ASUS ROG Gladius, alta funcionalidade por um alto preço - Review

A Cougar apostou em designs modulares quando lançou o primeiro 700M, agora ela voltou com a segunda versão, denominada 700M Evo, para melhorar ainda mais a qualidade de seu mouse modular.

Por Hardware Pular para comentários
ASUS ROG Gladius, alta funcionalidade por um alto preço - Review

A ROG - Republic of Gamers - é uma divisão da ASUS que é responsável pela criação de diversos produtos, que vão de peças de computador como fontes e placas mãe, até periféricos como mouses e monitores.

Você já viu um dos produtos da série ROG aqui no nosso site e no canal, a GTX 1660 Ti ASUS ROG Strix participou do nosso quadro Roda Liso onde foi testada em jogos e benchmarks. Mas, como você provavelmente já notou, o ROG Gladius não se trata de uma placa de vídeo, e sim de um mouse. Vamos então descobrir se ele segue a linha de alto nível da marca, e descobrir se vale a pena ou não pagar os R$ 270 que são cobrados por esta versão, que é a primeira.

ASUS ROG Gladius
Construção Externa e Design

Como de costume, iniciamos na parte externa do produto, e este é um dos pontos fortes do Gladius. Sua aparência arrojada, mas com cores simples, o deixa muito elegante, e ao mesmo tempo mantém o aspecto gamer do produto. Sua parte superior conta com um acabamento cinza fosco e que mesmo com bastante tempo de uso, não acumulou manchas ou marcas.

Acabamento perfeito
Na lateral esquerda encontramos acabamento emborrachado com um padrão de desenhos já conhecido dentro da "atmosfera" ROG, são várias linhas e cortes que formam um padrão um tanto quanto único, chamado de "Maya". Ele também resistiu bem ao tempo, mostrando basicamente 0 desgaste. O problema que ele apresenta em algumas unidades após um pouco mais de 1 ano de uso é que ela começa a descolar do mouse, há alguns comentários tanto na Amazon quanto no Overclockers.net, sugiro considerar isso na hora de comprar este mouse.

Acabamento é bonito, mas pode descolar com o tempo
Na parte direita do mouse encontramos o exato mesmo acabamento emborrachado com o mesmo padrão de desenhos, e que também apresentou ótima durabilidade ao uso e não tem nenhum sinal de desgaste, nem ao toque e nem visualmente.

O mesmo se diz para o lado direito do mouse
Na parte inferior do mouse, encontramos 4 pés de teflons bem generosos, estes tem pequenos moldes achatados, que ajudam na remoção dos teflons sem causar danos. Também devo lembrar que há teflons extras inclusos na caixa do produto. De resto temos algumas informações do produto e o slider para desbloquear o cabo USB, que é removível.

Parte debaixo do Gladius
Falando do cabo, há 2 deles inclusos na caixa: um comprido e outro curto. Eu acabei por usar o cabo mais curto pois ele encaixava perfeitamente no espaço de mesa que eu havia disponível em meu desktop. O cabo é maleável o suficiente e não me incomodou nem um pouco durante o uso, e também é feito em borracha, que fica no meio termo de fina e grossa. Já o segundo cabo é em Nylon e consideravelmente mais comprido. Ele perde um pouco na parte de ser maleável se comparado ao cabo de borracha, mas é algo que se espera.

Os cabos inclusos na caixa
Quando se fala de botões, encontramos 5: os dois principais, dois laterais e um superior que é usado para a troca de DPI. O botão DPI encontra-se na parte superior do mouse, logo atrás do scroll. Ele tem boa resistência e duvido muito que seja pressionado por acidente. Os botões laterais tem um travel-distance gigante, não lembro de ter usado outro mouse com tanto travel-distance em um botão lateral, a sensação ao pressionar é mushy, mas ao menos funciona perfeitamente.

Temos 5 botões neste mouse
Agora iremos tocar nas pegadas, ele tem um design inspirado no Intellimouse e isso é evidente só de olhar para o mesmo. Por causa disso, a pegada palm vai como uma luva no mouse e ele se encaixa perfeitamente em minha mão quando uso essa pegada, se vou para Fingertip, que é a minha pegada de preferência, ele também não causa nenhum desconforto a minha mão, porém seu peso a mais fica evidente. Já a pegada Claw não fica muito confortável, e se sua mão for pequena é possível ter dificuldades para pressionar os botões principais, já que no final deles a resistência fica um tanto quanto maior.

Já que mencionei o peso logo acima, deixo aqui a ressalva que o ROG Gladius não tem regulagem de pesos, não há pesos inclusos na caixa e nem um mecanismo para remoção, visto em vários outros mouses.

O ponto a ser lembrado em design, e que é um dos motivos dele ser tão caro, é o seu sistema hot-swap para troca de switches, patenteado pela ASUS. Esse sistema faz com que caso um dos switches principais do mouse - que já são de ótima qualidade - apresente algum defeito, seja ele double-click ou falha, seja facilmente substituído por outro, e inclusive a marca inclui um par de switches Omrom Japan diretamente na caixa do produto, facilitando ainda mais a primeira troca caso seja necessário.

Switches Omrom Japan inclusos na caixa
Este sistema é excelente e foi muito inovador quando lançado, tanto que muitos esperam até hoje a inclusão deste sistema em mouses de outras marcas. Mas, como já mencionei, este sistema de troca é patenteado pela marca e não há sinal de inclusão em outros modelos a não ser os da própria marca.

Construção Interna

Quero deixar claro que não tive liberação da ASUS para abrir esta unidade, então as fotos aqui foram retiradas diretamente do site da ASUS.

Vamos então a construção interna do mouse, onde já sabemos que conta com switches principais Omrom China 20m, algo que é inclusive mencionado no site e na caixa do produto.

O codificador do scroll se dá por conta de um modelo mecânico da ALPS, que é um dos melhores do mercado. Problemas na rolagem do scroll sempre podem acontecer em qualquer mouse, mas este modelo é um dos tem menos incidência de problemas.

O switch do scroll já é outra história, ele aparenta ser um modelo genérico Tactile Square Blue, felizmente este botão não é um principal, mas pelo preço a ASUS poderia ter incluído algo superior.

Os switches laterais são da HC, e infelizmente não consegui encontrar basicamente nenhuma informação sobre este produto online, só encontrei produtos não relacionados. Por causa disso, é difícil dizer qual será a real durabilidade dos botões laterais, e infelizmente eles não contam com o sistema hot-swap.

O switch do Scroll aparenta ser Omrom 5m, é possível enxergá-lo em uma das fotos disponibilizadas no site da ASUS.

Infelizmente, o sensor parece ser um segredo guardado a sete chaves pela marca, a única informação liberada é que ele é óptico. Porém, isso não nos impede de procurar pelos mares da internet, e claro que descobrimos. Ele conta com um Pixart PMW 3389, modificação do PMW 3360, um dos melhores sensores no mercado, e realmente não entendo o porquê da marca não liberar essa informação no site, já que é um ponto muito positivo ao mouse.

A sua carcaça externa tem boa qualidade internamente, também. É possível ver que o plástico tem espessura considerável e que provavelmente irá durar um bom tempo. O ROG Gladius passa com facilidade na parte da construção interna, com pequenas ressalvas no botão DPI e laterais, que pelo preço poderiam ser melhores.

Desempenho

Começamos os testes de desempenho deixando bem claro que esperamos uma ótima performance do mouse, afinal o seu sensor é o PMW3389, mesmo que a ASUS não faça nenhuma propaganda sobre.

Rastreio e Aceleração

Infelizmente, a implementação do sensor no mouse não faz jus a sua qualidade, o mouse apresenta pouca a zero distorção nos testes normais de rastreio, assim como o LOD configurável ajuda a melhorar a experiência. Porém, é na aceleração que ele peca, com aceleração negativa aparecendo em todas as faixas de DPI testadas em 1000Hz.

MS Paint

A aceleração negativa também aparece no teste do Paint, o que só confirma ainda mais a má implementação que foi feita por parte da ASUS.

ASUS, espero que tenham arrumado essa parte no Gladius II, pois cobrar R$ 600 e ter problemas de rastreio com um dos melhores mouses disponíveis no mercado não é nada bom.

Iluminação

Sua iluminação está presente no logo da ROG presente na parte traseira do mouse, no scroll e também atrás do botão DPI. Ela tem cor única, vermelho, e a cor encaixa bem com o resto do mouse. A iluminação não é exagerada e também não incomoda aos olhos, algo que já aconteceu com outros modelos que passaram por aqui. A iluminação tem somente 2 efeitos: Respiração e Constante, sendo que o efeito de respiração só acontece no logotipo. Também é possível desligar cada zona separadamente. A iluminação é bem simples e serve mais para dizer que tem do que fazer alguma diferença, também não tem nada de espetacular, é somente ok.

Iluminação do Gladius
Software

O mouse tem sim suporte a software, e para configurar certas coisas como os valores de DPI e a iluminação, é necessário instalar o mesmo. Você pode encontrar o programa seguindo este link, o nome do software é ROG Armoury.

O bom do programa é que caso você o instale, ele não fica rodando em background no Windows, assim salvando as configurações diretamente no mouse. Isso é algo que mais empresas tem que começar a fazer, porque ninguém merece programa de mouse aberto e bugando o SO (Razer, é você mesma).

Ao abrir o programa, a primeira tela que você se depara é com o remapeamento de botões, basta você selecionar o botão que deseja alterar a função que uma pop-up box abre, deixando você escolher entre macros, funções multimídia, funções do mouse, atalhos, etc, e isso se estende a qualquer um dos botões no mouse.

ROG Armoury
Na próxima aba, vemos a parte de "Desempenho" do mouse, onde podemos alterar a DPI dos 2 estágios do mouse - não é possível adicionar estágios. Também é possível ativar "Tiro de ângulo", ou aim correction, como preferir chamar (NÃO ATIVEM ISSO), e por último, ativar aceleração positiva ou negativa (NÃO ATIVEM ISSO TAMBÉM). Algo interessante dessa aba é o ajuste de debounce time dos switches, que caso você comece a ter double-click, pode tentar aumentar um pouco o delay para "remover" o problema. Ah, o ajuste de tempo de resposta também está nessa aba.

ROG Armoury
Na próxima aba temos a parte de iluminação, que como já mencionei antes é possível ativar e desativar a iluminação da DPI, Scroll e Logotipo, ou ativar o efeito de respiração no Logotipo.

ROG Armoury
Na última aba temos a calibração de mousepad, que é extremamente importante de ser corretamente feita nesse mouse, pois como vários reviewers já notaram, ele tem problemas de rastreio e muitas vezes não rastreia todo o mousepad por causa da configuração de LOD. Então faça o processo de calibração e ajuste o LOD corretamente.

ROG Armoury
Subindo um pouco, temos a janela de Macros que é extremamente simples. É possível criar, excluir e importar macros, renomeá-los e gravar seus clicks do mouse e do teclado, mas é só. Não é possível ajustar o delay de ativação, não há funções integradas, nada.

ROG Armoury
Na janela SYNC não há nenhuma alteração ou opção disponível, afinal o Gladius não tem RGB e nem suporte a vários efeitos de iluminação como o seu irmão mais novo, o Gladius II, tem, e claramente esse programa teve o caçula incluso mais tarde.

ROG Armoury
E por último, na janela de estatísticas, temos.....????

Nada? Há um botão "gravar", mas quando clico nele, nada acontece. Eu não faço a mínima ideia do porque desta aba existir e muito menos o que ela faz, ao menos quando se trata do Gladius. É tão simples tornar uma aba inacessível caso X produto seja detectado, não entendo o porquê de fazer isso com a parte de sincronização, e nessa não...

ROG Armoury
Veredito

Para fazer o veredito final deste mouse, é necessário ressaltar alguns pontos deste produto. Um deles é que se trata de um produto já defasado, que tem revisões novas e que provavelmente não vai mais ser fabricado, e isso pesa bastante na decisão final de indicar ou não este mouse.

E pela primeira vez, acabo por não indicar um produto. O ASUS ROG Gladius recebe um Não Indico aqui no Oficina da Net, e isso acontece por várias razões: problemas com aceleração e LOD, descontinuação, peso e borrachas que descolam. Ele tem tudo pra ser um bom mouse, mas estes pequenos detalhes acabam por deixá-lo bem atrás do que concorrentes do mesmo preço ou até inferiores oferecem. Pagar perto dos R$ 300 em um mouse que apresenta estes tipos de falhas em 2019 é simplesmente uma decisão não sábia.

ASUS ROG Gladius
Posso lhes recomendar vários mouses que substituem o Gladius facilmente: DeathAdder Elite, Rival 310, Revenger S, Model O, dentre outros.

Considerando a competição acima e os preços praticados atualmente no mercado brasileiro, pagar basicamente o mesmo preço por um mouse descontinuado não vale a pena, e esse acaba sendo o caso do ASUS ROG Gladius, um mouse bom, mas caro e com vários problemas.

Gostou do review? Ficou com alguma dúvida? Manda um comentário aí no post, estamos sempre de olho e respondemos todos os comentários possíveis, afinal trazemos esses reviews para ajudar você a fazer uma compra melhor.

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Minha foto