Oficina da Net Logo

As tecnologias que morreram em 2018

Muita coisa surgiu no mundo da tecnologia em 2018, mas muita coisa morreu também. Confira aqui nessa lista mais de 40 serviços que encerraram as operações neste ano.

Por | @Evilmaax Tecnologia Pular para comentários

Recentemente postei aqui no Oficina um artigo com as tecnologias (apps, empresas e padrões) que estão na mira da magrela da foice e podem morrer no próximo ano. Assim ficou uma dúvida: Quais seriam aquelas que morreram no ano que passou?

Na história há uma máxima que é "a história se repete". E em nenhum lugar isso é mais aparente do que na indústria de tecnologia. Todos os anos, surgem milhares de empresários esperançosos com um brilho nos olhos e uma ideia na cabeça para o próximo aplicativo, gadget ou conceito que vai mudar o mundo e nos libertar da tirania de ter que conversar com outros humanos, procurar algo ou fazer nossos próprios jantares.

Mas, infelizmente, nem toda ideia é uma ideia vencedora. E nem toda ideia vencedora vai durar para sempre. Para cada queridinho do Vale do Silício comemorando os louros da vitória hoje, outro está fechando as portas, apagando as luzes e escrevendo um triste post sobre o seu fim nas redes sociais. Mas não precisa chorar por eles; eles são empreendedores e certamente retornarão com outra grande ideia daqui 1 ou dois anos.

Leia em destaque: Como descartar lixo eletrônico?.

Enquanto isso, vamos refletir sobre a tecnologia que perdemos em 2018. A lista conta com quase 50 nomes, e se você lembrar de alguma que faltou deixe um comentário. Lembrando que a lista original é da PC Mag, com edições minhas, então não se assuste se alguma delas já tiver partido dessa para uma melhor e você nem mesmo tiver ouvido falar da mesma aqui no Brasil.

Miitomo - a rede social da Nintendo

A primeira incursão da Nintendo em aplicativos móveis foi uma rede social chamada Miitomo, que foi lançada em março de 2016 juntamente com o programa de fidelidade My Nintendo.

Com ela os amigos podiam conversar em dispositivos iOS e Android respondendo a perguntas e compartilhando respostas através da integração com o Twitter e o Facebook. Mas só poderia ser usado quando conectado aos servidores da Nintendo. A má notícia para quem curtia a Miitomo é que estes mesmo servidores foram desligados em 9 de maio.

Spotify Running

Em 2015, o serviço de streaming de música lançou o Spotify Running, que entregava conteúdo baseado na velocidade e intensidade do exercício físico e histórico de audição. Em fevereiro, o Spotify disse que estava "aposentando" o recurso "Running" antes de uma reformulação em abril de seu aplicativo para dispositivos móveis.

Kuvee a garrafa inteligente

Problemas de organização em sua adega de vinhos? Foi em meio a esse problema que surgiu a Kuvee Smart Bottle, uma garrafa inteligente que se destinava a ajudá-lo a manter o vinho fresco por até 30 dias através de um sistema de válvulas embutido que impedia que o oxigênio tocasse no líquido.

Uma pequena tela touch na frente da garrafa oferecia dicas de serviço e combinações de comida e informações sobre o número de copos restantes em cada uma; tudo através da sua rede Wi-Fi. Todas essas facilidades por apenas de US$ 199; o que eu penso não ser problema para você que tem uma adega, certo?

O problema é que a empresa ficou sem dinheiro e anunciou o fechamento no início deste ano após ter levantado mais de 6 milhões de dólares em investimentos

Uma Kuvee em açãoUma Kuvee em ação

Lytro

A Lytro Light Field Camera, projetada para capturar imagens que permitia a seleção do foco após terem sido feitas, entrou em cena em 2012 e ganhou uma classificação "justa" na avaliação da PCMag naquele ano.

O problema para a Lytro foi que a Illum, sua câmera comercial, não agradou o público e as vendas foram terríveis. Assim, em 2015, a Lytro mudou seu foco para a realidade virtual com o Immerge, um equipamento de câmera voltado para grandes estúdios de produção - e com grandes orçamentos. Mas também não deu certo e no início deste ano, Lytro anunciou que estava fechando

Encurtador de URL do Google

O Google adora acabar com um serviço e outro e, neste ano, o alvo foi o serviço de encurtamento de links, goo.gl, que tinha sido criado há quase 10 anos, em 2009. "Desde então, surgiram muitos serviços populares de encurtamento de URL e as maneiras pelas quais as pessoas encontram conteúdo no site." A Internet também mudou drasticamente ", disse o Google em março.

A empresa anunciou planos para substituir o encurtador de URL por links dinâmicos do Firebase, que são "URLs inteligentes que permitem que você envie usuários existentes e em potencial para qualquer local em um aplicativo para iOS, Android ou Web".

Google Goggles

Os óculos do Google também remontam a 2009 e serviram como uma versão inicial do Google Lens. Funciona assim: aponte seu smartphone para um objeto, tire uma foto e o Goggles fornecerá informações adicionais daquilo que você está visualizando.

Em 2014, o Google adquiriu a Quest Visual, o desenvolvedor por trás do impressionante aplicativo Word Lens, o que marcou a entrada do Googles na UTI. Em junho, o Google lançou o aplicativo independente Lens, que tornou o Goggles um pouco redundante e, em agosto, o aplicativo Goggles já estava direcionando os usuários para o Lens.

Google Allo

Para ajudar a mostrar o poder do seu assistente pessoal, o Google lançou em 2016 o Allo, um aplicativo de bate-papo com tecnologia de inteligência artificial. O app era bonito e um excelente meio de conversar com amigos e compartilhar mídia. Mas será que as pessoas precisavam de mais um aplicativo de bate-papo? Pois é.

Em um post de dezembro, o Google disse que agora está se concentrando no Messages, seu aplicativo de mensagens, bem como "trabalhando em estreita colaboração com a indústria dos smartphones para atualizar o SMS". O objetivo final é acabar com o SMS e substituí-lo pelo Rich Communications Services (RCS). E para o RCS brilhar, o Allo deve morrer. R.I.P.

Google+

Essa foi surpreendente, mas também nem tanto. Em outubro, o Google anunciou que encerraria a versão do Google+ para o consumidor nos próximos 10 meses, após a descoberta de um bug que ele optou por manter em sigilo.

O gigante das buscas classificou a decisão como algo que faz sentido, já que poucas pessoas usam ativamente o Google+, mas não é o que diz o Wall Street Journal. Segundo eles a medida ocorreu depois que o Google descobriu um bug que deixou informações privadas abertas aos desenvolvedores, em março, e que encerrar o serviço seria mais fácil do que tornar público o vazamento de dados e ter que lidar com a opinião pública.

Google Inbox

Embora poucos consumidores tenham sofrido pela morte do Goggles ou do Google+, com o Google Inbox foi outra história. Em uma manobra que lembra a tão criticada paralisação do Google Reader, a empresa informou que vai fechar o Inbox em março de 2019 "para focar apenas no Gmail".

O aplicativo, que agrupa tipos semelhantes de e-mails em grupo e oferece um conveniente recurso soneca que permite adiar e-mails para uma data futura, teve uma aceitação enorme do público e vinha bem até então. Porém, com a introdução do novo Gmail, em abril, que já conta com muito desses recursos incorporados - como o Smart Reply e Nudges, além de novos mais recentes, como o Smart Compose - o Inbox passou a ser desnecessário.

Digg Reader

Falando do Google Reader, quando ele encerrou as operações, em 2013, uma alternativa à qual as pessoas recorreram foi o Digg Reader. Agora as pessoas terão que encontrar uma nova alternativa, pois em março, o Digg Reader também partiu para o grande leitor de RSS no céu.

O Digg não forneceu muita explicação ("Que pena, nós sabemos", escreveu), mas o serviço ficou fora de moda em meio à ascensão do Twitter e do Facebook e nunca mais se recuperou.

Backpage

Em abril, o FBI "prendeu" o site de classificados Backpage, um ano depois deles já terem fechado a seção adulta após um relatório do Senado americano que os acusavam de facilitar o tráfico sexual online.

Ainda assim, as  93 acusações que o Backpage responde dizem que ele obteve mais de US$ 500 milhões em receita ao facilitar o tráfico de crianças e prostituição desde o seu lançamento em 2004.

Quem lembra do Megaupload ao ver essa imagem?Quem lembra do Megaupload ao ver essa imagem?

 

Tor Messenger

Em 2015, a Tor (empresa que responde pelo navegador anônimo de mesmo nome) lançou uma versão beta de seu programa de bate-papo entre plataformas, que permite conversar com segurança usando serviços de mensagens e redes sociais populares, como o Jabber, o Google Talk, o Messenger do Facebook, o Twitter e o Yahoo.

Três anos depois, no entanto, a mesma companhia anunciou planos para pôr de lado o aplicativo. O problema era triplo: o Tor Messenger era baseado no Instantbird, que não era mais mantido por seus desenvolvedores; era difícil controlar vazamentos de metadados; e o Tor não tinha recursos internos suficientes para continuar.

Oppo Digital

Você se livrou daquela coleção de DVDs velhos assim que surgiram os serviços de streaming? Saiba que você não está sozinho nessa e vez menos pessoas compram reprodutores de DVD e Blu-ray.

Como tal, a fabricante Oppo Digital anunciou em abril planos para "gradualmente parar de fabricar novos produtos" nesta linha. A empresa ainda oferecerá suporte técnico, serviço de reparo e atualizações de firmware para seus players de Blu-ray, aparelhos de DVD, dispositivos de áudio pessoais e sem fio por enquanto. Mas não espere por nada novo não. "A partir de agora, a Oppo Digital concentrará seus esforços na organização e garantia de suporte de longo prazo para a geração já existente de produtos. Como tal, não desenvolveremos ou lançaremos novas gerações de produtos", disse a empresa.

Vine (de novo)

Oficialmente o Vine havia sido descontinuado em 2016 pelo Twitter, sua companhia-mãe, que se esforçou - e falhou, apesar de sua popularidade inicial - em gerar receita substancial a partir da plataforma.

Em dezembro de 2017, o cofundador da Vine, Dom Hofmann, provocou dizendo que ele estava construindo uma nova forma de usar o Vine, simplesmente chamada de "V2". Mas Hofmann frustrou as esperanças dos fãs em maio, quando explicou que os obstáculos "financeiros e legais" estavam impedindo o projeto de decolar. Espera-se, no entanto, que ele lance um novo aplicativo de vídeo em loop chamado Byte no primeiro semestre de 2019.

Klout

Há muitos sinais de popularidade na internet, desde sinais de verificado azuis até contagens de seguidores, mas por um breve período as pessoas que passavam muito online também estavam preocupadas com as pontuações do Klout.

Como descrito nesta análise de 2011, o Klout analisava dados de diferentes feeds de rede sociais e dava uma nota de 1 a 100 no quesito "influência geral on-line". À medida que sua pontuação aumentava, a Klout enviava-lhe o Klout Perks, prêmios que iam desde um sanduíche grátis até o acesso às salas VIP de alguma companhia aérea.

Ao longo dos anos, a influência de Klout diminuiu; os Perks desapareceram em 2015 e, em maio deste ano, Klout anunciou que fecharia o site Klout e Klout Scores.

StumbleUpon

Outra estrela da internet dos anos 2000, o StumbleUpon já existia antes de Facebook e o Twitter dominarem o mercado de "buscar coisas legais".

Fundado em novembro de 2001, o StumbleUpon oferecia uma maneira simples de descobrir sites na Web: criar uma conta, inserir algumas informações sobre você e clicar no botão "Stumble" para ver uma página aleatória que correspondia aos seus interesses. Mas o crescimento da internet móvel e das mídias sociais fez com que o StumbleUpon não passasse, hoje, de uma nostalgia de como usávamos a web em seus primórdios. Em maio, o cofundador Garrett Camp disse que o StumbleUpon seria desligado após 16 anos.

As contas do StumbleUpon foram transferidas para o Mix.com, uma plataforma de descoberta de conteúdo que Camp fundou em 2015.

Kuri

O adorável robô Kuri da Mayfield Robotics chamou a atenção de geral na CES 2017. Ele foi lançado como um robô assistente pessoal ao qual você poderia se identificar e se sentiria confortável em ter na sua casa todos os dias. Assim o Kuri surgiu com grandes expectativas, mas apenas ser fofo não paga as contas, e a Mayfield anunciou em julho que iria "pausar as operações" e parar de produzir Kuri.

Kuri era fofinho, mas a grana não veioKuri era fofinho, mas a grana não veio

 

Path

Lançado em 2010, o Path foi criado para ajudar você a acompanhar apenas seus amigos mais próximos. Foi frequentemente utilizado como um diário pessoal ou outra forma de partilhar publicamente as atualizações com o seu círculo interno.

Depois de alguns problemas de privacidade, a Path foi adquirida em 2015 pela empresa de internet sul-coreana Daum Kakao, fabricante da KakaoTalk, por uma quantia não revelada. Em 15 de novembro, a empresa fechou o app "para priorizar nosso trabalho para atendê-lo com melhores produtos e serviços".

Câmeras de filme da Canon 

Enquanto as câmeras instantâneas vintage passaram a se recuperar nos últimos anos, as câmeras digitais continuam sendo o caminho lógico para a maioria dos entusiastas da fotografia nos dias de hoje.

Como tal, as câmeras de filme são cada vez mais difíceis de encontrar e, em 2018, a Canon tornou a tarefa ainda mais difícil. Como o site PetaPixel informou em maio, a Canon interrompeu a EOS-1V, sua última câmera de filme. A empresa parou de fabricar a câmera em 2010, mas já tinha estoque suficiente para enviá-la e vendê-la até este ano.

Cambridge Analytica

O Facebook teve um ano difícil e uma grande razão para isso foi o rolo com a Cambridge Analytica (explicado em detalhes no box aqui ao lado, só clicar). A empresa de consultoria sediada no Reino Unido foi banida do Facebook em março por acessar indevidamente os dados de usuários do Facebook.

Lembrando o episódio rapidamente: Um pesquisador, Dr. Aleksandr Kogan, desenvolveu um aplicativo de teste de personalidade chamado thisisyourdigitallife que deveria usar os dados coletados pelo aplicativo para fins de pesquisa. Em vez disso, ele forneceu a Cambridge Analytica, que a utilizou para conectar candidatos políticos com potenciais eleitores. O Facebook descobriu sobre isso em 2015 e ordenou que a Cambridge Analytica destruísse os dados. Eles disseram que iriam, mas adivinha o que? Eles não fizeram. Isso explodiu em um grande escândalo no início deste ano (87 milhões de usuários afetados), e o golpe resultou no desligamento da Cambridge Analytica.

Lojas de celulares da Best Buy

Ok, esse tópico não faz tanto sentido para nós brasileiros, mas pense que o fechamento de um canal de venda de uma das maiores varejistas americanas é sim algo para se pensar, pois reflete no mundo inteiro.

A "culpa" é do maravilhoso serviço Amazon Prime oferecido nos Estados Unidos que que já é assinado por mais de 100 milhões de usuários. Pagando apenas US$ 119 por ano (9,99 por mês) os compradores podem comprar praticamente qualquer coisa a qualquer hora do dia e receber na porta de casa em dois dias ou menos. Para muitos, é um processo muito mais eficiente do que percorrer os corredores de uma grande loja tradicional.

Bom para os clientes, ruim para as lojas tradicionais. Em março, o executivo-chefe da Best Buy, Hubert Joly, anunciou que a empresa fecharia todas as 250 lojas de celulares em 31 de maio. As lojas se concentravam em produtos mobile e ocupavam uma área muito menor do que as megalojas tradicionais da Best Buy.

A mudança veio à frente de outra despedida da Best Buy: a partir de 1º de julho, os CDs de música não serão mais oferecidos para venda em nenhuma das lojas da Best Buy, em meio à demanda declinante.

1 TB de espaço no Flickr

Em 2013, a então CEO do Yahoo, Marissa Mayer, organizou um grande evento de imprensa em Nova York para revelar uma versão renovada do site de compartilhamento de fotos Flickr, um novo aplicativo para Android, e anunciar que todos os usuários do Flickr receberiam 1 TB de armazenamento gratuito.

Cinco anos mais tarde, Mayer se foi, o Flickr foi adquirido pela SmugMug e esse 1TB de armazenamento foi substituído por 1.000 fotos ou vídeos. Em 5 de fevereiro, o SmugMug começará a excluir imagens e vídeos até que aquelas contas gratuitas voltem a contar apenas 1.000 arquivos.

Yahoo Messenger

Com as mensagens trocadas no ambiente de trabalho amplamente relegadas a aplicativos como o Slack e mensagens pessoais sendo disparadas em telefones celulares, o Yahoo Messenger viu que sua permanência neste mundo digital não era mais necessária e, em 17 de julho, o serviço de bate-papo enviou sua mensagem final.

O Yahoo disse que agora está "concentrando-se em construir e introduzir novas e excitantes ferramentas de comunicação que melhor atendam às necessidades dos consumidores".

Hipchat e apps da Stride

Falando do Slack, a empresa anunciou em julho uma parceria com a Atlassian para comprar a propriedade intelectual de seus aplicativos concorrentes Hipchat e Stride e então descontinuá-los.

Desde então o Stride não está mais aceitando novas equipes e os grupos existentes podem continuar adicionando usuários e usar os produtos Stride e Hipchat Cloud até 15 de fevereiro de 2019. Os mais de 2.600 funcionários da Atlassian agora usam o Slack. 

Amazon Mayday

Pois é, mas nem mesmo a Amazon pode dizer que acerta todas. Que o diga o serviço de ajuda via vídeo em tempo real chamado de Mayday.

Introduzido nos modelos mais avançados da linha de tablets Kindle Fire de 2013 você poderia ver alguém do staff da Amazon te ajudando na tela, mas eles não poderiam vê-lo. Eles escutariam seu problema e (se tudo desse certo) o ajudariam a resolvê-lo. A partir de junho de 2018, no entanto, o serviço deixou de existir.

Amazon Kindle Voyage

Em agosto, a mídia anunciou que o Kindle Voyage estava sem estoque na Amazon. A empresa confirmou que o dispositivo não estava mais disponível, mas diria apenas que "a resposta do cliente ao Kindle Voyage foi incrivelmente positiva e fez com que o item se esgotasse". Porém, o tempo passou e o Kindle Voyage não voltou; se você quiser muito um exemplar terá de adquirir um usado ou comprar logo a versão atualizada: Kindle Paperwhite.

Kindle segue como uma das melhores compras da minha vidaKindle segue como uma das melhores compras da minha vida

Amazon Create Space

Se você está procurando publicar um livro, ferramentas como o Amazon CreateSpace eram uma ótima alternativa, mas sim, "eram" no passado mesmo. Em agosto a Amazon disse que o CreateSpace fecharia a loja e seria transformado no Kindle Direct Publishing. "Ao concentrar nossas energias em um site, somos capazes de inovar mais rapidamente", disse a Amazon.

Otto - o caminhão autônomo da Uber 

Logo que um acidente fatal em que um carro autônomo da Uber atropelou e matou uma mulher no estado do Arizona, a Uber decidiu interromper o desenvolvimento dos seus caminhões comerciais autônomos.

A empreitada de caminhões autônomos da Uber começou em 2016, quando a empresa comprou a Otto, uma startup que foi cofundada pelo famoso ex-funcionário do Google, Anthony Levandowski. A tecnologia avançou o suficiente para autodirigir um caminhão por quase 200 quilômetros para entregar uma carga da cerveja Budweiser. Outros problemas que ajudaram a fechar o caixão do Otto foi que Levandowski também colocou a Uber em meio a um processo de justiça por ter sido participado do desenvolvimento do Waymo, o carro autônomo do Google.

Musical.ly

Em agosto, a chinesa Bytedance, que adquiriu a Musical.ly no final do ano passado por quase US$ 1 bilhão, resolveu fundir o popular aplicativo de sincronia labial com um serviço semelhante chamado TikTok.

Gamefly Cloud Gaming

Quem nunca sonhou com um serviço de streaming de games tal qual Netflix com filmes e séries? Você apenas tinha de ligar sua smart TV da Samsung ou LG (também funcionava nos dispositivos Fire TV da Amazon), escolher um game na biblioteca online e pronto, em segundos já estava jogando. Pois nos EUA esse tipo de facilidade existiu desde 2015 até agosto, recente, quando GameFly resolveu encerrar as atividades do seu serviço de jogos em nuvem que funcionava em .

A medida veio depois que a Electronic Arts comprou uma subsidiária da GameFly baseada em Israel. No entanto, a EA que "O serviço de streaming não foi incluído no acordo de aquisição. A decisão da GameFly de sair do setor de streaming foi feita independente da EA."

Lista com feed dos amigos no Facebook

Anos atrás, o Facebook começou a permitir que os usuários criassem grupos de amigos para que então pudessem amigos selecionados sobre coisas específicas. Também era permitido que fosse visualize o feed de notícias com postagens apenas dessas pessoas nesses grupos selecionados. Era possível ter um feed para o pessoal do trabalho, por exemplo, e outro para a família.

Mas no início deste ano, o Facebook disse que iria desligar a opção de visualizar os Feeds de Listas de Amigos.

Programa Surface Plus 

No ano passado, a Microsoft lançou seu programa Surface Plus, que permitia que os clientes pagassem por dispositivos Surface em parcelas e recebessem um upgrade de máquina após 18 meses. O programa, no entanto, nem chegou a essa marca de 18 meses, interrompendo novas inscrições em agosto.

Plex Cloud

O Plex Cloud, que estreou em 2016, foi a responsável por eliminar a necessidade de executar seu próprio servidor Plex de mídia local e ter um computador sempre conectado ou um dispositivo de armazenamento conectado à rede (NAS) para gerenciamento.

Na teoria os clientes podiam transmitir qualquer coisa armazenada em uma conta do Amazon Drive para um Plex conectado à sua TV. Mas "desafios com desempenho, qualidade e experiência geral do usuário" levaram o Plex a desativar a criação de servidores para novos usuários do Plex Cloud em fevereiro. A Plex Cloud foi desativada definitivamente em 30 de novembro.

iPhone SE

Com a introdução do novo iPhone XR, XS e XS Max em setembro, a Apple abandonou sem muito alarde o seu menor smartphone, o iPhone SE. Caso você esteja procurando um smartphone que não seja grandão, como a tendência está ditando, o SE segue sendo a melhor escolha para um pequeno, mas poderoso.

App de games do YouTube

Em setembro, o YouTube lançou um novo hub de jogos, onde você pode procurar por vídeos enviados e transmissões ao vivo. Ao mesmo tempo, a empresa anunciou planos de interromper seu aplicativo independente, chamado YouTube Gaming, depois de três anos.

"Temos um público forte no aplicativo YouTube Gaming, mas a quantidade de jogadores que podemos alcançar é muito maior no YouTube", escreveu a diretora de gerenciamento de produtos do YouTube, Christina Chen, em um post no blog. "É por isso que, em março de 2019, vamos aposentar o aplicativo YouTube Gaming e concentrar todos os nossos esforços no YouTube, onde poderemos alcançar toda a nossa comunidade de jogos."

Anotações de vídeos no YouTube

Você se lembra daquelas pequenas caixas de texto que costumavam aparecer o tempo todo em cima dos vídeos do YouTube? O Google as chama de anotações e elas devem desaparecer completamente dos vídeos do YouTube em 15 de janeiro do próximo ano. O YouTube desistiu de fazer as anotações em maio de 2017, mas, em janeiro, todas as anotações existentes serão removidas dos vídeos.

Minecraft na Apple TV 

Parece que Minecraft, jogo da Mojang e de propriedade da Microsoft, realmente não encontrou uma audiência cativa na Apple TV. Em outubro, a Microsoft encerrou o suporte para o Minecraft no dispositivo criado pela empresa de Steve Jobs e emitiu reembolsos para todos aqueles que haviam comprado nos últimos 90 dias.

Drip

Há um bom tempo atrás, o Kickstarter adquiriu uma startup chamada Drip, projetada para ajudar os fãs de música a apoiar artistas por meio de assinaturas. No ano passado, o Kickstarter relançou o Drip para ajudar mais criadores a serem pagos.

Semelhante a serviços como o Patreon, o Drip foi projetado para financiamento contínuo em vez de uma campanha única. Como o Engadget relatou em outubro, no entanto, o Kickstarter decidiu entregar o controle do Drip para o XOXO - um festival de artistas independentes e criadores - no próximo ano.

Notificações Android Nearby

Menos de três anos depois de lançar o Android Nearby Notifications, o Google está matando o recurso. O gerente de produto do Google, Ritesh Nayak, admitiu que as notificações nas proximidades - destinadas a aplicativos, sites e serviços que podem ser úteis perto de você - se tornaram uma fonte de spam. Em vez de tentar consertar o recurso, o Google optou por descontinuá-lo completamente em 6 de dezembro.

FilmStruck

O fim de um serviço de streaming é coisa rara hoje em dia, mas pelo menos um serviço, o FilmStruck, conheceu seu fim este ano. De propriedade da WarnerMedia, ele foi desativado em 29 de novembro e, como The Verge observa, é o terceiro serviço de streaming da WarnerMedia ou rede independente a ser desligado após a aquisição da AT&T depois dos serviços DramaFever e do Super Deluxe.

Book by Cadillac

Quer um carro chique, mas não pode pagar por um? Que tal então entrar no aluguel de carros de luxo? Foi o que fez a Cadillac com esse serviço. Porém, se você perdeu a chance, agora já era. No final do ano ele será desativado enquanto que a GM, dona da marca, opera demissões e fechamento de fábricas.

Valve Steam Link

Quando o dispositivo Steam Link apareceu pela primeira vez em novembro de 2015, oferecia uma solução fácil para quem queria fazer streaming de jogos de um PC para uma TV. Mas, três anos depois, a Valve está descontinuando a peça. Se você gostou da facilidade de transmitir suas jogatinas, então corra e garanto um enquanto puder.

Nintendo Creators

O Programa de Criadores de Conteúdo da Nintendo permite que a empresa tire uma parte dos lucros quando as pessoas criam vídeos com conteúdo da Nintendo. Como a IGN observa, no entanto, não foi muito bem administrado, e a Nintendo decidiu encerrar o programa até o final do ano. "Não vamos mais pedir aos criadores que enviem seus vídeos ao PCN, e os criadores podem continuar mostrando sua paixão pela Nintendo seguindo as diretrizes da companhia", disse a empresa.

Tumblr (pelo menos a parte pornô, ou seja, quase todo o Tumblr)

Nada representa mais o espírito natalino do que uma proibição de pornografia, que foi justamente o que o Tumblr decidiu fazer depois que se descobriu indícios de pornografia infantil hospedada por lá.

A partir de 17 de dezembro, portanto, o Tumblr começará a aplicar a nova política que proíbe o conteúdo adulto - incluindo fotos, vídeos e GIFs de atos sexuais - do site e o conteúdo será transformado em visível apenas para o dono da postagem. Para quem ficou triste com a medida, o Pornhub já disse que está esperandod e braços abertos.


Faltou algum serviço? Deixe aí nos comentários e ajude a completar o post.

 

Próxima notícia »
Comentários
Carregar comentários