Brasil registra queda nas vendas de smartphones

Entre as causas da queda de comercialização dos aparelhos no Brasil estão a alta do dólar e a crise econômica.

Por | @RafaelaPozzebon Tecnologia

O mercado brasileiro de smartphones está enfrentando um momento preocupante. Prova disso é a queda de 25% na venda de aparelhos no terceiro trimestre do ano em relação a 2014. Entre os meses de julho a setembro, foram comercializados 10,7 milhões de dispositivos no país.

Entre as causas da queda de comercialização dos aparelhos no Brasil estão a alta do dólar e a crise econômica. O atual resultado reverte uma tendência histórica, em que os três primeiros meses do ano apresentam os piores resultados. Porém, desta vez, janeiro, fevereiro e março foram os meses em que o mercado mobile apresentou os melhores resultados.

Brasil registra queda nas vendas de smartphones

Leia também:

“Assim como no segundo trimestre, novamente os estoques continuam altos e os varejistas e fabricantes fazendo promoções para conseguir vender. Estamos voltando ao patamar de 2013. A última vez em que as vendas ficaram abaixo de 11 milhões de unidades foi no terceiro trimestre daquele ano”, explica Leonardo Munin, analista de pesquisas da IDC.

Com a Black Friday, no final de novembro, e também a chegada do Natal, o mercado de aparelhos móveis deverá ter um melhor desempenho. Mesmo assim, as estimativas não são das melhores. A alta dos produtos, bem a continuação da crise econômica ainda devem afetar o mercado. Assim, os consumidores tendem a permanecerem por mais tempo com os seus aparelhos atuais.

Mesmo com um cenário negativo, os números revelados pelo IDC mostram alguns avanços no mercado do Brasil. O aumento nas receitas de smartphones, mesmo que pouco significativo, mostra uma preferencia dos usuários brasileiros pelos aparelhos topo de linha. Outro dado mostra que 46% das vendas do terceiro trimestre foram de dispositivos equipados com a tecnologia 4G.

O ano deverá terminar com baixa de 12,8% no mercado de smartphones no país, totalizando 47,5 milhões de aparelhos comercializados.

Para o futuro, de acordo com o analista, o cenário não é animador para os próximos meses. "Assim que o fim da isenção de impostos - a Lei do Bem- começar a valer, o preço final dos produtos deve ficar 10% mais caro na ponta e refletirá diretamente no desempenho das vendas. Para 2016, nossa projeção é de queda de ao menos 8%, com aproximadamente 43,8 milhões de smartphones comercializados”.

Mais sobre: smartphones, brasil, comercio
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.