China pretende construir usina solar no espaço

A publicação menciona ainda que a China está em segundo lugar em relação aos gastos investidos no espaço, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Por Tecnologia Pular para comentários
China pretende construir usina solar no espaço

Até 2030, a China pretende construir uma usina solar no espaço com a finalidade de transformar a energia do Sol em eletricidade, com isso deverá obter acesso a uma fonte de energia praticamente inesgotável.

De acordo com o Daily Mail, a China está empenhada para a construção da usina solar. A usina deve acompanhar a órbita do Sol terrestre, transformando os raios solares em eletricidade. Na sequência, a energia será enviada para a Terra.

"A Administração Espacial Nacional da China (CNSA) afirma que a tecnologia deve ser elaborada até 2030. Em caso de sucesso ela representará uma fonte de energia elétrica quase inesgotável. Segundo a edição, a tecnologia deve ser testada na estratosfera em 2021-2025. A base experimental de testes já foi construída na cidade chinesa de Chongqing", diz a publicação.

China pretende construir usina solar no espaçoChina pretende construir usina solar no espaço

 

A ideia é aproveitar a energia solar mesmo quando estiver nublado na Terra, já que a matriz fotovoltaica da estação irá ficar fora da atmosfera da Terra. Os cientistas ainda estão analisando o melhor modo para trazer a energia para a Terra. Uma das ideias é ter painéis que possam captar a luz solar, e após transmitir eletricidade para uma estação terrestre na forma de ondas ou laser.

Caso os planos saiam conforme o esperado, a intenção dos chineses é lançar instalações ainda maiores e mais potentes até 2050.

A publicação menciona ainda que a China está em segundo lugar em relação aos gastos investidos no espaço, perdendo apenas para os Estados Unidos. O orçamento anual da China gira em torno de US$ 8 bilhões.

Em relação a energia solar obtida dos painéis solares, além do envio de energia limpa para a Terra, a usina espacial também poderá permitir missões mais profundas e mais distantes do universo.

Fonte: DailyMail

Compartilhe com seus amigos:
Rafaela Pozzebom
Rafaela Pozzebom Graduada em Letras pela UFSM e especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à educação
FACEBOOK //
Quer conversar com o(a) Rafaela, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias