Review: Mouse Motospeed V30, o melhor Custo x Benefício do mundo?

Confira a nossa análise do Motospeed V30, um dos melhores mouses de entrada disponíveis no mercado internacional.

Por | @grasiel_grasel Periféricos

A Motospeed já apareceu aqui no Oficina da Net no nosso review do CK108, um teclado da marca que pode ser considerado como uma das melhores opções de teclados mecânicos de entrada disponíveis no mercado mundial. A marca pertence a um grupo chamado Mototech Technology, que já trabalha com periféricos desde 2001, fabricando principalmente mouses para marcas como a Dazz.

Por possuir uma das melhores relações entre custo e benefício de todo o mundo, a Motospeed vem ganhando espaço no Brasil absurdamente rápido, afinal, a quantidade de produtos da marca que recomendamos no grupo Periféricos High End é muito grande, tornando assuntos relacionados a ela quase que um spam na comunidade, que passou a praticamente amá-la.

Uma das maiores recomendações que fazemos no grupo é o Motospeed V30, um mouse de qualidade já comprovada que pode ser importado de lojas online internacionais pela incrível bagatela de apenas R$55. Neste review vamos conhecer um pouco mais sobre o V30 e descobrir se ele realmente é uma boa escolha.

Leia também:

A base do Motospeed V30 é toda feita em um plástico liso, em suas laterais que suportam o grip um outro material plástico com uma textura que imita o couro melhora a aderência dos dedos e, em sua carcaça superior e nos botões, um plástico fosco compões basicamente todo o resto do mouse. Para permitir a iluminação do produto, um plástico transluzente compõe os seus detalhes, assim como no scroll, onde o acrílico é utilizado.

O mouse possui uma pegada universal, ou seja, não importa se você possui pegada palm, claw ou finger, é canhoto ou destro, você conseguirá utilizar o mouse sem problemas de ergonomia. O único possível problema que alguém poderá ter com o mouse neste quesito é se sua mão for muito grande e sua pegada for palm, no entanto, ainda seria possível utilizar o V30. Os botões de macro são bem posicionados, de modo que os dedos de uma mão esquerda ou da mão direita não sofram com a possibilidade de clicar neles sem querer.

Se é que tenho algo a pedir desculpas para a Motospeed, é por ter falado mal de seus skatez. Por algum motivo, o V30 vem de fábrica com uma espécie de proteção de plástico em seus teflons e, como eu particularmente nunca havia visto isso antes, acabei não percebendo. Esta proteção aumentava a aderência do mouse de maneira horrível, fazendo com que ele fosse praticamente impossível de utilizar em um mousepad control. Depois de ver que as proteções estavam descolando, arranquei elas e pude ver o quão suave é o verdadeiro deslize do V30, calando a minha boca.

De maneira geral, o material utilizado no V30 é bom, no entanto, o plástico fosco do mouse, no qual você acomoda seus dedos, fica visivelmente sujo com muita facilidade, deixando marcas de dedos com poucas horas de utilização.

As especificações são fornecidas pelo fabricante:

  • Retroiluminação RGB
  • Botões de macro programáveis
  • Sensor óptico de 3500 dpi
  • Tamanho: 128mm de altura x 67mm de largura x 41mm de altura
  • Peso: 132g

O Motospeed Gaming Mouse é um software excelente para seus propósitos, ele é bastante fácil de utilizar e muito intuitivo, tudo é bem organizado. O único problema é que, para que todas as modificações que você fizer passem a funcionar, é preciso sempre clicar no botão “Apply”, o que é meio chato.

Na tela inicial você pode configurar os níveis de DPI do mouse, sua taxa de atualização, acessar a configuração de macro de cada botão, passar para a aba de criação de macros e configurar a iluminação do mouse no botão “Marquee” (traduzindo para a palavra “Letreiro” wtf?).

Nas configurações de iluminação, você pode escolher entre 5 efeitos de iluminação (incluindo o estático), configurar a cor de cada led do mouse (ao todo 14), Nível de intensidade do brilho, velocidade do efeito e a direção para a qual ele é reproduzido.

O único problema do software está na aba de escolha de brilho. Clicando sobre ela, você apenas verá valores até o número 7, e não importa o que você faça, a única maneira de mostrar outros valores (como o máximo, 50) é posicionando o cursor do mouse EXATAMENTE sobre a caixa da aba e rolando o scroll do mouse. Descobri isto por acaso, depois de ouvir reclamações de usuários do mouse que diziam que o software estaria “bugado” para configurar o brilho do mouse, afirmando que o valor só chegava até o 7. Falei com a Motospeed e eles vão tentar consertar isto.

Na aba de configurações avançadas e criação de macros, você pode modificar aspectos mais específicos do mouse, como a aceleração e prediction, velocidade do scroll e velocidade do duplo clique, mas recomendo não modificar estes aspectos. Nas configurações de macro, tudo é muito fácil, basta dar um nome para ela, clicar em “New” para adicioná-la na lista de macros, gravá-la e então clicar em “Confirm” para confirmar a criação.

Voltando para a aba de configurações básicas, você pode modificar as funções de cada botão do mouse e, para adicionar uma macro, basta escolher o botão e clicar sobre a opção “Macro Key”.

Na janela de escolha de macros, você pode escolher qual das macros criadas pretende utilizar no botão escolhido, assim como dizer se quer que a macro seja reproduzida sempre que o botão for pressionado, se quer que ela se repita enquanto o botão estiver pressionado ou repetir até que você clique em algum outro botão.

E antes de terminarmos sobre o software, não esqueça de clicar em “Apply” para confirmar que você entendeu como tudo isso funciona... haha :)

Abrindo Motospeed V30 vemos o quão surpreendente este mouse pode ser. Para começar, vemos a qualidade da carcaça transluzente do mouse, que espalha muito bem a iluminação do mouse por todo o seu corpo.

O parafuso na imagem acima serve para segurar um peso na carcaça do mouse. Infelizmente, não tenho uma balança de precisão no momento que estou escrevendo este review para verificar quanto exatamente ele pesa, mas acredito que seja algo em torno de 20g, pois é o mais pesado que já vi em um mouse. Eu realmente recomendo que, se você souber como abrir um mouse, abra-o e remova este peso maldito, ele só atrapalha o V30 que é infinitamente melhor sem ele.

O sensor do V30 é um Pixart PMW3320, um modelo de entrada da Pixart (que comprou a antiga Avago) muito utilizado em mouses que tem como objetivo oferecer uma boa precisão por um preço baixo, como o “famoso” CM Storm Xornet II, o Qpad DX-20 e o Azio EXO1. Este sensor foi desenvolvido para suportar até 3500dpi com desempenho máximo, no entanto, a Motospeed permite que você o utilize em uma resolução de até 7000dpi, o que só é possível ser alcançado com interpolação. Você pode ver o desempenho do sensor em DPIs maiores logo abaixo neste review.

Para garantir que a iluminação do LED do sensor não interfira na iluminação do mouse, uma fita emborrachada preta é posicionada sobre o componente. Muitos mouses de baixo custo e com um sensor ruim utilizam este mesmo recurso para impedir que os LEDs de sua iluminação interfiram no rastreio do mouse, no caso do V30 acontece o contrário, pois um PMW3320 não sofreria com isto.

Os switches principais são OMRON China, que possuem uma durabilidade excelente e são considerados um dos melhores do mercado, ficando atrás apenas dos OMRON Japan, que possuem um controle de qualidade e durabilidade maior.

Uma das explicações para o preço baixíssimo do V30 é a utilização de alguns componentes de menor qualidade em botões que não são tão utilizados, como os switches dos botões laterais e de troca de DPI, que são modelos táteis de baixa qualidade. Estes mesmos switches podem ser comprados aos montes por menos de R$10 em sites como o Aliexpress.

O switch do scroll é um ChangeFeng, uma marca de qualidade consideravelmente inferior à OMRON, no entanto, para um botão como o do scroll ele é justificável, pois ele ainda deverá ter uma durabilidade considerável. Não acho que isto possa ser um ponto negativo no mouse, principalmente pelo seu preço baixo.

 O codificador do scroll é um TTC (da Tantrek Eletronics) mecânico, o que é excelente, pois a marca é conhecida como uma das melhores na tecnologia, ao lado da ALPS. No caso, os codificadores da TTC costumam ser mais fluídos e leves, enquanto os ALPS possuem níveis mais definidos e são mais precisos.

A conexão do cabo é bastante segura e sua ligação à PCB é muito bom feita, utilizando um conector específico para isso. Em um mouse de valor tão baixo, você dificilmente veria isto.

Os LEDs do mouse são SMD, que costumam ter uma durabilidade bem superior aos leds comuns, como os presentes no Ducky Secret. E esta é uma crítica que gostaria de fazer ao mouse da Ducky, ele bem poderia ter utilizado o mesmo sistema de iluminação do V30, que é bastante superior ao dele, provando que a desculpa de que SMDs só não foram utilizados para a fabricante não ter que elevar a PCB é esfarrapada.

É realmente surpreendente que um mouse de apenas R$55 seja tão bem construído como o V30, alguns de seus componentes podem ser de baixa qualidade, mas suas soldas são muito bem-feitas e os componentes são muito bem organizados, não há como não parabenizar a Motospeed pelo trabalho excelente feito neste mouse.

Se você tem alguma dúvida a respeito de termos técnicos, recomendamos que leia nosso artigo sobre o que um bom mouse precisa ter clicando aqui.

MS Paint

Com o Microsoft Paint fazemos dois testes muito importantes, os de jitter e prediction que são, respectivamente, avaliações que verificam se o sensor do mouse sofre com alguma distorção (o que deixa as suas linhas “tremidas”) e também se ele tem algum tipo de sistema que tenta simular linhas perfeitas, o que você certamente não quer em um jogo de precisão, pois os movimentos humanos não são perfeitos.

Como esperado, o PMW3320 do V30 se sai muito bem até a faixa de DPI para a qual ele foi criado, 3500DPI, quando o mouse começa a apresentar indícios claros de jitter, os quais ficam ainda mais fortes de acordo com o aumento de resolução. Quanto ao prediction, aparentemente ele não está presente no mouse.

Mouse Tester

O Mouse Tester nos mostra resultados um pouco mais técnicos e muito importantes, a consistência do sensor e o teste de aceleração para sabermos se o mouse possui algum tipo de alteração em seu rastreio em relação à velocidade que o movemos.

Consistência

No teste de consistência vamos verificar se o sensor possui algum tipo de alteração em seu rastreio, portanto, as linhas são o trajeto percorrido pelo mouse em relação ao tempo e as bolinhas são os registros do mouse sobre sua posição, quanto mais próximas da linha, mais preciso é o sensor.

Trabalhando em 1000hz de taxa de atualização o mouse se sai relativamente bem, tendo alguns erros no rastreio que são corrigidos e ignorados pelo mouse, que envia apenas o rastreio correto para o computador. Na faixa de 2000DPI uma espécie de bug no rastreio prejudica o desempenho do mouse, no entanto, novamente ele mesmo se corrige e anula os registros errados. Falei com a Motospeed e eles vão tentar corrigir estes erros para deixar o rastreio o mais perfeito possível.

O interessante é que, na faixa de 500hz, este problema não ocorre e a qualidade do rastreio se torna ainda melhor. Se você acha que vale a pena perder um milissegundo e ter uma velocidade máxima de rastreio menor para ter um mouse mais preciso, recomendo que você utilize o V30 atuando em 500hz de taxa de atualização.

Aceleração

A aceleração é um problema mais comum em mouses de baixa qualidade, no entanto, é extremamente importante verificar se ele possui algum tipo de aceleração, pois taxas altas podem atrapalhar seu desempenho em jogos que exigem precisão, como Counter Strike, por exemplo.

A aceleração é praticamente nula no Motospeed V30, que possui apenas um valor pouco negativo, o que não é problema algum e certamente não é o suficiente para te prejudicar em um jogo.

Enotus Mouse Test

No Enotus realizamos mais dois testes, a frequência com que o mouse se comunica com o computador, o que nos dirá também o tempo que ele leva para mandar uma resposta à máquina, e também a velocidade máxima que o sensor é capaz de captar. Bons resultados devem estar acima de 500Hz (2 milissegundos de atraso) e no mínimo a 2m/s de velocidade máxima de rastreio.

Os resultados alcançados pelo Motospeed V30 são convincentes, no entanto, há quem possa reclamar da baixa velocidade máxima de rastreio do mouse na faixa de 1000hz, que costuma ser mais alta em outros mouses. Até mesmo o Xornet II, que usa o mesmo sensor, atinge marcas de até 4 m/s, o que mostra uma má implementação da Motospeed.

Utilizar o Motospeed V30 foi excelente, o mouse entrega o básico que qualquer jogador possa exigir. Me diverti muito jogando desde games mais casuais como Watch Dogs 2 a até mesmo jogos competitivos como o Counter Strike: Global Offensive. Para falar a verdade, gostei tanto do V30 que até fiquei com vontade de comprar um só para mim, mesmo que eu não fosse utilizá-lo.

O único problema de desempenho que pode incomodar alguns poucos jogadores é o LOD (Lift Off Distance) do mouse, que seria relativamente alto para jogadores de FPS mais exigentes, chegando a quase 2 CDs de altura.

Os switches do mouse são bastante confortáveis e possuem uma durabilidade muito boa para as suas funções. Acredito que você poderá utilizar o V30 por um bom tempo até que surja a possibilidade de ter problemas como duplo clique nele.

O mouse em si é extremamente confortável, é muito bem construído e suas curvas são favoráveis a qualquer tipo de pegada, o que é excelente principalmente para a própria Motospeed, que acaba com os limites de um nicho de compradores específicos.

Os skates do mouse, como já dito anteriormente, me surpreenderam de maneira muito positiva, principalmente depois que finalmente vi que era possível remover as malditas proteções deles, algo que nunca vi em um mouse antes.

Outro ponto que mudou completamente a minha experiência ao utilizar o mouse foi a remoção do peso de dentro dele, ele fica muito mais leve e sua utilização fica muito mais suave, portanto, se você puder, abra o seu V30 e remova o peso de dentro dele. Posso fazer um tutorial de como abri-lo se nossos leitores quiserem.

O Motospeed V30 nos foi cedido pela própria Mototech por doação, que enviou um exemplar do produto diretamente da China! Para nos ajudar a retribuir este esforço da empresa, que ainda é relativamente pequena, não deixe de acessar o site da Motospeed e curtir a página dela no Facebook, assim como a página da Mototech. Se você é um importador e gostaria de vender os produtos da marca em sua loja, recomendo que você fale com a Ivy Liao pelo Skype “ivyliaozeng”, ela fala inglês muito bem e vai poder te ajudar no que precisar.

Leia também:

No fim das contas o Motospeed V30 é sim uma escolha excelente, ele está no nível de mouses que podem custar até o triplo do seu preço, e, convenhamos, você provavelmente não encontrará um mouse que se compare a este por menos de R$100. Ele é muito bem construído, seu sensor tem boa precisão e seus componentes internos são relativamente bons para o seu objetivo.

Você pode comprar o Motospeed V30 pela GearBest, clicando aqui.

Infelizmente ainda não temos produtos da Motospeed vendendo oficialmente aqui no Brasil, portanto, se para você não for um problema ter que importar um produto que pode demorar até mais de um mês para chegar, correr o risco mínimo (mas existente) de ser taxado e ser obrigado a recorrer da taxação, não pense duas vezes, este é o melhor mouse de entrada que você poderá encontrar pelo menor preço, assim como certamente é também o melhor custo x benefício do mundo.

Notas

  • 0 4 6 8 10
  • Implementação do Sensor
  • Switches principais
  • Codificador do Scroll
  • Ergonomia
  • Switches extras
  • Construção interna
  • Peso
18° em nosso ranking
Comparar
  • Logitech G302
  • Motospeed V30
  • Sharkoon SKILLER SGM1
COMPARAR

  • Quer receber novidades sobre Periféricos?

    Preencha o formulário abaixo para se cadastrar:

  • Preencha para confirmar

Recomendado
Siga nas redes
Mais compartilhados
O QUE LER EM SEGUIDA
Comentários
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar