Oficina da Net Logo

Google anuncia campanha para arrecadação de fundos para refugiados

Símbolo da dificuldade que os refugiados estão enfrentando, a imagem do garotinho morto em uma praia percorreu o mundo. Para tentar amenizar tanto sofrimento, Google lança uma campanha para arrecadar fundos em prol dos milhares de refugiados.

Por | @oficinadanet Tecnologia Pular para comentários

Nesta quarta-feira (16), o Google lançou uma campanha para arrecadação de fundos para a atual crise migratória que está atingindo a Europa, Oriente Médio e África. A intenção é fazer com que as pessoas se solidarizem com a situação e façam doações.

A gigante das buscas revelou que irá doar um milhão de euros (1,12 milhão de dólares) para várias organizações humanitárias.

Google anuncia campanha para arrecadação de fundos para refugiados

Leia em destaque: Como descartar lixo eletrônico?.

"Todos queremos fazer algo para ajudar", disse o Google na página de sua campanha. Confira aqui a página criada pelo Google para incentivar a campanha.

"Identificamos organizações que estão fazendo um trabalho incrível na linha de frente e queremos que seja fácil para os usuários doar e apoiar seus esforços".

“Hoje, nós estamos convidando você a se juntar a nós. Para dobrar o impacto da sua contribuição, nós iremos duplicar os primeiros € 5 milhões em doações globais, até que, juntos, levantemos € 10 milhões”, afirmou Rita Masoud, gerente de produto do Google.org, em nota.

Google anuncia campanha para arrecadação de fundos para refugiados

O montante arrecadado será distribuído entre as organizações Médicos Sem Fronteiras, Comitê Internacional de Resgate, Save The Children e Alto Comissariado das nações Unidas para os Refugiados.

"Estas organizações sem fins lucrativos contribuem fornecendo ajuda humanitária essencial como refúgio, alimentos e água, assim como assistência médica, e se ocupando dos direitos à segurança das pessoas necessitadas", disse o Google.

O Google ainda disse que irá cobrir os gastos de procedimento de forma que “100% de sua doação vá para onde ela é mais necessária".

Próxima notícia »
Comentários
Carregar comentários