Justiça italiana determina fim do Uber

Uber, de acordo com decisão da justiça local, não poderá mais atuar na Itália.

Por Aplicativos 21 comentários
Justiça italiana determina fim do Uber

Na última sexta-feira (7), um tribunal de justiça italiano determinou que o Uber não poderá mais operar no país. A empresa possui 10 dias para retirar a sua frota.

A decisão da justiça aconteceu após uma ação apresentada pelas maiores associações de taxistas da Itália, que consideravam que o Uber promovia concorrência desleal.

A Justiça, então, considerou a reclamação por parte dos taxistas e ordenou que o Uber desative aplicativos que ofereçam corridas dos tipos Black Lux, Suv, X, XL, Select e Van. Além disso, está proibida de fazer qualquer tipo de campanha publicitária. Para completar, determinaram que, caso o Uber desobedeça a ordem, terá que arcar com uma multa de 10 mil euros (R$ 33,2 mil) por dia de descumprimento. No Brasil a câmara dos deputados aprovou um projeto de lei que vai dificultar o Uber no Brasil.

Justiça italiana determina fim do Uber

A empresa se disse "chocada" com a decisão e disse ainda que irá recorrer. "Milhares de profissionais, motoristas licenciados, usam o aplicativo da Uber para ganhar dinheiro e promover transporte confiável ao pressionar de um botão para os italianos", disse ainda a empresa.

Vale notar que em protesto contra o Uber na Itália, os taxistas realizaram uma paralisação de seis dias, nos quais reclamavam, por exemplo, do fato de eles precisarem rodar com uma tarifa fixa, enquanto o Uber não precisava seguir a tabela, o que deixava livre para qualquer cobrança.

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Carregar comentários