Bateria de 5 dias no smartphone? Nova bateria de lítio-enxofre quer isso

Que tal carregar seu smartphone apenas uma vez por semana? Isso pode estar prestes a se tornar realidade. Pelo menos no que depender de pesquisadores australianos.

Por Tecnologia 2 comentários
Bateria de 5 dias no smartphone? Nova bateria de lítio-enxofre quer isso

Um sonho para qualquer usuário de smartphones atualmente é, sair de casa sem a preocupação com a bateria. Imagine então não se preocupar por cerca de 5 dias?!

A nova bateria de lítio-enxofre, criada por pesquisadores da Monash University da Austrália podem fazer esse sonho se tornar realidade!

Essas baterias são notícia há anos, mas pesquisadores da Universidade Monash criaram o que eles afirmam ser a bateria de lítio-enxofre mais eficiente já feita até hoje. Uma unidade de tamanho adequado supostamente teria carga suficiente para dar energia a um smartphone por até cinco dias, enquanto uma bateria do tamanho de uma mochila poderia dar autonomia de até 1.000 quilômetros para um carro elétrico.

Equipe de pesquisadores australianos
Equipe de pesquisadores australianos

E, ainda, causar um impacto ambiental reduzido e com um processo de fabricação de "custo extremamente baixo". A chave foi refazer as ligações das partículas nos cátodos de enxofre para ajudá-los a lidar com cargas mais altas sem diminuir sua capacidade, desempenho ou estabilidade.

O desafio agora é produzir a bateria em larga escala. Muitos pesquisadores divulgaram avanços na pesquisa da bateria que parece nunca chegar aos produtos a que se destina. Há muito trabalho envolvido em trazer as baterias para o mercado, seja refinando o design ou encontrando uma maneira de produzi-las em larga escala.

"A fabricação e implementação bem-sucedidas de baterias Li-S em carros e redes capturarão uma parte mais significativa da cadeia de valor estimada em US$213 bilhões do lítio australiano e revolucionarão o mercado australiano de veículos e fornecerão a todos os australianos um mercado de energia mais limpo e confiável.", disse o professor Majumder.

"Nossa equipe de pesquisa recebeu mais de US $ 2,5 milhões em financiamento do governo e parceiros internacionais da indústria para testar esta tecnologia de bateria em carros e redes a partir deste ano, com a qual estamos mais empolgados".

A equipe da Monash pode estar mais próxima do que a maioria de oferecer um produto prático. O Instituto Fraunhofer da Alemanha já produziu baterias de teste, e os cientistas planejam testar o projeto em carros e redes de energia solar na Austrália até o final de 2020.

Eles também receberam uma patente para a invenção. Ainda pode levar muito tempo até que a tecnologia chegue ao mundo real. No entanto, se e quando ocorrer, poderá não apenas reduzir os aborrecimentos com as baterias para dispositivos móveis, mas também facilitar a justificação dos VEs para aqueles que desconfiam dos limites de alcance e dos custos ambientais de longo prazo, além de reduzir custos.

Recomendamos ler:

Acompanhe as últimas notícias de tecnologia aqui no Oficina da Net. Sempre trazendo conteúdos novos e produtos interessantes.

Comentários:
Carregar comentários