Tecnologia da Nokia aumenta em até duas vezes a vida útil das baterias do seu smartphone

Com a nova tecnologia de dados 5G cada vez mais próxima da nossa realidade, ter uma tecnologia que de sobrevida à nossas baterias, manteria nossos dispositivos fora da tomada por longos períodos de tempo.

Por | @bgssilva Tecnologia Pular para comentários

À medida que o 5G se torna mais comum, os smartphones precisam se adaptar para suportar os requisitos de energia da próxima geração.

Como tal, a Nokia Bell Labs e a Advanced Materials and BioEngineering Research (AMBER) desenvolveram uma nova tecnologia de bateria que pode dobrar a vida útil da bateria do seu smartphone sem torná-lo mais pesado.

A Nokia diz que uma patente foi protocolada para a nova tecnologia, com planos de trazê-la ao mercado no futuro. Como é comum com as novas tecnologias de baterias, os pesquisadores não estão fornecendo nenhum cronograma específico para a comercialização.

"Ao colocar mais energia em um espaço menor, essa nova tecnologia de baterias terá um impacto profundo junto a tecnologia 5G e em todo o mundo", disse Paul King, um dos principais pesquisadores do projeto e membro da equipe técnica da Nokia Bell Labs.

A tecnologia usa componentes e designs semelhantes à tecnologia atual, por isso não deve custar muito mais caro, disse o porta-voz da Nokia, Eric Mangan. Esse é um fator importante para qualquer nova tecnologia.

Infelizmente não podemos esperar que os smartphones com tecnologia 5G que estão chegando no mercado agora se beneficiem com a nova tecnologia, ou ainda dos lançamentos que devem chegar em 2019 e 2020.

Nova tecnologia promete aumentar em até 2,5x a vida da próxima geração de bateriasNova tecnologia promete aumentar em até 2,5x a vida da próxima geração de baterias

A nova tecnologia de baterias ainda precisa eliminar obstáculos no design e na capacidade de fabricação. "Alguns anos é uma boa aposta", disse Mangan sobre a disponibilidade da tecnologia.

As novas baterias usam nanotubos de lítio, uma rede deles permite que eletrodos mais fortes dentro da bateria conduzam mais eletricidade com menor resistência, segundo um estudo da Nokia sobre a Nature Energy. Isso ajuda a aumentar a quantidade de energia que pode ser armazenada em um determinado volume de bateria.

As novas baterias destinam-se principalmente a dispositivos 5G que consomem muita energia, além de drones, produtos "internet of things" e veículos elétricos conectados - mas podem ser usadas de forma mais ampla.

A rede de nanotubos pode gerenciar as flutuações de alta energia nas tecnologias eólica e solar. De acordo com um estudo da Wood Mackenzie publicado em fevereiro, o armazenamento de energia em sistemas 100% renováveis ​​provavelmente será 25 vezes maior em comparação com os sistemas atuais.

A necessidade de armazenamento eficiente e rápido de energia e compacta torna-se ainda mais imperativa com esses desafios, segundo o estudo.