Arquivos tarball

Este método de distribuição de software é muito popular porque os utilitários tar e gzip são muito comuns.

Por | @oficinadanet Softwares
<div style="text-align: justify;"> <div id="_mcePaste" style="position: absolute; left: -10000px; top: 0px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;">O c&oacute;digo para um projeto significativo, cujo desenvolvedor queira distribuir, &eacute; originalmente armazenado em uma &aacute;rvore de diret&oacute;rios hier&aacute;rquica. Incluem-se o c&oacute;digo-fonte (na linguagem C), um Makefile e alguma documenta&ccedil;&atilde;o. Para distribuir o c&oacute;digo, toda a &aacute;rvore precisa ser encapsulada de uma forma que seja eficiente e f&aacute;cil de enviar e armazenar eletronicametne.</div> <div id="_mcePaste" style="position: absolute; left: -10000px; top: 0px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;">Um m&eacute;todo comum de se fazer isso &eacute; usando o utilit&aacute;rio tar &nbsp;para criar um &uacute;nico tarfile com todo o conte&uacute;do do diret&oacute;rio, e depois usar o gzip ou bzip2 para comprimi-lo, buscando-se uma maior efici&ecirc;ncia. O arquivo comprimido resultante &eacute; conhecido como um tarball. Esse m&eacute;todo de distribui&ccedil;&atilde;o &eacute; popular porque tanto o tar quanto o gzip encontram-se amplamente dispon&iacute;veis e conhecidos, o que garante um grande p&uacute;blico.</div> <div id="_mcePaste" style="position: absolute; left: -10000px; top: 0px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;">Um tarball geralmente &eacute; identificado atrav&eacute;s do uso de duas extens&otilde;es, .tar e .gz, combinatas para formar .tar.gz. Uma extens&atilde;o combinada simples, .tgz tamb&eacute;m &eacute; popular. (bzip2 oferece uma compress&atilde;o significativametne maior, ao custo de maior carga sobre a CPU. Arquivos comprimidos com bzip2 geralmente usam a exten&atilde;o .bz2.).</div> </div> <div style="text-align: justify;">O c&oacute;digo para um projeto significativo, cujo desenvolvedor queira distribuir, &eacute; originalmente armazenado em uma &aacute;rvore de diret&oacute;rios hier&aacute;rquica. Incluem-se o c&oacute;digo-fonte (na linguagem C), um Makefile e alguma documenta&ccedil;&atilde;o.</div> <div style="text-align: justify;">Para distribuir o c&oacute;digo, toda a &aacute;rvore precisa ser encapsulada de uma forma que seja eficiente e f&aacute;cil de enviar e armazenar eletronicametne.</div> <div style="text-align: justify;">Um m&eacute;todo comum de se fazer isso &eacute; usar o utilit&aacute;rio <strong>tar </strong>para criar um &uacute;nico tarfile com todo o conte&uacute;do do diret&oacute;rio, e depois usar o <strong>gzip</strong> ou <strong>bzip2</strong> para comprimi-lo, buscando-se uma maior efici&ecirc;ncia.</div> <div style="text-align: justify;">O arquivo comprimido resultante &eacute; conhecido como um <strong>tarball</strong>. Esse m&eacute;todo de distribui&ccedil;&atilde;o &eacute; popular porque tanto o<strong> tar </strong>quanto o <strong>gzip</strong> encontram-se amplamente dispon&iacute;veis e conhecidos, o que garante um grande p&uacute;blico.</div> <div style="text-align: justify;"><br />Um tarball geralmente &eacute; identificado atrav&eacute;s do uso de duas extens&otilde;es, <strong>.tar</strong> e <strong>.gz</strong>, combinatas para formar <strong>.tar.gz</strong>. Uma extens&atilde;o combinada simples, <strong>.tgz</strong> tamb&eacute;m &eacute; popular. O&nbsp;<strong>bzip2 </strong>oferece uma compress&atilde;o significativametne maior, ao custo de maior carga sobre a CPU. Arquivos comprimidos com <strong>bzip2</strong> geralmente usam a exten&atilde;o <strong>.bz2</strong>.).</div> <p>Ainda &eacute; poss&iacute;vel encontrarmos os arquivos <em>tarball</em> com o sufixo<em> <strong>.bz2</strong></em> e <em><strong>.tbz2</strong></em>. Estes arquivos foram compactados com o <em><strong>bzip2</strong></em> que utiliza algoritmo de compress&atilde;o de dados melhor que o<strong> <em>gzip</em></strong>.<br /><br />Voc&ecirc; poder&aacute; abrir o conte&uacute;do de um arquivo <em>tarball</em> de duas formas:</p> <p><span style="font-family: Menlo, 'DejaVu Sans Mono', Consolas, monospace; line-height: 18px; background-color: #f5f5f5;"><code><strong>root@denilson:~# gzip -d arquivo.tar.gz</strong></code></span></p> <p><span style="line-height: 18px;">O comando </span><em>gzip</em><span style="line-height: 18px;"> descomprime o </span><em><strong>arquivo.tar.gz</strong></em><span style="line-height: 18px;"> e retira o sufixo </span><strong><em>.gz</em>.</strong><br /><br /><strong><code>root@denilson:~# tar xvf arquivo.tar</code></strong><br />O utilit&aacute;rio <em>tar</em> extrai o conte&uacute;do do pacote.<br /><br />Podemos tamb&eacute;m utilizar formas mais simples:<br /><br /><strong><code>root@denilson:~# tar xvzf arquivo.tar.gz</code></strong><br />Ou<br /><strong><code>root@denilson:~# gzip -dc arquivo.tar.gz | tar xv</code></strong><br />Se o arquivo o arquivo for compactado com o <em><strong>bzip2</strong></em>, ele deve ser descompactado pelo <em><strong>bunzip2</strong></em> ou utilizar a op&ccedil;&atilde;o<strong> -d</strong> do<strong> <em>bzip2</em>.</strong><br /><br /><strong><code>root@denilson:~# bzip2 -d arquivo.tar.bz2</code></strong><br />Ou<br /><strong><code>root@denilson:~# bunzip2 arquivo.tar.bz2</code></strong><br />E<br /><strong><code>root@denilson:~# tar xvf arquivo.tar</code></strong><br /><br />&nbsp;</p>

Mais sobre: tarball gzip tar
Share Tweet
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo