Lançado no mês de novembro do ano passado pela Samsung, o Galaxy M51 é a proposta da empresa para os usuários que buscam um smartphone que seja potente, moderno e que tenha uma boa autonomia de bateria, ficando até 3 dias longe da tomada em uso moderado. Comparando o hardware com o preço é possível dizer que o M51 possui uma relação custo-benefício interessante, principalmente pelo fato de que os aparelhos da fabricante sul-coreana desvalorizam absurdamente rápido, com isso fazendo com que alguns meses após o lançamento o celular esteja sendo vendido por um preço mais barato.

Intermediário ou topo de linha?

O Galaxy M31 traz o processador Qualcomm Snapdragon 730, que é considerado um "intermediário premium" e não se encaixa como topo de linha. O flagship da marca para este ano é o S21 Ultra, modelo que trouxe uma série de novidades, como a S Pen e o chipset Snapdragon 888, versão que também está presente em concorrentes, como o Mi 11, smartphone lançado pela Xiaomi no final de dezembro de 2020.

Tela

Apesar de não ser o ponto principal do M51, a tela do aparelho é do tipo Super AMOLED Plus, 6,7 polegadas e resolução FHD+ (2400 x 1080). O display ainda conta com a proteção Gorilla Glass 3, sendo inferior ao que encontramos em outros dispositivos da sul-coreana. O Note 20 Ultra, por exemplo, dispõe da proteção Gorilla Glass Victus, que proporciona uma maior segurança contra quedas e arranhões.

Por aqui não temos uma tela com taxa de atualização de 120 Hz, recurso que está sendo implementado pelas fabricantes - incluindo a Samsung - e que proporciona maior fluidez durante a execução de determinados aplicativos ou jogos compatíveis com essa frequência. É plenamente compreensível que o M51 não disponha do 120 Hz por não ser um flagship, dessa forma direcionando os usuários a adquirirem o modelo mais básico da linha S21.

Galaxy M51. Foto: Divulgação/Samsung.
Galaxy M51. Foto: Divulgação/Samsung.

Quanto ao design, o M51 é bonito e traz tela com bordas finas, tanto nas laterais quanto na parte inferior. No topo está localizado o sensor da câmera principal no formato circular, evidenciando que a fabricante abandonou de vez o notch retângular ou em gota.

Leia também:

Câmeras

O conjunto quádruplo de câmeras traz um sensor principal de 64 MP (f/1.8, 26mm (wide), 1/1.72, 0.8µm e PDAF), ultrawide de 12 MP (f/2.2, 123º e 12mm), macro de 5 MP (f/2.4) e profundidade de 5 MP e abertura f/2.4. A câmera frontal possui 32 MP.

O sistema de multicâmeras permite com que o usuário faça fotografias utilizando o amplo campo de visão proporcionado pela lente grande-angular ou realize disparos em objetos próximos com o sensor macro, que segundo a fabricante "reaça todos os detalhes da imagem".

Câmeras do M51. Foto: Divulgação/Samsung.
Câmeras do M51. Foto: Divulgação/Samsung.

Processador

O Snapdragon 730 é um Octa-Core com frequência máxima de 2,2 Ghz, com isso proporcionando um desempenho satisfatório em tarefas do dia a dia ou jogos pesados, por exemplo. Na nossa série "Roda Liso" o aparelho recebeu o selo Roda, com isso mostrando ser capaz de todas títulos como Fifa 2021, Free Fire e Asphalt 9 com os gráficos no médio.

Nos testes de benchmark o smartphone ficou a partir da vigésima posição, perdendo para modelos como o Motorola One Fusion, Galaxy A80 e Poco X3. Não foi um desempenho ruim, longe disso, mas pelo preço de lançamento esperávamos muito mais.

AnTuTu Benchmark

#CelularesPontuaçãoTemperaturaPreço
ASUS ROG Phone 5s Pro848.12340°CR$ 12.999,00
Realme GT 5G831.69642ºCn/d
Motorola Edge 20 Pro704.54536°CR$ 3.299,00
Samsung Galaxy Z Fold3 5G692.12035ºCR$ 11.519,00
Samsung Galaxy Z Flip3 5G691.65533°CR$ 4.999,00
51°Samsung Galaxy M51227.65436ºCR$ 2.499,00

» Ranking AnTuTu completo aqui.

A placa de processamento gráfico que integra o chipset é a Adreno 618, que é capaz de aumentar em até 25% o desempenho em jogos. Além disso, o M51 possui 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno, que embora pareça pouco pode ser expandido para até 1 TB utilizando um cartão MicroSD.

Bateria

Chegou a hora de falar dela, a bateria monstruosa do Samsung Galaxy M51. A autonomia é tão grande que até surpreendeu durante os nossos testes em jogos, alcançando às 7 horas de jogatina contínua, algo que é bem acima da média dos demais aparelhos, incluindo modelos carro-chefes.

A bateria possui 7.000 mAh de capacidade e infelizmente traz um carregador de apenas 25W, algo que é inconsebível para um celular lançado neste ano. A empresa poderia ter fornecido um carregador de no mínimo 30W, mas não podemos reclamar, pelo menos o carregador está incluso na caixa.

Bateria M51. Foto: Divulgação/Samsung.
Bateria M51. Foto: Divulgação/Samsung.

Dependendo do perfil de uso é possível utilizar o aparelho por até três dias com uma única carga. Vale ressaltar que o M51 não possui suporte para carregamento reverso ou sem fio.

Leia também:

Especificações:

  • Processador: Qualcomm Snapdragon 730
  • CPU: Octa-core (2x2.2 GHz Kryo 470 Gold e 6x1.8 GHz Kryo 470 Silver)
  • Sistema operacional: One UI 2.1 e Android 10
  • Memória RAM: 6 GB
  • Armazenamento Interno: 128 GB
  • Tela - Tipo: Super AMOLED Plus
  • Tela - Tamanho: 6.7
  • Tela - Resolução: 2400 x 1080
  • Tela - Proteção: Gorilla Glass 3
  • Câmera principal: PDAF e 64 MP, f/1.8, 26mm (wide), 1/1.72, 0.8µm
  • 2ª câmera: 12 MP, f/2.2, 12mm (ultrawide)
  • 3ª câmera: 5 MP, f/2.4, (macro)
  • 4ª câmera: 5 MP, f/2.4, (profundidade)
  • Câmera Frontal: 32 MP, f/2.0, 26mm (wide), 1/2.8
  • Bateria: 7000 mAh
  • Carregador: 25W
  • 5G: Não
  • NFC: Sim
  • Som: Loudspeaker
  • Samsung Galaxy M51 - Ficha técnica completa

Preço e disponibilidade

Atualmente é possível encontrar o smartphone por R$ 1.650 em algumas promoções, porém o preço de lançamento ultrapassou os R$ 2.500.

Vale a pena comprar?

Essa é uma pergunta relativa, variando do seu gosto pela marca, tipo de uso (pessoal, trabalho, fotografia, jogos, etc) e valor que está disposto a desembolçar em um celular novo. Bem, de forma geral, se o aparelho for encontrado custando até R$ 1.650 é um ótimo custo-benefício, principalmente se o foco for uso pessoal.