Review Motospeed CK99 | Teclado mecânico óptico por menos de R$300

Dessa vez trazemos o review de um teclado mecânico óptico de baixo custo, o Motospeed CK99 promete ser uma ótima opção dentro dos modelos de menor custo.

Já falamos muito sobre a Motospeed aqui no Oficina da Net, afinal ela merece alguns créditos na evolução do mercado de teclados mecânicos, algo que já discutimos bastante sobre no recente review do CK104 ABNT2, se você ainda não o assistiu, passe lá!

O CK99 por cima aparenta ser só mais uma variante de teclado mecânico em um mercado extremamente competitivo nos modelos de entrada, mas ele conta com uma carta na manga que pode o tornar a melhor - ou uma das melhores - escolhas até os R$300, e essa carta na manga são os seus switches LK Optical, que em tese impossibilitam qualquer tipo de double-click. Será que ele se tornará o novo rei dos teclados mecânicos custo x benefício? É isso que iremos ver neste review.

Construção Externa

A parte externa do teclado inicia o review muito bem, ele é bem rígido e não tem nenhum tipo de rebarda de metal ou pontas que possam ocasionar algum tipo de corte acidentao ao pegar o teclado de forma errada.

Acabamento da parte metálica é muito bom
Acabamento da parte metálica é muito bom

A sua placa superior tem acabamento todo em plástico que lembra alumínio anônizado na cor cinza escuro, com a logotipo da Motospeed na parte inferior direita do teclado, logo abaixo do numpad. Também há 2 curvaturas da chapa na frente e nas laterais do teclado, estes caimentos acabam por espichar o teclado ainda mais em cima da mesa, aumentando a impressão de ser um teclado bem grande - o que ele definitivamente é.

Ele ocupa bastante espaço na mesa, sem dúvidas
Ele ocupa bastante espaço na mesa, sem dúvidas

A sua parte traseira também não é de metal. Há 5 pés de borracha para manter o teclado fixo no lugar, os 5 estão presentes tanto quando o teclado está rente na mesa quanto se ele está elevado, algo bom de se ver e que muitas vezes é esquecido por alguns fabricantes.

Há bastante pés de borracha que o deixam muito bem preso no lugar
Há bastante pés de borracha que o deixam muito bem preso no lugar

O cabo é o seu cabo genérico de borracha e com comprimento de 1.8 metros, a sua ponta é bem próxima do padrão USB, sendo um pouquinho mais larga para todos os lados e que pode atrapalhar para tirar algo pequeno da porta USB, mas não deve impossibilitar de plugar pendrives ou outros componentes.

A ponta do cabo poderia ser no padrão USB, mas ao menos não é tão extravagante assim
A ponta do cabo poderia ser no padrão USB, mas ao menos não atrapalha tanto

Em geral a parte externa do teclado é simples mas bem construída, não há defeitos aparentes e a construção aparenta ser de muito boa qualidade.

Keycaps

As keycaps utilizadas no CK99 não fogem do resto da linha de teclados da marca, mantendo o material ABS com injeção Double-shot, garantindo que os caracteres não desapareçam em alguns meses/anos de uso. Felizmente este tipo de impressão está cada vez mais comum em teclados mecânicos e iremos lutar até Double-shot PBT se torne padrão em todos os teclados.

Keycaps são double-shot
Keycaps são double-shot

A sua fonte pode agradar uns, outros nem tanto, claro que isso é uma questão de gosto então se é bonito você decide. O importante é que a fonte do teclado não dificulte o entendimento de cada função das teclas e que não é um problema nos modelos utilizados no CK99.

Keycap HyperX Alloy Elite RGB esquerda - Keycap Motospeed CK99 direita
Keycap HyperX Alloy Elite RGB esquerda - Keycap Motospeed CK99 direita

Uma coisa de se notar é que os modelos utilizados são do Layout ANSI e contam com um reforço estrutural no pino central, ajudando a não quebrar ou rachar ao remover as keycaps do switches, algo que se mostrou aparente durante o review do CK104.

Keycap do Motospeed CK99
Keycap do Motospeed CK99

A única dica que posso dar para a Motospeed em relação as keycaps é mudar seu material para plástico PBT pela maior durabilidade do acabamento e o melhor tato ao utilizar o teclado, de resto não temos reclamações.

Construção Interna

Para abrimos o teclado vamos primeiramente retirar todas as suas keycaps, após isso é necessário remover todos os parafusos na parte traseira do teclado e assim remover a sua capa superior e o acrílico que difusa o underglow. Após isso você deve remover os parafusos que estão na placa de metal e aí sim você poderá levantar a PCB da case.

A primeira coisa que notamos ao abrir o teclado completamente é que sua PCB é completamente preta, algo que muitos dizem não fazer a diferença mas que ajuda a disfarçar em partes do teclado onde a mesma fica oposta, algo que não acontece com o Ducky Shine V e sua PCB vermelha clara, por exemplo.

Os LEDs que fazem o efeito de underglow na parte frontal do teclado são posicionados na parte de trás da PCB, algo que pudemos notar é que a mesma suporta iluminação RGB, então a decisão de utilizar LEDs de cor única é sem dúvidas por cortes de gastos, e não vemos problema nisso ainda mais por serem na cor branca, ou seja, neutra.

Os switches não são soldados na PCB, então removê-los não é muito difícil, só pressionar na parte traseira da PCB e apertar os engates na parte de cima do switch que ele sai da placa. Por não utilizar soldas, essa é uma preocupação a menos ao longo termo e não vemos um motivo para o teclado não durar bastante tempo.

Esse teclado sem dúvidas leva a ideia de simplicidade e qualidade a sério, tanto por dentro quanto por fora. Sua PCB é bem feita tanto na parte de trás quanto na parte traseira, os switches não dependem de soldas normais para operar, o que já corta o risco de uma solda mal feita atrapalhar seu funcionamento e os switches são ópticos. A sua construção interna compete fácilmente com teclados de R$500-600, e ele passa "voando" na construção interna.

Switches

Aqui é onde o grande diferencial do teclado está presente, os switches ópticos da LK Strike na cor laranja que lembram bastante os modelos Cherry MX Blue tanto no feel ao digitar quanto no barulho clicky que os switches produzem.

Switches ópticos são ativados através de uma luz infra-vermelha e podem ser configurados para serem ativos quando a luz for bloqueada ou para quando a luz possa passar. No caso dos switches da LK Strike eles ativam quando a luz infra-vermelha passa para o sensor e assim ele "ativa" a tecla pressionada.

Switches LK Strike Orange
Switches LK Strike Orange

Inclusive o nosso querido amigo Wellington Diesel fez um pequeno vídeo de apenas 23 segundos demonstrando o funcionamento dos switches e qual a parte do switch que libera a passagem da luz para o sensor fotossensível.

Estabilizadores
Estabilizadores

A sua estabilização das keycaps também é boa e não tivemos nenhuma tecla que ficou torta após o uso, o wobble é existente - como em qualquer switch - e é no nível dos switches da HyperX, o que não é nada mal e não atrapalha nem um pouco na hora de digitar. Falando nisso, a parte de digitação do teclado está no vídeo review no minuto 4:41 até os 5:08.

Iluminação

A iluminação deste teclado é sem dúvidas o seu ponto mais fraco, ela é quase que invisível durante o dia, servindo literalmente somente para mostrar a localização de cada caractere em locais pouco iluminados, ou seja a noite com as luzes desligadas ou com pouca luz.

A luz branca é bem fraca
A luz branca é bem fraca

Só há uma cor disponível que é a branca, a boa notícia é que ela não tem nenhum tipo de tom por cima, então você terá um verdadeiro branco que fica bem neutro em basicamente qualquer setup hoje em dia. Há alguns efeitos disponíveis, mas pela luz ser muito fraca fica bem difícil de distinguí-los do modo estático de iluminação do teclado, que é o que recomendo utilizar caso queira ter alguma luz vindo do teclado.

Mesmo com a iluminação sendo um ponto fraco, o Underglow dá um efeito muito bonito ao produto
Mesmo com a iluminação sendo um ponto fraco, o Underglow dá um efeito muito bonito ao produto

Ah, antes que eu esqueça, também há uma pequena faixa de luz logo abaixo das pontas da chapa de alumínio, o famoso "underglow". Ele é tão fraco quanto a iluminação das keycaps e não dá para ser notado durante o dia, somente a noite nas mesmas condições que você notaria a luz nas keycaps. Ainda assim, um toque legal que poderia ser um pouco melhor aproveitado pela Motospeed.

Conclusão

Então após receber elogios em basicamente todos os aspectos, acho que a conclusão deste review é mais do que óbvia. Seus switches ópticos de boa qualidade, construção interna excelente, keycaps double-shot que aparentam durar, enfim, quase tudo que um bom teclado pode oferecer ele faz.

E o seu ponto mais forte fica por último: o preço. Por apenas R$250 você pode levar ele pra casa, e sem dúvidas ele é um dos teclados de maior Custo x Benefício no mercado brasileiro, competindo frente-a-frente com o Pichau P631K RGB.

imagem

Se você procura por algo de qualidade e não quer gastar muito, o Motospeed CK99 é uma das melhores opções a se considerar - se não for a melhor - e sem dúvidas deve durar bastante tempo. Além disso, com a representação oficial da marca no país, comprando o teclado em um dos revendedores oficiais você ainda fica coberto pela garantia e assim quase não há o que reclamar deste modelo.

Pontos Fortes:

  • Baixo preço;
  • Switches ópticos com boa qualidade;
  • Construção Interna muito boa;
  • Construção Externa muito boa.

Pontos Fracos:

  • Iluminação deixa a desejar;
  • Não há Software;
  • Ocupa bastante espaço na mesa.

Tech Mobile: Inscreva-se!

O nosso novo canal de smartphones surgiu, veja o que preparamos para você que gosta de celulares!

Comentários
Minha foto
Insira um comentário