20 previsões de Isaac Asimov que se realizaram (ou não)

Se você é nerd ou se gosta de robótica, androides e tudo mais, certamente conhece Isaac Asimov, mas você sabia que ele também atuava como profeta? Confira no que ele acertou e no que ele errou.

Por | @Evilmaax Tecnologia

Embora Isaac Asimov tenha sido um grande bioquímico e professor universitário de sua área, ele se destacou por conta de seus escritos sobre o futuro e sobre os robôs. Entre suas obras estão “A Série da Fundação”, a série “Robôs”, “O Homem Bicentenário” e “Eu, Robô”, sim esses 2 últimos já viraram filme. Asimov escreveu mais de 500 livros, criou as famosas leis da Robótica e tornou-se o escritor de ficção científica mais bem sucedido e lido de todos os tempos.

Asimov destacou-se em uma época que o mundo despertava para a tecnologia do pós-guerra e sonhava com um futuro altamente tecnológico onde conviver com robôs, androides humanoides, carros voadores, máquinas que poderiam fazer qualquer coisa, exploração espacial, etc. seriam coisas comuns. Seus contos eram lidos no rádio (a grande mídia de massa) e se popularizavam, anexando o sentimento de profeta a Asimoov e tornando a sua imaginação utilizadas no livro como um futuro certo e inegável.

Mas e aí? Quais são foram suas previsões? Bom, para sabermos, precisamos voltar a 1964, ano em que ocorreu mais uma edição da Feira Mundial, evento que acontece há centena de anos (a próxima será em 2015 na Itália), na qual cada país envia seus distintos representantes e suas invenções, animais e curiosidades que queriam mostrar ao mundo. Nas feiras do século XIX, por exemplo, o Brasil enviava frequentemente Vitórias-régias, macacos e demais “produtos” da Amazônia. Voltando à feira de 1964, foi nesta ocasião, que o The New York Times convidou o famoso “futurologista” Isaac Asimov para que ele dissesse como seria o mundo 50 anos no futuro, no caso, em 2014, ano que termina em breve. Confira o texto completo do cientista, clicando aqui.

20 previsões de Isaac Asimov que se realizaram (ou não)
Isaac Asimov, o pai dos robôs

Onde ele acertou (ou acertou em parte)

1 – Segundo ele, os equipamentos de nossas cozinhas modernas poupariam tempo e esforço à humanidade. “As cozinhas estarão equipadas para fazer “auto-refeições [...] Almoços e jantares serão feitos com comidas semi-preparadas, que poderão ser conservadas em freezer”, disse ele. Note que ao lermos ele falar em comidas “semi-preparadas” pensamos prontamente em comida congelada, certo? E ele diria mais: “Em 2014, as cozinhas terão equipamentos capazes de preparar uma refeição individual em alguns poucos segundos”. Em cheio, só faltou mesmo ele usar a palavra “micro-ondas”.

2 – Em uma outra previsão, Asimov fala sobre uma provável existência de “televisões de parede”, ou seja, nossas tevês de tela plana penduradas na parede. Ele só errou ao dizer que os aparelhos convencionais seriam substituídos por cubos, capazes de fazer transmissões 3D nos quais as pessoas poderiam ver a imagem sem perder qualidade de qualquer lado do cubo.

3 – Asimov, disse também que em 2014 viveríamos em um mundo repleto de computadores, capazes de fazer qualquer tipo de tarefas para nós, das mais complexas às mais simples. “Em 2014, haverá mini computadores instalados em robôs”, será que ele estaria falando dos nossos atuais microchips? Ele garantiu também que poderíamos nos comunicar com qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo, pois existiria uma máquina capaz de fazer traduções simultâneas; hoje temos apps, Google Translate, e até canetas que podem fazer isso em segundos.

Leia também:

4 – Aqui está algo que, talvez, ele não tenha acertado em cheio: Pelos seus cálculos, em 2014 o homem já teria chegado a Marte utilizando espaçonaves não tripuladas, e já estaria planejando “uma expedição com pessoas e até a formação de uma colônia marciana”. Lembrou do projeto que pretende levar pessoas em uma viagem sem volta para serem os primeiros colonizadores de Marte? Exato, leia mais sobre a iniciativa, clicando aqui. Só faltou ele acertar dizendo que a sonda Curiosity, que pousou no Planeta Vermelho, teria uma conta no Twitter.

20 previsões de Isaac Asimov que se realizaram (ou não)

5 – Mas suas previsões não envolviam somente tecnologia, o futurologista também previu que sofreríamos por problemas causados pela “super população” do planeta, atribuindo-a aos avanços da medicina. Segundo ele “O uso de aparelhos capazes de substituir o coração e outros órgãos vai elevar a expectativa de vida, em algumas partes do planeta, a 85 anos de idade”. Mais um acerto, já que, órgãos de “reposição” já foram feitos em laboratório. E mais: repare que a média mundial de expectativa de vida em 1964 subiu de 52 anos, para 70, em 2012 e, em alguns países, como Japão, Suíça e Austrália, já está em 82 anos.

6 – O cinema também foi alvo de comentários futurísticos. Asimov disse ao The New York Times que no atual ano de 2014 os filmes seriam apresentados em 3D, porém, garantiu que algumas coisas permaneceriam as mesmas: "Continuarão a existir filas de três horas para ver o filme”.

7 – Quanto à alimentação, Isaac Asimov diria que “Em 2014 será comum a ‘carne falsa’, feita com vegetais, e que não será exatamente ruim, mas haverá muita resistência a essa inovação”. Se você se lembrou da carne de soja, parabéns, você e Asimov pensavam da mesma maneira. Mas caso você interprete a afirmação de Asimov ao pé da letra e entenda carne realmente feita em laboratório, bem, nesse caso ele acertou também, veja abaixo a foto do primeiro hamburguer criado totalmente em laboratório, em uma universidade holandesa.

20 previsões de Isaac Asimov que se realizaram (ou não)

8 – No campo da energia, de suma importância, já que o mundo do futuro teria uma demanda muito maior, ele afirmou que  teríamos centrais de energia instaladas em áreas de deserto e semidesérticas. Ponto para ele, já que centrais geradoras de energia já existem no estado do Arizona, nos EUA, e no Deserto do Negev, por exemplo. Isaac Asimov ainda acertaria ao dizer que em 50 anos seria realidade as baterias recarregáveis que alimentariam todos os nossos muitos aparelhos elétricos do dia a dia do novo século.

9 – No campo do trabalho, Asimov previu uma população entediada, por causa de uma doença que “se alastra a cada ano, aumentando de intensidade, o que terá consequência mentais, emocionais e sociais”. Por acaso você notou a semelhança com a Depressão? Considerada por muitos médicos como a doença da sociedade moderna, ela é causada justamente por causa das expectativas altas demais e que não alcançamos, resultando nos problemas citados por ele. E ele completaria: “Ouso dizer que a psiquiatria será a especialidade médica mais importante em 2014. Aqueles poucos que puderem se envolver em trabalhos mais criativos formarão a elite da humanidade”.

10 – Quanto aos veículos e ao transporte de um modo geral, Asimov, assim como todos aqueles que tentaram prever o futuro, errou miseravelmente, sempre em um mesmo ponto. Ele disse na ocasião, que carros e caminhões poderiam circular sem encostar no chão ou água, deslizando a uma altura de “um ou dois metros”, os famosos carros voadores que estão sempre a uma distância de 10 ou 20 anos, mas que nunca chegam. Ele disse também que, por causa disto, não haveria mais necessidade de construir pontes, já que “os carros seriam capazes de circular sobre as águas, mas serão desencorajados a fazer isso pelas autoridades”. É Asimov, não dá pra acertar todas, não é mesmo? Mas demos um crédito ao homem, afinal ele afirmou que "Haverá um grande esforço para projetar veículos com cérebros robóticos". Como dizer que isto está errado se hoje temos várias pesquisas atrás de carros que dirigem sozinhos? Aliás, os carros estão muito mais robóticos do que os próprios robôs pensados por muitos videntes, confira aqui.

11 – “As telas serão usadas não apenas para ver pessoas, mas também para estudar documentos e fotos e ler livros”. Reconheceu algo? Viu a descrição do seu tablet? Exato, e mais: As ligações telefônicas teriam não só voz, mas também imagem, este avanço seria por causa dos satélites que orbitariam nosso planeta em um número absurdamente maior; por causa deles seria possível, também,  fazer conexões telefônicas para qualquer lugar do planeta e até mesmo “telefonar para a Antártica e saber seu clima”, caso queira testar, leitor, é só ligar no DDI 672. Ele também fez suas previsões para a comunicação terrestre: “A conexão terá que ser feita em tubos de plástico, para evitar a interferência atmosférica”. Reconheceu a fibra ótica?

20 previsões de Isaac Asimov que se realizaram (ou não)
FIbra ótica

12 – Quanto à população, Isaac errou por muito pouco (o que pode ser considerado um acerto se levarmos em conta que a previsão foi feita com 50 anos de lapso). Segundo ele, a população mundial seria de 6,5 bilhões em 2014 (já somos mais de 7 bilhões) e a dos EUA de 350 milhões (são 317 milhões). O planeta estaria tão populoso que áreas desérticas e geladas, até então inabitáveis, seriam ocupadas por cidades. Porém, ele deu um tiro certeiro: a má divisão de renda. Segundo ele “Uma grande parte da humanidade não terá acesso à tecnologia existente e, embora melhor do que hoje, estará muito defasada em relação às populações mais privilegiados do mundo. Nesse sentido, andaremos para trás”. 

13 –As escolas do futuro apresentarão aulas em circuitos fechados de TV e todos os alunos aprenderão os fundamentos da tecnologia dos computadores”. Certamente hoje utilizamos a educação por meios virtuais, embora restrita ao ensino superior; e quanto às crianças aprenderem o básico da computação: ponto para Asimov, já que a Inglaterra incluiu, recentemente, a disciplina de programação às aulas dos anos iniciais.

14 - "Os robôs não serão comuns nem muito bons em 2014, mas vão existir." Estranho ouvir isso do homem que inventou a palavra robótica, porém ele foi muito sensato – e novamente preciso – ao dizer que eles até existiriam, mas não seriam comuns e não se pareceriam com aquela empregada dos Jetsons. No entanto há diversos robôs hoje em dia, como aqueles de linha de montagem de automóveis e os robôs cirurgiões, aqueles que fazem cirurgias à distância e salvam vidas.

Leia também:

14 - "Os robôs não serão comuns nem muito bons em 2014, mas vão existir." Estranho ouvir isso do homem que inventou a palavra robótica, porém ele foi muito sensato – e novamente preciso – ao dizer que eles até existiriam, mas não seriam comuns e não se pareceriam com aquela empregada dos Jetsons. No entanto há diversos robôs hoje em dia, como aqueles de linha de montagem de automóveis e os robôs cirurgiões que salvam vidas à milhares de quilômetros de distância.
20 previsões de Isaac Asimov que se realizaram (ou não)
Atlas, um dos robôs humanoides mais avançados do mundo mantendo o equilíbrio após ser empurrado.

15 – "As comunicações com a Lua serão um pouco incômodas". Aqui, um pequeno erro (ou não). Pronunciada em pleno fervor da exploração espacial, Asimov disse que a comunicação entre Terra e Lua teria um atraso de apenas 2,5 segundos. Não se sabe se ele acertou ou não, pois há décadas que a Lua não é mais atrativa à nossa sociedade e, por isso, não recebe astronautas.

 16 – “Os aparelhos de 2014 não vão ter cabos, e claro, para serem alimentados usarão baterias de longa duração utilizando radio-isótopos. Os isótopos não serão caros e suprirão metade da necessidade mundial de energia”. Aqui podemos dizer que ele acertou um pouco, já que nossos aparelhos não possuem mais cabos (notebooks, celulares, controles remotos, mouses, teclados, etc.), porém nosssas baterias não duram tanto quanto gostaríamos e, muito menos, exploramos a tecnologia nuclear em baterias e outras fontes de alimentação menores. Ele ainda diria que: “Uma vez usadas, as baterias só poderão ser recolhidas por agentes autorizados pelos fabricantes” — exatamente o que deveria acontecer, pelo menos na lei ambiental, mas na verdade nem sempre ocorre. Além de tudo, Asimov foi um dos precursores da preservação ambiental no campo da ciência aplicada. Aproveite e clique no link à direita e veja como descartar equipamentos danosos ao meio ambiente.

17 “O mundo em 2014 terá poucos trabalhos que não poderão ser feitas por máquinas”. Aqui, Isaac, previu que as máquinas tomariam nossos postos de trabalho, com exceção de trabalhos como a manutenção e a operação das próprias máquinas. Por sorte, essa total maquinização dos postos de trabalho não foi tão feroz como ele disse que seria. Confira mais sobre o assunto, clicando aqui.

18 – “Para distâncias de curta ou média duração teremos calçadas móveis (com bancos em cada lado). Elas vão elevar-se acima do trânsito”. Se você retirar os bancos de cada lado o que sobra? Uma escada rolante, exato, mais um ponto para as previsões de Asimov. E se você acha que ele errou, que uma escada rolante é muito distante do que foi previsto, veja que alguns aeroportos já possuem esteiras planas que movem os usuários, tal qual a calçada prevista por ele. Somente errou na parte de passar por cima do tráfego.

20 previsões de Isaac Asimov que se realizaram (ou não)
Passageiros utilizam a esteira no aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília.

Onde ele errou?

19 – Casas subaquáticas vão ter seus atrativos para todos que gostam de esportes aquáticos, e vai, sem dúvida encorajar uma exploração mais eficiente dos recursos aquáticos, tanto mineral como animal.” Aqui, um erro inegável, afinal ainda não estamos habitando os oceanos, e mais, estamos longe.

20 – “Haverá casas subterrâneas [...] e a superfície será deixada para a agricultura em larga escala, pecuária e parques, com menos espaço sendo desperdiçado com a ocupação humana. Errou aqui, aliás estamos na contramão disso, já que cada vez mais estamos indo para o alto, através dos prédios e arranha-céus. Na verdade, ocorre até o inverso: No Japão já existem plantações feitas dentro de apartamentos, andares sobre andares, com luz solar artificial, irrigação, etc. Tudo para combater a falta de espaço do país. 

20 previsões de Isaac Asimov que se realizaram (ou não)

Bônus: Asimov previu também que a 50 anos já existiriam algumas usinas experimentais produzindo energia como a fusão nuclear, no entanto não chegamos lá ainda. Até hoje dominamos a fissão nuclear, que é bem menos potente do ponto de geração de energia. Um exemplo de gerador de energia por fusão nuclear é o nosso sol. Você pode conferir aqui como funciona uma energia de fissão nuclear.

Bom, selecionamos apenas 20 previsões, mas Isaac Asimov fez muitas mais, para conferir o texto completo clique aqui, e depois nos conte o que você achou nos nossos comentários.

Ahh, e a propósito, caso você esteja se perguntando até agora quais são as leis da robótica, citadas no início do texto, aqui vão elas, incluindo a lei extra,  a lei zero:

  1. Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal;
  2. Um robô deve obedecer às ordens que lhe são dadas por seres humanos, exceto quando essas ordens entrarem em conflito com a Primeira Lei;
  3. Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira e Segunda Leis

Lei 0 - Um robô não pode ferir a humanidade, ou, por omissão, permitir que a humanidade sofra algum mal.

E mais uma: Veja abaixo uma entrevista de Isaac Asimov falando sobre o impacto que a internet teria no mundo, em 1988!! (não esqueça de clicar nas legendas para ativá-las).

Fontes: BBCThe New York Times.

Mais sobre: Ciência Robô
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo