Homem é condenado a pagar R$ 20 mil por xingar no WhatsApp

O homem ainda teve a oportunidade de se retratar, porém, não aceitou.

Comentários Rafaela Pozzebon
Seguir
  -

Para quem considera a internet uma terra sem leis, está enganado. Ao longo do tempo, com os mais variados tipos de abusos, a justiça começou a avaliar com mais cuidado certas situações. Assim, quem comete algum tipo de crime virtualmente também poderá ser penalizado.

Exemplo disso, um profissional de relações públicas de São Paulo foi condenado a pagar R$ 20 mil a uma advogada após xingá-la através do WhatsApp.

Ofensas através do <a href='https://www.oficinadanet.com.br/post/15735-como-desbloquear-o-whatsapp'>WhatsApp</a> pode virar caso de justiça. Homem precisou desembolsar 20 mil reais após ofender advogada em grupo do mensageiro.
Ofensas através do WhatsApp pode virar caso de justiça. Homem precisou desembolsar 20 mil reais após ofender advogada em grupo do mensageiro.

Leia também:

Em julho deste ano, os dois participaram de um grupo no aplicativo de mensagens em que foram publicadas piadas machistas e ainda xingamentos contra a ex-presidente Dilma Rousseff. Em razão das reclamações da advogada, o réu teria procurado fotos dela e ainda postado no grupo com várias ofensas, chamando, inclusive, de “feminista filha da p*”.

O homem, segundo a colunista Mônica Bergamo, teve a oportunidade de se retratar, porém, não aceitou. Conforme o seu advogado, as discussões políticas são normais. No entanto, o juiz do caso declarou que ninguém é “obrigado a concordar politicamente com ninguém, mas que isso não lhe dá o direito, por mais calorosa que seja a discussão, de adotar uma conduta tão repugnante, típica de movimentos totalitários".

Mande para o Facebook

Tweet para os seus seguidores

 
COMENTÁRIOS
NOSSOS VÍDEOS NO YOUTUBE

carregando...
Últimas publicações
TOPO