Análise a fundo: Tidal ou Spotify? Qual vale mais a pena?

Analisamos aqui dois serviços de streaming que prometem uma boa experiência ao ouvir músicas de formas diferentes. Qual seria melhor? Tidal ou Spotify? Saiba aqui quais os pontos fortes e fracos de cada plataforma de música.

Imagem ilustrativa com as logos do Spotify e do Tidal. Fonte: nimblereality
Imagem ilustrativa com as logos do Spotify e do Tidal. Fonte: nimblereality

Muitos analisam os serviços de streaming por seu preço ou pela quantidade de músicas e deixam de lado a qualidade das músicas e a interface dos aplicativos, além de nem chegar a verificar se há o álbum ou música de seu artista favorito no outro serviço (através do período de testes disponibilizado pela empresa). Aqui serão analisados o Spotify e o Tidal em todos os seus aspectos e funcionalidades e o que um tem diferente, melhor ou semelhante com o outro.

Qual tem uma biblioteca de músicas maior?

Atualmente, segundo as informações divulgadas pelos próprios serviços de streaming, ambas as plataformas contam com uma biblioteca de aproximadamente 70 milhões de músicas (via Tidal e Spotify). Entretanto não é certo comparar somente por quantidade, pois há uma coisa que o Tidal não tem, que é artistas menos conhecidos ou populares, algo que o Spotify consegue suprir. Porém, há de se analisar caso a caso, pois cada pessoa possui um gosto diferente.

Para testar se as músicas que você costuma ouvir estão em outro serviço, basta utilizar serviços dedicados a analisar as músicas desejadas para transferência e localizar as mesmas na plataforma que se quer migrar. Para saber como fazer isso, acesse o nosso tutorial aqui.

Quais as diferenças na interface dos aplicativos atualmente?

As diferenças são sutis atualmente, mas elas existem e podem fazer a diferença dependendo do usuário. Na tela inicial temos uma grande semelhança de cada, onde tanto o Tidal quanto o Spotify mostram as playlists e álbuns tocados recentemente, algumas indicações não baseadas no gosto do usuário (baseadas em estilos musicais, artistas ou momentos como fazer exercícios e estudar) e playlists e artistas indicados de acordo com o que o usuário ouve.

Tela inicial do Spotify a esquerda e do Tidal a direita.
Tela inicial do Spotify a esquerda e do Tidal a direita.

Indo para a tela de reprodução, temos a disposição de botões muito semelhante. Entretanto há algumas sutis diferenças como, por exemplo, os três pontos na vertical (que servem para compartilhar, adicionar a coleção, ver os créditos, ir para o álbum, para o artista, etc) estão embaixo na tela do Tidal, facilitando o acesso, enquanto no Spotify eles estão no topo do display.

Tela de reprodução do Spotify a esquerda e do Tidal a direita.
Tela de reprodução do Spotify a esquerda e do Tidal a direita.
Opções mostradas ao selecionar o botão com três pontos na vertical - Spotify a esquerda e Tidal a direita.
Opções mostradas ao selecionar o botão com três pontos na vertical - Spotify a esquerda e Tidal a direita.

O segundo aspecto que vemos uma diferença é botão para alterar a playlist que está sendo reproduzida (ele troca de lugar com os três pontos verticais citados acima). Ao abrir a opção, vemos que o Tidal e o Spotify permitem que você arraste as faixas para colocar na ordem que quiser, porém o Spotify permite que você marque individualmente as músicas e monte uma playlist mais personalizada, tendo mais liberdade de escolha.

Opções de alteração da playlist que será reproduzida - Tidal a esquerda e Spotify a direita.
Opções de alteração da playlist que será reproduzida - Tidal a esquerda e Spotify a direita.

Indo para a parte da biblioteca pessoal do usuário onde temos os artistas, playlists e álbuns favoritos, vemos que o Spotify ganha neste quesito, possuindo uma interface mais fluida, bastando arrastar para o lado para alternar entre as opções principais. Além disso, quando se está, por exemplo, em artistas, se o usuário arrastar o dedo para baixo, verá que uma barra de busca e um botão de filtro aparecerá no caso do Spotify, enquanto no Tidal só há a opção de barra de buscas, com a diferença que no Tidal esta barra fica exposta o tempo inteiro.

Exibição dos álbuns, artistas e playlists de cada serviço - Tidal a esquerda e Spotify a direita.
Exibição dos álbuns, artistas e playlists de cada serviço - Tidal a esquerda e Spotify a direita.
Opção de busca com filtro do Spotify.
Opção de busca com filtro do Spotify.

Qual dá melhores indicações de músicas, álbuns e artistas?

Tanto o Spotify quanto o Tidal conseguem gerar boas indicações de músicas em suas playlists, porém eles funcionam de maneira diferente. O Spotify analisa as músicas que você ouve e sugere determinadas faixas, enquanto o Tidal necessita que você salve álbuns, músicas e artistas para entender melhor o seu gosto musical.

Para saber como conseguir as melhores indicações de músicas no Tidal acesse este artigo e para saber como obter as boas sugestões de faixas no Spotify clique aqui.

Há como armazenar músicas offline localmente nos dois serviços?

Sim, ambos os aplicativos permitem o armazenamento de músicas offline no dispositivo logado. Desta forma, é possível ouvi-las mesmo quando não se está conectado à internet. Entretanto, é importante salientar que elas estarão disponíveis somente no dispositivo que se realizou o download, ou seja, se você realizar o download das faixas no seu celular, elas não irão aparecer no seu notebook.

Embora seja uma funcionalidade útil para quando estamos "longe da civilização" e não há sinal de internet disponível, o armazenamento de músicas offline do Tidal ou Spotify parecem não funcionar como o proposto em situações em que deveriam. Um leitor de meus artigos relatou que suas playlists de músicas baixadas para ouvir offline nos dois serviços de streaming por vezes falharam. Para complicar mais, as plataformas não deixam claro quantos dias as faixas ficarão disponíveis para o usuário e segundo o depoimento que recebi, as músicas desaparecem em diferentes períodos de tempo, deixando assim uma incógnita sobre como é de fato o funcionamento desta ferramenta disponibilizadas pelas empresas.

"Eu já pesquisei e não encontrei nenhuma informação de quantos dias as playlists ficam disponíveis em cada plataforma no modo offline. Já aconteceu em menos de 1 dia sem Internet o Tidal bloquear tudo e ficar o tempo todo procurando Internet para autenticar-se. Mesma coisa com o Tidal. Às vezes dura 2 dias. Não entendi até hoje quais são os critérios para o modo Off-line dessas plataformas. Lembro-me que no início do Spotify e do Tidal não existiam essas limitações. Acho interessante esta observação sobre o modo offline pois às vezes nos programamos para uma aventura como uma trilha, um acampamento mais distante da civilização ou até mesmo uma viagem para o interior onde não tem Internet disponível... Aí aquele sonho de ouvir as nossas playlists transforma-se em frustração."

Saiba aqui quais os serviços de streaming de música que permitem o upload de arquivos.

Há diferenças na versão para computador do Tidal e Spotify?

Sim, há diferenças significativas, pois o Tidal possui as funções "modo exclusivo" e "forçar volume", que dão prioridade a reprodução de música e consegue evitar algumas interferências do sistema operacional do computador. Confira neste artigo como funciona o Tidal no PC.

Suporte aos artistas

Segundo o canal DMS no YouTube, o Tidal é o serviço de streaming que paga mais por reprodução de faixa. Confira abaixo o valor em dólares que se paga por cada vez que uma música é reproduzida nas plataformas de streaming de música:

  • Tidal: US$0,01284
  • Apple Music: US$0,00783
  • Spotify: US$0,00437
  • Amazon Music: 0,00402

A proposta do lossless ou Hi-fi

O Tidal foi criado com a proposta de oferecer músicas sem perda de qualidade, ou seja, arquivos de áudio lossless, para usuários mais exigentes. O aplicativo de streaming de audio utiliza-se do formato FLAC para transmitir músicas tanto em 16bits (qualidade do CD) quanto em 24bits (áudio HD). Entretanto, neste ano de 2021 o Spotify anunciou que trará o streaming de músicas lossless com qualidade de CD (16-bit/44,1khz).

Taxa de transmissão de dados de acordo com o formato do arquivo transmitido no serviço de streaming.
Taxa de transmissão de dados de acordo com o formato do arquivo transmitido no serviço de streaming.

Atualmente o Spotify transmite (em seu plano Premium) seus arquivos em formato Vorbis com bitrate de 320kbps, enquanto o Tidal possui uma transmissão de 1411kbps (em seu plano Hi-fi) através do formato lossless FLAC. Porém, temos que ter em mente que nem sempre isso ditará uma qualidade superior no áudio (veja o porquê aqui).

Serviço de Streaming Qualidade max no app mobile Qualidade max no app desktop Formatos utilizados
Spotify 320kbps 320kbps Ogg Vorbis
Apple Music 256kbps 256kbps AAC
Tidal 320kbps(Premium)/1411kbps(hi-fi) 1411kbps FLAC, ALAC, AAC
Deezer 320kbps 1411kbps FLAC

Qual possui a qualidade de música maior? Spotify ou Tidal?

Cada álbum possui mais de uma masterização, algumas melhores, outras piores. O Tidal costuma ter boas masterizações de seus álbuns, mas há também certas versões que são horríveis. O mesmo ocorre em outros serviços de streaming como Spotify e Deezer.

Levando em conta o que foi dito acima, não há como definir qual serviço de streaming seria melhor somente pelo bitrate ou formato do arquivo. Recomendo que leia o artigo "Entenda por que bitrate e formatos de música não fazem um serviço de streaming melhor".

Preço

O preço do Tidal, se compararmos a sua assinatura Premium com as assinaturas do Apple Music e Deezer (plano não Hi-fi), fica em pé de igualdade, onde teremos um valor R$16,90. Porém, há de se levar em conta o fato de que para manter a reprodução do Tidal em qualidade alta (bitrate de 1411kbps no plano Hi-fi), é necessário a disponibilidade de um consumo de dados móveis alto (caso o usuário utilize um smartphone).

Com relação ao plano Hi-fi do aplicativo de streaming lossless, que lhe dá acesso as versões MQA (24bits), não parece ser interessante por enquanto. Isso não é somente pela qualidade de áudio parecida com as músicas e álbuns Hi-fi (16bits), mas também pela questão de que não se tem muitos álbuns ainda nesta qualidade para chegarmos a alguma conclusão mais solida sobre o real benefício desse nível de arquivo.

Serviço de streaming Versão grátis Plano básico Plano Premium Plano Hi-fi Plano família Plano de estudante Plano de operadora
Spotify Sim Grátis c/ propagandas R$ 19,90 Não existe R$ 34,90 R$ 9,90 Vivo (grátis)
Apple Music Sim Radio grátis R$ 16,90 Não existe R$ 24,90 R$ 8,50 Não tem
Tidal Não Não existe R$ 16,90 R$ 33,80 R$25,35/R$ 50,80(Hi-fi) R$8,45/R$ 16,90(Hi-Fi) Vivo (desconto)
Deezer Sim Grátis c/ propagandas R$ 16,90 R$ 26,90 R$ 26,90 R$ 8,45 Tim (grátis)

Esse artigo é feito em parceria com o Grupo Fones de Ouvido High-End:

Especial: Série de artigos sobre Fones de Ouvido

Confira a série especial de artigos, em parceria com a Fones High End (Facebook, Instagram, Twitter), onde é mostrada uma nova perspectiva descomplicando tudo sobre fones de ouvido!

Como funciona?

O Som

Tecnologias

Como escolher?

Dicas

Tutoriais

Artigos

Reviews

A História

Entrevistas

Conteúdo relacionado

Entenda por que bitrate e formatos de música não fazem um serviço de streaming melhor
Fones de Ouvido

Entenda por que bitrate e formatos de música não fazem um serviço de streaming melhor

Entenda por que o bitrate e os formatos de música não fazem um serviço de streaming melhor do que o outro. Há fatores que influenciam consideravelmente mais.

Quais os serviços de streaming de música que permitem o upload?
Fones de Ouvido

Quais os serviços de streaming de música que permitem o upload?

Veja quais são os serviços de streaming de música que permitem o upload de arquivos em seus servidores. Uma funcionalidade interessante por permitir o acesso através de qualquer dispositivo logado na conta.

Como fazer o Tidal recomendar excelentes playlists para você
Fones de Ouvido

Como fazer o Tidal recomendar excelentes playlists para você

Confira como fazer para que o Tidal lhe recomende excelentes playlists para você descobrir novos álbuns e artistas. Se divirta mais!