Review Redragon Brahma Pro RGB | O novo teclado óptico da marca!

A onda de switches ópticos invadiu o mercado de periféricos Gamers, e a Redragon não ficou pra trás, lançando o Brahma Pro RGB com switches ópticos da Outemu.

Por Hardware Pular para comentários

A onda de switches ópticos está cada vez mais forte no mundo de periféricos Gamers, com várias marcas lançando produtos utilizando-se da nova tecnologia que promete acabar com vários problemas conhecidos que "assombravam" essa área do mundo de tecnologia.

E assim, a Redragon acaba por lançar seus teclados que utilizam switches mecânicos ópticos, e um deles é o Brahma Pro RGB que iremos analisar neste artigo. Agradecemos a Redragon por nos enviar o produto para fazer uma análise bem completa do mesmo.

Construção Externa e Design

Uma das coisas que mais me chamou a atenção quando o retirei da caixa foi a sua altura, que é extremamente baixa, algo que considero muito bom. Ele é inclusive mais baixo que alguns teclados considerados Low-Profile, mas não se engane, ele ainda ocupa bastante espaço em cima de sua mesa, ainda mais se tratando de um teclado com 15 teclas adicionais para macros.

Redragon Brahma Pro na direita
Redragon Brahma Pro na direita

Os materiais externos são os mesmos que a marca utiliza na grande maioria dos seus teclados, plástico ABS fosco e duro, com acabamento que não passa a sensação de um produto premium, mas este também não é o objetivo. Ele tem chanfros bem pontudos e que podem machucar se você bater a sua mão sem querer, por exemplo.

Suas pontas podem machucar
Suas pontas podem machucar.

Um apoio de pulso também é enviado junto com o teclado, ele é fixado por meio de imãs presentes no teclado e no apoio de pulso, ficando muito bem posicionado e bem firme e é facilmente retirado e colocado de volta no lugar, pontos para a Redragon. Ele é todo feito em plástico, porém seu acabamento superior é diferenciado e ao tocar dá a impressão de ser borracha, e os relevos em forma de triângulos ajudam nesta sensação. Eu não sou fã de apoios de pulso, mas tenho que dizer que é o apoio que mais me agradou ao utilizar.

Ainda na parte de cima do teclado, vamos falar um pouco sobre os botões macro, há 5 deles posicionados nas laterais, enquanto que os outros 9 estão na parte superior, logo acima do F-Row. Há um botão chamado REC e outro chamado MR, que são para gravar macros nas teclas ao lado. Já acima do numpad temos 3 botões multimídia (Pausa, Próxima, Anterior) e 1 botão de iluminação assim como um scroll de volume.

Vale notar que o botão de iluminação de nossa unidade veio com defeito e o click não é ativado em todos os pressionamentos, iremos investigar isso quando abrirmos o teclado, e se deseja escutar a diferença, assista ao vídeo no começo da página.

Botão de iluminação aparentemente tem defeito
Botão de iluminação aparentemente tem defeito.

O cabo é exatamente o mesmo de todos os outros teclados da Redragon que tive contato, ele é reforçado e não é muito maleável, algo que não vejo problemas pois se trata de um teclado e normalmente não tiramos o mesmo do lugar. A ponta USB que é o que mais me "incomoda", pois a mesma não é do tamanho padrão e pode atrapalhar um pouco dependendo do que você for conectar logo ao lado.

Cabo fora do padrão USB
Cabo fora do padrão USB.

Na parte debaixo não há nada demais, é o mesmo material plástico da parte superior, agora com algumas informações sobre o teclado e também os 4 pés de borracha. Algo que notei é que os pés de elevação não são emborrachados embaixo, detalhe que a empresa pode corrigir em uma futura revisão do modelo.

Pés do teclado do lado direito
Pés do teclado do lado direito.

Já na lateral temos detalhes que ajudam a chamar atenção para o produto, e como chamou durante a Brasil Game Show 2019. Já falamos um pouco sobre o teclado em nossa cobertura do evento, e você pode conferir logo abaixo.

O detalhe lateral vem acompanhado da iluminação e que ficou muito bonita e elegante, e reforço que quando a iluminação está desligada, você nem percebe que há algum tipo de luz ali, deixando o visual bem sóbrio e que também deve agradar bastante, mais uma vez, parabéns a marca.

Esse detalhe fica realmente muito bonito, e agrada bastante
Esse detalhe fica realmente muito bonito, e agrada bastante
E por último, vamos falar das keycaps, que são mais uma vez no estilo Gamer, que tenta chamar a atenção do público mais novo. Elas são do mesmo material que as encontradas em outros teclados da marca, ABS com injeção Double-Shot com corte a Laser e com o reforço no pino central, algo que começamos a ver no Havit KB-432L. Sobre fonte, como sempre, não vou reclamar pois vejo como algo totalmente pessoal, mas ainda há espaço para usar o material PBT, então é a dica de melhora neste aspecto.

Keycaps Double-Shot em ABS
Keycaps Double-Shot em ABS.

Outra coisa que notei sobre as keycaps é que as mesmas contam com escrituras de funções secundárias em tinta branca, que mais parece corretor de caneta. Não é a primeira vez que vemos isso em um teclado, e não vejo problema em incluir funções secundárias nas teclas, mas façam de um jeito que fique mais sutil, pois isso acaba por estragar um pouco o visual do teclado.

E este é o acabamento externo do Brahma Pro RGB, ele é simples mas bem completo, ou pelo menos é o que nos parece. Vamos seguir o review para descobrir mais sobre ele.

Switches

Aqui é onde vemos a novidade aparecer, temos novos modelos vindo da Outemu, marca que ajudou a popularizar teclados mecânicos no mercado nacional e depois acabou por ser bastante criticada por causa de problemas em relação ao controle de qualidade.

Também sabemos que após todos os casos de problemas que apareceram em torno dos switches, a marca fez algumas revisões dos mesmos e melhoras foram feitas, mas muitos ainda tem pulgas atrás da orelha em relação aos produtos da marca. Por causa dos switches ópticos precisarem de um projeto completamente novo, acreditamos que estes possam ser a "salvação" do nome Outemu, assim como a Kailh fez no passado.

Switch Outemu Optical Blue
Switch Outemu Optical Blue.

Em nosso modelo, encontramos switches no estilo Blue, que contam com um bump e tem o famoso barulho de click que alguns amam e outros odeiam - já perdi a conta de quantas vezes me xingaram aqui no escritório xD.

Mas um defeito que se mostrou presente em alguns modelos voltou a aparecer no modelo óptico da Outemu, que são problemas de estabilização das keycaps que acaba por fazer com que elas fiquem tortas, algo que já havia sido resolvido mas que volta a aparecer no Brahma Pro RGB.

Keycaps tortas
Keycaps tortas

A marca tem que focar em corrigir os seus problemas atuais antes de querer anunciar novos produtos, afinal o que adianta ter um switch óptico se as keycaps ficam todas tortas e acaba por estragar toda a apresentação do teclado. Como dizer que seus switches ópticos duram X tempo, se há falhas persistentes por mais de ano sem uma solução ainda? Isso tudo me lembra a Logitech, que em vários casos insistem em fazer o mesmo e é muito criticada por isso.

O fato de termos novos switches no mercado que não apresentam este problema já é um ponto negativo para a Outemu, e eles sendo fabricantes há anos só piora isso. Não gosto de criticar produtos, mas infelizmente é o caso e a Redragon precisa cobrar soluções, pois seus concorrentes já estão batendo na porta, e se esperarem mais, eles vão entrar e roubar o lugar de vocês.

Switch Outemu Optical Blue
Switch Outemu Optical Blue

Ao mesmo tempo que critico as keycaps tortas, não posso reclamar do switch durante o uso, ele se comporta como um switch normal e não há grande inconsistência entre as teclas, mas novamente, não é no nível de switches da Kailh e Gateron, que atualmente já se encontram na mesma faixa de preço do Brahma.

Construção Interna

Para verificar a construção interna deste teclado são necessárias algumas etapas, pois ele não é um teclado super simples de se desmontar como estávamos acostumados a ver nos últimos reviews.

Primeiramente precisamos tirar parafusos localizados na parte inferior do teclado, são no total 10 parafusos e todos estão expostos, então não se preocupe em ter que tirar os pés de borracha nem nada do tipo. Após isso, pegue algum objeto plástico para desfazer os encaixes da peça de plástico para poder remover a mesma.

Após remover, tire todas as keycaps pois haverão mais alguns parafusos por baixo das mesmas, e aí sim depois de tirar estes parafusos você terá acesso as partes internas do teclado. E então, após ter feito todas essas etapas, começarei a análise das partes internas do teclado, lembrando que no final desta sessão estará uma galeria de fotos mostrando tudo que descrevi.

Começarei falando sobre as teclas macros, o que já havia comentado antes se mostra verdade, com as teclas G1 a G5 sendo mecânicas enquanto que as superiores são de membrana, inclusive é possível remover o silicone. Reforço que não vejo problema algum com a decisão da Redragon, só comento para mostrar todos os aspectos do teclado.

Já os botões multimídia localizados logo acima do Numpad usam switches Tactile Square, que aparentam ser de baixa qualidade e não tem consistência entre os mesmos, tanto que cada um faz um barulho totalmente diferente do outro. Outro "problema" que encontrei nestes botões é o projeto da PCB dedicada a eles e ao Scroll de volume, que não tem apoio nas quatro extremidades, fazendo com que ele não seja totalmente estável e assim deixando o botão de iluminação bem frouxo e ruim de pressionar, necessitando fazer bastante força para ativá-lo.

Mas este acaba sendo o único real problema que pude detectar no teclado, fora a falta de capricho na limpeza e organização, com a empresa utilizando bastante cola quente para fixar algumas coisas no lugar, mas que também não altera a durabilidade dos componentes que receberam o tratamento.

Por contar com o sistema Hotswap da marca, os switches não são soldados na PCB, e assim a não ser que haja algum erro grotesco de projeto, não há muitas coisas para falhar, e aparentemente não houve nenhum erro deste tipo no projeto.

Mas também não pude deixar de notar o quanto de sujeira havia dentro do teclado, e não é sujeira externa, e sim que já estava armazenada dentro do teclado, o exagero de cola quente utilizada no conector USB e o ângulo que o mesmo vem podem causar problemas mais pra frente, e se caso o cabo falhar, vai ser chato de repor o mesmo.

Mas, novamente, não há nenhum problema grande que possa gerar problemas na utilização normal do teclado, com exceção dos botões multimídia, e assim ele acaba passando na parte de construção interna, ele só não é o mais caprichado que já vi.

Iluminação

O teclado conta com iluminação RGB separada por tecla, você pode configurar os efeitos pelo teclado, como a grande maioria dos modelos mecânicos atuais. Basta utilizar a tecla FN + Insert / Home / Page Up / Delete / End / Page Down, há mais de um efeito por tecla, então você terá que procurar um pouco para achar o efeito que desejar, ou também pode configurar pelo Software, mas isso vou cobrir na próxima parte do artigo.

Teclas para alterar efeitos de iluminação
Teclas para alterar efeitos de iluminação.

E até aí tudo bem, mas a má notícia é que a iluminação é bem fraca, tão fraca que tenho que fazer sombra no teclado para poder descobrir quais são alguns efeitos ou até pra conseguir ver as luzes no teclado, o que não é ideal e acaba por tirar um pouco o prazer de utilizar um teclado RGB.

Se iluminação é um aspecto que é importante para você no seu teclado, lhe adianto que o Brahma Pro RGB não é o melhor teclado neste aspecto. O brilho dos LEDs não é o mais forte, e a separação do F-Row por uma placa de plástico preta e sem uma placa inferior branca para ajudar a refletir melhor a luz, ele acaba por ter iluminação bem fraca.

Notem que mesmo com pouca luz, é difícil ver a iluminação
Notem que mesmo com pouca luz, é difícil ver a iluminação.

Além disso, não há configuração de cor de LED individual por tecla, e todos os efeitos disponíveis no Software estão disponíveis diretamente no teclado, fazendo com que a única utilidade seja a configuração dos macros, que é o verdadeiro foco deste teclado.

Software

O Brahma Pro RGB conta com Software, vocês podem baixá-lo nesta página no site da Redragon, procure pelo teclado com o nome de K568 Pro ou pela foto que corresponde ao teclado.

Agora que já baixamos e instalamos o programa da Redragon, vamos ver como ele se comporta e quais as opções que ele oferece, e não pude deixar de notar que o layout do programa é exatamente o mesmo do Cougar Vantar MX, teclado que fiz review há poucos dias.

Conclusão

A conclusão do review deste teclado é um pouco complicada de fazer, pois ao mesmo tempo que há vários aspectos bons, há aspectos ruins que podem fazer com que uma pessoa um pouquinho mais exigente deixe de desejar este modelo.

Pontos fortes:

  • Switches ópticos;
  • Keycaps Double-shot, caractere não desgasta;
  • Iluminação RGB, ao seu gosto;
  • Teclas dedicadas a macros.

Pontos fracos:

  • Má estabilização de keycaps;
  • Iluminação muito fraca, não dá para ver com iluminação externa;
  • Software extremamente simples, falta capricho;
  • Teclas multimídia podem dar problema em pouco tempo.

Como podem ver acima, temos vários pontos que acabam por fazer um jogo de Tênis com o teclado, mas o que vai acabar provocando a sua derrota vai ser o preço em comparação a seus concorrentes, que em sua maioria não traz nenhum de seus defeitos e ainda tem outros benefícios.

Alguns deles são: Cooler Master CK550, FallenGear Ace Tournament, Corsair K63 e Pichau P731. Todos estes teclados estão na mesma faixa de preço e trazem muitos benefícios em cima do Brahma Pro RGB, benefícios que vejo polirem a experiência de um teclado mecânico de maneira que o modelo em questão acabe por ficar para trás.

Redragon Brahma Pro RGB
Redragon Brahma Pro RGB.

Isso não torna o Redragon Brahma Pro RGB, ele é um dos modelos mais baratos do mercado quando se trata de teclados com várias teclas dedicadas a macro, e ainda conta com switches ópticos, e mesmo assim os outros modelos se sobressaem.

Então, para encerrar este review, dou um Não Indico ao Brahma Pro RGB, não por ele apresentar grandes problemas, mas pela falta de polimento das funções e do preço, que o colocam em uma posição desfavorável em frente aos seus concorrentes.

Recomendamos ler:

Comentários:
Carregar comentários