Hoje (22), durante uma transmissão feita pela Qualcomm, foi demonstrado todos os benefícios da chegada do novo padrão de rede wireless (sem fio), o Wi-fi 6E. Segundo a empresa, a tecnologia começou a aparecer no mercado no final do ano de 2020 e desde então vem começando a se popularizar. Entretanto, em 2021 ainda é muito difícil encontrarmos roteadores Wi-fi e Acess Points (APs) com suporte ao Wi-fi 6E e muito menos celulares que já possuem a capacidade de navegar utilizando a banda de 6Ghz.

Tenho um celular Wi-fi 5, qual a diferença para o Wi-fi 6?

O smartphone OnePlus Nord N10 possui chipset Snapdragon 690 5G com modem FastConnect 6200 e é capaz de suportar o Wi-fi 6. Fonte: Oficina da Net
O smartphone OnePlus Nord N10 possui chipset Snapdragon 690 5G com modem FastConnect 6200 e suporta o Wi-fi 6. Fonte: Oficina da Net

Hoje, muitos de nós temos celulares Wi-fi 5, padrão que tem acesso a banda de 5Ghz, além da velha frequência de 2,4Ghz. Mas qual seria a diferença entre o Wi-fi 5 e o Wif-fi 6? Basicamente o Wi-fi 6 trouxe tecnologias interessantes que podem ajudar no desempenho das tarefas que dependem da performance da internet. Identificado pelas letras "AX" (padrão Wi-fi 802.11ax) nos roteadores, o Wi-fi 6 possui duas variantes, o Wi-fi 6 e o Wi-fi 6E, onde o último é uma versão aprimorada do padrão e possui como grande vantagem a utilização da banda de 6Ghz.

Falando de forma bem resumida, a grande vantagem do Wi-fi 6 sobre o Wi-fi 5 (excluindo a utilização da frequência de 6Ghz do Wi-fi 6E por enquanto) são as tecnologias OFDMA (orthogonal frequency-division multiple access) e TWT (Target Wake Time).

Enquanto roteadores Wi-fi 5 (AC) possuem suporte à tecnologia MIMU e MU-MIMO, os roteadores Wi-fi 6 (AX) possuem o MU-MIMO, o OFMA e o TWT. Além disso, a QAM (quadrature amplitude modulation), tecnologia que diz respeito à forma como as frequências de rádio são manipuladas, é mais avançada e permite velocidades máximas maiores. Abaixo falarei como cada uma destas tecnologias funcionam utilizando a analogia de rodovias (bandas utilizadas) e veículos (pacotes de dados).

  • MIMU: é quando há a utilização de vários caminhões (pacotes de dados) de mesmo tamanho, não importando o tamanho da carga. Esta tecnologia é melhor devido ao fato de enviar mais de um veículo (pacote de dados) de uma vez, porém não é ótima, já que precisa de utilizar "caminhões grandes" para garantir que qualquer carga seja suportada.
  • MU-MIMO: é quando há a utilização de veículos de diferentes tipos, variando de acordo com o tamanho da carga ou até mesmo o tipo. Ou seja, você pode usar apenas uma moto para entregar uma carta, por exemplo. Todos os roteadores Wi-fi 6 (AX) suportam o MU-MIMO, porém nem todos os roteadores Wi-fi 5 (AC).
  • OFDMA: é quando se pode subdividir uma carga (pacote de dados) em pequenas peças de tamanho padrão que podem caber em qualquer tipo de veículo.

Observação: As três tecnologias descritas acima a largura de banda da internet Wi-fi (velocidade entregue), mas fará com que a eficiência na entrega de dados seja maior, resultando em um desempenho geral melhor. Ou seja, um roteador com OFDMA terá um desempenho melhor que um MU-MIMU, mesmo utilizando o mesmo plano de 200MB da operadora, por exemplo.

  • TWT: responsável pelo controle da atividade do adaptador Wi-fi (transmissor do sinal), colocando em modo de hibernação quando está ocioso e o ativando quando necessário. Essa tática é semelhante ao sistema de desligamento do carro automático ao parar em um semáforo para economizar gasolina (no caso do roteador será melhorado o consumo energético do dispositivo).

É melhor pegar um smartphone com Wi-fi 6 ou esperar e para comprar um celular com Wi-fi 6E? Quais as diferenças?

O Asus ROG Phone 5 possui chipset Snapdragon 888 com modem FastConnect 6900 que possui suporte ao Wi-fi 6E. Fonte: Oficina da Net; Fotógrafo: Nicolas Muller
O celular Asus ROG Phone 5 possui chipset Snapdragon 888 com modem FastConnect 6900 e suporta Wi-fi 6E. Fonte: Oficina da Net; Fotógrafo: Nicolas Muller

Antes de listar quais smartphones já contam com Wi-fi 6E, é importante entendermos quais as diferenças deste novo padrão comparado ao Wi-fi 6, afinal esta já pode ser encontrada em aparelhos intermediários e mais acessíveis no mercado. Será que vale a pena esperar pela produção em massa de celulares mais baratos com Wi-fi 6E?

O grande trunfo dos roteadores Wi-fi 6E sobre os Wi-fi 6 é a utilização da banda de 6Ghz. A letra "E" no Wi-fi 6E significa extension (extensão) e quer dizer que todo roteador com este padrão irá trabalhar não só com as frequências de 2,4Ghz e 5Ghz (Wi-fi 5 e Wi-fi 6), mas também com a banda de 6Ghz. Ou seja, roteadores Wi-fi 6E são tri-band.

Ao utilizar a banda de 6Ghz o usuário poderá obter uma velocidade de transmissão maior que a dos padrões Wi-fi 6 e Wi-fi 5. Com o Wi-fi 6E será possível obter 600Mbps através de um canal de 80Mhz e 1200Mbps por meio de um canal de 160Mhz. Para entender melhor o que isso significa e o porquê de obter esse resultado, temos que entender o que são os canais.

Para transmitir o sinal Wi-fi se utiliza canais, medidos em Megahertz (Mhz). Se uma banda Wi-fi (5Ghz, 2,4Ghz ou 6Ghz) é uma rodovia, os canais são as faixas. Quanto mais larga a faixa, mais velocidade pode-se conseguir a partir dela. A grande vantagem da banda de 6GHz é o número de canais de 160Mhz disponíveis (sete), atualmente a faixa mais ampla.

Para obter uma faixa (canal) mais larga, geralmente se utiliza o conjunto de dois canais. Exemplos:

  • Canal de 40Mhz: formado de dois canais de 20Mhz)
  • Canal de 80Mhz: formado de dois canais de 40Mhz)
  • Canal de 160Mhz: formado de dois canais de 80Mhz)

Com a utilização dos canais desta forma, você já deve ter percebido que os canais de 160Mhz irão acabar rapidamente ao utilizar a banda de 5Ghz, principalmente pelo fato de que nela só se pode usar dois canais de 160Ghz. Outro grande problema da utilização de canais da banda de 5Ghz é pelo fato de que esta frequência não é utilizada exclusivamente para o Wi-fi, sendo utilizada, por exemplo, por radares. Por este motivo, canais compartilhados (que são utilizados por dispositivos Wi-fi e radares) são chamados de DFS (Dynamic Frequency Selection). Quando há a troca de canal DFS, as pessoas são brevemente desconectadas do Wi-fi.

Resumindo, o Wi-fi 6E utiliza canais de 20Mhz, 40Mhz, 80Mhz e 160Mhz. Como foi dito acima, quanto mais larga a banda utilizada pelos canais, mais velocidade você terá. O padrão Wi-fi 6E possui 14 canais de 80Mhz e 7 canais de 160Mhz, proporcionando um grande potencial de transmissão de dados em alta velocidade. Além disso, pelo fato de não haver canais DFS na banda de 6Ghz, você não precisará se preocupar com possíveis desconexões, ou seja, é uma faixa de frequência exclusiva para o Wi-fi.

Lista de celulares que já tem ou vão ter Wi-fi 6E

Imagem ilustrativa de vários smartphones. Fonte: Oficina da Net
Imagem ilustrativa de vários smartphones. Fonte: Oficina da Net

Segundo os dados do site da Qualcomm, já se sabe que celulares com os chipsets Snapdragon 780G 5G, Snapdragon 778G 5G, Snapdragon 865+ 5G e Snapdragon 888 5G já contam com suporte ao novo padrão Wi-fi 6E. Estes chips contam com o novo modem FastConnect 6900, que tem a tecnologia do novo padrão Wi-fi. Confira abaixo a lista de smartphones que já trabalham ou que ainda serão lançados com Wi-fi 6E:

Quando o Wi-fi 6E irá popularizar e teremos dispositivos mais acessíveis com a tecnologia?

De acordo com a apresentação da Qualcomm desta terça-feira (22), a nova série 4 de chipsets Snapdragon, também chamada de série 400, deverá ganhar suporte ao Wi-fi 6E entre o final de 2021 e começo de 2022. Neste ponto é quando os consumidores terão mais acesso a celulares com o novo padrão Wi-fi e poderão desfrutar de um desempenho maior ao navegar pela internet, utilizar seus aplicativos e jogar online.