No futuro, Facebook quer poder ler seus pensamentos

Empresa de Mark Zuckerberg estaria trabalhando em uma tecnologia que permite a comunicação por ondas cerebrais.

Por | @oficinadanet Redes sociais

A tecnologia facilitou (e muito) o processo de comunicação entre as pessoas. Mesmo estando longe, basta uma mensagem, uma ligação, um envio de áudio ou chamada de vídeo e pronto, é possível se comunicar com qualquer pessoa. Mas, já pensou se esta comunicação fosse feita não por texto, nem por voz, mas sem a necessidade que se diga alguma coisa para que a outra pessoa receba a nossa mensagem?

Parece coisa de filme de ficção científica, não é mesmo? Mas, no que depender de Mark Zuckerberg, criador da rede social Facebook, no futuro isto pode se tornar uma realidade. Conforme o site Business Insider, uma divisão secreta de pesquisa do Facebook estaria desenvolvendo uma tecnologia de “interface computador-cérebro” que lembra a capacidade de ler mentes e telepatia vista em filmes. Em outras palavras, especula-se que Zuckerberg esteja trabalhando no desenvolvimento de uma tecnologia que permita aos seres humanos ler os pensamentos uns dos outros e se comunicar por ondas cerebrais.

No futuro, Facebook quer poder ler seus pensamentos

Os rumores surgiram após diversos anúncios de empregos divulgados pelo grupo Building 8 do Facebook, que descrevem um projeto de hardware envolvendo “neuroimagem” e “dados eletrofisiológicos” para criar uma “plataforma de comunicações do futuro”.

Conforme o site Business Insider há uma vaga para engenheiro de interface cérebro-computador. O candidato deve ser Ph.D em neurociência e irá atuar em um projeto relacionado a “início de produto” por um período de dois anos. Outra vaga busca por um engenheiro capaz de “desenvolver algoritmos de processamento de sinal de áudio” para a plataforma.

Veja também:

O Facebook não se manifestou sobre as ofertas de emprego, porém, em 2015, um comentário de Zuckerberg sugeriu que a empresa realmente pode estar trabalhando em algum tipo de dispositivo de comunicação telepática.

“Um dia, acredito que poderemos enviar pensamentos ricos e cheios uns aos outros diretamente usando a tecnologia, disse o CEO do Facebook em um programa de perguntas e respostas. “Você será capaz de pensar em algo e seus amigos serão imediatamente capazes de experimentá-lo também, se você quiser”.

Outras vagas buscam por engenheiros capazes de desenvolver “tecnologias de neuroimagem não invasivas” e criar “experiências realistas e envolventes haptics”. Neuroimagem é um campo avançado da ciência, que utiliza várias técnicas para verificar e entender o que está acontecendo no cérebro humano. Já a tecnologia háptica simula a sensação de toque com computadores.

Ainda não está claro o tipo de tecnologia que o Facebook irá utilizar para conseguir estes feitos. No passado, empresas tentaram usar headbands embalados com sensores especiais para medir certos sinais cerebrais. Então, é possível que o Facebook tenha uma abordagem semelhante.

Divisão Secreta

O Building 8 é uma espécie de Google X do Facebook. Esta divisão secreta da empresa de Zuckerberg trabalha em projetos que visam conectar mundos físicos e digitais. Ainda não se sabe quando o novo produto da rede social, capaz de ler mentes, chegará ao mercado. Porém, o prazo de dois anos imposto nos anúncios de emprego sugere que a divisão tem a intenção de lançar a novidade neste prazo.

Parece pouco tempo para um produto tão inovador, porém, se pensarmos na velocidade que a tecnologia tem evoluído, quem sabe não somos surpreendidos? 

Mais sobre: Facebook tecnologia telepatia
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo