A utilização da nomenclatura "Hi-res Audio" surgiu quando a JEITA (Japan Electronics and Information Technology Industries Association ou Associação de Indústrias de Eletrônica e Tecnologia da Informação do Japão, em português) anunciou em 26 de março de 2014 a certificação. Assim, os equipamentos de áudio que atendessem as especificações definidas pela JAS (Japan Audio Society) ganhariam a logo "Hi-res". Ou seja, não confunda áudio de alta resolução com o selo "Hi-Res" que você vê por aí nos produtos de áudio.

Se já havia uma grande guerra entre as pessoas que acreditam que os arquivos de alta resolução podem trazer alguma melhoria audível em fones de ouvido e as que dizem que isso não importa e sim outros fatores, com a criação da certificação "Hi-Res Audio" criada no Japão, esse movimento se intensificou. Diversos fabricantes se aproveitaram do famigerado selo "Hi-res Audio" para vender seus produtos, pois agora eles tinham como estampar que suas criações possuíam desempenho superior comparado ao que se tinha no mercado. Mas o que torna um áudio ou equipamento apto ao "Hi-res"? Ele realmente vale a pena? Onde estariam as suas vantagens? Para quem ele seria útil? É o que vamos descobrir.

O que é a certificação de áudio Hi-res?

DAP (Digital Audio Player) FiiO M11. Fonte: samma3a
DAP (Digital Audio Player) FiiO M11. Fonte: samma3a

Anunciada pela JEITA (Japan Electronics and Information Technology Industries Association ou Associação de Indústrias de Eletrônica e Tecnologia da Informação do Japão, em português) em 26 de março de 2014, a certificação Hi-Res é um conjunto de especificações que tem que ser seguidas para se ter direito de utilizar o selo com a famosa logo. De acordo com a JAS (Japan Audio Society), as produtoras de música e os desenvolvedores de produtos de áudio devem seguir as seguintes especificações no processo de gravação, reprodução e transição de sinal:

Processo analógico

  • Desempenho da resposta do microfone: 40 kHz ou superior durante a gravação
  • Desempenho de amplificação: 40 kHz ou superior
  • Desempenho dos alto-falantes e fones de ouvido: 40 kHz ou superior

Processo digital

  • Formato de gravação: capacidade de gravação usando a resolução 96kHz / 24bit ou superior
  • I/O (input/output) (Interface): Interface de entrada / saída com resolução de 96kHz / 24bit ou superior
  • Decodificação: reprodutibilidade de arquivos com resolução 96kHz / 24bit ou superior (ambos FLAC e WAV são necessários)

Observação: No caso de equipamento de gravação automática, é necessário o arquivo FLAC ou WAV como condição mínima.

  • Processamento de sinal digital: processamento DSP com resolução 96kHz / 24bit ou superior
  • Conversão D/A (digital/analog): processamento de conversão digital em analógico com resolução 96 kHz / 24 bits ou superior.

Avaliação auditiva

  • O processo de avaliação de audição é exigido por cada candidato.
  • Cada candidato deve atribuir o gerente de controle de qualidade de áudio/som, além do gerente de controle de qualidade do produto.
  • O gerente de controle de qualidade de áudio / som deve ser responsável pela decisão final, pois o produto de alta resolução será aprovado de acordo com o padrão de avaliação de som de cada empresa.

Lista de dispositivos certificados como Hi-Res Audio e formulário para submissão

Confira aqui a lista de dispositivos certificados com o selo Hi-Res Audio. Caso queira cadastrar o seu produto de áudio ou música como Hi-Res acesse aqui e siga os passos.

Lista de dispositivos certificados com o selo Hi-Res Audio. Fonte: jas-audio
Lista de dispositivos certificados com o selo Hi-Res Audio. Fonte: jas-audio

Condição adicional para transferência de dados de áudio digital wireless

No dia 28 de novembro de 2018 a JAS introduziu a certificação "Hi-Res Audio Wireless". De acordo com a JAS, as condições de áudio citadas acima devem ser respeitadas em dispositivos que desejam receber o selo Hi-Res Audio Wireless, ou seja, para que o produto receba esta certificação, ele deve obrigatoriamente ser considerado "Hi-Res" de acordo com os critérios impostos pela associação japonesa de áudio. Confira abaixo as exigências para se ter o selo "Hi-Res Audio Wirelesss":

Transferência de áudio Wireless (Bluetooth)

  • A Transferência de dados de áudio sem fio deve conectar os Produtos certificados com o selo "Hi-Res Audio" ou "Hi-Res Audio Wirelesss".
  • A transferência de dados de áudio sem fio (Bluetooth) deve utilizar o codec de áudio definido pela JAS para esse fim.
  • A transferência de dados de áudio sem fio não deve ter largura de banda suficiente para transferir dados de áudio digital definidos no "processo digital" (citado acima).

A transferência Wireless (Bluetooth) pode não funcionar de maneira correta em alguns ambientes ou se o usuário fizer o uso incorreto. Para evitar isso, consulte o manual do produto para obter a melhor qualidade de áudio e assim atender à certificação "Hi-Res Audio Wireless".

Codecs de audio Bluetooth certificados para o "Hi-Res Audio Wireless":

  • LDAC
  • LHDC

Qual a diferença entre o Hi-Res Audio e o áudio de alta resolução

Um arquivo de alta resolução não precisa ter necessariamente uma taxa de amostragem (sampling rate) de 96Khz como é exigido na certificação "Hi-Res Audio". Um exemplo disso é o site HDTracks que aceita arquivos com resolução 44khz/24bits até 352khz/24bits.

É importante salientar para obter estas classificações citadas, o codec utilizado não poderá se utilizar de otimizações sonoras, como ocorre com o MP3 e AAC, realizando somente a codificação para realizar a compressão do tamanho do arquivo, para que quando o arquivo seja descompactado, seja gerado uma cópia idêntica aos dados originais.

Artigo recomendado para ler:

Quais as vantagens do Hi-Res áudio?

DAP (Digital Audio Player) FiiO M5. Fonte: moonstarreviews
DAP (Digital Audio Player) FiiO M5. Fonte: moonstarreviews

A única vantagem seria durante o processo de gravação, edição de takes, mixagem e masterização da música. Pois dessa forma, fica mais fácil para o engenheiro de som manipular o arquivo de forma mais livre. Lembrando que, o meio onde será gravado os arquivos de áudio, poderá influenciar na qualidade de som reproduzida como, por exemplo, o CD e suas variantes, o Vinil (LP), a fita cassete (popularmente chamada de fita K7), o streaming de música, entre outros.

Mesmo que se faça um excelente processamento de som da música e se utilize um bom meio de gravação para posterior reprodução, o Hi-Res áudio não trará para o ouvinte diferenças audíveis quando utilizado como transdutor, um fone de ouvido. Em alguns casos, em sistemas bem acertados de caixas de som, é possível distinguir a diferença. Ou seja, será que vale realmente a pena?

Pensando desta forma, o Hi-Res áudio tem real utilidade somente para o processo de criação de uma música, reproduzir arquivos 96kh/24bits no PC (notebook ou desktop), smartphone, tablet e DAPs (digital áudio players) não tem sentido, pois o único resultado que terá, é o rápido preenchimento da memória do HDD ou memória flash do dispositivo. Para entender melhor esta visão, leia os artigos recomendados abaixo e acima.

Artigo recomendado para ler:

Principais formatos de arquivo de áudio

Para exemplificar melhor os arquivos que podem ser considerados Hi-Res Audio ou ter um áudio de alta resolução, fiz uma lista dos principais utilizados no mercado atual:

  • MP3 (compactado com otimizações sonoras): Não é considerado Hi-Res Audio e não possui um áudio de alta resolução.
  • Ogg (compactado com otimizações sonoras): Não é considerado Hi-Res Audio e não possui um áudio de alta resolução.
  • AAC (compactado com otimizações sonoras): Não é considerado Hi-Res Audio e não possui um áudio de alta resolução.
  • Opus (compactado com otimizações sonoras): Não é considerado Hi-Res Audio e não possui um áudio de alta resolução.
  • ALAC (compactado sem perda de qualidade comparado ao arquivo original): Pode vir a ser considerado Hi-Res Audio e é considerado um áudio de alta resolução.
  • FLAC (compactado sem perda de qualidade comparado ao arquivo original): Pode vir a ser considerado Hi-Res Audio e é considerado um áudio de alta resolução.
  • WAV (compactado sem perda de qualidade comparado ao arquivo original): Pode vir a ser considerado Hi-Res Audio e é considerado um áudio de alta resolução.

Artigo recomendado para ler:

Principais formatos de arquivo de áudio
Principais formatos de arquivo de áudio

O que preciso para reproduzir o Hi-Res Audio e o áudio de alta resolução?

No caso da reprodução de músicas utilizando sistemas de áudio cabeados, é necessário respeitar as especificações de gravação, reprodução e transição de sinal, impostas pela (Japan Audio Society). Ou seja, durante a gravação da música, o microfone utilizado deve ser capaz de captar o áudio com resolução de 40khz ou mais, a amplificação do sinal deve ser feita com 40khz ou mais e a caixa de som ou fone de ouvido deve ser capaz de reproduzir em 40khz ou mais. Entretanto, para conseguir ler o arquivo de música na resolução requerida, 96khz/24bit, é necessário ter um DAC (Digital to Analog Converter) capaz de converter o sinal para esta resolução, além de um player (software para reproduzir os arquivos) que suporte ler arquivos com estes parâmetros.

Se o equipamento utilizado for capaz de ler arquivos dentro das especificações definidas pela JAS, significa que ele também será capaz de ler arquivos de áudio em alta resolução.

Artigos recomendados para ler:

Smartphones com áudio de alta resolução

Se você escuta música em dispositivos móveis, os smartphones estão cada vez mais suportando a reprodução de alta resolução. Isso está restrito aos principais modelos Android, como o atual Samsung Galaxy S20, S20+ e S20 ultra (ambos também suportam arquivos DSD), Samsung Galaxy S10 e suas variantes, Zenfone 4, 5 e 6 da ASUS. Os smartphones da LG da V30, V40, V50 e V60 ThinQ são os únicos a oferecer compatibilidade com o MQA, enquanto os novos S20 da Samsung suportam Dolby Atmos.

Os iPhones 8, XS e 11, até o momento, não suportam áudio Hi-Res. Apesar do formato FLAC estar listado nas especificações dos smartphones da Apple, o dispositivo não suporta o formato de áudio lossless nativamente. Mas existe uma maneira de contornar isto, que é utilizando DACs externos e players (aplicativos) de terceiros.

Tablets com áudio de alta resolução

Alguns tablets de alta resolução também são compatíveis com a tecnologia, como o Samsung Galaxy Tab S6. Foram lançados vários novos modelos compatíveis, incluindo o M6 da Huawei e o Onkyo Granbeat tablet.

Digital Audio Players (DAPs) ou Portable Music Players (Players de música portáteis)

Se a pessoa escuta muitas horas de música por dia ou almeja uma qualidade acima da que se tem em smartphones ou possui um fone de ouvido mais exigente em termos de amplificação, o DAP é a escolha certa. Atualmente, há muitos Players de música portáteis com o selo Hi-Res como, por exemplo, modelos desenvolvidos pela da Sony, FiiO, iBasso, Astell & Kern, Hiby, Shanling, Cayin, entre outros.

Desktop ou notebook com áudio de alta resolução

Se você escuta música no desktop ou notebook laptop (Windows, Mac, Linux), verifique se sua placa de som onboard ou offboard possui um DAC capaz de reproduzir músicas Hi-Res. Confira também se o software que você usa para reproduzir suas músicas suporta a reprodução de formatos de arquivo de áudio e resolução necessários. O iTunes da Apple, por exemplo, não oferece suporte, mesmo que você tenha um MacBook, por isso você precisará comprar e baixar software de reprodução de música separado.

Confira abaixo reprodutores (Players) de música para reproduzir músicas em alta resolução no computador:

  • AIMP
  • MusicBee
  • Foobar2000
  • River