Oficina da Net Logo

Aplicativos de controle parental afastam pais e filhos

O estudo teve início com uma entrevista online, que reuniu 200 pares de pais e filhos de 13 a 17 anos.

Por | @oficinadanet Aplicativos Pular para comentários

Como já sabemos, os smartphones estão cada vez mais presentes na vida de crianças e adolescentes. O controle dos pais, através de conversas e até inspeções, nem sempre é muito amigável quando o usuário é um adolescente. Muitos pais acabam optando pela utilização de aplicativos para monitorar o que os seus filhos acessam na internet.

Porém, ao contrário do que muitos acreditam, tal vigilância não é bem vista pelos filhos. De acordo com um estudo preliminar da Universidade da Flórida Central, a grande questão do uso de aplicativos de monitoramento é que isso pode causar uma divisão, afastando ainda mais pais e filhos.

Aplicativos de controle parental afastam pais e filhos.Aplicativos de controle parental afastam pais e filhos.

Leia também: Leia em destaque: Os 10 melhores jogos para Android sem internet.

O estudo teve início com uma entrevista online, que reuniu 200 pares de pais e filhos de 13 a 17 anos. A fase inicial constatou que os pais que usam aplicativos para restringir o acesso dos filhos à internet, seja bloqueando alguns sites, limitando o teu de uso da rede ou até mesmo rastreando as atividades online, costumam ser mais autoritários e também não escutam os adolescentes.

Os adolescentes ainda relataram uma maior exposição do conteúdo explícito indesejado, bem como assédio online e problemas com outros adolescentes. Assim, nesses casos, os aplicativos causam além do afastamento dos filhos, a falta de alcance do objetivo principal do app.

Na segunda parte do estudo, que foi feita uma análise das avaliações deixadas por pais e crianças em 37 aplicativos de controle diferentes que estão disponíveis na Google Play Store. Dois terços dos filhos deram apenas uma estrela para tais aplicações, e ainda confessaram que o aplicativo funcionou de forma negativa em relação ao relacionamento com os pais.

“Esse app vai causar problemas de confiança com seus filhos. Desde que meu pai instalado esse aplicativo, eu e ele nos afastamos Se ele não confia em mim o bastante para usar meu telefone, então por que eu deveria confiar nele?”, disse uma das avaliações.

O estudo ainda não foi publicado de modo oficial. Os pesquisadores ainda querem compreender a ligação exata entre os aplicativos e o aumento nos riscos online.

De qualquer forma, a dica para os pais que já usam ou pretendem usar tais aplicativos é o constante diálogo, para que se crie um elo de confiança entre pais e filhos.

MAIS SOBRE: #aplicativos  #Android  #pais  #filhos
Comentários