[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Uma das apostas da Motorola para os smartphones intermediários em 2016. Confira o que achamos do Motorola X Play.

Por | @Evilmaax Smartphones

Testamos e aprovamos - com ressalvas - um dos aparelhos mais badalados da Motorola no momento, o Moto X Play, um aparelho potente e que - quase nunca - te deixa na mão. O aparelho chega com grandes expectativas, pois é um desdobramento direto do famoso e podroso Moto X de 2ª geração.

O probleminha é que o Moto X 2 se desdobrou em 2 aparelhos: Moto X Play, a versão mais simples, e Moto X Style, a versão melhorada do Moto X 2 e, agora, um dos principais smartphones da marca. 

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Uma pena que para se tornar a versão mais básica da família Moto X, o Moto X Play perdeu algumas funções importantes. O review completo e com tudo isso e com todas as nossas impressões você confere a partir de agora.

Se você acompanha nossos reviews há algum tempo e já conferiu o teste do Moto G de 2ª e 3ª geração, do Moto X também de e 2ª geração e até mesmo o Moto Maxx vai perceber que a semelhança entre todos esses aparelhos (pelo menos no quesito design) é enorme.

Logo na saída já temos o impacto de uma super caixa onde vem o seu novo Moto X Play. Dentro dela você recebe, além do básico, um fone de ouvidos, o “abridor” para o espaço onde serão inseridos os chips e o cartão de memória, o carregador fast charger e uma capinha traseira extra.

A caixinha, aliás, é linda e daquelas que dá vontade de deixar exposta na estante da sala.

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Como de praxe, na parte superior está a entrada para o fone de ouvido e (nos modelos mais potentes e novos) a entrada para os 2 nanosins suportados. Interessante notar que o mesmo compartimento dos sims é o local para colocar o MicroSD. E como dissemos acima, a ferramenta para abrir o compartimento está inclusa. Sim, já recebemos aparelhos aqui no Oficina da Net em que o mesmo não era parte do pacote. Confira:

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Na parte inferior apenas a entrada microUSB e nada mais. As laterais também estão no padrão Motorola, com os botões power e volume no lado direito do aparelho. O único detalhe (que já foi utilizado em outros modelos) é que o power agora vem com uma textura para orientar o usuário.

Mas o diferencial vem com a traseira e a sua personalização. Além de o aparelho vir com uma capinha de textura emborrachada e com ranhuras que dão um grip excelente, vem com um segundo modelo (em plástico) para você trocar caso queira ou danifique a primeira.

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Além disso, se você comprar através do site da Motorola você poderá usar o Moto Maker para montar o seu aparelho. Assim poderá escolher as cores da frente (branca ou preta), a cor da traseira (10 cores disponíveis), a cor dos detalhes (outras 10 cores), se quer capa extra ou não e ainda escolher uma frase para ser impressa no seu aparelho. Além disso tudo, o aparelho pode ser comprado na cor preta (a que testei).

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Na parte superior da traseira, centralizado, vem o detalhe metálico. Uma faixa que contém a câmera, logo abaixo o flash Real Tone e ainda mais abaixo o característico logo da Motorola. Na parte inferior vem a frase, caso você a tenha escolhido no Moto Maker. Chama a atenção os cerca de 20 pontos de travamento que a traseira possui para dar a resistência a pingos d’água. Sim, apenas PINGOS e RESPINGOS D’ÁGUA. Mesmo sendo um aparelho mais potente em quesitos de hardware e (bem) mais caro que o Moto G de 3ª geração, ele não é tão preparado para receber mergulhos leves ou pequenas fontes d’agua.

A frente segue a mesma linha dos modelos anteriores lançados recentemente pela Motorola. Lá em cima temos o alto-falante que funciona como saída de áudio para ligações; ao seu lado o sensor e, depois, a câmera frontal. A tela possuí 5.5 polegadas, pouco mais do que as 5.2 do Moto X de 2ª geração. Abaixo do display está a saída de áudio externa do aparelho, e uma decepção: O Moto X Play só tem uma saída de áudio, assim como o seu antecessor (e praticamente todos os smartphones lançados pela marca no ano passado), ou seja, o aparelho possui áudio mono.

Como medidas físicas ele possui 148 mm de altura x 75 de largura x 10,9 de espessura. Seu peso é de 169 gramas. O aparelho é um dos mais robustos fisicamente (leia-se pesado) desde o Moto Maxx.

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Analisando separadamente o hardware do Moto X Play e comparando com o Moto X de 2ª geração, vemos que ele perdeu potência em alguns pontos específicos. O chip por exemplo, que antes era um Snapdragon 801 agora é um Snapdragon 615. Ao menos ele ganhou potência no chip. O Moto Play é octacore, sendo quatro núcleos de 1.7 e quatro núcleos de 1.0 GHz. Para completar e rodar os games pesados temos uma GPU Adreno 405, uma boa melhoria frente a Adreno 330 da versão anterior. No quesito memória RAM temos 2GB (mesma coisa de antes) e a única reclamação é que poderia ter tido um upgrade.

No entanto preciso dizes que tive problemas com jogos por mais pesados como alguns RPG's que apresentaram travamentos no processamento. Outra coisa que irritou foi jogar com mais alguns apps abertos em stand by. Nesse caso a alternância entre aplicações foi bem lenta e o próprio . Outro problema constante e que acontecia quando eu exigia demais do aparelho (ou até mesmo com uso de aplicativos mais simples durante tempo prolongado) foi o esquentamento do smartphone. Em alguns momentos parecia que ele ia estragar de tão quente que ficava, mas mesmo assim não travou ou “lagou”. Abaixo algumas imagens de jogos com ele.

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

E para mostrar os games temos um display que aumentou pouca coisa em relação anterior. A tela mede 5,5 como dito e melhorou pouca coisa, ainda mantém a tecnologia IPS e a resolução continua a mesma: Full HD 1920 x 1080, os pixels por polegada pioraram um pouco e agora chegam a 401 PPI. A proteção não melhorou, mesmo após quase 1 ano de intervalo entre os lançamentos e ainda é Gorilla Glass 3. Enquanto que os tops já dispõem da versão 4, colocar uma versão ultrapassada no Moto X Play deixa a desejar e não faz jus ao preço.

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play
Repare na quantidade de elementos na tela do game Rise of Darkness. MUITO lag e travamento. Um saco

O telefone tem 2 versões que alteram a capacidade de armazenamento. São 16 GB na versão mais modesta e 32 na versão completa. E para salvar a vida de quem costuma lotar o telefone de aplicativos, fotos, vídeos, etc. ele aceita cartão microSD de até 128GB. Lembrando que o sistema Android está ocupando mais de 6.5GB.

Quanto às câmeras até que enfim temos uma melhoria significativa. Se antes o Moto X 2 tinha 2 e 13 MP como câmera frontal e traseira respectivamente, agora no Play temos 5 e 21 MP. É, provavelmente, o melhor set de câmeras que a Motorola já colocou em um smartphone.

Quanto ao uso e facilidade para tirar as fotos, eu continuo com minha opinião de que é bem complicadinho lidar com a Motorola em um primeiro momento. O sistema de foco, por exemplo é diferente das demais marcas (LG, Samsung, ASUS, etc.) onde é só clicar e o foco é feito instantaneamente. No Moto Play é preciso arrastar um círculo, mas é claro, esse probleminha não é nada que desabone o smartphone e lá pela 5ª ou 6ª foto eu já estava adaptado (mas continuou sendo chato).

Outras funcionalidades são um diferencial nos celulares da marca, como o ajuste de brilho e manter o dedo pressionado na tela para disparar inúmeras fotos sequenciais em questão de segundos. E para ajudar o sistema ainda te ajuda a escolher qual a melhor delas.

Ao tirar uma foto noturna ou com pouca luz no Moto Play e fazer uso do flash de LED duplo vai poder contar com a tecnologia CCT (Dynamic Correlated Color Temperature) que na prática vai equilibrar as cores do ambiente e garantir tons mais reais e cores mais vivas e nítidas. O resultado dos flashs dual tone são sentidos principalmente nos tons de pele mais claros para que não mais “estourem”.

O ruim das câmeras é que os modos de fotografia praticamente inexistem. Vendo o review do Zenfone Selfie e do Zenfone 2 aqui no Oficina, com suas quase 2 dezenas de modos pré-configurados, entre eles, modo panorama, super resolução, efeito, profundidade de campo, manual, etc. dá vontade de chorar ao ver que o Play tem apenas modo noturno, HDR e panorama. Nada mais!

Mas veja bem, minha crítica não vai apenas ao Moto X Play e sim à Motorola como um todo. Já usei Moto Maxx e Moto G 3ª geração e os modos são os mesmos.

Se você costuma fazer vídeos com seu smartphone, poderá criar arquivos em 1080p a uma taxa de 30 fps. O único modo “extra” disponível é a câmera lenta e nesse caso seu vídeo será filmado em 540p.

Bom, depois de todos esses prós e contras, confira algumas fotos feitas com ele:

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

O som, como dissemos antes, não é mais estéreo. Sim, por algum motivo ainda não explicado a Motorola decidiu que quando foi lançar o Moto G de 3ª geração era o momento certo para um downgrade de áudio. Até o Moto G 2 tínhamos áudio estéreo. Mas desde então, até os mais tops estão com somo mono. Antes era tão mais prático ter os alto-falantes do antigo Moto G colocados 1 em cada lado da parte frontal, pois assim não tínhamos o abafamento na hora dos games.

Pelo menos os fones de ouvido são de qualidade superior aos anteriores. Acho que isso ai dar uma amenizada no problema de áudio.

Como conectividade temos Wi-Fi 802.11 b/g/n, NFC, função hotspot, bluetooth 4.0, A2DP, LE, GPS com A-GPS, GLONASS, e 4G. No quesito "sensores" tivemos uma perda em realação ao Moto X 2 que foi o girscópio, não inserido nesse aparelho. Como veremos na parte em que tratarmos de software, isso vai ter um grande impacto.

Agora vamos falar de um ponto que interessa a muitos e não raras as vezes tem o poder de decidir uma compra: a bateria e sua autonomia. Ponto positivo pra Motorola que deu uma enorme melhorada em relação ao Moto X 2. Se antes tínhamos 2300 mAh, agora são 3630. E da bateria não posso reclamar nem um pouco. Como sou um usuário moderado de smartphone, consegui chegar a 36 horas sem recarregar em um dia que não abusei das funcionalidades do aparelho. Já com uso intenso, no mínimo 24 horas você consegue.

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

E para carregar a carga do seu smartphone temos o carregador fast charger que vai carregar mais de 50% em cerca de 20 minutos na tomada. Excelente o que a Motorola conseguiu fazer com a bateria do Moto Play.

E na verdade tenho apenas uma pequena reclamação quanto à bateria: Ela não é removível e se você precisar trocar...só lamento.

Confira agora como ele se saiu nos testes de benchmark:

Antutu

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Vellamo

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Agora veja uma visão geral das configurações de hardware do aparelho:

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Para começar, já digo aos afoitos que meu Moto X Play está com Android Marshmallow 6.0 que recebi após umas 2 semanas de uso. Se você comprar o seu agora, provavelmente já poderá instalar a última versão do sistema no mesmo dia, porém já adianto: O Marshmallow não muda quase nada =/ Só ganhamos o modo “Não perturbe” que é bem legal.

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Bom, quanto ao software a Motorola costuma ser uma das preferidas dos usuários, pois apresenta uma versão extremamente limpa do Android. Isso é claro, como tudo na vida (momento reflexão), tem seus pontos positivos e pontos negativos. Como ponto positivo temos a “limpeza” do sistema que não traz um launcher pesado e por isso consome menos memória. Já como ponto negativo temos, adivinhem, a “limpeza” do sistema. Explico:

Por ser uma versão menos modificada o Moto X Play, e os aparelhos da Motorola em geral, não possuem alguns recursos bacanas que vemos em outros aparelhos com Android, como a opção de encerrar todos os apps abertos em segundo plano ao mesmo tempo, ou então, quando você pressiona o botão power e segura por alguns segundos tem somente a possibilidade de desligar o aparelho, enquanto outras marcas colocam a opção de reiniciar e até mesmo o modo avião. Coisas pequenas é verdade e há bem mais para nos preocuparmos, mas é aquele tipo de coisinha mínima que faz uma enorme diferença na usabilidade.

Mas claro que o sistema da Motorola tem seus pontos positivos, entre eles alguns recursos bem bacanas de movimento, como, por exemplo, girar o pulso 2 vezes para abrir a câmera mesmo quando bloqueado. Outra coisa legal é que migrar o conteúdo do seu aparelho antigo para o novo será bem fácil com “Migração Motorola”, um app gratuito e disponível na Play Store. Instale nos 2 aparelhos e você poderá migrar desde fotos e vídeos até contatos e histórico de chamadas. Funciona, inclusive, para iPhone e para celulares mais antigos (usando bluetooth).

Veja algumas coisas exclusivas desse Moto X Play.

Moto Assist: Ele percebe quando você está no trabalho ou em casa e adapta-se a cada situação. Permitindo ligações apenas de contatos selecionados, por exemplo, ou responder automaticamente as mensagens importantes. Acrescente os perfis "casa", "faculdade" e assim vai. Se estiver dirigindo ele vai ler as mensagens em voz alta, se estiver dormindo somente as ligações prioritárias irão ser notificadas.

Moto Tela: Esse é muito legal e exibe um resumo das notificações (ligações perdidas, mensagens, Facebook, etc.) simplesmente ao pegar o aparelho na mão. Você também pode mexer nas músicas que está ouvindo, por ali, sem destravar o smartphone.

Moto Ações: Esse recurso além de muito legal é muito útil. Sabe quando você vê aquele momento único e precisa sacar o aparelho rapidamente para registrar uma foto? Se o seu smartphone tem senha você, provavelmente, vai perder a ocasião, certo? Mas com o Moto Ações, não. É só você girar o pulso 2 vezes e a câmera irá abrir, mais 2 vezes e ele troca par a câmera frontal. Aah, e lembra que eu disse que o giroscópio não embarcado nos causaria um grande problema? Pois é, por não termos mais ele agora o Moto X Play não conta com o gesto de "corte" para fazer a lanterna acender ou desligar. Uma pena. O pior de tudo é que esse recurso ainda está presente em linhas mais modestas, como Moto G e até Moto E, a mais básica da Motorola. E se você leu o review sobre o Moto G se lembra que ele também não tem giroscópio e mesmo assim foi dado um jeito para que o recurso da lanterna funcionasse. Vamos torcer para esta solução chegar ao Play.

O assistente de voz da Motorola também está incrível e é o mais avançado (na verdade o único assistente próprio de uma marca) que já vi. Enquanto as demais empresas usam apenas o Google Now para interação smartphone/comandos de voz, a Motorola tem seu próprio sistema e que é excelente.

[Vídeo] Review Motorola Moto X Play

Com ele dá pra mandar publicar nas redes sociais, checar se há algo novo nas notificações, ligar, enviar mensagem, reproduzir mídia (no telefone ou YouTube), etc. E o mais legal é que você não precisa estar colado no aparelho. Pode estar a alguns metros de distância e ele vai funcionar de boa. Isso é muito útil com a frase “Cadê meu celular”, aquele comando que vai ajudar os desligados. Ah e o assistente funciona, inclusive, com a tela desligada, senão não teria serventia alguma, concorda?

Para finalizar temos outras coisinhas legais: por exemplo, a possibilidade de pagar através do NFC, só aproximando o smartphone da máquina de cobrança do estabelecimento. Ahh, e não esqueça que temos o prazer de contar com 2 chips, e segundo a Motorola o sistema é inteligente. Ele escolhe qual utilizar de acordo com a operadora do contato que você está ligando e aprende com seu uso diário. E se os 2 chips forem 4G, alternando também para a melhor conexão de dados no momento. Se você quiser também, pode definir um deles para ligações referentes ao trabalho e o outro para as de trabalho, por exemplo.

E no final disso tudo, vale a pena trocar seu smartphone e pegar esse Moto X Play? Bom, o preço dele é de intermediário para baixo. Custa cerca de R$ 1.200 reais no modelo mais básico. Daí é só ver suas prioridades. Se você quer autonomia, esse é um bom aparelho. Se você quer performance ele também não deixa a desejar.

Agora, se você quer, por exemplo, um smartphone intermediário que seja o top em relação ao set de câmeras e recursos fotográficos, o mais indicado é o Zenfone 2 que regula de preço e tem pontos interessantes como os 4 GB de memória RAM e os mais de 20 modos de câmera como dito anteriormente. LG G4 e Zperia Z3+ também são boas opções para quem quer um conjunto poderoso de câmeras.

Porém, note que ele não supre as qualidades do Moto X 2. Então se você tem esse último, não troque, ao menos esse é meu conselho. Ou então, se puder desembolsar um pouco mais, opte pela versão superior dos novos Moto X, o Moto X Style. Confira abaixo uma comparação com o Moto X de 2ª geração.

[SPEC]15935, 13704[/SPEC]

E se você ainda está indeciso confira nossos outros aparelhos testados. Já são mais de 40 smartphones pra você comparar e ver qual melhor se encaixa às suas necessidades.

[relatorio]

Mais sobre: Reviews ONTV motorola
Share Tweet
Recomendado
Objeto Relacionado
Comentários
Destaquesver tudo