O Hive é o mouse que todos estávamos esperando desde a Brasil Game Show 2019 onde o mesmo foi apresentado, ele é um modelo Ultraleve brasileiro que promete ser um dos melhores - se não o melhor - mouse disponível no mercado brasileiro.

Claro que se isso é verdade ou não iremos descobrir durante nossa análise, mas um ponto positivo já sabemos que ele tem: o seu preço. Posicionado em R$ 270 e chegando a menos de R$ 250 em algumas promoções, o Hive pode acabar sendo a nossa única indicação de mouse ultraleve. Vamos ver como ele se sai e se toda essa promessa se cumpre ao longo do review.

Review Pichau Hive

Prós
  • Cabo leve e maleável
  • Switches principais ópticos
  • Switches laterais de ótima qualidade
  • Sensor topo de linha bem implementado
  • Super Leve
  • Pés PTFE 100% e bem posicionados
Contras
Pichau Hive
9.8

Construção Externa e Design

O Pichau Hive lembra bastante o Glorious Model O em vários aspectos, se você ainda não viu sua análise, dê uma olhada neste link. Ele tem furos que ajudam a salvar peso, o seu formato é parecido em alguns aspectos e até o software utilizado entre ambos é o mesmo.

Pichau Hive
Pichau Hive

O Hive conta com 3 botões extras, dois em sua lateral esquerda - o que quer dizer que seu design é ambidestro mas ele não conta com botões extras para canhotos - e um botão de DPI dedicado em sua parte superior. Você pode reprogramar os botões no software caso queira.

Infelizmente você só encontrará botões no lado esquerdo
Infelizmente você só encontrará botões no lado esquerdo

Embaixo encontramos 4 pés em material PTFE 100% da cor branca, estes proporcionam excelente deslize do mouse até porque seu posicionamento é perfeito e assim garante boa consistência. Além dos feets também encontramos o seletor para escolher se desejar deixar ligado ou desligado a iluminação do logotipo na parte interna do mouse.

Todos os pés em PTFE 100% na cor branca e bem posicionados
Todos os pés em PTFE 100% na cor branca e bem posicionados

Pegadas

O Pichau Hive é um mouse que tem um formato muito interessante e que abrange uma grande gama de usuários, ficando mais confortável que o Glorious Model O pra mim que uso Fingertip e tenho mãos grandes

Ele é mais curto que o Model O, resultando em uma curvatura mais acentuada e que acaba ficando mais confortável ao uso, afinal não preciso evitar de encostar partes do palmo da mão do mouse pois elas naturalmente não encostam. Além disso ele tem os botões bem recuados, então quem tem pegada Claw com mãos grandes será bem atendido, e o seu desenho também vai bem com Palm.

Em conclusão, o formato é muito bom e foi bem pensado, provavelmente irá agradar a grande maioria dos usuários e este também é um de seus pontos fortes.

Iluminação

No mouse encontramos 3 partes iluminadas: O scroll, o logotipo da marca dentro do mouse e o "laço" em sua parte traseira. Estes três elementos são tratados como uma "zona", o que quer dizer que não é possível controlar a iluminação separadamente.

Aqui é possível ver os três locais iluminados
Aqui é possível ver os três locais iluminados

Sem dúvidas as duas partes que mais chamam a atenção são o laço traseiro e a logotipo da Pichau na parte interna do mouse, que pode ser desligada com um Slider na parte inferior, como já mencionei anteriormente aqui no review. De resto, o mouse é bem iluminado e não passa o aspecto de ser mal construído, com bom brilho e suavidade nas luzes.

Laço traseiro de iluminação
Laço traseiro de iluminação

Cabo

Aqui encontramos mais um modelo que usa um cabo no estilo paracord, isso quer dizer que o mesmo é extremamente flexível e leve o que dá ao usuário a sensação de estar utilizando um modelo sem fio, mesmo que não seja o caso. Só noto que o cabo do Hive é um pouquinho mais curto que o do Pichau P702.

Cabo no estilo paracord
Cabo no estilo paracord

Se este era o objetivo da Pichau com o cabo do Hive, posso dizer com todas as palavras que o mesmo foi muito bem cumprido. O cabo é basicamente ausente durante qualquer momento, não enrosca em nenhum lugar, é extremamente leve e realmente passa a impressão de não haver fio no mouse, muito melhor que a primeira geração de cabos que vinham no Model O, que já são melhores que a grande maioria dos modelos do mercado.

Desempenho

Mais um ponto extremamente positivo para o Pichau Hive, o seu desempenho é de um topo de linha assim como tem sido toda a experiência até o momento, o mouse mostrou nenhum sinal de distorção até 3200 DPI, o que é um resultado excelente e mostra a boa implementação que foi feita no Pixart PMW 3389, o seu sensor.

400 DPI
800 DPI
1200 DPI
1600 DPI
3200 DPI

Aceleração

Aqui temos mais um resultado perfeito nos testes de desempenho, o Hive não mostrou nenhum tipo de aceleração e assim gabarita esta parte da avaliação de desempenho.

Teste de aceleração saiu perfeito
Teste de aceleração saiu perfeito

Pixel Shifting

E por último - e mantendo o seu histórico de performance impecável - o mouse também tem um resultado perfeito no teste de Pixel Shifting, onde faço circulos com o mouse por 30 segundos e vejo se ele "caminha" para algum lugar da tela, seja para o centro ou cantos. Mais uma vez, resultado perfeito.

No paint mais um gabarito nos testes
No paint mais um gabarito nos testes

Construção Interna

Pra abrir o Pichau Hive não é muito difícil, basta remover os seus pés traseiros que contam com um parafuso embaixo de cada feet e a partir daí desencaixá-lo. Também não é necessário ter muito cuidado com os pés pois um kit completo novo é incluso na caixa do mouse - obrigado Pichau!

Agora vamos analisar a sua construção interna e ver se os componentes escolhidos são de qualidade assim como se sua PCB está em bom estado.

A primeira coisa que quero falar sobre é o seu sensor, aqui encontramos um Pixart PMW 3389, um modelo que é topo de linha e é o mesmo utilizado no Razer DeathAdder Elite, por exemplo. Como já vimos na parte de desempenho do mouse, o mesmo está muito bem implementado.

Em seus switches principais encontramos modelos LK Optical, que como o nome já diz são do tipo óptico. São exatamente os mesmos switches utilizados no Redragon King Cobra e extremamente parecidos com o que encontramos em mouses como o Razer Viper. Novamente, excelente escolha de componente.

Já que estamos no assunto de switches vamos falar sobre os que foram utilizados no resto do mouse. Nos dois botões laterais e no botão DPI encontramos modelos Omron China, enquanto que no switch no Scroll temos um modelo da TTC. O codificador do Scroll fica por conta de um modelo ALPS mecânico.

Enfim, o Hive se mostra extremamente competente por dentro, temos somente componentes de alta qualidade e que devem durar bastante tempo ao enquanto oferecem excelente performance. Em conjunto com seu extremo baixo peso de 60 gramas, pés em PTFE e cabo estilo paracord, temos aqui um dos melhores mouses que já passaram por nossa análise.

A galeria de fotos em alta resolução fica logo abaixo para vocês que quiserem dar uma olhada no mouse por dentro.

Software

O programa utilizado para controlar algumas funções do Pichau Hive é exatamente o mesmo que fora utilizado no Glorious Model O, o que não é uma coisa ruim. A única opção que notei que falta em relação ao mouse da Glorious é o ajuste de debounce time para os switches, algo que gostaria de ver implementado mais para a frente.

Assim que abrimos o software somos colocados na página de configuração dos estágios de DPI. Por padrão o mouse vem configurado para 6 estágios nas seguintes DPIs: 1200, 2000, 3200, 4800, 6400 e 16000. Eu configurei entre 400, 800, 1600 e 3200 DPI para o meu uso diário.

Ao abrir o programa, encontramos as configurações de DPI
Ao abrir o programa, encontramos as configurações de DPI

Na segunda aba do software podemos encontrar os controles de iluminação que contam com vários efeitos. Infelizmente não é possível separar entre zonas, toda a iluminação é gerenciada de forma única. São cerca de 9 efeitos disponíveis, com a opção de desligar a iluminação do mouse.

Aqui podemos escolher entre os vários efeitos de iluminação
Aqui podemos escolher entre os vários efeitos de iluminação

A terceira aba é a "Mouse Parameter" que controla a sensibilidade do mouse no Windows, deixa habilitar ou desabilitar a aceleração do mouse no Windows (deixem desligado) e outras configurações de sensibilidade de scroll e cliques.

Lembrem-se de desmarcar a opção circulada em vermelho
Lembrem-se de desmarcar a opção circulada em vermelho

A quarta aba é a Polling Rate onde você pode escolher o tempo de resposta que o mouse apresenta. Ela varia entre 4 opções: 1000Hz (1ms), 500Hz (2ms), 250Hz (4ms) e 125Hz (8ms).

Aqui você pode escolher o tempo de resposta do mouse
Aqui você pode escolher o tempo de resposta do mouse

E a última aba é a parte de macros do programa, esta parte é bem simples - assim como o resto do software - e curiosamente não deixa você salvar ou utilizar nenhum botão do mouse como macro, somente teclas e funções do teclado. Ou seja, você só consegue passar funções do teclado para o mouse, mas o contrário não é possível, um tanto quanto estranho.

Não é possível incluir funções do mouse no macro
Não é possível gravar funções do mouse no macro

Como falei no começo, o programa é simples mas deve atender a grande maioria dos usuários, acredito que a maioria das pessoas irá instalá-lo somente para fazer a configuração dos estágios de DPI e alterar sua iluminação.

Conclusão

Depois de analisar todos os aspectos do Pichau Hive, concluo que ele é o melhor mouse disponível por menos de R$ 300, e não é por pouco não. Temos basicamente tudo que sempre pedimos para empresas implementarem em seus mouses: cabo leve e dobrável, switches principais ópticos, switches laterais de boa qualidade, sensor decente bem implementado, baixo peso, pés generosos e bem posicionados e um software mesmo que simples para fazer pequenas modificações.

Pichau Hive (esquerda) - Pichau P702 (direita)
Pichau Hive (esquerda) - Pichau P702 (direita)

O mouse é quase que perfeito, sem sombra de dúvidas pela bagatela de R$ 270 o Hive recebe um Super Indico aqui no Oficina da Net, com a única "critica" sendo o mínimo rangido que sua estrutura faz quando pressionado de certos ângulos, algo que não afeta sua durabilidade e nem é percebível durante a jogatina.

Outras empresas deveriam seguir o modelo da Pichau, pois há muito que pode ser re-aproveitado por aqui e beneficiar ainda mais outros modelos já estabelecidos no mercado, mas quando se trata deste mouse, a marca está de parabéns pelo trabalho.