[Vídeo] Análise do Zenfone 3 - Review

Chegou a análise do tão aguardado Zenfone 3. Venha ler e assistir o vídeo.

Comentários Nícolas Müller   -

Chegou o tão aguardado lançamento da ASUS no Brasil, remodelado, aperfeiçoado e mais potente que a versão anterior. Hoje é dia 25 de outubro, estamos testando o aparelho desde o dia 14 de outubro.

O Zenfone 3 vem para brigar pesado pela preferência do mercado intermediário. De cara ele já me entusiasmou, tanto pelas melhorias no hardware, quanto pela aparência totalmente remodelada, agora revestido com vidro e metal, abandonando o plástico. 

Apresentado no dia 30 de março na Computex 2016, pelo CEO Jonney Shih, o aparelho já causou um furor tremendo, principalmente pelo fato da ASUS ter abandonado a parceria de anos com processadores Intel e abraçado de vez a Qualcomm, para toda a linha 3. O que isto implica para os usuários? O motivo primordial de eu achar uma ótima ideia, foi que agora o Zenfone tem suporte garantido 100% para todos os apps e jogos que estão na Google Play. Aplicativos como o Snapchat vão funcionar tão bem quanto em qualquer outro concorrente. Outro motivo para comemorar é que o chip da Qualcomm aperfeiçoa o uso da bateria e nos permite gravar vídeos em 4K, além de registrar com mais rapidamente as fotos. Quem usa Zenfone e fotografa com o HDR sabe bem do que estou falando.

Mas sem muitas delongas, quero-lhes apresentar o review do Zenfone 3:

Assine o nosso canal e receba mais vídeos como este:

Design

O design foi todo remodelado, no Zenfone 5 e Zenfone 2 você nota a semelhança entre eles. Já o Zenfone 3 se parece muito mais com uma mistura entre Samsung e Motorola, e não é uma crítica, acho que acertaram na escolha.

Desistindo do plástico e partindo para o vidro. Foi esta a principal mudança em termos de design

A face do aparelho foi afetada pela ausência do aço escovado na parte de baixo, vidro da cabeça aos pés. Os botões de voltar, home e multi-task continuam sem iluminação, crítica nossa desde o review do Zenfone 5.

A parte traseira que também sofreu com as mudanças. No Zenfone 2 era feita de plástico removível, prático para lidar com o hardware, porém um acabamento não tão sofisticado. Envidraçado, com um tom azul (modelo que testamos) com aspecto de aço-escovado, brilhoso, bastante bonito.

A câmera posicionada na parte superior, centralizada, conta com a protuberância que os outros smartphones adotaram. Confesso que não gosto dela assim, como não gosto em nenhum dos smartphones que a aderiram, sempre fico com a sensação de que faltou espaço e tiveram que “empurrar” a câmera para fora. Sei que realmente é por falta de espaço, quem já abriu um smartphone sabe a densidade de itens dentro do aparelho, e seria pior se toda a traseira fosse da espessura necessária para acomodar a lente.

Nos lados da câmera, tem um sensor infravermelho, que tem como função principal calcular a distância de objetos para fotografar, mas também é utilizada como “medidor laser”, um app interno para medir a distância do aparelho até um objeto próximo. Não vai medir longas distâncias. Ao lado você pode ver uma imagem do infravermelho em ação. (Quer saber a mágica para ver o infravermelho? Aponte uma câmera para seu controle remoto e aperte qualquer botão).

Ao lado direito da câmera temos o flash, com DUAL-LED, que promete dar cores mais reais a fotos com baixa luz.

Abaixo da câmera outra novidade no aparelho, um leitor de impressão digital. Já existente há tempo em outros smartphones, o Zenfone 3 trouxe o leitor na face traseira do telefone. O que ficou bastante cômodo para desabilitar a trava do telefone. Afinal, sempre mantenho o indicador na posição. Nunca havia utilizado diariamente o leitor de impressões em outros testes, e meu Moto X 2ª geração, não contava com o dispositivo. Se tornou confortável e útil desabilitar o telefone sem precisar toda vez fazer o desenho. Matem assim a segurança aliada a agilidade.

Diferente do Zenfone 2, o logotipo da ASUS passou para a parte inferior da traseira, removeram o nome Zenfone.

Veja esta comparação que fizemos com o Samsung Galaxy S6 azul, qualquer semelhança é mera coincidência.

A face superior do aparelho traz o áudio jack de 3.5mm (headphone / microfone). A ASUS, diferente da Apple, não abandonou o jack de 3.5mm. Segundo a Apple, o jack está com a tecnologia obsoleta, querem entregar uma experiência melhor com áudio wireless e também para economizar espaço. Anyway, ainda confio no bom e velho fone com fio. E a ASUS tirou o botão de desligar da parte superior, transferindo para a lateral.

A face inferior traz o conector USB-C, novidade no aparelho, além do microfone de chamada.

A lateral direita traz o botão de volume acima do botão de desligar. Uma mudança, visto que no Zenfone 2 os botões estavam nas costas do aparelho e na face superior. Acostumado com o botão de desligar acima do volume, no Moto X, ainda me perco assistindo vídeos e quero baixar o volume, quando vou ver apertei o botão de bloqueio. É questão de uso para adaptar.

A pegada do Zenfone 3 se parece bastante com o Galaxy S6, o aparelho é liso, inclusive fácil de escorregar da mão. Impossível de alcançar toda a tela com uma mão só. Inclusive existe um botão nas configurações para você usar com o telefone com uma mão, ele reduz a tela para alcançar com o polegar. O tamanho de 5,5” da tela não é o ideal para meu uso, os telefones estão ficando cada vez maiores. Para quem manuseia direto, colocando e tirando do bolso não é muito cômodo. São 15 cm de telefone, por muitas vezes fica para fora do bolso.

Eu tive uma má experiência com quedas, o aparelho caiu de pouco mais de 40 cm de altura em cima de uma mesa, de quina e trincou o canto inferior esquerdo do vidro. Como mencionado acima, é fácil de derrubá-lo.

Veja também a comparação de tamanho com seu antecessor:

O que podemos notar do comparativo é que, praticamente se manteve o mesmo tamanho, o que mudou foi a espessura e peso. Conseguiram reduzir em torno de 30% a espessura, e 8,8% o peso. A tela continuou com as 5,5”, foi um pouco deslocada para baixo. O vidro vai até o fim do telefone e não tem mais a parte metalizada.

Hardware

[Vídeo] Análise do Zenfone 3 - Review
Posição no ranking: 6º
· AnTuTu 62521
· Processador Qualcomm Snapdragon 625 Octa-core
· GPU Adreno 506
· Memória RAM 4 GB
· Armazenamento Interno 64 GB
· Armazenamento Extra 2 TB
· Câmera Frontal 8 MP
· Câmera Traseira 16 MP
· Vídeo 4K - 30 fps
· Sistema operacional Android 6.0.1
· Bateria 3000 mAh
· Resolução 1920 x 1080
· Proteção display Corning Gorilla Glass 3, 2.5D
· Display Super IPS 5,5
· Peso 155 g
· Lançamento outubro de 2016
Extras:

A ASUS mudou o núcleo de seu hardware, deixando de lado a parceria com a Intel para entrar de vez no mundo da Qualcomm, o Zenfone 3 vem equipado com o Snapdragon Octa-Core 625, de 2.0GHz, em conjunto com a Adreno 506. O processador é recente, lançado em fevereiro de 2016, é atualmente o décimo processador mais veloz da Qualcomm. Mas as suas características trazem novidades ao aparelho, se comparado com seu antecessor. São 4 núcleos a mais, perde um pouco no processamento, porém, habilita a opção de gravação de vídeos em 4K, item que o Intel Atom Z3580 do Zenfone 2 não possui. Além de 4K, o Zenfone 3 pode gravar FullHD em 60fps.

Capacidade: O Zenfone 3 vem com 64GB de armazenamento interno, e suporta 2TB de armazenamento externo usando um cartão MicroSD. Além disto, você ganha 100GB de espaço no Google Drive durante 2 anos.

Memória: 4GB de memória RAM.

Dimensões e peso:

O telefone tem um tamanho padrão, com 152,59mm de altura, por 7 de largura, e 0,7cm de espessura. Pesando 155 gramas.

 

Tela do Zenfone 3:

A tela é de 5,5”, Super IPS, ela ocupa 77,3% da área da parte frontal do aparelho. Com resolução FullHD (1920x1080px). Tem uma tonalidade de cores impressionante, tem um brilho forte, nitidez adequada e boa de enxergar até mesmo no sol. Revestida em Corning Gorilla Glass 3, 2.5D. O que o 2.5 significa? O 2D, é uma superfície plana, o 3D é arredondado igual o Galaxy S6 Edge, e o 2.5D, é um nível intermediário, como mostra a imagem abaixo:

Na teoria, o vidro é para resistir a bastante choques, na prática, nem tanto. Como mencionei já acima, ele caiu e trincou o canto do vidro. A queda foi certamente menos de 50cm em cima de uma mesa de madeira, de quina. Enfim, pode ter sido uma fatalidade, porém, se você olhar esta imagem abaixo, vai perceber que é o vidro, a camada mais superior do telefone, tanto na parte frontal, quanto na traseira. Toda a queda será praticamente absorvida pela tela. Enfim, outros aparelhos também são assim.

 

Sensor de impressão digital:

O sensor de impressão digital é uma novidade no Zenfone, posicionado na parte traseira, abaixo da câmera, que em minha opinião se encaixou perfeitamente, visto que você sempre está com o dedo indicador na posição. As funcionalidades dela são:

  • Desbloquear o aparelho – toque simples;
  • Atender uma chamada – toque simples;
  • A ativar a câmera – toque duplo;
  • Tirar foto – com a câmera ativa, um toque simples ativa o obturador;

 

A câmera do Zenfone 3:

A câmera traseira é de 16 megapixels, com abertura do diafragma de f/2.0. A velocidade do foco é de 0.03s, usa a tecnologia de infravermelho para ajudar na capacidade de focar. Tem 4 eixos de estabilização de imagem, que na prática vai fazer com que suas fotos saiam menos tremidas.

Faz fotos HDR em tempo real, que já vem definido por padrão. Como flash, usa uma combinação de dois leds de tons diferentes, que é para tornar as cores mais reais, quando usar flash nas fotos. Consegue capturar imagens com exposição de 32 segundos.

Os modos da câmera:

  • Automático, como o nome já diz.
  • Manual: você configura, exposição, abertura, tons, etc
  • HDR Pro
  • Embelezamento: vai embelezar a face das pessoas
  • Super resolução: usada para fazer as “SUPER FOTOS”
  • Crianças: tira a foto quando detecta um rosto de uma criança
  • Baixa luz: Aumenta a entrada de luz e torna as imagens no escuro mais claras
  • Profundidade de campo: altera o foco
  • Efeitos: você pode aplicar efeitos em tempo real
  • Selfie: o nome já diz =)
  • GIF animado: grava um gif animado do tempo que você deixar gravando
  • Panorama: faz uma foto panorâmica
  • Miniatura: faz uma imagem com aspecto de miniatura, foca o centro e desfoca os cantos.
  • QR Code: leitor de QRCode.
  • Câmera lenta
  • Time Lapse: Grava uma imagem a cada X segundos e faz um vídeo.

Na prática você conhece a grande maioria dos modos. Se é um fotógrafo semi ou profissional, vai adorar a câmera em seu modo manual, dá para fazer muita coisa com ela. Se é amadorzão, como eu, existem muitos recursos para deixar a foto com ar profissional. Fizemos algumas imagens para mostrar a capacidade da câmera traseira, todas as fotos tiradas foram apenas redimensionadas, sem uso de filtros e correções, confere aí:

Zenfone 3 - Câmera traseira - pouca luz
Zenfone 3 - Câmera traseira - pouca luz - modo automático

Zenfone 3 - Câmera traseira - 32s de exposição
Zenfone 3 - Câmera traseira - 32s de exposição

Zenfone 3 - Câmera traseira - 32s de exposição - técnica light paiting
Zenfone 3 - Câmera traseira - 32s de exposição - técnica light paiting

Zenfone 3 - Câmera traseira - modo automático - redação
Zenfone 3 - Câmera traseira - modo automático - redação

Zenfone 3 - Câmera traseira
Zenfone 3 - Câmera traseira

Zenfone 3 - Câmera traseira - foto externa
Zenfone 3 - Câmera traseira - foto externa

Comparativo com pouca luz
Comparativo com pouca luz

Além de fotografia, ela é boa com vídeos. Grava imagens em 4K sem limitador de tempo, o único limite é o armazenamento interno/externo. Além do 4K, em 30 fps, ela tem capacidade de gravar vídeos em fullHD, com 30 e 60fps.

Câmera frontal do Zenfone 3:

A câmera frontal é outra parte boa do Zenfone 3. Com 8 megapixels, abertura do diafragma de 2.0 e um campo de visão de 84º, as suas selfies vão ganhar outro nível. Veja alguns exemplos de imagens da câmera frontal:

Zenfone 3 - Câmera frontal
Zenfone 3 - Câmera frontal - pouca luz

Zenfone 3 - Câmera frontal - Selfie com modo embelezamento
Zenfone 3 - Câmera frontal - Selfie com modo embelezamento

Zenfone 3 - Câmera frontal - modo normal
Zenfone 3 - Câmera frontal - modo normal

Zenfone 3 - Câmera frontal - modo normal
Zenfone 3 - Câmera frontal - modo normal

 

Conectividade:

O Zenfone 3 vem cheio de tecnologias wireless. Dentre elas:

  • Rede Wi-fi: 802.11a/b/g/n/ac
  • Bluetooth 4.2
  • Wi-Fi Direct
  • Navegação: GPS, A-GPS, GLONASS, BDSS
  • No cartão SIM 1: 2G/3G/4G Micro SIM
  • No cartão SIM 2: 2G/3G/4G Nano SIM
  • Rede de dados: FDD-LTE, TD-LTE, TD-SCDMA, WCDMA/HSPA+/DC-HSDPA, CDMA 2000 EV-DO Rev. A, GSM/EDGE

A ASUS deixou espaço para 2 cartões, porém, você só pode usar ambos, caso não queria utilizar um MicroSD. Na caixa de cartões tem espaço para: 1 cartão SIM e espaço para ou um outro cartão SIM, ou um MicroSD. Com 64GB de armazenamento interno, talvez não haja a necessidade de armazenamento externo. Ou então, você deverá usar apenas um cartão SIM. Este, de fato, não é um problema, não é?

Bateria:

O processador 625, aliado a uma bateria de 3000mAh, não removível, fez um par quase perfeito. Estou habituado a ter que carregar todos os dias o telefone. Nos testes com o Zenfone 3, dura facilmente 2 dias a 2 dias e meio. E meu amigo, não é uso moderado, usando constantemente para fazer os reviews, instalar apps, benchmarks, assistindo a vídeos no Youtube, usando o Facebook, Instagram, WhatsApp e jogos. Talvez por ser nova, mas já carreguei ele por 3 vezes, até terminar o review. (mais de uma semana de uso)

O carregador leva em torno de 2 horas e meia para completar a bateria.

Benchmarks:

Agora vamos ver como o Zenfone 3 se sai nos benchmarks.

AnTuTu

O relatório dos testes do AnTuTu mostrou que ele atingiu 62.521 pontos. Eles foram classificados em 4 categorias. 3D, UX, CPU e RAM. No 3D foram somados 12.882 pontos, em duas renderizações de games. O resultado do 3D mostrou que ele é um telefone “mid-level” para jogos. Em UX, foram testados segurança, processamento de dados, jogos de estratégia, processamento de imagem e desempenho de I/O. No total, somou 23.514 pontos. E o teste do CPU com cálculos matemáticos, uso comum e uso de multi-núcleo somou 20.571 pontos. 

Se compararmos com o seu antecessor, fez menos pontos. O Zenfone 2 fez 63.746.

Característica

Zenfone 2

Zenfone 3

3D

14.508

12.882

UX

18.646

23.514

CPU

24.455

20.571

RAM

6.137

5.554

TOTAL:

63.746

62.521

O que podemos ver claramente é o conjunto de memória e processador, o Intel do Zenfone 2 levou a melhor. Só no item de UX que o Zenfone 3 foi melhor. UX é usabilidade, supostamente representa como é a experiência de uso do aparelho em um modo geral.

Vellamo

 

Comparativo Zenfone 3 vs Moto Z Play:

O Zenfone 3 vem com o mesmo processador do Moto Z Play. Comparado com o aparelho da Motorola, o Zenfone é levemente maior em termos de largura, porém 10g mais leve.

Especificação

Zenfone 3

Moto Z Play

Processador

Snapdragon 625

Snapdragon 625

Tela

5,5”, FullHD, 2.5D Corning Gorilla Glass

5,5”, FullHD, Super AMOLED

Memória RAM

4GB

3GB

Armazenamento interno

64GB

32GB

Armazenamento externo

2TB

2TB

Câmera traseira

16MP Abertura f/2.0

16MP Abertura f/2.0

Câmera Frontal

8MP Abertura f/2.0, angular de 84º

5MP Abertura f/2.2, angular de 85º

Vídeo

4K (30fps)
1080p (60fps, 30fps)
720p (30fps)

4K (30fps)
1080p (30fps)
720p (120fps)

Wireless

802.11a/b/g/n/ac 2,4 GHz + 5 GHz

802.11 a/b/g/n 2,4 GHz + 5 GHz

Bluetooth

4.2

4,.0 LE

GPS

GPS, A-GPS, GLONASS, BDSS

AGPS

NFC

Não

SIM

USB

USB-C

USB-C

Bandas

2G/3G/4G.
LTE (1,2,3,5,7,8,19,19,20, 26,28,38,39,40,41)
WCDMA (1,2,5,8)
GSM/EDGE (850,900,1800,1900 MHz)

2G/3G/4G.
LTE (1,2,3,4,5,7,8,12, 17,19,20,28,38,40,41)
UMTS/HSPA+ (850,900,1900,2100 MHz)
GSM/GPRS/EDGE (850,900,1800,1900 MHz)

Dimensões

152,59 x 77,38 x 769mm

156,4 x 76,4 x 6,99 mm

Peso

155g

165g

Sensores

Acelerômetro
E-compass
Giroscópio
Efeito Hall
Sensor de proximidade
Sensor de luz ambiente
Sensor de tom de cor
Sensor infravermelho
Sensor de impressão digital

Acelerômetro
Giroscópio
Magnetômetro
Efeito Hall
Sensor de proximidade
Sensor de luz ambiente
Monitor de áudio
Sensor de impressão digital

Se for comparar especificação por especificação, verá que os aparelhos são bem semelhantes.

O que o Zenfone 3 tem de melhor:

O que o Moto Z Play tem de Melhor

  • Mais memória RAM
  • Mais armazenamento interno
  • Câmera frontal com mais MP
  • Mais conectividade GPS
  • Menor peso
  • Alguns sensores a mais
  • A tela Super AMOLED
  • Possui NFC
  • Ligeiramente mais fino

O hardware em si não é top de linha, pois sabemos que o Zenfone 3 não é o melhor smartphone da marca, o modelo Deluxe vem para ser este "cara". Porém, em momento algum ele travou, como puderam ver no vídeo, com diversas janelas de apps pesados abertas ele trabalha bem, com ajuda dos seus 4GB de memória RAM. Testamos jogos pesados, como Asphalt 8, Modern Combat 5, e se saiu muito bem. 

Os preços? Você pode conferir aqui a tabela com as especificações de todos os modelos lançados, juntamente com os preços. O Zenfone que testamos, custa R$ 1.799,00.

O que vem na caixa?

Fones de ouvido intraoculares: Os fones da ASUS, com jack 3.5mm são bons, em termos de som, já ouvi melhores. Mas se encaixam muito bem nos ouvidos, não escapam, matem o som dentro dos ouvidos e praticamente inibem a entrada externa de áudio.

Carregador: com tensão de 5V e corrente de 2A, ele leva em torno de 2 horas e meia para dar uma carga completa nos 3000mAh da bateria. Cabo USB-C na ponta, portanto não esqueça seu carregador, dificilmente encontrará outro para alimentar o telefone.

 

Software

O Zenfone 3 vem instalado com Android Marshmallow 6.0.1, modificado pela ZenUI 3.0. A modificação feita pela ASUS tem o lado bom e o lado ruim. Vamos começar pelas boas. A capacidade de personalização de quase tudo dentro do celular me deixou bastante contente. Pelo fato de eu poder escolher quantos apps vão estar na grade da lista de aplicativos, determinar o tamanho que eles aparecem, qual fonte eu quero usar, enfim, são coisas que deixam o smartphone com a sua cara. Tem gente que pode não gostar, eu particularmente acho interessante. Sou usuário a 2 anos de Moto X, sei bem como é uma interface nativa do Android, estava bastante habituado a usá-la, mas a ZenUI 3.0 me agradou definitivamente.

Widgets vou deixar no meio termo, tem alguns interessantes, como o clima, por exemplo. Porém, se você começa a utilizá-los, vai querer remover, pois ocupam espaço e não são tão uteis.

O lado ruim foi o teclado, até já utilizei ele quando tinha um Zenfone 5, mas passar do teclado do Google para o da ASUS foi difícil. Trocava palavras por outras que não faziam sentido, não coloca um espaço depois de completar a palavra, além de uma série de coisas que me trancavam a digitação. Obviamente, que este é um gosto pessoal, não fui muito atrás de configurar o teclado, por que acho desnecessário. Simplesmente baixei o teclado do Google e fiz a instalação do app, resolveu meu problema.

Vale deixar claro que a ASUS já garantiu a atualização para o Android N, em toda a linha Zenfone 3.

Vejamos agora a suíte de aplicativos que vem instalada na ZenUI 3.0:

A ASUS construiu um monte de apps para auxiliar as tarefas diárias. Se você já possui apps similares, provavelmente vai apagar os da ZenUI, sem ao menos testar. O app da câmera é fantástico, a galeria de fotos é de se considerar, eu prefiro o Google Fotos mesmo, até pelo fato da sincronização das imagens. O teclado como mencionado acima, eu removi. O app Do It Later é simples e funcional. Mobile Manager é um app para gerenciar e otimizar performance do celular. Aí, você que aficionado por estes tipos de apps, não precisa instalar 10 aplicativos para “melhorar” o smartphone, o Mobile Manager faz tudo isto. Os aplicativos ZenChat e ZenCircle são basicamente o Facebook e Messenger, apps que não vou trocar.

Se penso em remover a ZenUI e instalar outro laucher? Nem a pau. Com minhas personalizações consigo me encontrar facilmente em tudo.

Veredito:

A ASUS realmente sabe fazer um smartphone intermediário.

Desde o Zenfone 5 que ela vem dando show, arrematando boa parte do mercado brasileiro de telefonia. A empresa taiwanesa apostou em um aparelho com melhor design, novos componentes de hardware e um visual mais sofisticado, digo que acertou em cheio. Basta agora saber se o preço vai ser baseado no mercado.

Fiz um comparativo entre o Moto Z Play e o Zenfone 3 baseado nas especificações, se fosse para eu escolher entre um deles, eu precisaria usar o Moto Z para dar uma palavra final. Pelo hardware, e por saber que o valor vai ser abaixo do Moto Z Play, iria de Zenfone.

 

Todos os testes foram feitos com base em critérios que o Oficina da Net crê que sejam os principais pontos a serem comparados com produtos similares.

Veja os principais pontos a favor e os principais pontos contra do produto:

Prós

    • Qualidade da tela
    • Armazenamento interno, 64GB
    • Bateria de 3000mAh, com boa longevidade
    • Conectividade, muitas opções de GPS, dados e rede
    • Câmeras, ótima câmera traseira com bastante recursos, frontal de 8MP
    • Sensor de impressão digital na posição certa

Contras

    • Vidro demais, fragilidade que aumenta. Queda simples trincou o canto da tela frontal;
    • Teclado da ZenUI
    • Os vidros marcam muito os dedos
    • Apps ZenCircle, ZenChat e alguns apps pré-instalados
    • Sem resistência a água

6º em nosso ranking

Selecione smartphones para comparação:

          
Processador
Memória RAM
Armazenamento Interno
Câmera Traseira
Display
Bateria
AnTuTu

A classificação do hardware é baseada apenas em produtos que o Oficina da Net já realizou testes. O termômetro siginifica que o quesito tem a melhor avaliação até agora testada aqui no site. Você pode conferir o nosso ranking de smartphones aqui.

 
COMENTÁRIOS

Especial Zenfone 3
carregando...
Destaques
TOPO