Samsung e Motorola já são há muito tempo as duas principais marcas do mercado de smartphones no Brasil. Em maio, a Motorola até havia sido ultrapassada pela Apple, mas a diferença das empresas nunca foi tão grande, então em julho a dona da linha Moto G voltou recuperou a segunda colocação, deixando a Maçã para trás. Em setembro, o ranking se manteve assim.

Samsung e Motorola ainda são as principais marcas no Brasil

Em setembro, a Samsung manteve a mesma média dos meses anteriores, fechando o mês com 37.09% de todo o mercado nacional. A Motorola, que ocupa o segundo lugar, aumentou seu percentual para 19.51% (contra 18.78% do mês de agosto). A Apple também apresentou uma alta no mercado tupiniquim, fechando o mês em 18.06% (contra 17.83% em agosto).

Vale lembrar que neste mês de setembro a Apple anunciou a linha iPhone 15, o que resultou na baixa dos preços de modelos mais antigos, como o iPhone 13 e 14, gerando uma ótima chance de muitos usuários adquirirem seu mais novo iPhone. Mesmo assim, os gráficos aparentam não ter grandes mudanças no mercado brasileiro.

Veja o gráfico abaixo:

Market share de celulares no Brasil em setembro de 2023. Fonte: StatCounter/Reprodução
Market share de celulares no Brasil em setembro de 2023. Fonte: StatCounter/Reprodução

Quais as maiores empresas de celulares no Brasil?

Com os resultados de setembro, o ranking das 10 maiores fabricantes de celulares em atividade no Brasil ficou assim:

Empresa % em agosto
1 Samsung 37.09
2 Motorola 19.51
3 Apple 18.06
4 Xiaomi 13.11
5 Desconhecida 7.48
6 LG 2.8
7 ASUS 0.47
8 Realme 0.36
9 Nokia 0.21
10 Huawei 0.12

Como funciona o levantamento de dados do StatCounter?

A StatCounter é uma plataforma conhecida mundialmente por coletar dados de diversos mercados para apontar o volume do market share de cada empresa em diferentes segmentos. A plataforma não explica qual a metodologia que usa para coletar esses dados quando o assunto é o mercado de smartphones, por exemplo. No seu site, há apenas uma página que explica que "as estatísticas são baseadas em dados agregados coletados pelo StatCounter em uma amostra superior a 5 bilhões de visualizações de página por mês coletadas em toda a rede StatCounter de mais de 1,5 milhão de sites".

O Oficina da Net questionou o StatCounter sobre sua metodologia, mas ainda não tivemos uma resposta. Se formos respondidos, essa matéria será atualizada.

É possível, mas não confirmado, que a plataforma calcule o volume de cada empresa pelo número de usuários ou dispositivos ativos em vez de se basear no número de vendas de fabricante. Isso explicaria, por exemplo, por que no ranking mensal ainda aparece a LG em sexto lugar, já que a empresa deixou o mercado de smartphones em abril de 2021.

Comparação com o mesmo período do ano passado

Em comparação com setembro de 2022, podemos dizer que pouca coisa mudou. A Samsung já era a primeira colocada do ranking, na época com um percentual de 40.4%, e a Motorola vinha logo atrás com 20.9%, enquanto a Apple tinha 18.7 e começava a ameaçar o posto da dona da linha Moto G.

O principal destaque, porém, fica para a realme, já que em setembro do ano passado foi a primeira vez que a empresa apareceu no ranking do mercado brasileiro. Hoje, a realme ocupa o oitavo lugar da lista e já soma uma lista considerável de fãs no país.

Veja o gráfico com os resultados entre setembro de 2022 e setembro de 2023:

Qual a marca do seu celular? 33,34% 21,17% 10,74% 26,27% 8,48%

Fonte: StatCounter