Dicas para escolher um bom roteador Wi-Fi

Foi-se o tempo da internet discada, lembra? Agora tudo gira em torno dos roteadores. Existem diversas opções disponíveis no mercado que podem suprir suas necessidades, porém com tantos modelos fica difícil escolher o que realmente encaixa no seu perfil.

Por | @thiago_rochak Hardware

Pensando nisso, compusemos esse texto com a intenção de trazer para você dicas muito úteis que garantem de ajudar na hora de adquirir ou trocar o seu aparelho e o mais importante, te auxiliar para não comprar um produto que te deixe na mão em quesitos essenciais, como sua segurança, desempenho, usabilidade e qualidade. Lembrando que, em algumas operadoras de internet, o dispositivo pode está incluso no pacote de serviços que você contratou.

Feitas as apresentações, vamos ao que interessa, confira abaixo as dicas que separamos especialmente para que você saiba o que deve ser levado em consideração na hora de adquirir o seu mais novo produto, possibilitando assim, que você tire o máximo proveito do aparelho e que não se arrependa futuramente.

Necessito de um roteador?

Muitas pessoas caem no erro de comprá-lo, sem antes sequer descobrir se realmente necessita ter um roteador em casa. Para isso, você deve saber qual a função do dispositivo e como ele pode ser utilizado. Basicamente, a principal função do produto é criar uma rede entre computadores, mas também pode ser utilizado para aumentar a segurança da sua conexão.

Além disso, o dispositivo disponibiliza ao usuário a possibilidade de criar uma rede Wi-Fi domestica ou até mesmo empresarial, para ser utilizada em notebooks, smartphones, tablets, consoles, entre muitos outros aparelhos que suportam uma das tecnologias mais utilizada, a “Wireless” (Internet sem fio).

Dicas para escolher um bom roteador Wi-Fi

Qual modelo comprar?

Antes de escolher qual o tipo de roteador adquirir, é preciso levar em consideração alguns quesitos importantes para que você tenha um aparelho que comporte a internet contratada sem haver nenhum problema. Primeiramente, é preciso identificar o tipo de conexão utilizada. Se você possui uma banda larga fixa (ADSL ou Cabo), um roteador comum funciona corretamente.

Agora, se por acaso a conexão for 3G, o usuário terá que procurar por um roteador que possibilita a instalação interna do chip da operadora de internet ou que tenha uma conexão USB embutida para que permita a utilização do modem.

Leia também:

Além do mais, você terá que buscar por um aparelho compatível com a velocidade da sua internet. Existe alguns modelos de roteadores disponíveis no mercado, entre eles os mais comuns são: o padrão 802.11b (suporta até 11 Mbps), o 802.11g (até 54 Mbps), 802.11n (chegando até 450 Mbps) e o padrão mais atual 802.11ac (fornece velocidade superior a 1Gbps), embora ainda não seja muito utilizado.

Quantidade de Antenas

Uma das maiores confusões que alguns usuários fazem, é relacionado as antenas que o aparelho contem. Embora a maioria dos roteadores possuem pelo menos uma antena, mesmo que não estejam visíveis, você deve prestar atenção no tamanho do lugar em que a rede será criada e se ela possui barreiras, como paredes ou algo do tipo. Se esse for o caso, é uma ótima opção comprar um roteador que comporte pelo menos uma ou duas antenas externas ou utilizar um repetidor, para que dificilmente ocorra interferências nos sinais.

Outra coisa, se você possuir um smartphone mais novo, como o Galaxy S5 ou o iPhone 5S, e caso eles suportarem uma tecnologia chamada MIMO (Multiple Input/Multiple Output), pode ser outra vantagem comprar um roteador com mais de uma antena. Com isso, o celular poderá ampliar e captar melhor o sinal de múltiplas antenas, possibilitando uma transferência de dados muito mais limpa e estável.

Segurança

Para evitar futuras dores de cabeça relacionadas a invasões de criminosos e outros problemas de segurança, é altamente recomendado que você invista em aparelhos que possuam Firewall integrado.

Para isso, procure por roteadores que utilizam os sistemas de Firewall SPI e encriptações WPA e WPA2, que ultimamente são os mais recomendados. Diante disso, você poderá criar uma barreira para dificultar muito a vida de quem tentar invadir a sua rede com a intenção de roubar informações.

Frequência

Atualmente, é muito comum encontrar nas lojas roteadores que trabalham com frequência semelhante a 2,4 GHz. Porém, em tese, isso pode ser um enorme problema para as pessoas que moram em prédios que possuam diversas redes Wi-Fi, pois, ocorrera uma grande interferência no sinal e queda no desempenho da internet.

Para resolver esse problema escolha um roteador que trabalhe com duas frequências, a 2,4 GHz e 5 Ghz. No entanto, será necessário um maior investimento para que você não seja prejudicado por perca de sinal e eficiência.

Para mais posts relacionados, acesse a seção de Hardware e também a seção de Redes aqui no Oficina da Net.

Mais sobre: Internet redesdecomputadores Roteador
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo

Siga nossas contas no Twitter