5 ótimas séries de DRAMA para ver no Netflix

Ninguém resiste a uma boa série dramática, aquelas que abocanham prêmios por onde passam. Então hoje você terá pelo menos cinco ótimas opções para dedicar seu tempo livre.

Por | @marciobohrer Entretenimento

Em julho do ano passado já listei para a Débora Silveira as minhas top 10 séries disponíveis na Netflix. De lá para cá tive a oportunidade de assistir muitas outras coisas, além de acompanhar as séries que ainda estão/estavam em andamento. Na lista da outra vez, eu expliquei direitinho porque cada título merecia destaque, mas hoje vou falar de cinco séries de drama que chamam menos atenção que um “The Walking Dead” ou “Game of Thrones”, mas que podem conter uma riqueza de conteúdo e qualidade bem superior. Vamos?

Leia também:

Dica: Clica no nome das séries e vá direto ao Netflix ;)

Black Mirror - 8,9 no IMDb

Você já deve ter ouvido falar desta série em algum momento entre o final do ano passado e o começo deste ano. Black Mirror é uma maneira crítica de explorar a dependência que temos de smartphones e outros gadgets. A trama especula o futuro próximo e como a tecnologia se torna parte cada vez mais mesclada com as pessoas. Black Mirror estreou na Netflix em 2016 e já possui três temporadas com poucos episódios (13 no total).

Leia também:

O mais bacana é que cada episódio contém uma história distinta, os atores NUNCA se repetem e você vai refletir sobre muitas reviravoltas. Vale a pena!

American Crime Story: The People v. O.J. Simpson - 8,5 no IMDb

Antes um dos principais runningbacks da história do futebol americano, O.J. Simpson sempre teve uma vida extravagante, até que um dia ele foi acusado de matar sua ex-mulher, Nicole Brown e também Ronald Goldman, em junho de 1994. Tanto a investigação como o julgamento ganharam repercussão mundial e foram acompanhados por mais de 20 milhões de telespectadores norte-americanos.

Que história interessante para virar uma série, não é mesmo? Pois em 2016 “American Crime Story: The People v. O.J. Simpson” não só foi lançado pelo canal FX, como abocanhou três importantíssimos prêmios Emmy (Melhor minissérie, Melhor Ator Coadjuvante em Minissérie ou Telefilme - Sterling H. Brown e Atriz em Minissérie ou filme para TV - Sarah Paulson). A Netflix incluiu a primeira temporada em seu catálogo no dia 2 de fevereiro. VALE A PENA!

How to get away with murder - 8,3 no IMDb

Esta série com uma boa pitada de suspense conta com uma turma de estudantes de direito, sedentos por experiência quando são apadrinhados pela professora Annalise Keating (Viola Davis) para colocar todos os conhecimentos em prática. A história ganha muita emoção e a Netflix já contém duas temporadas da série, embora a terceira esteja em exibição nos Estados Unidos.

Viola Davis, inclusive, levou o prêmio de melhor atriz de série dramática em 2015 pela sua atuação na primeira temporada de “HTGAWM”. Ahh, a produtora executiva da série é ninguém menos que Shonda Rhimes, criadora de outras séries de sucesso como a popularíssima Grey’s Anatomy e também de Scandal.

Stranger Things - 9,0 no IMDb

Eu sei que talvez você já tenha visto todo o hype em cima de Stranger Things, mas quem sabe escolheu não assistir porque estava todo mundo emocionado na ocasião. Eu também pensei em fazer isso, mas analisei: “Netflix tá no meio, deve ser realmente bom”. Veja também: O segredo do sucesso de Stranger Things.

A série é recheada de mistérios em torno do sumiço de um menino na pacata cidade do interior. VALE A PENA!

The Killing - 8,2 no IMDb

Minha queridinha da atualidade. Tomei um susto ao saber que a série que eu estava recém começando a assistir iria sair do Netflix no dia 20 de fevereiro. Então eu e a patroa nos embocamos numa maratona de três semanas para ver a série completa antes que ela fosse para a geladeira. Ps: Hoje descobri que não, não foi esta “The Killing” que foi retirada da Netflix. Enfim...

A Série do qual estamos falando, é inspirada noutra série de mesmo nome, dinamarquesa e que recebeu muitas críticas positivas. Estrelada por Mireille Enos e Joel Kinnaman (Robocop 2014), The Killing tem uma temática fria e chuvosa como Seatle, nos EUA. O que achei mais legal é que The Killing vai parecer chata e “paradona” para muita gente, mas eu simplesmente não conseguia terminar um episódio sem carregar uma vontade enorme de ver o próximo na bagagem.

Outra coisa interessante é que a série, encomendada inicialmente pela AMC, esteve prestes a ser cancelada em duas oportunidades. Na primeira, ao fim da segunda temporada, a Netflix entrou na jogada para não deixar a série morrer. Na segunda, ao fim da terceira temporada, a Netflix pegou o boné e assumiu inteiramente a quarta e última season.

Além do drama policial que perdura por muitos episódios, cada personagem tem o seu drama pessoal para lidar. Corrupção, política e muitas reviravoltas tornam a série bastante próxima da realidade. Não posso dizer mais se não: VALE MUITOOO A PENA!

Já assistiu algumas séries citadas acima? Se não, já sabe o que fazer nos próximos dias! Se já, contribua com esta postagem, deixando sugestões de séries para outros leitores do site e também para mim. ;)

Leia também:

Recomendado
Siga nas redes
Mais compartilhados
O QUE LER EM SEGUIDA
Comentários