Review Pichau Hive S | Mouse ultra-leve sem furos?

O Pichau Hive definitivamente foi um dos melhores mouses que já passaram por nossas mãos - mas acabaram os estoques. Será que o novo modelo consegue manter o legado? Aproveite a review detalhada do mouse lançamento da Pichau.

Hive S, novo lançamento da Pichau
Hive S, novo lançamento da Pichau

Muito do que foi dito pelo Augusto na review do Pichau Hive pode também ser dito para o novo modelo. Na realidade, você terá de se esforçar um pouco para notar diferenças físicas entre eles, principalmente no formato. Entretanto, o mouse perdeu os furos superiores, laterais e inferiores, mas manteve praticamente o mesmo peso - reforçando argumento de que furos em mouses pouco importam para redução de peso, servem um objetivo puramente estético.

Pichau Hive S
Pichau Hive S

A principal diferença entre os modelos encontra-se embaixo do capô. O Hive S utiliza dos switches mecânicos Kailh GM 4.0 Red 60M, inferiores aos ópticos LK do Hive. A própria Pichau utiliza o branding de que "switches ópticos possuem uma velocidade de resposta 30 vezes mais rápida que switches mecânicos", então é no mínimo estranho o inegável "downgrade" desse modelo.

Traseira removível

O mouse conta com uma característica um tanto quanto diferente. Parte da carcaça traseira pode ser retirada e substituída por uma versão com ou sem furos. Já vimos isso antes no Sharkoon Light 200 e no exótico Delux Seeker. A Pichau não especifica em lugar algum o objetivo dessa função, então cabe a mim especular um pouquinho: O branding "Hive" faz referência ao formato de colmeia presentes nos furos do mouse, então é meio estranho termos a capacidade de preenchê-los por completo.

Porém, do ponto de vista da Pichau, com a adição de um pouco mais de plástico na linha de produção, eles atingem um público muito maior - já que o mesmo mouse abrange os públicos que gostam e que não gostam de furos. Eu já lí comentários de pessoas que deixaram de comprar o Hive por causa dos furos. Por esse motivo, não classifico essa característica como "modinha inútil", já que serve o propósito de agradar tipos diferentes de consumidores. Ainda mais quando é bem implementado, com imã e tudo mais. Ponto positivo para a Pichau.

Ambas as traseiras encaixam perfeitamente e a mudança pode ser feita em 10 segundos.
Ambas as traseiras encaixam perfeitamente e a mudança pode ser feita em 10 segundos.

Construção Externa e Design

Possui um formato simétrico, similar a diversos mouses populares high-end, como o G PRO Wireless da Logitech, Glorious Model O e o Zowie S2. É um formato comum e seguro, bem confortável.

Pichau Hive S | Traseira sólida
Pichau Hive S | Traseira sólida

O Hive S é muito bem construído, sólido - dá uma sensação de confiança ao manuseá-lo, tanto com a traseira sólida e a com furos. Sinto que posso jogá-lo de qualquer jeito na mochila junto com aqueles mouses baratinhos e ele vai continuar funcionando sem problemas. Não possui folgas ou pontos de defeito. O plástico fosco não deixa o suor da mão ficar tão aparente e também contribui para o aspecto geral de "qualidade" que o mouse tem. Gostei bastante.

Acessibilidade

Não é um mouse com design ambidestro, mas pode sim ser usado confortavelmente por canhotos, pelo seu formato simétrico. Os botões laterais só podem ser usados com a mão direita.

Hive S | Botões laterais
Hive S | Botões laterais

Pés

Tem dois pés grandes feitos de PTFE 100% que fazem o mouse deslizar lindamente pelo mousepad. Não acompanha pés extras na embalagem, então muito cuidado ao retirar o pé traseiro do mouse (onde ficam os dois parafusos). Se possível, utilize um soprador de ar quente para amolecer o adesivo.

Botões inferiores

O mouse conta com um seletor na parte inferior para alterar a taxa de polling, 1000hz, 500hz e 125hz. Esse seletor não é progamável e é o único lugar onde você pode alterar a taxa de polling - não existe a opção no software.

Hive S - Parte inferior
Hive S - Parte inferior

Iluminação

O Hive S herda o esquema de iluminação de seu antecessor - possui RGB em três pontos: uma fina linha traseira (idêntica ao Pichau P702), o logotipo da Pichau (somente visível utilizando a carapaça furada) e um ponto de luz no scroll. Sinto que este último poderia ser mais forte, ou ser adicionado mais um ponto de luz do lado esquerdo para aumentar a intensidade. A luz no scroll é bem fraquinha.

Hive S - RGB traseiro
Hive S - RGB traseiro
Hive S | Iluminação no Scroll é bem fraca
Hive S | Iluminação no Scroll é bem fraca

Cabo

Uma das melhores características dos mouses modernos é a utilização de um cabo no estilo paracord. Feito de fibras de nylon enroladas, o objetivo da utilização desse tipo de cabo é a leveza, flexibilidade e resistência que o material oferece. Nem todo paracord é fabricado da mesma forma, e o que a Pichau optou por utilizar no Hive S é de extrema qualidade. Leve, macio, super flexível, realmente tenho a sensação de que estou usando um mouse sem fio. Ponto positivo pro Hive S, o cabo é perfeito.

Hive S | Cabo
Hive S | Cabo

Pegadas

Gamers mais jovens e pessoas com mãos menores talvez consigam utilizar a pegada Palm, mas não é ideal. O mouse foi projetado com as pegadas Claw e Fingertip em mente, e fica bem confortável em ambas.

Hive S - Pegadas Palm, Claw e Fingertip, respectivamente
Hive S - Pegadas Palm, Claw e Fingertip, respectivamente

Componentes

  • Modelo do Sensor: Pixart PMW3389
  • Switches principais: Kailh GM 4.0 60M
  • Codificador do Scroll: Mecânico TTC
  • Switch do scroll: Huano Blue
  • Peso: 60g
  • Taxa de atualização: 1000Hz
  • Possui software?: Sim
  • Botões extras: 3 Botões Extra
  • Pegada: Claw e Finger

Pichau Hive S - Veja aqui a ficha técnica completa

Switches

Os Kailh Red GM 4.0 60M estão entre os melhores switches mecânicos que você pode ter num mouse. Foram perfeitamente implementados na carcaça do Hive S, os clicks são confortáveis e precisos. Mas infelizmente não foram utilizados switches ópticos, como no seu antecessor Hive e em diversos outros mouses nessa faixa de preço.

O switch extra do meio é um Huano Yellow e os laterais OMRON.

Scroll-wheel

O botão do scroll-wheel aparenta ser igual a de outro mouse ultra-leve da Pichau que passou por nossas mãos recentemente, o Mancer Tauri. A bolinha continua sendo dura e requer bastante força para apertar. Talvez você se acostume com mais tempo de uso, mas é um desconforto que esteve presente durante todo o tempo que o utilizei para a review. Fora isso, o Scroll é perfeitamente encaixado no mouse, e cumpre bem o seu papel.

Sensor

Temos um sensor topo de linha, o famoso Pixart PMW3389. Nada a declarar, é um dos melhores sensores do mercado e sempre fico feliz em vê-lo, principalmente em mouses abaixo de R$ 300, como é o caso do Hive S. Veja como ele foi implementado no mouse nos testes de desempenho abaixo.

Desempenho

Consistência

Utilizamos o software MouseTester para testarmos o desempenho do mouse. Para medirmos a consistência, movemos o mesmo diversas vezes, indo e voltando, em DPIs diferentes, criando os gráficos abaixo. É importante que não haja grandes variações entre a linha principal e as bolinhas.

Teste de consistência | 400 DPI
Teste de consistência | 400 DPI
Teste de consistência | 800 DPI
Teste de consistência | 800 DPI
Teste de consistência | 1200 DPI
Teste de consistência | 1200 DPI
Teste de consistência | 4000 DPI
Teste de consistência | 4000 DPI

O sensor PWM Pixart 3389 não foi implementado perfeitamente igual ao Hive, mas não há do que reclamar, o Hive S se saiu bem nos testes de consistência.

Aceleração

Para medirmos a aceleração do mouse, o flickamos para a direita, subimos um pouco, e voltamos lentamente para onde começamos. Se tudo der certo, o mouse voltará exatamente para o mesmo ponto onde começou, indicando nenhuma aceleração.

Teste de aceleração | 800 DPI
Teste de aceleração | 800 DPI

Foi exatamente o que aconteceu com o Hive S. Ele não demonstra nenhum tipo de aceleração. Perfeito, como era de se esperar.

Pixel Shifting

O teste de pixel Shifting serve para nós testarmos também a aceleração. Para se sair bem, o mouse deve ser capaz de desenhar círculos sem caminhar para fora.

Teste de pixel shifting | 800 DPI
Teste de pixel shifting | 800 DPI

Tudo certo por aqui. Funcionando perfeitamente bem.

Construção Interna

A abertura do mouse pode ser realizada através de dois parafusos que ficam embaixo do pé inferior. Novamente, cuidado ao retirá-los, pois dessa vez a Pichau não incluiu pés extras na caixa. O mouse é bem construído por dentro também, existe inclusive uma pecinha removível em honeycomb cujo objetivo aparenta ser proteger o sensor e adicionar rigidez ao mouse, bem interessante.

Os switches laterais ficam numa PCB separada e conectados a principal através de um cabo.

Switches mecânicos Kailh Red - na direita vemos a peça estrutural mencionada
Hive S - Switches mecânicos Kailh| Na direita vemos a peça furada estrutural mencionada
O interior do mouse visto de cima
Hive S - Visão de cima

O mouse é bem constrúido e robusto também por dentro. Abaixo deixo disponível a pequena galeria de fotos em alta resolução que tiramos do interior.

Software

Podemos fazer o download do software através do site da Pichau. Lembre-se de selecionar Hive S.

O software é exatamente o mesmo que foi usado no Sharkoon Light 200, e provavelmente em outros mouses também. É bem simples, mas funcional, veja só:

No "mapeamento" podemos reconfigurar todos os botões livremente. É possível atribuir macros, teclas multimídia, hotkeys, etc.

Mapeamento - Software Hive S
Mapeamento - Software Hive S

Na aba "DPI" podemos alterar as configurações de DPI do mouse em 7 modos diferentes para cada perfil. O software também tem a opção de ajustar a sensibilidade horizontal e vertical separadamente. Não temos a opção de configurar perfis específicos para jogos: você terá de alterar manualmente na parte inferior do programa.

Dpi - Software Hive S
DPI - Software Hive S

Na aba "LED" temos um controle básico de iluminação do RGB do mouse. São 9 efeitos no total, uns mais customizáveis que outros. Tem como desligar o RGB por completo também (o mouse continua bonito).

LED - Software Hive S
LED - Software Hive S

Em "Parâmetro" você pode configurar as opções que estão presentes nas "propriedades do mouse" do Windows e também LOD (Lift Off Distance), a altura que o mouse para de rastrear. Deixe essas configurações como estão e jamais marque o "aprimorar precisão do cursor".

Parâmetro - Software Hive S
Parâmetro - Software Hive S

No "Macro" você pode criar macros simples e também atrelá-los a hotkeys ou botões do mouse.

Macro - Software Hive S
Macro - Software Hive S

Conclusão:

Eu diria que R$200 à R$300 é a melhor faixa de preço para comprar um mouse gamer hoje em dia. Existem diversos mouses bons e competitivos, então cabe a você decidir o que prefere. Separei uma pequena lista de mouses fabricados com peças de qualidade e na mesma faixa de preço do Pichau Hive S. Dê uma olhada:

Mouse: Preço (aprox): Comentário:
Deathadder V2 R$269,90 Mesmo preço que o Hive S
Deathadder Mini R$177,00 Mais barato, mesmo tamanho
Deathadder Elite R$341,00 Acompanhe promoções
Deathadder Essentials R$140,00 Custo benefício
MM 720 Coolermaster R$249,90 Excelente escolha
Redragon Storm Elite R$199,90 Acompanhe promoções
Redragon Kingcobra V2 R$149,90 Switches ópticos
Mancer Tauri R$169,00 Ultra-leve custo benefício
Hyperx Pulsefire FPS PRO R$219,00 Escolha para pegada palm
Fantech Helios UX3 R$364,90 Esgotado
Dareu a960 R$200,00 Aliexpress
Delux m700 R$152,05 Aliexpress
Delux m800 R$151,61 Aliexpress

Já que o Hive original está esgotado e sem previsão de re-estoque, eu diria que o novo é um bom substituto. Mas o preço poderia sim estar um pouco mais baixo. No momento, encontra-se a R$269,90 à vista. Recomendo dar uma olhada nos mouses da lista acima, ou aguardar uma promoção. Porém, se decidir comprá-lo agora, acho improvável que irá se arrepender. É um ótimo mouse.

Hive S | Os ultra-leves vieram para ficar, mas os furos estão saindo de moda.
Hive S | Os ultra-leves vieram para ficar, mas os furos estão saindo de moda.

Monitor curvo bom e barato? É o TUF da ASUS 👇

Comentários
Minha foto
Insira um comentário