Review Monitor Warrior 144hz Curvo - O melhor 144hz de entrada?

Hoje trazemos nosso segundo review de um monitor de alta taxa de atualização. O Warrior Kai é 144hz, Curvo (1800R), FreeSync, 23.6" e custa entre R$1100 a 1200, posicionado no mercado de monitores 144hz de entrada.

Por Hardware 4 comentários

Pouco tempo atrás fizemos o review do monitor da HQ, que vocês podem conferir no link que deixarei logo abaixo. Ele compete diretamente com o monitor que iremos testar hoje, o Warrior Kai, que também é 144Hz, Curvo, FreeSync, 24" e custa entre R$1100 a R$1200, e que além do HQ 24QHQ, tem o Acer KG241Q e o AOC Hero como competidores diretos. Ainda não trouxemos reviews dos competidores da Acer e da AOC, mas assim que possível, estaremos realizando reviews deles também.

Warrior Kai
Warrior Kai

Porém, hoje o foco é do Warrior Kai, que além de ter tudo que eu mencionei logo acima, também conta com um painel do tipo VA, normalmente encontrado em monitores mais caros, como o Samsung LC24FG73FQLXZD, que custa próximo de R$300 a mais que o modelo da Warrior. Será que o Kai compete a altura? Vamos ver.

Construção Externa

Assim como o HQ, o Kai também tem um design bem moderno em sua parte frontal, com uma película fosca que ajuda a manter reflexos fora da tela e a ter uma experiência melhor durante o uso.

Bordas finas e película fosca
Bordas finas e película fosca

Outra coisa boa que a marca incluiu junto com o monitor foi o organizador de cabos para a traseira, que vem junto na caixa. Falando da traseira, temos entradas/saídas de força e display na traseira apontando para trás, e mais centralizado, o que significa que os cabos não irão aparecer diretamente abaixo do monitor, o que já é bem melhor que o HQ. Em questão de portas, temos 2 portas HDMI 1.4 (suportam até 120Hz) e 1 porta DisplayPort 1.2, que suporta os 144Hz nativos do monitor. Não há entrada para cabos USB e nem headphones, algo que fez falta em alguns momentos.

2x HDMI, 1x DisplayPort, 1x Power-in, e só
2x HDMI, 1x DisplayPort, 1x Power-in, e só

Ainda na parte traseira, o Kai conta com suporte a VESA Mount, e não há nada obstruindo a utilização deste tipo de suporte. Inclusive, temos um stand que veio junto a um monitor da Philips e que é um pouco mais versátil que o incluso na caixa, e para demonstrar a compatibilidade, instalamos ele.

H real compatibilidade com suportes tipo VESA
Há real compatibilidade com suportes tipo VESA

Voltando ao que se encontra na caixa original do produto, temos um stand bem simples, mas que também aparenta ser bem durável. Infelizmente, assim como no HQ 24QHQ, só há um tipo de ajuste, que é o ângulo de inclinação da tela. Não há ajustes de altura e nem de rotação, algo que faz falta em alguns momentos. Outro ponto é que ele não se desintegrou ou teve desgaste em nenhum momento, mesmo após remontar o monitor no stand original algumas vezes.

Stand original do Kai
Stand original do Kai

Falando um pouco dos menus do Warrior, que é basicamente o mesmo do HQ, com apenas algumas diferenças entre os nomes das opções disponíveis no monitor. Temos as abas brilho, imagem, Temperatura de cor, OSD Ajuste, Reiniciar e Diversos, a última na qual ativa o FreeSync.

Já os controles de navegação são um pouco diferentes e um pouco menos confusos do que os da HQ. Eles são separados em duas áreas, onde a superior controla o "Enter" e o "Esc", enquanto que a debaixo controla "+" ou "-". O botão separado serve para ligar e desligar o monitor.

Botões traseiros são separados por reas
Botões traseiros são separados por "áreas"

Para quem gosta, há um pequeno LED vermelho na parte traseira do monitor, que só aparece quando a sala está bem escura. É algo que complementa o visual mais gamer e arrojado do produto, e como não atrapalha em nada, não tenho o que criticar.

Logotipo Warrior iluminado
Logotipo Warrior iluminado

De resto, o monitor é bem construído e não apresenta nenhum problema e/ou complicação. O suporte não está se desintegrando logo depois de duas montagens, a furação VESA está dentro dos padrões específicos, os menus funcionam, assim como todos os botões e funções do monitor, e sendo assim, podemos prosseguir para o próximo passo da análise.

Qualidade de Imagem

Um dos pontos, se não o mais importante, é o painel do monitor. Não adianta ele ter a melhor base do mundo, 300 portas HDMI 2.1 e 200 portas DP 1.4 se seu painel não tem boa qualidade.

Cores

Aqui temos um ponto bom logo de cara, o monitor já vem de fábrica com cores até que decentes, e a apresentação do preto é um ponto onde ele se sobressai, graças ao painel VA, que por natureza oferece bons pretos. O pico de brilho não é o melhor do mundo, mas a marca não o divulga como HDR e ele também não conta com a opção "HDR Color", pontos para a Warrior. Se comparado ao LG 34WK650, ele perde um pouco em contraste geral e tem um pouco menos de saturação, mas também custa metade do preço.

Confira o nosso review do LG 34" UltraWide:

Calibração foi necessária? Não. Fizemos igual? Sim, afinal, são ganhos grátis e que tomaram muito pouco tempo neste caso. O uso do Calibrize foi desnecessário, pois ele passou todos os testes do programa logo de cara. Nosso método de comparação de cores foi o iPhone XR, e o Kai ficou devendo muito pouco. Aqui está uma imagem comparando pré/pós calibração, que faz realmente pouca diferença por limitações do próprio display.

O monitor já vem de fábrica quase que no "limite" do que o painel suporta, tanto em questão de saturação quanto de contraste, ou pelo menos no que se atende ao software incluso nele e também para a faixa de preço, que acaba por ficar muito bem posicionado neste aspecto, mesmo contra o KG241Q, que até o momento, considerava o monitor 144hz com as melhores cores até R$1200, e o Kai acabou de tomar este posto.

Ghosting/Fringing

Vamos para o ghosting, que está relacionado com a habilidade dos pixels do monitor conseguirem trocar de cor rápido o suficiente. Para realizar este teste, utilizamos um iPhone XR gravando em Slow Motion para o vídeo review, enquanto que para o post utilizamos uma Canon T5 com o shutterspeed em 1/160sec em conjunto com o site UFO Test. Vamos então verificar como ele se comporta:

Resultado perfeito
Resultado quase perfeito

E aqui temos mais uma surpresa, onde o Kai apresentou todos os 3 UFOs totalmente estáticos na imagem, o que significa que o Ghosting é mínimo, e que o coloca em uma excelente posição. Além de diminuir a aparição de artefatos na tela, ter menos Ghosting reduz drasticamente a quantidade de Motion Blur, e isso fica bem aparente no CS, onde a imagem durante o movimento fica bem mais nítida.

Também ressalto que o fringing, que é um rastro branco que fica logo após objetos em movimento na tela também se mostrou inexistente. Temos aqui um novo campeão da categoria?

Quase, e vou explicar um pouco melhor na parte de Input Lag logo abaixo.

Input Lag

Assim como no review do HQ 24QHQ, ainda não contamos com o equipamento específico para pedir o real delay do monitor, só podemos lhe mostrar como ele funciona em câmera lenta.

A decisão sobre o Input Lag ser alto ou não ainda é de vocês, mas quero fazer um adendo:

- Por se tratar de um painel VA de baixo custo, se comparado a painéis TN da mesma faixa de preço, ele conta com um delay um pouco maior, e é possível perceber isso tanto na gravação quanto nas fotos, pois ele "demora" a exibir a imagem completa, apresentando a transição em vários momentos.

Delay aparece na câmera
Delay aparece na câmera

Isso é efeito do shutterspeed da câmera em conjunto com o delay, e não ghosting, e pude provar isso na galeria acima.

Não entendam mal, ele não tem um delay gigante e nem ghosting, e ele só não é o mais rápido de todos os monitores. Você irá perceber isso durante o gameplay? Bem provável que não, pois só percebi isso depois de algumas horas de testes e gravações, enquanto que na utilização direta, sem olhar as gravações e/ou fotos, ele parecia ser tão rápido quanto os outros.

Gaming

Vamos agora testar o principal uso deste monitor, os jogos. Faremos um roundup de jogos super competitivos, assim como outros mais casuais, assim temos uma avaliação completa de experiência de uso.

Começando por CS:GO, onde baixo input lag e baixo ghosting fazem toda a diferença em momentos de alta competitividade. Tudo bem que na foto estamos em um Deathmatch, mas jogamos no modo competitivo, e para a experiência ser melhor, somente comprando um monitor mais caro. Baixo motion blur, boa resposta e muito fluído, exatamente o que esperávamos do monitor.

CS:GO apresenta motion blur bem reduzido
CS:GO apresenta motion blur bem reduzido

Jogando a campanha do novo Call of Duty Modern Warfare também foi excelente, o balanço de cores e maior contraste do painel VA impactou diretamente na nossa visão do cenário, ainda mais neste jogo que conta com ótimos gráficos, além do som que é muito bem trabalhado, só não é relevante aos nossos testes.

Efeitos de iluminação ficam realmente bons
Efeitos de iluminação ficam realmente bons

E por último, em Far Cry New Dawn, a experiência ao jogar no Warrior Kai contra o HQ 24QHQ é gigantesca, onde detalhes que estavam perdidos no outro monitor se mostram muito aparentes aqui. O jogo realmente ganha outra cara, e como jogamos ele pela última vez no outro monitor, a diferença foi nítida, e sem dúvidas muito mais prazerosa.

Cores do jogo saltam aos olhos
Cores do jogo saltam aos olhos

Comparando a qualidade de imagem do Kai vs 24QHQ, a conclusão é de que o produto da Warrior está em uma liga totalmente diferente do seu competidor, e isso vindo ao mesmo custo. Ao nosso ver, a empresa fez um ótimo trabalho nesta parte, e não há pontos negativos que gritem aos olhos. É possível melhorar? Claro, painéis IPS de alta frequência estão cada vez mais comuns no mercado, e gostaríamos de ver uma opção destas disponíveis em monitores de menor custo, porém essa dica não se limita ao Kai, mas vai a toda a indústria de monitores gamers de baixo custo.

Conclusão

E então, vale ou não vale a pena comprar o Warrior Kai ou seus competidores ainda são mais "apetitosos" ao nosso olhar e bolso?

Se você estava considerando comprar o AOC Hero na mesma faixa de preço, já lhes digo para cancelar aquele boleto e ir comprar o Kai. Ele realmente se sobressai em quase todos os aspectos, fica devendo somente no suporte incluso na caixa e na falta de portas USB/Hub USB, algo que o Hero manda muito bem (ele tem uma porta USB 2.0 e uma porta USB 3.1). Quando se trata de painel, comparado ao Hero, só a diferença de cores e o Ghosting basicamente nulo já valem a pena, e o possível Input Lag a mais fará quase nenhuma diferença, e só o Ghosting a menos já compensa isso.

Warrior Kai
Warrior Kai

Comparado ao Acer KG241Q, ele também leva algumas vantagens, ficando em um empate técnico na parte de cores, possivelmente perdendo - se perder, é pouco - no input lag, mas mantendo boas cores, tendo curvatura de 1800R e novamente perdendo na seleção de portas USB, que o Acer traz.

No final, entre o Acer KG241Q e o Warrior Kai, vai ir do seu gosto. Prioriza portas USB? Acer. Prefere curvatura melhor, ghosting mínimo e boas cores? Warrior Kai. Indico este monitor sem medo, pois pelo menos durante o 1 mês que esteve conosco, passou em todos os testes.

Onde comprar?

Compre o Monitor Warrior na AMAZON: R$ 1139

Iremos fazer review do AOC Hero também, então fiquem atentos. No mais, agradecemos por lerem este review, e se tiverem dicas, por favor, comentem aí embaixo!

Leia também: Review Warrior Perseus | Ele vale a pena?. Acompanhe as últimas notícias de tecnologia aqui no Oficina da Net. Sempre trazendo conteúdos novos e produtos interessantes.

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Carregar comentários