A história da Microsoft (Parte final)

Enfim a última e derradeira parte deste especial sobre a MS. Mas isso não significa que há pouca história para contar, muito pelo contrário, os últimos anos foram intenso para a companhia, acompanhe conosco neste artigo.

Por | @Evilmaax Entretenimento

E finalmente, depois de 6 posts, chegamos ao final a história da maior empresa de tecnologia do mundo, a Microsoft. Nestes 7 posts passamos por mais de 30 anos de história, vimos os altos e baixos, sucessos e fracassos, os sistemas operacionais que revolucionaram o mundo, produtos que viraram piada, e muito mais. Confira, hoje, nossa última parte da história da companhia de Bill Gates.

Terminamos o post anterior quando ainda estávamos em 2012, e será nesse mesmo ano que começaremos, com mais um grande lançamento da empresa naquele ano foi: O novo, e atual, sistema operacional, Windows 8. Talvez a maior reformulação da empresa no ramo dos SO, desde a introdução do sistema gráfico, o Windows 8 é um sistema operacional totalmente reinventado em relação aos anteriores, assim como fora o Windows XP em relação aos seus predecessores. Repensado desde o chipset até a experiência do usuário, esta versão apresenta nova barra de tarefas e área de trabalho totalmente nova (que conta com blocos que se conectam às pessoas, arquivos, aplicativos e sites), prontos para funcionar com recurso touch, mouse e teclado. Ele funciona ainda como tablet e como computador completo para trabalho.

Embora tenha igualado a marca do seu anterior em quesitos comerciais, vendendo nos 6 primeiros meses de lançamento, mais de 100 milhões de unidades, o Windows 8 não alcançou o pico de máquinas instaladas com a versão. Hoje, o Windows 8 e o 5º SO mais utilizado no mundo.

A história da Microsoft (Parte final)

No ano seguinte seria disponibilizada ao público a versão 8.1 do Windows, um SO com bastantes mudanças mas que não chega a ser uma nova versão. O segredo do Windows 8.1, segundo a companhia, seria, que este, é um resultado da combinação da visão da Microsoft em termos de inovação com o feedback dos clientes sobre o Windows 8, oferecendo assim muitos aperfeiçoamentos e novos recursos: mais opções de personalização da tela Inicial que são sincronizadas em todos os dispositivos, a opção de inicializar diretamente na área de trabalho, a Pesquisa Inteligente Bing para que seja encontrado tanto no computador como na Internet o que você procura, um botão Iniciar para navegar entre a área de trabalho e a tela Inicial, além de opções mais flexíveis para exibir vários aplicativos ao mesmo tempo em uma ou em todas as telas. Há também vários novos aplicativos nativos, como o Bing Receitas e Bebidas e o Bing Saúde e Bem-estar, e ótimos utilitários, como Lista de Leitura, Calculadora e Alarmes. Os já conhecidos aplicativos do Windows 8 também estão de volta, e muito melhores.

Além dessas mudanças na experiência do usuário, o Windows 8.1 inclui recursos novos e aprimorados, como Workplace Join e Pastas de Trabalho, que permitem que os dispositivos Windows se conectem a recursos corporativos com mais facilidade. E um último recurso: Com essa versão usuários com vários monitores agora podem exibir até quatro aplicativos da Windows Store por tela em cada monitor conectado ao computador.

A história da Microsoft (Parte final)

Também em 2012, a empresa inaugurou seu segundo centro de tecnologia na América Latina, sendo o primeiro deles no México Este está localizado no Brasil, na cidade de São Paulo, e possui laboratórios de soluções para indústrias e domicílios e equipamentos com capacidade de armazenar até 700 terabytes, além de contar com um datacenter com 360 processadores. Com esta iniciativa o Brasil passa a fazer parte de um seleto grupo que conta com outros 17 países, onde também existem os centros de tecnologia da Microsoft.

A história da Microsoft (Parte final)

Ainda em 2012 foi lançada a nova versão do navegador Internet Explorar. O browser vinha para tentar combater um concorrente de peso – mais um do Google – o Chrome. Além disso, há anos o Firefox já vinha roubando mercado do IE. Para quem foi o navegador mais usado do mundo, chegando facilmente a mais de 90% do mercado, ocupar hoje, 19%, certamente é uma morte horrível. Mas as coisas melhorariam em outros segmentos, como veremos agora.

A história da Microsoft (Parte final)
A decadência do IE em pouco mais de 5 anos, e a tendência é a queda cada vez mais acentuada.

Em 2013 a empresa vendeu seu serviço de televisão via computador, o Mediaroom para a Ericsson, empresa sueca. O serviço, no entanto, é voltado para rodar em plataformas da MS, como Xbox, Windows Phone e os próprios sistemas operacionais. No mesmo ano, novas versões do Surface e Surface Pro foram lançadas, consertando o erro cometido no ano anterior, como vimos no último post, e embarcando o novo SO na máquina.

Este ano também se notabilizou pelo lançamento do Xbox One, a nova plataforma de games da empresa e sua aposta nos novos console da próxima geração. O console, que até o final de outubro do ano passado já tinha vendido mais de 10 milhões de unidades, apresenta resolução de 4K, saída de som de 7.1 canais, novo sistema de Kinect, o Kinect 2, arquitetura e gráficos melhorados e redesenhados, etc. No Brasil é o console mais vendido da nova geração, respondendo por mais de 80% das vendas, concorrendo com o Playstation 4 e o Nintendo Wii U. 

A história da Microsoft (Parte final)

Ainda em mais uma jogada de peso da Microsoft é revelada ao público. Em setembro é anunciado o maior acordo já feito pela companhia. A partir desta data, Bill Gates e sua empresa se tornavam os novos donos da marca de smartphones Nokia, provando para quem ainda duvidada, que eles estão competindo forte neste segmento de mercado. O valor do negócio foi de 7.2 bilhões de dólares, sendo 5 bilhões pelos aparelhos e serviços da marca, e o restante pelas patentes da empresa finlandesa.

O negócio foi proveitoso para os 2 lados. Para a MS é uma maior aproximação com o mercado que há tanto tempo eles sondam. Já para a empresa de smartphones, é uma tentativa – que havia começado há mais de 2 anos com a adoção do sistema Windows Phone em seus aparelhos – de se readequar ao mercado e recuperar o espaço perdido para os concorrentes, como Apple, Samsung, entre outros. Resta lembrar que a empresa já foi a maior fabricante de celulares e smartphones do mundo, perdendo espaço ante a demora em modernizar seus aparelhos. Os aparelhos que por mais de 1 ano chamaram-se Nokia Lumia, desde o final de 2014 chama-se apenas Microsoft Lumia.

A história da Microsoft (Parte final)

Mas se você acha que tudo isto já está de bom tamanho para apenas 1 ano, a Microsoft discorda. Precisamos falar ainda da última suíte de aplicativos para escritório, o MS Office 2013, lançado em janeiro daquele ano. Totalmente reformulado, com a interface Metro, para se adequar ao novo Windows 8, os principais aplicativos receberam novas e importantes funções, por exemplo, o Excel recebeu um novo recurso de filtragem de dados em um cronograma, já o Word recebeu o recurso de inserção de áudio e vídeo online. Pensado para trabalhar em diversas plataformas, a nova versão do Office foi formulada para ser compatível com tablets e sensível ao toque, além de funcionalidades de cloud e colaboração compartilhada. Você pode, por exemplo, começar no computador, continuar no portátil e terminar em outro dispositivo, através da sincronização no skydrive.

A história da Microsoft (Parte final)

Logo no início de 2014 uma mudança necessária na direção da companhia. Sai o frio e “estranho” Steve Ballmer e entra Satya Nadella no cargo de CEO. Ballmer deixou o cargo – espontaneamente – após 14 anos e cedeu-o ao indiano que já tinha mais de 20 anos de MS. Segundo especialistas, a mudança era necessária para a renovação da empresa. Veja as primeiras palavras de Satya como CEO:

Na década passada, minha visão da Microsoft era de gigante estagnada, conservadora, lenta, que mexia num produto aqui e outro acolá, investia sempre nas mesmas áreas e focava esforços para se manter viva com o que já dava dinheiro — Windows, Office e Xbox. No último ano, o que vi foi uma empresa mais agressiva, no bom sentido da palavra, com vontade de arriscar em novos mercados, capacidade de inovar e tomar decisões complicadas.

A história da Microsoft (Parte final)
Os 3 únicos CEO's de toda a história da MS. Bill Gates, Satya Nadella e Steve Ballmer

E não necessariamente tais inovações sejam somente positivas, logo nos primeiros meses o CEO teve que tomar medidas difíceis, como a maior demissão em massa da história da empresa: 18 mil pessoas perderam seus empregos, a maioria da recém comprada Nokia (como vimos no post anterior). A justificativa foi agilizar a tomada de decisões e integrar melhor as equipes, além de, é claro, cortar gastos. O próximo e ambicioso passo da Microsoft de Nadella será investir na internet das coisas, um mercado que deve movimentar alguns trilhões de dólares nos próximos anos. A ideia principal é correr lado a lado, brigando pela ponta dos mercados que despontarem, e não, correr atrás do prejuízo, como é, atualmente, no ramo dos smartphones, que a empresa não priorizou em um primeiro momento.

Por fim, no final do ano passado, após já ter anunciado o Surface 3, a MS mostra o resultado da tal inovação: O Windows 10, o novo sistema operacional da empresa que está previsto para 2015. Sim, você não leu errado, pulamos do Windows 8 para o 10, ficou faltando o 9, e você sabe o porquê?  Resumidamente, é que um problema similar ao bug do milênio poderia ocorrer com uma possível versão 9 do SO, já que a máquina seria buscada apenas de Windows9 dentro do sistema, podendo retornar Windows 95 ou 98, ocorrendo problemas. Para entender melhor, clique ao lado e entenda essa história.

Mas e quais serão as principais novidades desse sistema? Para começar, talvez a melhor de todas para alguns: O menu iniciar vai voltar o/ Mas se você gosta do menu do Windows 8, não se preocupe, ele estará presente também. O Windows 10 irá mesclar esses 2 modelos, confira abaixo um preview?

A história da Microsoft (Parte final)

Além dessa boa nova, o sistema ainda oferecerá funcionalidades interessantes, como um recurso há muito disponível para os usuários de Linux: Múltiplas áreas de trabalho. Os aplicativos agora trabalharão em janelas, assim como qualquer programa e pastas do SO, etc.

Para conferir quais as novidades que já foram anunciadas, clique no link ao lado direito e leia nossa matéria especial sobre o assunto.

 

Update:

Recentemente a MS completou 40 anos e Bill Gates enviou um e-mail a cada um dos funcionáros. Veja o aqui embaixo:

Amanhã é um dia especial: Aniversário de 40 anos da Microsoft.

Logo no início da companhia, Paul Allen e eu definimos a meta de ter um computador instalado em cada mesa e em cada casa. Era uma ideia ousada e muita gente achou que estávamos loucos ao pensar que isso seria possível. É maravilhoso pensar o quanto a computação avançou desde aquela época e nós podemos ficar orgulhosos do papel que a Microsoft teve nessa revolução.

Hoje, no entanto, estou pensando mais no futuro da Microsoft do que no seu passado. Eu acredito que a computação vai evoluir muito mais rápido nos próximos 10 anos do em qualquer outra data. Já vivemos num mundo multiplataforma e a computação vai se tornar cada vez mais entranhada na nossa vida. Estamos chegando perto do ponto em que computadores e robôs serão capazes de enxergar, mover-se e interagir naturalmente, abrindo muitas novas aplicações e emponderando as pessoas cada vez mais.

Sob o comando de Satya, a Microsoft está na melhor posição possível para liderar esses avanços. Temos os recursos e temos a vontade para solucionar os problemas difíceis. Estamos engajados em cada faceta da computação moderna e temos o profundo compromisso de manter a pesquisa nessa indústria. No meu papel de conselheiro tecnológico de Satya, eu tenho visto reviews de produtos e fico impressionado com a visão e o talento que vejo. O resultado é evidente em produtos como Cortana, Skype Translator e HoloLens, e esses são apenas algumas das muitas inovações que estão a caminho.

Nos próximos anos, a Microsoft tem a oportunidade de alcançar ainda mais pessoas e empresas ao redor do mundo. A tecnologia ainda está fora do alcance de muitas pessoas porque é complexa, cara ou porque simplesmente eles não têm acesso a ela. Portanto eu espero que vocês pensem sobre o que podem fazer para tornar o poder da tecnologia acessível a todos, como conectar pessoas umas às outras e como fazer a computação pessoal disponível em todos os lugares e todos os dispositivos que possam conter uma noção do que é um computador pessoal.

Juntos, conseguimos realizar muito nos nossos 40 primeiros anos e demos a um número incontável de pessoas e empresas poder para atingir seu potencial pleno. Mas o que importa realmente é o que vem em seguida. Obrigado por ajudar a fazer da Microsoft uma empresa fantástica agora e pelas décadas que virão.

Bom, por aqui terminanos o especial sobre a maior empresa de tecnologia do mundo. Podemos ver que o futuro é ambicioso e mal podemos esperar por ele, o que você acha? Bota fé na MS? Conte pra gente.

Não leu as outras partes? Siga para o começo da história da Microsoft.

Siga nas redes
Mais compartilhados
O QUE LER EM SEGUIDA
Comentários
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar