À procura de uma plataforma perfeita? Com tantas opções disponíveis no Brasil e no mundo, pode ser difícil encontrar o streaming que atenda a todas as suas expectativas e necessidades. Afinal, um é diferente do outro, com focos distintos - alguns oferecem novidades mais rápido, outros são especialistas em séries, e outros em filmes. E também é difícil, se você não dispor de uma grande quantia mensal destinada para streamings, assinar todas as principais plataformas se torna inviável.

Por isso, nos dedicamos nesta lista, que elenca cinco das melhores plataformas disponíveis no Brasil. Para escolher quais seriam as empresas a entrar na lista, consideramos as mais famosas, com maior número de assinantes e com catálogos mais completos, dentre as mais conhecidas plataformas. Para demonstrar e explicar as escolhas, separamos ainda categorias e demos notas para cada uma delas, de 0 a 10, e fizemos uma média final.

Os tópicos são catálogo (considerando a quantidade de produções, novidades e disponibilidade de originais), preço das assinaturas mensais e custo-benefício, interface (levando em conta a facilidade em usar a plataforma e em encontrar os conteúdos), suporte ao cliente (canais de atendimento, notas em sites de reclamação e respostas) e, por último, experiência dos usuários (que considera funcionalidade de legenda, dublagem, registro de onde as obras pararam e outros aspectos de cada streaming).

As cinco melhores plataformas de streaming no Brasil

Sem mais delongas, vamos à lista! E lembre-se, a maioria das plataformas têm período de experiência grátis, o que também facilita a sua escolha se ainda ficar na dúvida depois de conferir a nossa lista.

Netflix

A plataforma de streaming mais poderosa do mundo e pioneira no mercado, a Netflix ainda detém a liderança no número de assinantes mundialmente, ainda que esteja ameaçada por outras empresas. No começo de 2020, uma análise dos demonstrativos da companhia mostrou que conta com 182 milhões de assinantes em todo o mundo, com uma receita anual de US$ 19 bilhões. Somente no Brasil, segundo a mesma análise, são 16 milhões de clientes. O amor com a plataforma não é a toa, considerando a qualidade do serviço oferecido pela Netflix.

Netflix
Netflix

Notas

Catálogo: o catálogo é bastante extenso e bem categorizado. É estimado que a empresa ofereça cerca de 3 mil filmes no Brasil (sendo mais de 70 brasileiros), e aproximadamente mil séries (mais de 28 mil episódios). Apesar do número não ser exato ou oficial, é uma boa base da quantidade de produções disponíveis - e ainda há quem diga ter zerado o catálogo. Consideramos ainda que são diversas as produções originais, nas quais a Netflix tem investido muito dinheiro e esforço. O número de novidades mensais também é grande, agradando os assinantes ansiosos por novas produções. Ainda assim, em função de contratos, conteúdos recém-lançados demoram a chegar na plataforma, por isso, a nota não é a máxima. Nota: 9/10.

Preço: todo este conteúdo custa caro, certo? A Netflix oferece três planos diferentes: básico (R$ 21,90/mês), padrão (R$ 32,90/mês) e premium (R$ 45,90/mês). A diferença entre eles é a quantidade de telas e a qualidade da imagem, que vão melhorando conforme o plano. Comparado com uma das maiores concorrentes, Prime Video, o preço é salgado no bolso do consumidor, mas ainda assim têm compensado. Nota: 7/10.

Interface: por ser pioneira, a Netflix estabeleceu o padrão de interface para as próximas que chegaram ao mercado. Por isso, é normal que seja considerada a melhor entre as concorrentes. O uso é fácil e intuitivo, dificilmente alguém reclama de dificuldade em encontrar algum conteúdo. A pesquisa também funciona bem e as categorias (tags) costumam corresponder bem no algoritmo. Sem falar que o design é bastante agradável aos olhos. Nota: 10/10.

Suporte ao cliente: nesta categoria posso falar com propriedade, porque já precisei do atendimento da Netflix em mais de uma ocasião. E já adianto, a nota vai ser ótima! A empresa não só tem cuidado com o assinante, como facilita a vida do usuário para corrigir qualquer problema. Em ligação, os atendentes foram rápidos em identificar a questão e em resolver, o que é um alívio, além de muito cordiais. O centro de ajuda também é claro e fácil de usar, portanto, sem reclamações nas experiências até o momento. Nota: 10/10.

Experiência do usuário: novamente a Netflix, por ser pioneira, é praticamente a mãe das demais plataformas em facilidades aos usuários. Neste quesito, avaliamos que as legendas funcionam perfeitamente (em sincronia), assim como as dublagens. Cito ainda que é possível editar a legenda para as suas preferências, em questão de tamanho, cor e outras características - a reclamação, neste sentido, é que o formato escolhido fica salvo para todo o perfil, não há como configurar um tipo de legenda para cada dispositivo (no celular, por exemplo, a fonte que é ok na TV fica gigantesca). A Netflix também oferece a facilidade do filme ou episódio recomeçar de onde você parou e a ordem dos episódios funciona direitinho (não pula um episódio ou algo assim). Nota: 9/10.

A média resulta na nota final: 9/10.

Amazon Prime Video

Uma das maiores ameaças do streaming anterior é justamente a plataforma de uma gigante do mercado: a Amazon. Uma das marcas mais valiosas da atualidade, a Amazon oferece o Prime Video dentro de um pacote que ainda dispõe de streaming de música, frete grátis, preços especiais e outros serviços. Na divulgação mais recente, a empresa informou que o Prime Video tem mais de 150 milhões de assinantes em todo o mundo - bem perto da gigante concorrente, não é mesmo? No Brasil, o serviço é oferecido desde setembro do ano passado e, mesmo ainda estando atrás da concorrência, já acumula muitos assinantes no País.

Prime Video
Prime Video

Notas

Catálogo: o catálogo da Prime Video chegou enxuto ao Brasil no ano passado. Conforme foi conquistando a confiança dos brasileiros, a plataforma expandiu a lista de filmes e séries, que atualmente - conforme um levantamento não oficial - conta com mais de 300 séries e pelo menos 2 mil filmes no Brasil. Os destaques ficam com novidades muito conhecidas, como Grey’s Anatomy (que entrou no catálogo em setembro), e para as séries originais, que também fidelizam os assinantes. Entre os originais estão Fleabag, série vencedora do Emmy 2019, e Homecoming, que tem Julia Roberts como protagonista. Uma das maiores reclamações dos usuários é a dificuldade em encontrar conteúdos no algoritmo do Prime. Comparado com a concorrência, por outro lado, as novidades tendem a chegar antes no Prime Video. Um ponto negativo é que algumas séries parecem disponíveis, mas quando se tenta acessar, o conteúdo aparece indisponível (bem frustrante). Nota: 7/10.

Preço: este é um dos pontos mais atrativos do Prime Video e, com certeza, onde recebe a maior nota. A assinatura da Amazon Prime custa R$ 9,90 e, além do Prime Video, oferece ainda streaming de música, frete grátis, ofertas especiais, livros gratuitos e ainda mais serviços. O valor é cerca de 55% mais baixo do que o plano mais barato da principal concorrente - e ainda oferece bem mais atrativos. Nota: 10/10.

Interface: a navegação pelo catálogo do Prime Video tende a ser considerada difícil por muitos usuários, mas pode tratar-se, em partes, da falta de costume ou paciência. Apesar de ser um pouco mais confuso do que de outras plataformas, o menu funciona bem, tanto no site quanto no aplicativo. As temporadas das séries, por exemplo, são divididas como se cada uma fosse uma obra diferente, o que pode causar estranheza no começo. O design em si também não é dos melhores e a categorização poderia ser mais ampla. Em resumo, funciona ok, mas poderia ser melhorado. Nota: 7/10.

Suporte ao cliente: nunca precisei lidar com o suporte do Prime Video, por isso fui pesquisar sobre. Aparentemente, a empresa sempre responde os questionamentos, seja por sites como o Reclame Aqui ou pelo próprio Fórum do Prime Video, onde muitas dúvidas comuns são respondidas. A aba de ajuda do site também é bastante completa, oferecendo soluções de problemas, configurações e outros temas. Caso saiba de algum problema no suporte ao cliente, comente conosco. Nota: 9/10.

Experiência do usuário: um dos pontos positivos desta categoria, para o Prime Video, é que fica registrado o momento em que você parou de assistir os episódios ou filmes (o que facilita na hora de retomar o conteúdo). A dublagem também é ok, mas já tive problemas com a legenda, que atrasa ou simplesmente não aparece. As séries costumam passar de um episódio para o próximo tranquilamente. Aqui entram duas coisas bem legais que o Prime oferece e que não são encontrados na concorrência: a nota do IMDb - que já dá uma noção da qualidade da obra -, e o X-Ray - que mostra quais atores estão em cada uma das cenas, enquanto elas acontecem (uma maravilha se você fica sempre dando um Google nos personagens para descobrir o nome dos atores). Outro ponto negativo, no entanto, é que são poucas as smart TVs que já vêm com o Prime Video instalado ou que aceitam baixar o aplicativo, provavelmente pela plataforma ainda ser relativamente nova no Brasil. Nota: 8/10.

A média resulta na nota final: 8,2/10.

Globoplay

Líder no mercado brasileiro de streaming, o globoplay tem crescido a cada dia em níveis de público e de conteúdo. Com o principal diferencial de oferecer conteúdos exclusivos da TV Globo (a emissora aberta mais assistida no Brasil), a plataforma foi lançada em 2015. Desde então, oferece conteúdo gratuito (com restrições) e acesso a diversos filmes e séries para os assinantes. Conforme a própria empresa, em comunicado à imprensa, a plataforma teve cerca de 100 milhões de horas de consumo por mês no ano passado. O sucesso tem sido tanto que o streaming já foi lançado nos Estados Unidos, no começo deste ano.

Globoplay
Globoplay

Notas

Catálogo: a oferta de conteúdos diferentes da concorrência tem sido cada vez maior no Globoplay, inclusive como uma estratégia de fidelizar os assinantes. Em comunicado à imprensa, o streaming brasileiro informou ter mais de 840 títulos publicados, com dados de 2019. Apesar de não se igualar à quantidade de produções das concorrentes acima, a plataforma tem se destacado por oferecer conteúdos da TV Globo, como novelas novas e antigas, além de programas conhecidos e amados pelo público, como The Voice e Big Brother Brasil. O catálogo em si é bastante variado e bem categorizado, com filmes e séries de todos os tipos. A inclusão de novidades é bem mediana, mas é possível perceber um esforço da plataforma em oferecer conteúdos novos - sejam eles originais ou não. Em um geral, o catálogo é ok, especialmente para quem curte os clássicos e/ou obras nacionais (que têm, sim, muito valor). Nota: 8/10.

Preço: se comparado aos demais concorrentes já apresentados até aqui, o globoplay tem o preço na média - mais caro que o Prime Video e mais barato que a Netflix (se considerado o plano mais caro). O streaming brasileiro oferece duas possibilidades de assinatura: mensal (que custa R$ 22,90) e anual (em que o valor fica R$ 19,90/mês). Não é tão caro, mas pesa no bolso. Ah, bom ressaltar que este é o valor apenas para o streaming básico, porque a Globo ainda oferece canais ao vivo e outros serviços, com valores diferentes. Nota: 8/10.

Interface: a navegação pelo Globoplay é bastante satisfatória, com os conteúdos bem distribuídos e sem muitas dificuldades em encontrar títulos. As categorias são bem divididas na área principal do site - inclusive, uma das mais diferente é a "últimos dias para assistir", que dá oportunidade do usuário conferir alguma obra que vai deixar de estar disponível em breve. Também é interessante a expansão e apresentação das informações de cada obra quando se clica sobre ela (mas, ao retornar a página, volta para o começo da categoria = ponto negativo se você já estava lá embaixo na lista). Nota: 9/10.

Suporte ao cliente: também já tive que entrar em contato com o suporte do globoplay e não foi uma experiência tão agradável. Em duas oportunidades, contatei o telefone e o chat. Lembro (já foi há um tempo) que o atendimento demorou um tanto, na ligação, não foi tão cordial e o problema não foi resolvido, que é a parte mais importante. O chat funcionou bem mas, novamente, foi bem difícil encontrarem a solução para o problema, sem falar que cada atendente me falava uma coisa diferente. Ponto positivo para eles é responderem todas as solicitações pelo Reclame Aqui. Como não tive contato recente, espero que tenham melhorado esta questão. Nota: 6/10.

Experiência do usuário: particularmente nunca tive problemas com a dublagem ou legenda no globoplay, mas já aconteceu de um episódio ser pulado (estava assistindo o 5, por exemplo, e a plataforma passou para o 7) - a saída é sair do episódio e colocar o próximo manualmente. O streaming também registra onde o filme ou série parou, o que é um ponto positivo. Outro aspecto interessante do globoplay é a oferta de alguns conteúdos ao vivo, como a programação da própria Globo e câmeras exclusivas no BBB, por exemplo. Entretanto, para conferir alguns canais é preciso assinar o plano específico (o valor é de R$ 49,90/mês, unindo globoplay e os 17 canais ao vivo). Em resumo, tem pontos positivos e negativos. Nota: 7/10.

A média resulta na nota final: 7,6/10.

Telecine

O Telecine Play é a segunda plataforma de streaming do Grupo Globo a integrar esta lista. O streaming é um empreendimento conjunto entre a Globosat e quatro dos maiores estúdios de Hollywood: Fox, Paramount, Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) e Universal. Exclusiva para filmes, a plataforma tem como principal destaque a rapidez em oferecer online as produções recém-saídas das telonas - por um preço considerável, é claro. O canal foi lançado ainda em 2012, mas passou por reformulações desde então, atingindo no começo de 2019 o número de 1 milhão de usuários (a divulgação mais recente do número de assinantes).

Telecine
Telecine

Notas

Catálogo: o Telecine Play oferece mais de 2 mil filmes no catálogo - e muitas novidades. Além dos contratos de exibição com os estúdios dos quais é sócio, o Telecine ainda tem exclusividade para divulgação das produções da Disney com bastante rapidez e oferece obras de outros grandes estúdios. As categorias são bem divididas e as cinelists ofertadas fazem o catálogo ser bem organizado e variado. Antes de serem disponibilizados online aos assinantes, no entanto, alguns filmes muito novos são oferecidos para aluguel no site (opção ainda sendo implementada, desde o começo deste ano). Particularmente achei o catálogo bastante completo, mas é importante considerar que a plataforma não oferece séries, diferente dos demais streamings - por isso a nota não será a máxima. Nota: 9/10.

Preço: o preço do Telecine é um dos maiores desta lista. O plano custa R$ 37,90 por mês e oferece três telas por vez, até cinco dispositivos cadastrados e cinco perfis configurados. Até o início deste ano, a plataforma ainda oferecia um plano básico, de R$ 23,90, mas ele foi suspenso pelo streaming - restando o plano único de R$ 37,90. O preço é bem salgado, mas justificável quando se considera a quantidade de novidades e lançamentos - dois ingressos para o cinema já seriam este valor, dependendo do lugar, por isso a nota não é tão baixa. Nota: 7/10.

Interface: de todas as plataformas desta lista, eu considero a interface do Telecine a única que pode ser comparada com a da Netflix. O design é limpo e claro, o site funciona bem, as categorias são bem divididas e as listas facilitam muito a procura por conteúdos por tópico. Além disso, o site oferece uma aba apenas de "franquias", com sagas e sequências, como Harry Potter, Marvel, Pokémon e diversas outras - muito famosas, inclusive, como os 24 filmes do 007. Ainda há como filtrar os conteúdos por gêneros e pelas cinelists, que são muito legais. Nota: 10/10.

Suporte ao cliente: nunca precisei entrar em contato com o suporte da plataforma - até porque ainda estou nos 30 dias grátis do plano -, mas aparentemente o suporte é satisfatório. No Reclame Aqui, a empresa responde muitas das solicitações e levou muitos usuários a recomendarem a contratação após o atendimento. A aba de ajuda do site também é bastante completa e informativa. Não posso dizer por experiência própria, então, se você tiver algo para acrescentar neste ponto, é só comentar conosco! Nota: 8/10.

Experiência do usuário: como comentei acima, eu assinei o Telecine há pouco tempo, ainda nos 30 dias grátis. Então posso falar sobre a minha experiência até o momento: tem sido muito positiva! Os filmes rodam sem falhas, com dublagem e legenda em bom funcionamento. A criação de perfis é um bônus interessante. Sem reclamações até o momento. Nota: 10/10.

A média resulta na nota final: 8,8/10.

Now

Foi difícil decidir colocar esta plataforma na lista ou não, porque também é difícil definir se ela é uma das "melhores" oferecidas no Brasil. O que pesou para que o Now estivesse aqui foi o grande número de pessoas que tem direito à acessar a plataforma, considerando que a plataforma está ligada à TV por assinatura e pacote de internet da Claro. Rebobinando um pouco a história, Claro e NET fundiram as empresas ainda em 2015, adotando o nome "Claro" para todos os serviços em 2019. Neste mesmo ano, a Anatel realizou um levantamento sobre TV por assinatura no Brasil, constatando que a Claro detinha a maior parcela do mercado, 49,34% - o equivalente a mais de 8 milhões de assinantes. Entretanto, o Now, lançado em 2011, é diferente dos demais streamings e oferece mais serviços pagos do que inclusos nos pacotes.

Now
Now

Notas

Catálogo: esta é uma questão complexa. A Claro já informou anteriormente que o Now oferece mais de 20 mil títulos, disponíveis no catálogo do site. A questão é que apenas 25% destas obras, aproximadamente 5 mil, estão disponíveis sem custo adicional aos usuários da TV por assinatura ou outros combos da empresa. E aí, quanto menor for o seu plano com estes outros serviços, como TV paga, internet banda larga ou telefonia, menor acesso você terá aos conteúdos. Portanto, o catálogo até é bem extenso, mas a grande maioria dos filmes, séries e vídeos tem custos adicionais ao que já é pago pelas assinaturas, o que pode ser bem frustrante. Para exemplificar: eu tenho a internet de casa da Claro e aí, incluído no pacote, tenho acesso ao canal "Claro Video" no Now. Os conteúdos aos quais tenho acesso sem custo adicional, neste caso, são beeem limitados. É justamente esta "confusão" entre o que é pago ou não que mais incomoda. Aí é difícil avaliar o catálogo como um todo, porque até tem conteúdos novos e interessantes, mas são pagos à parte. Nota: 4/10.

Preço: também é uma questão complicada, porque não tem como assinar apenas o Now. Ele é incluído em pacotes de TV por assinatura, que aí sim tem preços diferentes para combos e para contratação única. Considerando só a assinatura da TV paga, por exemplo, há planos de R$ 79,99 (50 canais), R$ 109,99 (110 canais) e R$ 149,99 (140 canais). Ainda que o preço seja de TV fechada e streaming, é bem salgado e preciso considerar os valores dos demais streamings, então a nota segue baixa. Nota: 5/10.

Interface: aqui o Now também não é tão desenvolvido quanto outras plataformas. A interface deles é um tanto confusa, principalmente porque são muitos canais diferentes e cada um com conteúdos distintos. A pesquisa no site funciona bem e é possível pesquisar pelo nome dos atores e diretores, o que facilita o acesso. Nota: 6/10.

Suporte ao cliente: nunca precisei entrar em contato com a Claro sobre o Now em si, mas o canal de suporte é integrado. É interessante que tenham vários canais de contato, como WhatsApp e a central de atendimento tradicional. Ainda assim, a reputação da empresa não é das melhores quando se trata de atendimento - nunca respondem as solicitações via Reclame Aqui, por exemplo. Como ponto positivo, algumas dúvidas frequentes estão respondidas na seção de ajuda do site. Nota: 5/10.

Experiência do usuário: o Now tem alguns pontos positivos nesta categoria. Um dos principais, especialmente para quem não tem interesse em alugar conteúdos com custo adicional, é a opção de marcar "apenas meu conteúdo" no site - assim, aparecem apenas os filmes, séries e canais que estão incluídos no seu plano e você não corre o risco de contratar outro serviço sem querer. O que achei interessante ao abrir os episódios das séries é que aparece a data em que expira o episódio em questão, o que já facilita caso a data esteja próxima e o usuário queira assistir aquele conteúdo. No mais, a experiência do usuário é limitada, assim como o acesso aos demais requisitos. Nota: 7/10.

A média resulta na nota final: 5,4/10.

Bônus

Disney Plus

Todas as plataformas acima já sentem a ameaça no ar e ela vem com cara de ratinho e orelhas redondas: Disney+. A plataforma da maior indústria cinematográfica do mundo chegará ao Brasil no dia 17 de novembro, com conteúdo da Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic. O serviço de assinatura ainda não tem valor divulgado para a América Latina, mas informações extraoficiais apontam para o preço de R$ 28,90 por mês. Nos Estados Unidos, o serviço custa US$ 6,99, o que seria convertido para aproximadamente R$ 39,00.

Disney +
Disney +