Depois de analisar várias gerações de celulares da Xiaomi, chegou a vez do Redmi Note 13 5G. Eu sempre gostei desses celulares que ficam entre os 1000 a 1500 reais, já que geralmente oferecem um ótimo custo benefício. O problema é que esse bonitão está custando muito mais que isso, 1700 reais à vista na Amazon. Nessa categoria de preço ele é obrigado a competir contra três celulares de peso que já analisamos aqui, o Galaxy A34, Galaxy A54 e também o Moto G84. Será que vale a pena escolher esse celular da Xiaomi?

Review Redmi Note 13 5G em vídeo!

ÍNDICE

Construção Externa e Design

Eu já testei aqui no site várias gerações de celulares da linha Redmi. Eles sempre foram aparelhos que chamaram muito a atenção, desde o Note 8, com aquela pintura perolada, até o Note 11S, com o módulo de câmeras gigante saltado para fora. Parece que agora a Xiaomi encontrou um design que eles gostam, já que pouca coisa mudou estéticamente entre o 12 e 13.

.
Redmi Note 13 5G (esquerdo) e Redmi Note 12 (direito). Fonte: Oficina da Net

Mesmo com os dois lado a lado, fica difícil apontar diferenças, mas eu encontrei algumas: a primeira é o acabamento - os dois estão na versão preta, mas a pintura do Note 13 é mais fosca que os modelos anteriores, o que eu particularmente achei bonito.

Outra mudança é no módulo de câmeras: apesar da lente principal desses dois ser do mesmo tamanho, 108 megapixels, a Xiaomi optou por colocar a do Note 13 mais para fora, possivelmente para deixar o aparelho mais parecido com lançamentos de outras marcas.

Botões laterais e leitor de impressão digital do Redmi Note 13 5G (esse modelo não tem leitor de digital na tela). Fonte: Oficina da Net
Botões laterais e leitor de impressão digital do Redmi Note 13 5G (esse modelo não tem leitor de digital na tela). Fonte: Oficina da Net

Diferente da versão 4G, o Note 13 5G não tem som estéreo - a única saída de alto falantes fica na parte de baixo, ao lado da entrada USB-C. Na parte de cima do aparelho temos a entrada para fones cabeados, caso você não curta utilizar fones bluetooth.

Para colocar o chip, utilizamos a ferramenta de metal que vem junto na caixa. O Note 13 tem um slot híbrido, ou seja, você precisa escolher entre expandir a memória do celular ou colocar dois chips - não tem como usar a função dual sim com um cartão de memória inserido.

No geral, o Note 13 é um celular bem bonito, fino e confortável de segurar.

Proteções

Agora eu quero falar um pouco sobre as proteções, já que esse celular tem várias. Uma delas é a Corning Gorilla Glass 5 na tela, um upgrade em relação ao Gorilla Glass 3 dos modelos anteriores. A tela também já vem com uma película instalada de fábrica - não é a melhor película do mundo, arranha muito fácil, mas é melhor do que nada.

Película pre-instalada de fábrica. Fonte: Oficina da Net
Película pre-instalada de fábrica é vísivel neste ângulo. Fonte: Oficina da Net

Outro pequeno upgrade de proteção é o certificado IP-54. Com essa certificação, podemos pegar no celular com as mãos molhadas e até mesmo usar ele na chuva sem problemas. O aparelho só não aguenta ser completamente submerso. Ainda está longe de ser um celular à prova d’água igual ao Galaxy A34 com sua proteção IP-67, mas

Outro pequeno upgrade na construção é o certificado de resistência IP-54, uma evolução ao IP-53 dos outros Redmi Note. Com essa certificação, podemos pegar no celular com as mãos molhadas e até mesmo usar ele na chuva. Não é um daqueles celulares que aguentam submersão em água, como o Galaxy A34, mas o nível de resistência aumentou.

.
Nova capinha de silicone do Note 13. Fonte: Oficina da Net

A última mudança de construção aqui na linha Note 13 é a nova capinha de silicone que a Xiaomi está colocando na caixa de todos os seus aparelhos. Eu gostei muito dessa nova capinha, parece ser bem mais resistente e boa de segurar que a versão antiga transparente.

Câmeras

O conjunto de câmeras é bem chamativo e ocupa boa parte da traseira do celular. Temos aqui um sensor principal de 108 megapixels, uma ultrawide pequena de 8 megapixels e um sensorzinho de profundidade de 2 megapixels.

Na frente do celular é onde encontramos a câmera de selfie de 16 megapixels.

.
Módulo de câmeras do Redmi Note 13 5G. Fonte: Oficina da Net

Essas câmeras não são nenhuma novidade: eu já avaliei esse exato mesmo conjunto em outros dois celulares: o Redmi Note 11S e o Redmi Note 12S. A estratégia da Xiaomi não foi a de melhorar as especificações técnicas das câmeras, mas sim trazer o conjunto presente nos modelos mais caros para os Redmi Note de entrada.

.
Redmi Note 13 5G - Foto com câmera wide. Fonte: Oficina da Net

Eu logo notei que o aplicativo da câmera funciona muito bem. Ele abre rápido, e a gente consegue tirar várias fotos seguidas sem travamentos. Isso é muito bom, já que é dessa forma que eu tiro minhas fotos - uma atrás da outra. Depois vou na galeria, seleciono a melhor e apago as outras.

.
Redmi Note 13 5G - Fotos com câmera wide. Fonte: Oficina da Net

Temos a opção de utilizar o sensor 108MP, mas é aquela coisa de sempre, as fotos ficam até 4 vezes mais pesadas, sem ter uma melhoria significativa de qualidade. Lado a lado, eu preciso me esforçar muito para encontrar diferença entre as duas, então eu recomendo você utilizar a câmera normal mesmo, e só acionar os 108 megapixels quando for tirar uma foto bem especial.

.
Redmi Note 13 5G - Foto com a câmera wide. Fonte: Oficina da Net

Uma grande melhoria que tivemos foi no zoom das fotos. Ainda é um zoom digital, não temos zoom óptico, mas mesmo assim eu gostei de utilizar essa opção enquanto testava a câmera, principalmente a opção 3 vezes enquanto fotografava objetos de perto.

.
Diferença entre fotos com zoom no Redmi Note 11S e note 13 5G. Fonte: Oficina da Net

O zoom máximo continua sendo 10x, mas observem só como a pós-processamento ficou melhor. Eu coloquei o Note 13 lado a lado com o meu Note 11S e a diferença nas fotos com zoom é impressionante. As câmeras têm as mesmas especificações, mas a Xiaomi fez aquilo que a gente vinha pedindo há anos e melhorou o software.

.
Diferença entre fotos com câmera wide no Redmi Note 11S e Note 13 5G. Fonte: Oficina da Net

Ainda comparando com o Note 11S, a resolução das fotos com a câmera principal é a mesma, mas as cores são diferentes. O Note 13 tira fotos mais quentes e aconchegantes, um estilo que eu particularmente prefiro.

Selfies

Nos outros celulares da Xiaomi que a gente vem testando com o passar dos anos, eu sempre critiquei o fato das selfies ficarem estouradas - com muita exposição. Esse efeito era principalmente visível em fotos com luz do sol, o celular não conseguia balancear o brilho do rosto com o restante do cenário. Até mesmo num celular bem caro da marca, o Poco F5, isso acontecia. Mas agora, em 2024, parece que a Xiaomi resolveu isso, pelo menos no nosso Note 13 5G. Foram poucas as vezes que eu precisei diminuir manualmente a exposição, e as selfies ficaram bem boas.

Redmi Note 13 5G - Selfie
Redmi Note 13 5G - Selfie
Redmi Note 13 5G - Selfie
Redmi Note 13 5G - Selfie
Redmi Note 13 5G - Selfie
Redmi Note 13 5G - Selfie

Especialmente em cenários com bastante luz ambiente, como em selfies tiradas na rua, o resultado fica acima da média do que eu estou acostumado a ver. Não temos aquela explosão branca no lugar do céu.

Mas eu notei que os tons de pele ficam artificialmente rosados, mesmo com os filtros desativados. Esse é um estilo novo de foto que a gente ainda não tinha visto. Assim que fizermos testes com outros aparelhos 2024 da Xiaomi, vamos comparar as selfies com as do Note 13 e ver se também estão meio rosadas.

Fotos Noturnas

Já em fotos noturnas ou em ambiente com pouca iluminação, o celular tenta lutar ao máximo adicionar nitidez artificial para deixar as fotos com menos ruído, mas não funciona muito bem. Esse resultado de foto em baixa luz é coerente com outros celulares nessa faixa de preço - não dá para dizer que é melhor ou pior. Fotos boas em ambientes escuros a gente só consegue mesmo nos aparelhos topo de linha.

UltraWide

Por fim, eu tirei umas fotos também com a câmera ultrawide de 8 megapixels. Apesar de pequeno, esse sensor até consegue tirar boas fotos. Certamente as cores melhoraram bastante. No meu antigo Note 11S, eu nunca uso a câmera ultrawide já que as cores ficam muito diferentes das fotos com câmera normal. Mesmo com as cores melhores na nova geração, 8 megapixels não são suficientes para tirar boas fotos, e todas ficam com a nitidez prejudicada.

Ultrawide
Redmi Note 13 5G - Foto com a câmera Ultrawide de 8MP. Fonte: Oficina da Net

Vídeos

Outro ponto onde o Note 13 melhorou em relação ao seu antecessor é a estabilização da câmera. Sim, o celular ainda filma apenas em Full HD 30 frames, tanto na câmera principal quanto na de selfie, mas pelo menos agora a filmagem não fica tremendo, tentando estabilizar.

Eu realmente gostaria que a linha Redmi Note filmasse em 60 frames. Nem estou pedindo por 4K, só quero que FULL HD 60 seja o novo padrão para celulares intermediários, é pedir demais?

Se você quiser ver as filmagens que fizemos com ele, assista nossa review em vídeo no YouTube.

Tela

A tela do Note 13 é a mesmo do Note 12, um display AMOLED FULL HD de 6.67 polegadas e uma taxa de atualização de 120Hz. Já fazem alguns anos que a Xiaomi vem colocando telas AMOLED em praticamente todos os celulares da marca, o que é muito bom, já que esse tipo de tela oferece cores e contrastes muito superiores aos modelos com telas IPS.

.
Tela AMOLED do Redmi Note 13 5G. Fonte: Oficina da Net

Mas a principal vantagem das telas AMOLED não é só a qualidade das cores, mas a ausência de iluminação de fundo. Esse tipo de tela não precisa de um backlight para iluminar os pixels, já que cada pixel individual emite sua própria luz. Isso resulta em pretos perfeitos, eliminando aquele tom acinzentado das telas LCD.

Em cima, Galaxy A14 com tela LCD. Embaixo, nosso Redmi Note 12 com tela AMOLED. Por incrível que pareça, ambos estão rodando a mesma imagem. Fonte: Oficina da Net
Em cima, Galaxy A14 com tela LCD. Embaixo, o Redmi Note 12 com tela AMOLED. Fonte: Oficina da Net

Algo que eu sempre reparo é o esforço que a Xiaomi faz para diminuir as bordas de seus aparelhos básicos e intermediários. Vocês podem notar que a frente inteira do aparelho é uma tela - sem aquelas bordas grossas e gotas na câmera que encontramos em aparelhos da Samsung. Tem gente que diz que isso não importa, mas eu prefiro celulares assim, onde o espaço frontal é inteiramente preenchido pela tela.

Bordas finas e taxa de atualização variável do Redmi Note 13 5G. Fonte: Oficina da Net
Bordas finas e taxa de atualização variável do Redmi Note 13 5G. Fonte: Oficina da Net

Outra coisa legal é que a tela tem aquele sistema com taxa de atualização adaptável que automaticamente reduz os Hz da tela para 60 quando o celular está exibindo conteúdos mais básicos, como vídeos no YouTube, por exemplo. Isso serve para economizar bateria em momentos onde o 120Hz não é necessário.

A tela sempre foi um dos maiores pontos positivos dos celulares da Xiaomi. Felizmente, isso continua sendo verdade com o Note 13.

Hardware e Desempenho

A nossa versão do Note 13 5G vem com 8GB de memória RAM e 256GB de armazenamento. Eu fico bem feliz de ver essas especificações, já que facilita muito na hora de instalar vários aplicativos e eu não preciso ficar me preocupando com armazenamento.

.
Menu "sobre o telefone". Fonte: Oficina da Net

Já o processador do modelo 5G é diferente do modelo 4G, temos aqui o Mediatek 6080, com quatro núcleos Cortex A76 focados na performance e seis núcleos Cortex A55 focados na eficiência energética. Só por essas informações eu já percebi que esse é um celular mais focado em economia de energia do que em performance bruta, mas como será que ele se sai nos testes?

.
Uma das pontuações do AnTuTu Benchmark do Redmi Note 13 5G. Lembrando que rodamos esse mesmo teste várias vezes, a pontuação final é a média. Fonte: Oficina da Net

Teste no AnTuTu Benchmark

No Antutu Benchmark, o teste mais famoso para medir e comparar performance entre celulares, o Note 13 5G conseguiu uma pontuação bem interessante de 445 mil pontos de média. Isso coloca ele bem acima dos modelos anteriores no ranking, ficando próximo de aparelhos mais caros como o Poco X5 Pro, Galaxy M54 e um pouco abaixo do famoso S21 FE.

#CelularesPontuaçãoVar. Temp.Preço
39°Samsung Galaxy S21 FE 5G482.83016°CR$ 2.599,90
44°Xiaomi Redmi Note 13 5G445.50414ºCR$ 1.510,00
46°Xiaomi POCO X5 Pro 5G441.3346°CR$ 2.829,00
47°Samsung Galaxy M54 5G439.62613ºCR$ 1.899,00

Teste no Wild Life

Outro teste que é legal de fazer é o do aplicativo 3DMark. Aqui a gente seleciona o Wild Life Stress Test e vê os resultados do celular. Esse teste se assemelha mais a performance nos jogos, e aqui o Note 13 só conseguiu 1335 pontos, o que coloca ele próximo a celulares bem básicos, como o Galaxy A14, POCO M5 e também o Moto G82.

#CelularesMelhorPiorEstab.Var. TempPreço
40°Samsung Galaxy A14 5G1.3931.38199.%10 °CR$ 944,10
44°Xiaomi POCO M51.2251.19998.5%13ºCR$ 1.069,00
45°Motorola Moto G821.2131.20899.6%15ºCR$ 1.799,10

Jogos

Se você está procurando um aparelho para jogar, o Note 13 5G pode sim dar conta do recado, mas você precisa estar ciente das limitações do aparelho. Se você curtir jogos mais leves, como COD Mobile e Asphalt 9, pode ir fundo nesse aparelho que vai rodar de boa. Agora, para jogos mais pesados, a coisa fica feia. O Genshin Impact fica bem travado quando tem muita coisa acontecendo na tela, como em batalhas contra bosses. Já o Fornite nem pode ser baixado no Note 13.

Bateria

A capacidade da bateria do Note 13 é de 5000mAh. Esse número não significa muita coisa, já que quase todos os celulares hoje em dia têm mais ou menos essa mesma capacidade de bateria. Para descobrir a real autonomia dos celulares, todos os aparelhos passam por nosso teste de bateria Oficina da Net. Durante 7 horas e 45 minutos, o celular scrolla Instagram,assiste vídeos, navega pelo Chrome, joga joguinho - tudo isso para simular um dia inteiro de uso intenso.

  • ✅Completou o teste;
  • Bateria: 5000mAh;
  • Carregador: 33W;
  • Resultado final: +7h45min de teste;
  • Consumo: 99% da bateria;
  • Carregamento 0 ao 100%: 1h18 minutos.

O Note 13 5G conseguiu sim terminar o nosso teste, mas ficou só com 2% de bateria restante. Esse resultado não é bom, já que os celulares da linha Redmi Note sempre ocupam boas posições no nosso Ranking de bateria. O Redmi Note 11, por exemplo, chegou a ocupar o primeiro lugar de eficiência durante vários meses de 2022. Não é o caso do Note 13, ele atualmente se encontra na quinquagésimo primeira posição, próximo a aparelhos como o Poco M5 e Moto G54. São celulares que duram sim um dia inteiro de bateria, mas não mais que isso.

Software e Atualizações

O Note 13 5G está rodando o Android 13 sob a interface MI-UI 14. Eu achei bem estranho a Xiaomi lançar um celular novo rodando uma versão antiga do Android. Já faz vários meses que o Android 14 foi lançado, e esse aqui está na fila de espera para receber a atualização.

.
Interface MI-UI 14. Fonte: Oficina da Net

A Xiaomi também não especificou quantas atualizações a linha Note 13 vai receber, mas eu acredito que seja o padrão - três anos de atualização de sistema operacional e quatro anos de patches de segurança.

Todos os celulares da linha Note 13 terão a MIUI substituída pela nova interface da Xiaomi, a HyperOS. Já que esse novo sistema não vai oferecer grandes mudanças, eu recomendo que você não atualize assim que sair, aguarde um pouquinho até os bugs serem resolvidos. A MIUI 14 funciona perfeitamente bem, não tenho pressa para atualizar.

Vale a pena comprar Redmi Note 13 5G?

Durante as três semanas que eu usei o Note 13 5G, teve vários momentos que eu me peguei pensando "poxa, que celular legal". E de fato, comparado ao Redmi Note 11 e 12, existem sim diversas melhorias:

  • A construção externa ficou mais bonita e a pegada quadrada é mais confortável de segurar;
  • As proteções do aparelho foram melhorada em todos os aspectos, como a classificação IP-54 contra poeira e jatos d'água de todas as direções;
  • A capinha transparente foi substituída por uma cinza de melhor qualidade;
  • A proteção Gorilla Glass foi de 3 para 5;

E isso só citando os upgrades na construção externa!

.
Redmi Note 13 5G. Fonte: Oficina da Net

Tudo muito bem, tudo muito bom. Eu falei várias vezes que o Note 13 5G melhorou em relação aos seus antecessores, o problema é que, todas essas melhorias vieram com um aumento de preço absurdo. O celular é ótimo, mas por 1.700 reais conseguimos encontrar aparelhos extremamente competitivos.

Samsung Galaxy A54

Vídeo incorporado do YouTube

Um deles é o famoso Galaxy A54, um intermediário da Samsung que fez muito sucesso em 2023 e continua vendendo muito em 2024. A gente já fez vários vídeos sobre ele, então se tiver interesse num celular entre 1500 e 2000 reais, dê uma conferida na review completa.

Motorola Edge 30 Fusion

Vídeo incorporado do YouTube

Uma outra alternativa é o Edge 30 Fusion, celular da Motorola que custava 5 mil reais na época que fizemos a review, mas hoje pode ser encontrado por bem menos que isso.

Celulares concorrentes por R$1500 ou menos

Caso o seu orçamento seja menos de R$1500, não tem problema, existem vários aparelhos que a gente testou e se saíram muito bem nos testes, como por exemplo o Galaxy A34. Inclusive, esse celular até ficou famoso por ter um processador mais potente que o Galaxy A54. É um bom celular para quem busca performance, bateria e durabilidade, já que a construção externa dele tem certificação IP-67, contra submersão a até 1 metro de água por 30 minutos.

Outro aparelho baratinho que surpreendeu bastante foi o Galaxy A15 5G. Ainda estamos testando ele, mas por enquanto, parece ser bem melhor que o antecessor Galaxy A14.

Antes de você ir

Você sabia que o Oficina da Net tem um dos comparadores de celulares mais completos do Brasil? Clique aqui para comparar o Galaxy A34 com o Redmi Note 13. Sinta-se livre para adicionar outros celulares e comparar especificações e preços.