Oficina da Net Logo

Netflix recebe padrão de compressão com streaming até 40% mais leve

A promessa é de até 40% a menos de consumo da banda de conexão.

Por | @oficinadanet Netflix

Serviços de streamings estão em um grande momento. A tecnologia, cada vez mais ganha mais adeptos no mundo todo. Para a indústria de filmes, uma grande vantagem, já que ajuda a combater a pirataria.

A tendência é melhorar ainda mais e tudo em razão do novo padrão de compressão de vídeo “AV1”, desenvolvido e também recém-finalizado pela Alliance for Open Media com apoio de grandes companhias como Amazon, Apple, Cisco, Facebook, Google, Netflix, NVIDIA, Microsoft, Mozilla.

A promessa é de até 40% a menos de consumo da banda de conexão. A novidade deve começar a ser implantada por empresas como Netflix, YouTube, Amazon Prime Video e também outras empresas do setor.

A promessa é de até 40% a menos de consumo da banda de conexão. A promessa é de até 40% a menos de consumo da banda de conexão.

 

Leia também:

A tecnologia em questão poderá ser usada em vídeo-chamadas, no streaming de jogos e até transmissões ao vivo. Para que haja menos consumo de banda, a velocidade de transmissão ganha uma resposta mais veloz, ficando 40% mais rápida.

O seu uso, por ser mais leve do que o padrão convencional, deve começar a ser explorada também no ambiente VR sem fio, o que possibilita experiências de uso ainda mais interessantes.

As primeiras a usarem o novo padrão, substituindo os atuais HEVC, H.264, VP8 e VP9 serão as empresas integrantes da Alliance for Open Media.

Outra vantagem do AV1, que além de ser mais leve que seus antecessores, também é livre de royalties, ou seja, aberto e gratuito, que oferece ainda uma ótima oportunidade para outros fabricantes.

Para completar, o padrão AV1 deverá ser suportado também em outros navegadores web, sendo que em breve fabricantes como ARM e Intel deverão usar a novidade. Além disso, até 2020 a estimativa é que até 2020 os smartphones já saiam de fábrica com suporte a nova tecnologia. No futuro, as SmartTVs também deverão usar a novidade. 

MAIS SOBRE: #netflix  #streaming  #youtube  #Smartphones
Comentários