A máfia do PayPal

Conheça a máfia formada no Vale do Silício que é muito mais poderosa do que você possa imaginar.

Por | @Evilmaax Tecnologia

Localizado na Califórnia, o Vale do Silício começou a se desenvolver há mais de 60 anos, no início da década de 50, quando após a segunda guerra mundial os Estados Unidos viram a necessidade de implementar uma região de incentivo aos campos científicos e tecnológicos como mais uma etapa da Guerra Fria travada contra a União Soviética. Aos poucos, mais e mais empresas foram chegando e se instalando na região devido aos seus benefícios fiscais assim, consequentemente, atraindo mais universidades, criando um círculo de educação, pesquisa e tecnologia de ponta e assim por diante.

Por conta disso tudo, hoje, sempre que ouvimos o nome da região, logo nos vem à cabeça um local que consegue aglutinar todas as principais empresas de tecnologia da informação, computação, componentes eletrônicos, redes e internet do mundo, enfim, tecnologias de ponta ecom elas, é claro, os gênios que fazem tudo isso acontecer.

No local criam-se fortunas da noite para o dia e caras desconhecidos tornam-se os próximos bilionários a ter o poder de influenciar muita gente e até mudar o rumo das coisas em alguns campos.

A história de hoje é justamente sobre um grupo desses caras que mudaram a vida de MUITA gente, incluindo a minha e a sua. O que eles fizeram? Praticamente criaram o comércio online, ou melhor, recriaram da forma como nós o conhecemos e somos usuários assíduos.

Estamos falando do PayPal. Criada por jovens com menos média de idade de 22 anos, eles mudaram para sempre a internet, fizeram fortuna, e viraram os todos-poderosos do Vale do Silício. Por isso eles foram chamados de Máfia do PayPal.

O apelido pegou e eles até levaram na brincadeira, o que acabou resultando na fotografia abaixo para a revista Fortune, em 2007, onde eles, literalmente, encarnaram os mafiosos:

A máfia do PayPal

Um pouco da história do PayPal

Fundada por Elon Musk, a empresa teve o nome original de X.com, e atuava com pagamentos através da novíssima, desconhecida e pouco explorada internet (note que estamos falando de 1999 e fazer compras online era taxado de "coisa de louco").

Com mais de 20 milhões de dólares em caixa após a venda de sua primeira empresa de tecnologia, Elon Musk tinha dinheiro, tempo e vontade suficientes para criar um novo negócio que ele já engenhava há tempos: um banco digital. E a fórmula deu bastante certo. Em apenas 2 meses de atividade, mais de 200 mil pessoas já utilizavam o serviço de pagamentos.

Diferentemente da primeira empresa de Musk, a Zip2, a X.com já nasceu em “berço de ouro”, com dinheiro em caixa da venda de sua primeira empresa e situada em um enorme prédio. Tão grande que havia espaço para sublocação de uma salinha a 2 rapazes que começavam seu primeiro negócio e, assim como ele anos atrás, barganhavam o menor aluguel possível. Os rapazes chamavam-se Peter Thiel e Max Levchin, e a empresa, Confinity (2 outros ainda atuavam como cofundadores: Luke Nosek e Ken Howery).

Eles conviviam tranquilamente, até que os 2 rapazes decidiram mudar-se para o outro lado da rua, mudar o ramo de atuação para o mesmo segmento da X.com e trocar o nome de Confinity para PayPal. A partir daí começou uma briga que não foi benéfica a nenhum dos dois lados. Por meses eles queimaram dinheiro até tomarem a medida acertada de juntar forças e dominarem o mercado de pagamentos online.

A máfia do PayPal
Peter Thiel e Eloon Musk no início do PayPal

Os 2 sócios entraram com o melhor serviço e Elon Musk e sua X.com com uma quantia praticamente ilimitada de dinheiro para investimentos, a experiência de já ter dado certo no Vale do Silício e uma carteira de clientes de peso. Juntos eles tinham agora mais de 1 milhão de clientes, isso em 2000.

De lá para cá você já sabe: a empresa virou o maior serviço de pagamentos online do mundo e foi comprada, em 2002, pelo Ebay, em um negócio de 1.5 bilhão de dólares. Hoje, após uma 2ª IPO, o PayPal vale mais de 49 bilhões.

Assim, muita gente do início do PayPal virou milionário e alguns até bilionários, entre sócios e primeiros funcionários. Com a grana eles continuaram investindo e criando tecnologia no Vale do Silício. Confira agora por onde andam estes nomes, em quais novos serviços andam apostando seus dólares e quais as suas ideias que podem, em breve, incorporar-se ao seu dia a dia assim como o serviço de pagamento. Quem sabe não estamos próximos de um novo PayPal?

Os mafiosos

Confira a marcação para você não se perder de quem estamos falando:

A máfia do PayPal

1 - Jawed Karim

Fortuna atual: Aproximadamente 140 milhões de dólares

A máfia do PayPal

Papel no PayPal: Desenvolveu algumas das ferramentas-chave, como o sistema anti-fraude em tempo real, entre outras coisas.

O que faz atualmente: Após sair do PayPal ele foi cofundador de uma empresa de upload de vídeos que, talvez, você conheça: o YouTube. Junto de outros 2 colegas no PayPal, Jawed foi um dos criadores da multibilionária plataforma de vídeos depois adquirida pelo Google. 

Como Jawed não se dedicou a valer na criação do YouTube devido ao mestrado em Ciências da Computação que fazia em Stanford, sua fatia na negociação de venda do serviço foi "pequena". Apenas 64 milhões de dólares do total de 1.640 bilhão.

Mesmo assim, ele, provavelmente, é o mais conhecido dos 3 por conta de um vídeo que ele postou no site. O vídeo “Me at the zoo” foi o primeiro ulpoad da história do YouTube e hoje tem mais de 36 milhões de views. Muito pouco perto dos youtubers de hoje em dia, mas muito mais relevante para a história da plataforma.

Hoje ele trabalha na Youniversity Ventures, ou (Y Ventures para os íntimos) uma empresa que criou em 2008 e tem a missão de ajudar estudantes e já graduados ay desenvolverem suas ideias de negócio.

2 - Jeremy Stoppelman

Fortuna atual: Aproximadamente 200 milhões de dólaresA máfia do PayPal

Papel no PayPal: Ingressou na empresa enquanto ainda se chamava X.com e lá ficou até se tornar vice-presidente de engenharia.

O que faz atualmente: A sacada para a sua primeira grande ideia veio quando ele estava doente e não conseguia encontrar uma indicação decente que o levasse a um bom médico. Com isso ele imaginou um serviço de recomendações online.

E deu certo.

Juntamente de um outro ex-colega do PayPal eles fundaram o Yelp, o maior site/app de recomendações de estabelecimentos dos EUA. No auge de seu sucesso a empresa foi mais uma das assediadas pelo Google, mas a oferta de compra foi recusada após um conselho de um cara bastante influente: Steve Jobs.

Depois disso a empresa abriu suas ações e capitalizou mais de 4 bilhões de dólares. Atualmente ele segue como CEO do Yelp que atravessa um momento complicado após donos de estabelecimentos mimados não aceitarem reviews negativos e processar a marca e os acusar de favorecer anunciantes.

3 - Andrew McCormack

Fortuna atual: DesconhecidaA máfia do PayPal

Papel no PayPal: Entrou na empresa em 2001 e assessorou de perto os preparativos que levaram à IPO.

O que faz atualmente: Após uma parceria produtiva com Peter Thiel no PayPal ele seria requisitado novamente para serviços futuros. O primeiro deles seria o Thiel Capital que atuou como conselheiro. Depois juntou-se ao fundo criado também por Thiel, o Clarium Capital.

Como criação própria ele tem um grupo de restaurantes em São Francisco e a Valar Ventures, onde é um dos sócios fundadores (nesta última Peter Thiel age como conselheiro. Os 2 parecem mesmo ser dar bem).

4 - Premal Shah

Fortuna atual: DesconhecidaA máfia do PayPal

Papel no PayPal: Foi gerente de produto.

O que faz atualmente: Premal é o mafioso mais caridoso de todos. Segundo ele, o Vale do Silício deve usar seu poder e sua fortuna para acabar com a pobreza mundial e, por conta disso, seus empreendimentos pós-PayPal vão todos nesta linha.

Desde que ele saiu do PayPal tornou-se presidente da Kiva, uma organização sem fins lucrativos que ajuda estudantes e investidores de mais de 70 países a conseguirem empréstimos através da internet. Em seu auge o site chegou a levantar 1 milhão de dólares a cada 3 dias.

5 - Luke Nosek

Fortuna atual: 1.5 bilhão de dólaresA máfia do PayPal

Papel no PayPal: Um dos sócios-fundadores do PayPal. Atuou como vice-presidente de marketing e estratégia.

O que faz atualmente: Após a venda da empresa ao Ebay tirou um tempo para viagens ao redor do mundo onde agiu como investidor anjo. Quando retornou a São Francisco fundou a The Founders Fund, um fundo de investimentos, junto de Peter Thiel e de Ken Howery que gerencia mais de 3 bilhões de dólares.

A Founders tem foco em empresas que atuam em revolução tecnológica nos ramos de energia, aeroespacial, transporte, saúde, biotecnologia, etc. No portfólio estão nomes como Airbnb, Lyft, Spotify, Facebook, Spacex, entre outras.

Atualmente Luke é, também, conselheiro da SpaceX e ResearchGate

6 - Ken Howery

Fortuna atual: Desconhecida A máfia do PayPal

Papel no PayPal: Um dos sócios-fundadores do PayPal. Atuou como CFO.

O que faz atualmente: Após a venda atuou como diretor de desenvolvimento do Ebay por menos de 1 ano até ser mais um dos sócios da Clarium Capital, em 2004. Menos de 12 meses depois também entraria no The Founders Funds (ambos negócios já falados acima).

Em 2012 foi cofundador da PopExpert, uma plataforma online de ensino que permite que usuários fiquem cara a cara com experts em determinado assunto, nos mais variados campos. Você pode até mesmo ter sessões de consultoria com o próprio Howery caso esteja disposto a pagar mais de 100 mil dólares pela aulinha.

Ainda é conselheiro das Quantcast e ZocDoc e membro do comitê de seleção do Fórum Econômico Mundial no Programa de Pioneiros Tecnológicos.

7 - David Sacks

Fortuna atual: 2 bilhões de dólaresA máfia do PayPal

Papel no PayPal: Atuou como COO.

O que faz atualmente: Talvez o mafioso mais eclético de todos. Suas empreitadas pós-PayPal incluem um filme chamado “Thank You for Smoking” que recebeu 2 indicações ao Globo de Ouro, onde ele atuou como produtor, em 2005.

No ano seguinte ele fundou o site de genealogia Geni.com. O site, embora tenha feito sucesso em sua área, por si só não tem muita relevância para o mundo (ele foi vendido em 2012 por alguns milhões), mas os resultados gerados por causa dele, sim. Foi devido a problemas de comunicação dentro do escritório que Sacks criou uma ferramenta voltada à troca de informações entre os funcionários.

Esta ferramenta tornar-se-ia a rede social Yammer, uma rede social que roda exclusivamente em um determinado domínio de internet, ou seja, uma rede social corporativa. Com sucesso enorme e rápida aderência ela tornou-se o software corporativo que mais rápido cresceu na história, passando de 5 milhões de usuários em apenas 4 anos. Após estes bons resultados ela foi comprada pela Microsoft por 1.2 bilhão de dólares em 2012 e Sacks tornou-se vice-presidente da divisão Office.

Hoje ele é COO da Zenefits (empresa que oferece software de RH), e um investidor anjo que já colocou dinheiro em empresas como AirBnB, Facebook, Palantir Technologies, ResearchGate, SpaceX, Uber, etc.

E se você, após ver esse histórico, achar que estamos falando de um cara normal e regrado, um detalhe: Para comemorar seu 40º aniversário ele deu uma festa com o tema revolução francesa e show de Snoop Dogg. O custo foi de 1.4 milhão. Mais do que merecida.

8 - Peter Thiel

Fortuna atual: 2.7 bilhões de dólaresA máfia do PayPal

Papel no PayPal: Um dos 4 sócios-fundadores e CEO.

O que faz atualmente: Thiel tinha somente 3.7% das ações do PayPal no momento da venda ao Ebay, mas isso foi o suficiente para lhe garantir 55 milhões de dólares. Com as mãos nessa grana ele começou a tomar decisões MUITO acertadas.

Uma delas foi fundar o seu Clarium Capital e, com ele, investir 500 mil dólares numa nova empresa chamada Facebook. Ele foi o primeiro investidor externo da rede social de Mark Zuckerberg e, anos depois, quando vendeu suas ações embolsou mais de 1 bilhão de dólares. E mesmo tendo vendido suas ações no Facebook, ainda ocupa um assento no conselho de diretores.

Em 2004 ele fundou a Palantir Technologies, uma empresa de softwares de análise que em 2015 passou da marca dos 20 bilhões de dólares em valor de mercado (sem nem ter aberto o seu capital).

Outro de seus investimentos foi a já citada The Founders Fund (2005), criada em parceria com Ken Howery e Luke Nosek e a Valar Ventures (2010). Além disso ele foi fundador da Mithril Capital (2010) e hoje faz parte da Y Combinator, uma companhia que investe em empresas iniciantes, agindo como uma aceleradora. Essa última destina-se a encontrar as startups mais promissoras do país e é considerada a melhor dos Estados Unidos, com mais de 9 milhões de dólares distribuídos entre 500 empresas de mais de 40 mercados diferentes.

Ele ainda é um filantropo assíduo e luta por questões políticas e sociais através da Thiel Foundation, Thiel Fellowship e Breakout Labs. Com esses 3 fundos ele aposta em estudantes ou organizações não governamentais que buscam novas ideias em tecnologia, governo, pesquisas científicas, movimentos sociais, etc.

Recentemente foi nomeado ao comitê executivo de transição de Donald Trump. Ele também foi um dos produtores executivos do longa “Thank You for Smoking”.

Tudo isso faz com que ele seja chamado de “Don” entre os mafiosos do PayPal.

9 - Keith Rabois

Fortuna atual: 1 bilhão de dólaresA máfia do PayPal

Papel no PayPal: Nada mais, nada menos do que vice-presidente de executivo, desenvolvimento de negócios e relações públicas.

O que faz atualmente: Após sair do PayPal ele ingressou no Linkedin (outro negócio criado por um mafioso do PayPal como veremos mais à frente) no cargo de vice-presidente de negócios e desenvolvimento corporativo. Ele ficou no Linkedin de 2005 a 2007. Ainda ocupou cargos na Slide (2007 a 2010) e Square (2010 a 2013) e Khosla Ventures (desde 2013).

Ele também é o cofundador da Opendoor, uma plataforma de compra e venda de imóveis. Além disso Rabois é um dos membros do conselho do Scribd, após a Khosla fazer um investimento na empresa.

10 - Reid Hoffman

Fortuna atual: 3 bilhões de dólares A máfia do PayPal

Papel no PayPal: Começou como membro do conselho de diretores, tornou-se COO e no momento da venda era vice-presidente executivo.

O que faz atualmente: Conhecido como “o homem mais conectado do Vele do Silício” após a venda foi um dos cofundadores do Linkedin, em dezembro de 2002. E como você deve saber, mas não custa lembrar, o Linkedin é uma rede social onde encontram-se os profissionais e os empregadores.

Ele também é conhecido por seus palpites certeiros como investidor anjo e referenciado por muitos como o “maior investidor da última década”. Entre seus, aproximadamente, 100 investimentos ele já colocou grana no Facebook, Zynga, Airbnn, Flickr, Digg e Last.fm. Hoje ele investe pesado em Bitcoins.

Por conta disso juntou-se a Greylock Parteners, em 2010. O grupo gerencia mais de 2 bilhões de dólares em investimentos na área de software, internet, pagamentos, jogos online, etc.

Segundo a lenda, foi ele quem arranjou a primeira conversa entre Mark Zuckerberg e Peter Thiel que resultou naquele investimento externo fundamental de 500 mil dólares à nova e desconhecida rede social.

11 - Max Levchin

Fortuna atual: 300 milhões de dólares A máfia do PayPal

Papel no PayPal: Cofundador e diretor chefe de tecnologia. Contribuiu muito para o sistema antifraude.

O que faz atualmente: Com a negociação embolsou 34 milhões de dólares, prontamente aplicados na criação da Slide, uma empresa que fazia o compartilhamento de imagens para serviços de redes sociais, como o MySpace. A empresa conseguiu grande sucesso, tornando-se a maior desenvolvedora externa de aplicativos para o Facebook. Em 2010 foi vendida ao Google por 182 milhões, enquanto que Max tornou-se vice-presidente de engenharia da empresa.

Após 1 ano o Google encerrou o projeto Slide e Max foi desligado da empresa, o que não era um problema, pois ele estava envolvido também com o Yelp desde 2004, onde era o maior acionista e onde atuou como membro do conselho de diretores até 2015. Além disso, ele também contava com seu assento de conselheiro no Evernote (2006 até 2016) e do Yahoo (2012 até 2015).

Entre suas próprias criações estão a HVF, uma empresa que atua no ramo do levantamento de dados, como análises sensoriais. A empresa deu tão certo que dela desmembraram-se outras empresas, como a Affirm, que sem se afastar muito do ramo do saudoso PayPal, também, atuava no ramo de serviços financeiros; e a Glow, que capta diversos dados da sua rotina e os transforma em informações sobre sua saúde.

Além dessas funções “esperadas” para um dos líderes do Vale do Silício, Max também se envolveu em algumas outras atividades que merecem destaque: ele também estava no grupo do filme “Thank You For Smoking” e foi mais um dos produtores executivos da Máfia do PayPal que atuaram no longa. Também não podemos esquecer que, em 2015, ele foi o primeiro empresário do Vale a ser indicado a compor o Conselho de Proteção Financeira ao Consumidor dos EUA.

12 - Roelof Botha

Fortuna atual: 300 milhões de dólares A máfia do PayPal

Papel no PayPal: Entrou como diretor de desenvolvimento corporativo e foi o principal responsável pela venda do PayPal, ocasião onde atuou como CFO.

O que faz atualmente: Com formação e vasta experiência na área atuarial, após a saída do PayPal entrou no Sequoia Capital, um dos maiores grupos de investimentos do mundo, onde permanece até hoje. Além disso tem uma carreira bastante sólida entre os membros opinativos do Vale, sendo destacado pela Forbes como um dos homens mais influentes da área tech por vários anos seguidos.

Já foi membro dos conselhos do YouTube e Meebo (antes dos dois serem vendidos para o Google) e, atualmente, é membro dos conselhos do Tumblr, Square, Evernote, Unity e mais outras 10 companhias da região.

13 - Russel Simmons

A máfia do PayPal

Fortuna atual: Desconhecida 

Papel no PayPal: Arquiteto de software

O que faz atualmente: Após sair do PayPal, Russel fez apenas mais um investimento e então parece que foi descansar e curtir a fortuna. Junto de Jeremy Stoppelman ele fundou o Yelp, onde permaneceu como CTO de 2004 a 2010. Desde então está fora dos holofotes.

Não fotografados

A gangue do PayPal é maior do que você imagina, e nem todos estão na foto acima. Confira aqueles que não estão no retraro, entre eles o mais promissor e bem-sucedido até agora. E vamos começar por ele:

Elon Musk

Fortuna atual: 13.4 bilhões de dólares

Papel no PayPal: Responsável por comprar o antigo PayPal, juntar com a sua X.com e criar a versão “profissional” do serviço que seria vendida ao Ebay.

O que faz atualmente: Sendo empreendedor desde criança, não era difícil imaginar que Elon Musk seria o maior e melhor case de sucesso da máfia do PayPal.A máfia do PayPal

Após a venda do ele viu sua fortuna crescer em 250 milhões e surgir a oportunidade perfeita para levar suas maiores ambições adiante: A Tesla e a SpaceX.

A Tesla foi a primeira companhia automobilística americana a ser criada em quase 100 anos e aquela que mais rápido quebrou a marca dos 30 bilhões de valor de mercado. Se estamos perto de passar por uma revolução no modo como dirigimos agradeça a Musk. Cada vez mais dispomos de carros verdes e inteligentes, carros que não precisam de motoristas, carros que você pode atravessar os EUA de costa a costa de graça (graças aos postos de recarga gratuitos), etc. A Tesla vale, atualmente, 33.5 bilhões de dólares e é a empresa mais inovadora do planeta, de acordo com a Forbes.

Já a SpaceX foi a primeira empresa de exploração espacial privada da história, a primeira a conseguir fazer uma reentrada em órbita e pouso na vertical com sucesso e um monte de outros "a primeira empresa da história a...". Com as melhorias e inovações que uma nova e criativa empresa trouxe ao ramo, ela já conseguiu baixar o custo dos lançamentos em cerca de 50% (o objetivo de Musk é baixar em até 85% do que custava antes da SpaceX entrar no cenário). Com essa eficiência a empresa acumula contratos com vários países que desejam mandar algo ao espaço. A empresa ainda não abriu seu capital, então fica complicado avaliar quanto vale no mercado, mas, quando o fizer, espera-se ver uma das maiores captações da história.

Além disso Musk ainda “mexe” com energia solar (ele é sócio majoritário da maior empresa do ramo nos Estados Unidos), inteligência artificial, foi o criador do HyperLoop, construiu a maior fábrica do mundo de baterias (que também é o maior prédio já construído pela humanidade), já disse que levará a humanidade até Marte, e, parece, que está metido até no ramo dos túneis.

Ele apenas domina o ramo da exploração espacial e das energias limpas. Imagine o poder dele daqui 20 ou 30 anos. Hoje ele está na 21ª posição dos homens mais poderosos do mundo, mas tende a ganhar alguns degraus a cada ano.

Chad Hurley

Fortuna atual: desconhecida

A máfia do PayPal

Papel no PayPal: Desenvolveu o logo do PayPal 

O que faz atualmente: Ele pode até não ter tido as maiores responsabilidades quando no PayPal, mas fez coisas muito importantes que as vezes passam despercebidas: Conexões.

E por causa destas conexões que ele, Jawed Karim e Steve Chen começaram a trabalhar em um projetinho que resultou no YouTube. Quando este foi vendido para o Google ele embolsou a maior fatia dentre os três: mais de 345 milhões de dólares.

Entre seus projetos fora do ramo está um megainvestimento na US F1 Team, uma nova equipe de Fórmula 1 que terminou antes mesmo de começar. Tudo de maneira bem misteriosa e sem demais explicações.

Em 2013 ele e Steve Chen começaram a trabalhar em seu novo projeto junto de um terceiro empreendedor (Vijay Karunamurthy), o AVOS Systems, que depois transformou-se no MixBit, um site que permite aos usuários fazerem edição de vídeo diretamente do smartphone e então compartilhá-los no MixBit. Competia diretamente com o Vine e o Instagram quando lançado.

Hoje ele tem vários investimentos que vão da tecnologia à moda, com alguns de destaque no ramo esportivo, como o clube de basquete Golden State Warriors e de futebol Los Angeles Football Club.

Steve Chen

Fortuna atual: 300 milhões de dólares A máfia do PayPal

Papel no PayPal: Engenheiro

O que faz atualmente: Assim como o mafioso anterior, ele não teve um papel tão importante no PayPal quanto as conexões feitas, e por causa delas é o terceiro e último a entrar na barca que inventou o YouTube.

E não foi somente no YouTube que ele pode ser considerado um pioneiro, na verdade, antes dele começar o serviço de vídeos, Chen era engenheiro do Facebook, o qual saiu para dedicar-se à sua criação. E essa troca foi bastante lucrativa. Ele recebeu uma fatia de 326 milhões na venda do YouTube. Além disso ele esteve envolvido com o MixVit, como vimos há pouco.

Atualmente é um dos principais nomes da GV, ou, Google Ventures, o braço de investimentos em novos projetos da Alphabet, empresa que gerencia, entre outras, o próprio Google. No portfólio da GV estão nomes como Uber, 23AndMe, Cloudera e muitos outros.

Dave McClure

Fortuna atual: 1.3 milhão de dólaresA máfia do PayPal

Papel no PayPal: Diretor de marketing

O que faz atualmente: Assim como Reid Hoffman, Dave é conhecido como um superinvestidor no Vale do Silício. Tudo porque ele já investiu a grana da venda do PayPal em centenas de startups antes e depois da criação da sua própria aceleradora, a 500 Startups, em 2010.

A aceleradora tem escritórios em São Francisco, Cidade do México, Israel, e no Vale do Silício, bem como programas eventuais em Oslo e Londres.

Yishan Wong

Fortuna atual: 5 milhões de dólares A máfia do PayPal

Papel no PayPal: Engenheiro chefe

O que faz atualmente: Yishan entrou um pouco antes da venda ao Ebay e, por não ter participado ativamente dos primórdios do PayPal, o deixamos por último. Experiente engenheiro, ele permaneceu após a venda e trabalhou para o PayPal até 2005 quando foi contratado pelo Facebook.

Seus papéis mais notáveis na área da tecnologia (que, em 2015, ele anunciou a vontade de desvincular-se) foi o de CEO do Reddit (2012 a 2014) e criador do Sunfire Offices, um espaço de coworking em Mountain View.

E essa foi a lista da máfia do PayPal. Não conheço muitos mafiosos, mas creio que estes que estão aqui são mais poderosos do que muitos yakuzas por aí.

E você o que acha? Deixe sua opinião.

Mais sobre: google maximilianomeyer Históriasdigitais
Share Tweet
Comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar