Switfpoint Z é escolhido como melhor inovação gamer na CES 2017

Conheça o The Z, como é chamado pela Swiftpoint, o mouse que venceu o prêmio de melhor inovação gamer da CES 2017.

Por | @grasiel_grasel Periféricos

Homenageado nas categorias de Hardware para Computador e Acessórios para Computador, o Swiftpoint Z sagrou-se vencedor da categoria gamer das premiações de inovações na CES 2017, um dos maiores eventos de tecnologia do mundo que aconteceu desde a última quinta-feira (05) até este domingo (08). O mouse é uma promessa para o mercado há anos, e parece que somente agora em 2017 ele finalmente chegará às prateleiras virtuais.

Switfpoint Z é escolhido como melhor inovação gamer na CES 2017

A Swiftpoint já era conhecida no mercado de “inovações tecnológicas” por ter desenvolvido um mouse para ser utilizado em qualquer superfície e substituir um touchpad de notebook, o Swiftpoint GT, que também chegou a ser vencedor da categoria de Inovação em Periféricos para Computador da CES 2015, mostrando que a empresa já era conhecida e renomada no evento.

Leia também:

No ano passado o mouse foi motivo de grandes discussões na comunidade entusiasta por seus diversos recursos um tanto ou quanto “exóticos” para um periférico tão simples, afinal, ele possui até mesmo acelerômetro, giroscópio, sensores de pressão e atuador linear. O projeto do mouse foi apresentado no KickStarter com o objetivo de arrecadar US$140.000, mas foi um sucesso tão grande que juntou um total de US$514.140.

Alguns dos recursos do mouse podem ser resumidos em:

Inclinar - função na qual você pode inclinar o corpo do seu personagem em um FPS para que apenas parte do seu corpo fique à vista de um inimigo.

Ação Pivot - Função na qual você pode mover a visão do seu personagem sem alterar a trajetória para a qual ele está se movendo.

Subir, rolar e guinar – Função com a qual você pode controlar um veículo voador, literalmente levantando o mouse do mousepad e inclinando-o na mão como se fosse um manche.

Dentro de cada uma destas funções é possível configurar 10 macros, somando um total de 50 opções diferentes de funções programáveis. Se você algum dia utilizará 5 delas? Isso ninguém sabe.

Outra função interessante é o Deep click com feedback tátil (o feedback tátil pode ser desativado), no qual o mouse realiza diferentes funções de acordo com a força aplicada sobre os botões. No exemplo do gif abaixo, o primeiro estágio do click abre o scope da sniper, pressionando um pouco mais forte o zoom aumenta e, pressionando ainda mais forte, o personagem segura o folego para estabilizar a mira, somando 3 níveis de atuação em um só botão.

Vamos conhecer um pouco mais sobre as especificações do mouse.

  • Sensor: PixArt PWM 3360
  • DPI: 200 / 12000 DPI
  • Polling Rate: 1000 Hz
  • Display de OLED para mudar configurações do mouse
  • Botões: Botões direito e esquerdo, scroll, dois botões laterais, frontal e traseiro (adjacentes ao botão esquerdo principal), dois botões fingertip, dois gatilhos e deep clicks dos botões principais.
  • Extensão do cabo: 2,13m
  • Peso: 124g (a Swiftpont está trabalhando para deixa-lo mais leve)

Como visto nas especificações, um grande ponto negativo de ter um mouse com tantos recursos é o peso dele, que fica acima de até mesmo os mouses mais pesados do mercado, o que não é muito interessante principalmente para jogadores de FPS.

O maior problema de um mouse como este é que o usuário teria que configurar estas dezenas de opções no jogo para que elas funcionassem, o que tomaria um tempo considerável e talvez até acabaria com a usabilidade das funções, que provavelmente nem seriam utilizadas por jogadores com “preguiça” de configurá-las.

Uma saída que poderia ser buscada pela Swiftpoint seria tentar parcerias com as desenvolvedoras de jogos, que de alguma maneira poderiam criar sistemas que reconheceriam o mouse como um modelo diferenciado que utiliza tais recursos, configurando automaticamente suas funções para funcionarem nele, no entanto, convenhamos, que empresa se daria a este trabalho para cobrir as necessidades de um único produto do mercado?

Se os problemas listados já não são o suficiente, aqui vai mais um que provavelmente confirme que você não terá um Swiftpoint Z: O preço dele, US$175. Só para servir como meio de comparação, mouses top de linha do mercado são vendidos por uma média de US$70, o que exigirá muito mais que um bom desempenho e recursos interessantes para que ele pague o seu preço.

Mais sobre: CES2017 Swiftpoint grasielfelipegrasel
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar