Tesla e Austrália estão criando uma rede virtual de energia composta por 50 mil casas

Mais uma nova cartada de Elon Musk, o Iron Man. Dessa vez ele quer criar uma rede descentralizada de geração de energia

Por | @Evilmaax Tesla

A Austrália está empenhada em largar na frente na busca por ser uma referência em energia verde e um país do futuro. O local, que já havia recebido uma bateria gigante da Tesla afim de acabar com os blackouts que atingiam a região, agora vai se tornar famosa por mais uma novidade.

O estado da Austrália do Sul está colocando em prática um projeto revolucionário para aproveitar energia solar e alimentar 50.000 casas. Até aí nenhuma novidade, já que algumas cidades já possuem muito mais do que isso sendo alimentadas por energia verde, porém aqui há um detalhe: ao invés de usar células solares em um único local como é o comum, a Tesla e o governo estadual está criando uma rede descentralizada por todo o seu território.

A ideia é equipar as casas com um sistema de painel solar de 5kW e uma bateria Tesla Powerwall 2 de 13,5kWh, para que cada residência possa reunir e armazenar energia; Espera-se que as 50 mil casas participem nos próximos quatro anos na construção da maior usina virtual de energia do mundo, que irá gerar 250 MW e atenderá aproximadamente 20% dos requisitos diários de energia do estado.

A energia não só irá alimentar as casas nas quais esses kits serão instalados, mas também fornecer alimentação durante os apagões enviando o excedente para a rede e ajudando a suportar as necessidades do resto do estado. O governo disse que isso deverá reduzir os custos de eletricidade das famílias participantes em cerca de 30%. Nada mal tendo em vista que os kits serão instalados sem nenhum custo para os moradores.

Esse projeto é interessante pois pode ser o início de uma geração de energia colaborativa e mais verde. Além de poupar grandes somas em dinheiro uma usina de energia virtual pode significar o fim da necessidade de grandes estações centrais de distribuição, além de reduzir nossa dependência de recursos fósseis, por exemplo.

A Austrália do Sul já iniciou os testes com 1.100 casas e planeja colocar o restante na rede em 2022. No vídeo abaixo eles explicam como a usina vai funcionar.

Como dito anteriormente, o namoro da Tesla e do estado australiano vem desde o ano passado, quando, em outubro, Elon Musk fez uma promessa de ajudar a Austrália do Sul com seus problemas de fornecimento de energia ao oferecer a construção de uma bateria de 100MW. Para ficar ainda mais interessante ele disse que se a mesma não estivesse pronta dentro de 100 dias, ele terminaria o projeto de graça. Claro que o Iron Man cumpriu os termos (e com tempo de sobra).

O poder da Tesla

Caso você não tenha entendido, Elon leva a sério mesmo essa coisa de baterias e energias renováveis. Para que você tenha noção, ele encabeçou um megaprojeto junto da Panasonic chamado Gigafábrica. A iniciativa é a maior construção em espaço físico já feita pelo homem.

Inaugurada em 29 de julho de 2016, é lá que trabalham mais de 6.500 funcionários fabricando baterias mais baratas devido à grande produção, e segundo o plano inicial, baixando o custo embarcado dos KWh das baterias que produz, seja dos carros ou das caseiras.

Observe abaixo o tamanho dos gigantescos aerogeradores que ficam quase imperceptíveis perto da Gigafábrica.

Tesla e Austrália estão criando uma rede virtual de energia composta por 50 mil casas

E para facilitar a captação de energia solar Elon e sua marca lançaram uma telha especial que ao mesmo tempo em que protege sua casa da chuva, recebe os raios de sol e os envia às baterias instaladas.

SHARE
+ vistos em Tesla
Comentários
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar