Qual a vida útil das Redes Sociais? Período de crescimento, estabilidade e decadência

Saiba qual é a vida util de uma rede social, quanto tempo perdura, qual o período de maturidade. As redes sociais vieram para ficar. Certo? A resposta para este questionamento ainda é limitado, há quem defenda que as redes sociais nunca terão fim, outros, ao contrário, defendem que tudo...

Por | @RafaelaPozzebon Redes sociais

As redes sociais vieram para ficar. Certo? A resposta para este questionamento ainda é limitado, há quem defenda que as redes sociais nunca terão fim, outros, ao contrário, defendem que tudo é transitório e, um dia poderá desaparecer. A certeza que temos é que cada dia mais as pessoas estão aderindo às redes sociais, algumas pelo simples fato de manter contatos, outras, para aproveitar a grande portabilidade.

Você sabe realmente quando as redes sociais surgiram? Acredito que a resposta deva ser quase que unânime: Quando o Orkut e o Facebook foram criados. Pois bem, para quem pensou isso, saiba que está errado. Vale lembrar, o real significado de rede social: “Uma rede social é uma estrutura social composta por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que partilham valores e objetivos comuns.Uma das características fundamentais na definição das redes é a sua abertura e porosidade, possibilitando relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os participantes. Redes não são, portanto, apenas uma outra forma de estrutura, mas quase uma não estrutura, no sentido de que parte de sua força está na habilidade de se fazer e desfazer rapidamente.”

Assim, levando em consideração a definição acima, as redes sociais existem em vários segmentos, em escolas, trabalho, clubes, etc. Com o surgimento da internet, seria impossível não surgir meios de interação entre os usuários. Inicialmente, a única forma de troca de mensagens pelos usuários da internet, na década de 90, era mesmo o popular e-mail (até hoje extremamente usado).

Porém, com a popularização da internet, outros meios tiveram que ser criados para satisfazer o desejo de troca de mensagens instantâneas. Foi nesse momento que surgiu em 1996 o ICQ, o conhecido mensageiro da época. Alguém consegue lembrar do som único quando era chamado para uma conversa? Confesso, lembro bem de tudo isso! Uma novidade para a época, uma verdadeira evolução. Os usuários eram detentores de um número de identificação para entrar no tal ICQ e ainda um apelido.Logo em seguida, no ano de 1997, surgiu o AOL Instant Messenger, um bate-papo, inicialmente criado somente para os assinantes do provedor de internet. Nele, as pessoas também podiam trocar mensagens instantâneas com outros usuários.

Também no ano de 1997 surgiu um programa com os padrões mais similares as redes sociais que conhecemos hoje em dia, a Sixdegress. Este foi o primeiro programa que era possível criar um perfil virtual e ainda, poder acessar os perfis de outros usuários.  A partir deste momento, outras redes sociais surgiram, como o Friendster, que surgiu em 2002 e fez um grande sucesso e o My Space, no ano de 2003, que é conhecida até hoje. No mesmo ano surgiu uma rede social voltada para empresários, o LinkedIn, que não deixou de fazer sucesso no meio.Continuando a evolução das redes sociais, no ano de 2004 surgiu o popular Orkut. Ele foi desenvolvido por um engenheiro turco, funcionário do Google, chamado de Orkut Büyükkokten.

O público alvo, inicialmente, era os internautas dos Estados Unidos, porém, o Orkut fez sucesso mesmo no Brasil e na Índia. Inicialmente as pessoas só podiam fazer parte do Orkut através de um convite enviado por outro usuário, após, a participação foi liberada.No mesmo ano, outra rede social de sucesso surgiu, o famoso Facebook. Desenvolvido pelos ex-estudantes de Harvard Mark Zuckerberg, Dustin Moskovitz, Eduardo Saverin e Cris Hughes. No início ele era restrito aos estudantes da universidade e, somente no ano de 2006, ele se tornou popular.

No ano de 2006, criado pela Obvios Corp, o Twitter. O microblog é conhecido pela sua velocidade informativa. Atualmente muito usado para disseminar ideias, pensamentos, notícias, críticas, entre outras coisas.  Com a aparente queda do Orkut, após a chegada do Facebook e Twitter, o Google tentou manter os seus usuários criando o Google+, no ano de 2011. A rede é similar as outras, com trocas de mensagens, compartilhamentos de arquivos entre outras tantas funções. 

Bom, após esta retrospectiva das redes sociais, a pergunta que não quer calar: Qual será o futuro das redes sociais? Será que daqui a alguns anos elas ainda farão parte de nossas vidas? Atualmente vivemos em uma fase muito promissora, com milhares de internautas conectados a todo instante, troca de mensagens, compartilhamentos de arquivos, funções que surgem todos os dias, novas integrações, etc. No entanto, há quem defenda que tudo irá acabar, inclusive o Facebook que parece tão forte diante as demais.

Para o especialista Eric Jackson, a boa fase do Facebook irá acabar até o final desta década. “Em cinco ou oito anos, o Facebook irá desaparecer da maneira que o Yahoo! desapareceu. A empresa fundada por Jerry Yang ainda tem 13 mil funcionários, mas hoje possui valor de mercado de apenas 10% em relação ao início dos anos 2000”, disse Jackson durante o programa “Squawk on the Street”, da CNBC.Para o especialista a explicação é óbvia, com a popularização das plataformas móveis e novos aplicativo, o Facebook irá perder espaço.  “O mundo está mudando mais rápido, se tornando mais competitivo. Eu acho que aqueles que foram dominantes em uma geração anterior terão dificuldades para migrar para um novo tempo”, afirmou. "O Facebook pode comprar um monte de empresas novas, mas eles ainda serão um web site, grande e gordo, o que é diferente de um aplicativo móvel”, completou ele.

 

Qual a vida útil de um post no facebook?

Um novo estudo da Edgerank Checker sugere que a vida média de um post numa página do Facebook é de apenas 3 horas. Um post é considerado “morto” quando seu envolvimento é inferior a 10% do maior crescimento envolvido entre snapshots de hora em hora.

Qual a vida útil das Redes Sociais? Período de crescimento, estabilidade e decadência

 

São consideradas “vivas” as mensagens que aparecem no feed de notícias. Se elas forem rotuladas como “uma história em destaque”, receberá um maior número de interação.
Entretanto, estes dados só se aplicam a mensagens nas páginas do Facebook. Edgerank examinou a vida útil dos posts nas páginas individuais e encontrou resultados muito diferentes. Alguns posts em páginas individuais permanecem “vivos” durante 10 horas, enquanto outros só vivem por 15 minutos.

São consideradas “vivas” as mensagens que aparecem no feed de notícias. Se elas forem rotuladas como “uma história em destaque”, receberá um maior número de interação. Entretanto, estes dados só se aplicam a mensagens nas páginas do Facebook. Edgerank examinou a vida útil dos posts nas páginas individuais e encontrou resultados muito diferentes. Alguns posts em páginas individuais permanecem “vivos” durante 10 horas, enquanto outros só vivem por 15 minutos.

 

Declínio

Como foi escrito recentemente no Wall Street Journal quando o valor de uma empresa é muito alto, há expectativas de sempre subir mais e também há sempre um risco concreto de tudo explodir. Isso acontece apesar dos esforços do Facebook para integrar a vida de seus usuários no site, a fim de maximizar as receitas. Vamos nos perguntar a mesma pergunta trivial: digamos 5 anos atrás, teria apostado que o MySpace teria esse declínio? Eu não apostaria. E por que ele falhou? A falta de controle, falta de entendimento do seu público (e do seu destino), mas acima de tudo, a falta de inovação. Sempre uma rede social sobrevive quando se dá a ilusão de ser capaz de gerar grandes lucros, sem ser decepcionante e chata para seu público.

Muitos especialistas embarcaram neste mesmo pensamento e defendem o desaparecimento das redes sociais, pois tudo é transitório, o que faz um grande sucesso hoje, pode ser que amanhã mal seja lembrado. Na minha singela opinião, os especialistas estão corretos na preocupação da popularização das plataformas móveis, dos smartphones cada vez mais complexos, para tanto, as “redes sociais” sempre existiram, antes mesmo do início da internet. Então, é do próprio ser humano a necessidade de manter contato com os amigos e familiares e, hoje em dia, com a falta de tempo para um encontro físico, a melhor alternativa ainda é conservar os bons e velhos amigos pelas redes sociais. E você, o que pensa sobre isso? As redes sociais poderão um dia acabar?

 

Comparativo do Google trends:

Veja o comparativo das redes sociais pesquisada no dia da publicação deste artigo. A comparação é com Facebook x Twitter x Orkut x Myspace.

Qual a vida útil das Redes Sociais? Período de crescimento, estabilidade e decadência

Como você pode ver o ganho de pesquisas sobre o Facebook foi gigante. Não há como comparar as outras redes com o Facebook. Agora fazendo um comparativo entre as outras, veja:

Qual a vida útil das Redes Sociais? Período de crescimento, estabilidade e decadência

O Twitter já passou o Orkut, e o Myspace teve uma queda majestral a ponto de quase não existir mais. Com base nestes gráficos podemos ver que a queda ou morte de algumas redes sociais é inevitável.

 

O Twitter ainda cresce

O Twitter ainda consegue crescer, mesmo que muito lento comparado ao Facebook. E por que disto? Eu consigo ver uma diferença entre as duas maiores redes sociais, no Facebook eu não consigo ver o que acontece em tempo real, já no Twitter eu não consigo apenas curtir um tweet. Gostaria muito de poder curtir um tweet ao invés de ter que retwitar algo. E no Facebook é muito complicado de você conseguir encontrar o que está acontecendo no mundo, por que ele traz muito conteúdo de quem é seu amigo, e não de todo o mundo. Creio que este ponto seja o que faz o Twitter ainda perdurar. A pergunta é: Até quando?

Mais sobre: redes sociais, facebook, twitter
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.