Golpe clona contas de WhatsApp para pedir dinheiro de contato das vítimas

Falsários contam com a ajuda de funcionários de operadoras para tirar o celular da vítima do ar e clonar sua conta do WhatsApp. Em seguida, eles solicitam transferências bancárias para amigos e parentes das vítimas.

Por | @oficinadanet Segurança digital

Usuários do WhatsApp devem ficar atentos a um novo golpe que vem fazendo vítimas pelo Brasil. Segundo reportagem divulgada pelo Fantástico, com a ajuda de funcionários de operadoras de telefonia móvel, criminosos conseguem clonar as contas no serviço de mensagens para pedir dinheiro a parentes e amigos das vítimas. Só na semana passada, pelo menos 10 pessoas procuraram a delegacia de crimes de informática de Porto Alegre para denunciar o golpe.

O esquema consegue tirar do ar o celular da vítima, que fica sem sinal e sem acesso ao WhatsApp. Desta forma os falsários assumem a conta do aplicativo de mensagens da pessoa e passam a enviar mensagens para seus amigos e parentes, solicitando transferências bancárias.

Golpe clona contas de WhatsApp para pedir dinheiro de contato das vítimas

Uma das vítimas do golpe, um empresário da capital gaúcha perdeu R$ 100 mil. O celular de um amigo seu foi clonado e ele passou a receber mensagens deste amigo pedindo por uma transferência de R$ 3 mil. Por pensar que era seu amigo, o empresário pediu para que sua secretária realizasse a operação.

Porém, o golpista percebeu que quem realizava as transferências era a secretária e imediatamente clonou o aparelho do empresário, passando a pedir mais dinheiro, agora, direto para a secretária, utilizando o WhatsApp do patrão. Sem desconfiar, ela fez novas transferências e pagou até contas enviadas pelo golpista, sendo que o prejuízo chegou a R$ 100mil.

Conforme especialistas entrevistados pelo Fantástico, ao invadir uma conta de WhatsApp os falsários têm acesso a todo o histórico de conversas, grupos e contatos, o que pode incluir dados pessoais e detalhes que só as vítimas sabem. E isto torna os pedidos de transferências mais convincentes, pois as pessoas nem imaginam que não são seus conhecidos do outro lado da linha.

Veja também:

Não é a primeira vez

Em julho do ano passado, a Polícia Civil do Maranhão desarticulou uma quadrilha acusada de aplicar este tipo de golpe. Na época, seis pessoas foram presas. Entre eles, um funcionário de uma loja da Vivo, que tinha a função de tirar os celulares das vítimas do ar e habilitar o número em chips que estavam em poder dos golpistas. É desta forma que eles tinham acesso as contas de WhatsApp das vítimas. O funcionário da Vivo foi preso em flagrante. Em seu celular estava toda a conversa com a quadrilha.

Todos os envolvidos no esquema do Maranhão estão em liberdade e, em virtude disto, a Delegacia de Crimes de Informática de Porto Alegre trabalha com a hipótese de que os fraudadores podem ser os mesmos que aplicaram o golpe no Rio Grande do Sul. Além disso, a ideia é fortalecida pelo fato de a maioria das transferências feitas no estado terem sido para contas bancárias no Maranhão.

WhatsApp mais seguro

Na semana passada foi anunciada uma nova atualização do WhatsApp que visa deixar o app de mensagens mais seguro e evitar este tipo de golpe. Com um novo mecanismo, é preciso fornecer uma senha para conseguir instalar o aplicativo em outro aparelho, transferindo a conta de um celular para outro.

Veja como ativar a função e deixar seu WhatsApp mais seguro aqui.

O que diz a Vivo

Por meio de nota, a Vivo se posicionou em relação as fraudes. Veja o texto na íntegra abaixo:

“A Vivo informa que revisa constantemente as suas políticas e procedimentos de segurança na busca permanente pelos mais altos controles de segurança nos acessos às informações dos seus clientes.

A empresa comunica que os casos mencionados se encontram em apuração interna e que trata com o rigor da lei quaisquer possíveis desvios, seja de seus colaboradores ou de terceiros. A Vivo mantém em sua página na Internet orientações para a prevenção de fraudes e orienta, como medida preventiva, que em situações suspeitas o cliente confirme a veracidade das informações com o solicitante utilizando outros meios de contato. Para relatar atividades suspeitas, o cliente pode enviar um e-mail para csirt.br@telefonica.com , entrar em contato com call center ligando no *8486 ou ir até uma das lojas Vivo."

Mais sobre: WhatsApp, golpe, segurança
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.