Tecnologias embarcadas nos carros de hoje em dia

Veja o que hoje tem de tecnológico nos carros que saem das fábricas.

Por | @Evilmaax Tecnologia

Tecnologias embarcadas nos carros de hoje em dia

Comprou aquele carro zero que estava sonhando fazia tempo? Modelo 2015, alta tecnologia e rendimento, mas quando começou a dirigir viu que ele tinha mais recursos que seu pc ou smartphone? 

Dezenas de sensores, chips, telas, comandos no volante, comandos pré-programados, etc. Seu carro parece mais um computador gigante do que um veículo? Sente-se perdido em meio a tudo isso? Na dúvida para comprar carros? Veja se o seu novo veículo tem as tecnologias embarcadas abaixo, ou então, planeje se o seu carro novo vai contar com elas.

Mas primeiro, o que permite que tudo isso ocorre? Bom, a “culpa” disso tudo é dos sensores. Os sensores são componentes localizados estrategicamente nos veículos que captam diversas informações como pressão, temperatura, movimento, posição, etc. e enviam à central de processamento, transformando tudo em sinais elétricos para que a central possa analisar e decidir qual estratégia seguir. Alguns deles funcionam como opcionais, portanto, escolha bem e veja os preços dos carros, estude e compare os valores entre carros usados e carros seminovos. A regra é comparar e ver se compensa, de acordo com a funcionalidade escolhida, além do mais, faça sempre a escolha levando em conta o preço da tabela Fipe, às vezes, de acordo com sua necessidade um carro usado ainda é o melhor negócio.

Mas como esse não é um post ensinando ninguém a comprar carro, vamos ver a tecnologia que sai de fábrica juntamente dos veículos.

Sensor de temperatura do ar - Este não é tão conhecido por nós e já se encontra em “atividade” há tempos e você já encontra, por exemplo, em seminovos e em carros usados à venda. Mas não confundamos o sensor de temperatura do ar com o ar condicionado; embora seja menos famoso, ele é de suma importância. O sensor informa à central a temperatura do ar que entra no motor. Junto do sensor de pressão, a central consegue calcular a massa de ar admitida pelo motor e assim determinar a quantidade de combustível adequada para uma combustão completa, resultando em menos desperdício e consequentemente economia de combustível pra você.

Sensor de velocidade – Esse já é nosso conhecido há tempos, e acredite, ele tem mais importância do que parece. Diferentemente do que pensávamos, que ele fosse somente para sabermos nossa velocidade evitar multas, ele Informa a velocidade do automóvel à central, essencial para que ela trace as mais variadas estratégias.

Sensor de estacionamento – Instalado nos para-choques, veio para salvar quem tem fobia de fazer a famosa “baliza”. A tecnologia é baseada em uma frequência ultrassom sonora altíssima (não audível a nós), onde o sensor emite um sinal que é refletido no objeto mais próximo e que então retorna para o sensor, que a transmite à central. A tecnologia é basicamente a mesma utilizada nos sonares de submarinos e navios, por exemplo. O tempo que o sinal vai demorar para fazer este processo vai indicar a distância do veículo para o objeto. Com a distância definida, cada carro tem o seu meio de avisar o condutor, seja por bips intermitentes, bips contínuos, etc. Os modelos mais novos podem compensar oscilações de temperatura e ruídos que por ventura possam comprometer o serviço.

Tecnologias embarcadas nos carros de hoje em dia

Sensor de chuva – Começa a chover e o seu carro liga automaticamente o limpador de para-brisa, quer comodidade maior do que essa? Isso deve-se a mais um sensor, esse, tão pouco utilizado em São Paulo nos dias de hoje, está localizado na parte superior do para-brisas dianteiro, ocupando uma posição estratégica para captar todas as mudanças climáticas que houver durante sua viagem. Ahh, e tem mais, ele não só aciona o limpador, como também controla a velocidade com que ele é acionado, tudo conforme a intensidade da chuva, e, em alguns modelos – ainda mais modernos – o limpador de para-brisa lança água em diferentes temperaturas, de acordo com o clima externo.

Sensor Crepuscular – Sistema embarcado em alguns veículos, é capaz de perceber as diferenças de claridade do ambiente e com esta informação, adaptar comandos como as luzes do veículo, acionando ou desligando seus faróis. Este dispositivo de segurança visa a garantir maior visibilidade para o motorista e fica localizado na parte superior do painel, bem próximo ao para-brisa, do lado de dentro do veículo.

Sensor de fadiga - Este sensor analisa o modo de dirigir do motorista no início de uma viagem em quesitos como constância da velocidade, oscilações no carro, ângulo do volante, tempo de reação e ação dos pedais, etc. e então é faz uma comparação e conclui se o motorista está ou não sonolento. Se o carro constatar que o motorista está apresentando sinais de sono, um aviso sonoro é emitido com o alerta de perigo.

Assistente de estacionamento – Botão localizado no console do carro que ativa os sensores que calculam o espaço da vaga e o tipo de manobra que será necessária para estacionar o veículo. Ao localizar um espaço compatível com o tamanho do automóvel, um aviso é exibido na tela do computador de bordo ou no painel do carro. A partir daí o carro estacionará sozinho. Lembrando que o carro também estaciona em vagas “retas”, aquelas de shopping, por exemplo, ahh e neste último caso ele cuida para deixar espaço suficiente para abrir as portas dos 2 lados. Confira abaixo.

Adaptive Cruise Control – Presente nos veículos mais avançados, este sensor utiliza a mesma tecnologia ultrassom do sensor de estacionamento acima e detecta a posição do veículo à frente, controlando a aceleração e a frenagem e evitando colisões.

Integração com smartphone – Isso já não é mais novidade para muitas pessoas, mas alguns veículos vão além. Através da conectividade bluetooth você pode fazer praticamente tudo, através de comandos de voz ou toque no volante você pode comandar ligações, ditar mensagens de texto, acessar aplicativos, postar nas redes sociais, reproduzir a biblioteca de músicas, comandar o ar condicionado de sua casa, mandar a banheira encher e esquentar (sim, você só precisa ter o sistema de casa inteligente). Integração com a Siri da Apple, por exemplo, também já está em teste em alguns modelos, em breve poderemos, literalmente, conversar e ser entendido pelo carro.       

Freio anti-colisão – Por algum acaso você já bateu na traseira de alguém que freiou bruscamente e te pegou desprevenido? Ou então conhece alguém que passou por este problema? Isso é mais comum do que parece e foi para evitar que isso continue acontecendo foi que os engenheiros desenvolveram os freios anti-colisão. Com 2 câmeras localizadas no para-brisa, o carro monitora quem vai conduzindo à frente, e caso alguém pare do nada, ele freia automaticamente o carro, evitando a batida.

Sistema anti zigue-zague – Através do mesmo sistema acima, o veículo observa se o carro está dentro das faixas de trânsito e se não estiver, ele orienta o condutor a manter-se em uma das pistas. O zigue-zague é um dos fatores que também influenciam no controle da fadiga, visto acima.

Wifi no carro – Modelos da BMW, já vem com internet de alta velocidade para até 8 conexões. Com o sistema o carro vira um hotspot que utiliza um cartão LTE (Long Term Evolution), um padrão de redes móveis de comunicação. O ponto de acesso é equipado também com uma bateria e uma antena que possibilitam sua utilização por até 30 minutos fora do carro. E se você não tiver uma bateria ou qualquer outra fonte de energia disponível no automóvel, uma unidade USB vai lhe permitir a utilização autônoma do dispositivo.

Economia de combustível – Você sabia mais de 9 bilhões de litros de combustível são desperdiçados por ano somente pelo fato do carro estar parado no trânsito? Por isso que alguns modelos como o Ford Fusion já vêm com um sistema embarcado para evitar esse desperdício. O sistema, chamado “Start-Stop”, interrompe o funcionamento do motor no momento em que o motorista pisa no freio e só o reativa quando o pedal é liberado. Além disso, o sistema tem outras condições, como por exemplo, a manutenção da temperatura do motor. Já a Audi usa um sistema diferente, nos carros da marca alemã há um sistema de gerenciamento que desativa alguns cilindros específicos do motor que não estiverem em uso.

Controlar o carro à distância – no início deste ano a Hyundai apresentou o novo modelo do Sonata, que conta com mais de 30 diferentes funções de conectividade. Neste carro o motorista dispõe de integração com o veículo mesmo remotamente, via celular. É possível, por exemplo, acionar o ar condicionado do carro enquanto você estiver a caminho do estacionamento, limitar a velocidade dele quando você emprestar para o seu filho, ou até mesmo, desligá-lo em caso de roubo. Este modelo também conta com reconhecimento de voz, e qualquer endereço que você falar, o GPS automaticamente começará a buscar e lhe informará a melhor direção.

Display no para-brisa – Surgido a partir da tecnologia dos caças militares, esta tecnologia exibe no para-brisa do veículo diversas informações como velocidade, se alguma das portas estão abertas, se o cinto de segurança está afivelado, informações gerais sobre navegação, qual a marcha que está o carro, etc. tudo ali, há poucos palmos da sua visão, perfeito para que o motorista não perca a visão do trânsito.

Abafamento de ruídos – Sistema desenvolvido primeiramente pela Ford, reduz continuamente os ruídos vindos do motor e também das ruas. O segredo está em vários microfones e em um sistema de controle que é anexado ao sistema de áudio do veículo. Estes dois sistemas geram ondas sonoras que se opõem àquelas que vêm da rua, por exemplo, anulando as mesmas. Alguns modelos já contam também com para-brisas laminados para evitar os ruídos externos.

Tecnologias embarcadas nos carros de hoje em dia

E para o futuro? Bom, coisas impensáveis estão por vir, mas não vamos cair no velho chavão dos carros voadores; tecnologias mais reais e tão futuristas quanto, já estão em desenvolvimento. A Land Rover, por exemplo, já apresentou um conceito de realidade aumentada que faz nada a mais, nada a menos, do que tornar a frente do carro invisível, além disso, carros robóticos, carros sem motorista, carros que vão a locais “ensinados” previamente, etc.

E mais um que está por vir e merece um detalhamento maior: Sensores 360°. O anúncio foi feito pela Volvo que já anunciou que até 2020 já estará nas ruas os carros com monitoramento 360°. O projeto é ambicioso, e para funcionar, além dos veículos estarem repletos de sensores, os ambientes também deverão estar equipados com alta tecnologia, como por exemplo, as câmeras nas ruas, os radares por onda e por laser, GPS, etc. Com este sistema será possível escanear tudo à volta do condutor e com isso, evitar acidentes. A montadora promete zerar os acidentes fatais com a nova tecnologia.

O sistema da Volvo, permitirá, por exemplo, que se um carro invadir a sua contramão, seu carro assumirá o controle e desviará automaticamente, já que ele já sabia que o carro estava vindo e estava atento ao seu trajeto. Futurístico, mas falta pouco mais de 5 anos...

E vocês, o que acham que vem pelo futuro? Conte para nós nos nossos comentários, logo abaixo.

Mais sobre: Carro Veículos
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo