Número de postagens pessoais no Facebook diminui e deixa executivos da rede em alerta

Você já reparou que comparado com outros anos, as postagens na timeline do Facebook com informações pessoais estão dando espaço para compartilhamento de links e informações mais gerais? Saiba porque isto vem preocupando os executivos da maior rede social do mundo.

Por | @oficinadanet Redes sociais

Dê uma rápida olhada no Feed de Notícias do seu Facebook. Repare que o número de compartilhamentos de informações pessoais de seus amigos tem diminuído, se comparado com alguns anos atrás. Em um passado nem um pouco distante os usuários da rede social costumavam publicar com muito mais frequência detalhes de suas vidas e impressões do dia a dia.  Atualmente o número de postagens na rede de Mark Zuckerberg continua forte, no entanto são as publicações gerais, como compartilhamentos de vídeos, links para notícias, artigos e memes que aparecem com mais frequência na timeline dos internautas.

Número de postagens pessoais no Facebook diminui e deixa executivos da rede em alerta

Conforme o site The Information, dados do Facebook apontam que em meados de 2015 o número de compartilhamentos gerais diminuiu cerca de 5,5% ano a ano, enquanto o número de postagens com conteúdo pessoal, as chamadas “originais”, caiu 21% ano sobre ano. O levantamento mostra ainda que a queda neste tipo de publicação se deu principalmente entre os usuários com menos de 30 anos.

O assunto privacidade e comportamento na internet já foi muito comentado aqui no Oficina da Net. Diversas vezes falamos sobre a importância de se preservar no mundo virtual e uma das formas de fazer isso é pensando bem antes de realizar qualquer postagem, visto que o tipo de informação que se compartilha na rede social pode interferir no juízo que as pessoas fazem de nós.

Logo, reclamar do trabalho, de um colega, dos amigos ou compartilhar fotos em situações extravagantes, podem não ser interpretados muito bem por quem está do outro lado da tela. Entretanto as postagens em que as pessoas aproveitam para contar novidades que as deixam felizes, de bem com a vida ou em homenagem a entes queridos também podem ser compreendidas como exageradas, sendo o autor da postagem julgado como alguém que está apenas tentando esconder suas frustrações e passar uma imagem distorcida da realidade e, convenhamos, muitas vezes isto acontece, mas não significa que seja uma regra. 

Número de postagens pessoais no Facebook diminui e deixa executivos da rede em alerta
Publicações no Facebook de cunho pessoal podem constranger. Em virtude disto as pessoas estão mais cuidadosas

Este tipo de julgamento feito através das redes socais faz com que as pessoas fiquem mais cuidadosas ao realizarem suas postagens. Muitas vezes, em vez de escrever um texto, expondo sua opinião ou contando alguma novidade, seja um fato que lhe deixou feliz, orgulhoso ou triste, por exemplo, os usuários optam por compartilhar um link, uma notícia, um vídeo, um meme.

Então finalmente parece que as pessoas estão aprendendo a se comportar em uma rede social, preservando sua imagem e evitando exposições desnecessárias, o que mostra um resultado positivo, exato? Não é bem assim. O Facebook tem se mostrado preocupado com o declínio das postagens originais. Isto porque se as pessoas não sentem a necessidade de contribuir com seu próprio conteúdo, a plataforma pode se tornar menos atraente para os usuários ao longo dos anos, visto que este tipo de publicação é o seu conteúdo mais importante. Em outras palavras, a famosa rede social pode perder a graça e ter o mesmo destino que o seu antecessor, Orkut.

Leia também: Como reunir todas as suas redes sociais em um único local

Estratégias

Desde que notou, em 2015, que as pessoas passaram a postar menos coisas sobre suas vidas, o Facebook montou uma espécie de força tarefa, com uma equipe em Londres para desenvolver uma estratégia que interrompesse o declínio nas postagens consideradas originais, conforme aponta o The Information.

A mais recente delas é a extensão dos vídeos ao vivo para todos os utilizadores da plataforma. Mas o Facebook também ajustou o algoritmo que regula o tipo de mensagens que as pessoas veem em seu Feed de Notícias, de modo que as originais ganham preferência. Outra tentativa de resgatar as publicações pessoais está no “On This Day”, as lembranças que aparecem em nossa Linha do Tempo, para  nos causar vergonha, resgatar mensagens originais que fizemos há algum tempo.

Além disso o Facebook desenvolveu novas ferramentas que tornam o processo de edição e compartilhamento de fotos mais fáceis. Ele agora nos envia lembretes sobre feriados e datas especiais como Páscoa, Natal, Dia das Mães, dos Pais, para nos relembrar de nos conectarmos com os entes queridos e publicarmos algo sobre e para eles.

Houve atualizações também para os celulares, como nos modelos com Sistema Operacional Android em que no próprio Feed de Notícias há um "botão" que nos leva de imediato à caixa de atualização, onde está escrito “No que você está pensando”. Um clique e pode-se escrever o que quiser. Mais um e já estará publicado. Há, sabe aquela barra onde constam fotos tiradas recentemente com seu celular, que aparece despretensiosamente quando você loga nos aplicativos do Instagram e do Facebook? Então, é mais uma estratégia para impulsionar os compartilhamentos originais.

Causas

Entre as possíveis causas para o declínio no número de postagens originais está, como citado acima, a preocupação das pessoas com os julgamentos feitos através das redes sociais, o que gera um certo cuidado ou receio no momento de compartilhar alguma informação.

O uso de outras plataformas, como o Snapchat, que convida as pessoas a publicarem vídeos várias vezes ao dia, com atividades rotineiras. A possibilidade de publicar algo que em determinado tempo desaparecerá, dá mais liberdade para os usuários se expressarem, desta forma as pessoas acabam migrando para este tipo de rede, saciando a necessidade de compartilhar informações pessoais.

O crescimento no número de amigos também faz com que o Facebook se torne um lugar menos íntimo, sendo que a rede não é tida como um lugar seguro para compartilhar informações pessoais, mesmo por quem o costumava a fazer com frequência.

O número expressivo de notícias e anúncios presentes na rede social também muda a imagem do Facebook, que passa a ser muito mais um amontoado de informações, do que um ambiente de encontro virtual com os amigos. É como se uma área de lazer, se tornasse uma grande metrópole.

E você, também percebeu que o número de publicações pessoais tem dado espaço para compartilhamento de informações mais gerais? O que acha deste movimento? Você costuma publicar com frequência informações pessoais, ou se considera mais cuidadoso (a)? Conte para gente nos comentários?

Mais sobre: Redes Sociais, Facebook, Internet
Share Tweet
DESTAQUESRecomendado
Mais compartilhados
Comentários