Câmara pede oficialmente ao Facebook para que suspenda seu projeto da criptomoeda Libra

Recentemente, Mark Zuckerberg deu mais alguns passos para a inauguração de sua criptomoeda, a Libra. Entretanto, os democratas da Câmara estão receosos e querem que seja suspenso o desenvolvimento do seu projeto e a sua carteira digital, Calibra.

Por Tecnologia Pular para comentários
Câmara pede oficialmente ao Facebook para que suspenda seu projeto da criptomoeda Libra

Recentemente, Mark Zuckerberg deu mais alguns passos para a inauguração de sua criptomoeda, a Libra. Entretanto, os democratas da Câmara estão receosos e querem que seja suspenso o desenvolvimento do seu projeto e a sua carteira digital, Calibra. Essa decisão, segundo os políticos, é para que o Congresso e os órgãos reguladores tenham tempo suficiente para investigar possíveis riscos para o sistema financeiro global.

A presidente do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara, deputada Maxine Waters, redigiu uma sugestão de mudança no mês passado, após o anúncio do projeto. A carta foi enviada ontem à Mark Zuckeberg, à Sheryl Sandberg (diretora de operações) e ao David Marcus (CEO da Calibra), formalizando assim o pedido requerido pela deputada. O texto de Maxine foi assinado pelos líderes do subcomitê da House Finance.

Na carta Maxine diz:

"Se produtos e serviços como esses forem deixados indevidamente regulados e sem supervisão suficiente, eles podem representar riscos sistêmicos que ponham em risco a estabilidade financeira dos EUA e do mundo".

Essas vulnerabilidades podem ser exploradas e obscurecidas por maus atores, como outras criptomoedas, trocas e carteiras foram no passado.

Imagem ilustrativa da criptomoeda Libra
Imagem ilustrativa da criptomoeda Libra

A cautela com relação ao projeto de Zuckerberg não existe somente na Casa dos democratas. Mike Crapo, presidente do banco do Senado, já agendou uma audiência com David Marcus para o dia 16 deste mês demonstrando preocupação com a moeda e seus potenciais riscos para a privacidade de dados. Na manhã seguinte, Maxine pretende também fazer uma audiência sobre o projeto.

Na mesma carta citada acima, ainda foi dito que:

"Como o Facebook já está nas mãos de mais de um quarto da população mundial, é imperativo que o Facebook e seus parceiros imediatamente cessem os planos de implementação até que os reguladores e o Congresso tenham a oportunidade de examinar esses riscos e agir".

Fonte: The Verge

Leia também: Huawei planeja aumentar sua participação no mercado brasileiro. Acompanhe as últimas notícias de tecnologia aqui no Oficina da Net. Sempre trazendo conteúdos novos e produtos interessantes.

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Minha foto