Claro pede que ANATEL desconsidere 5G por enquanto e limite a banda larga fixa

A Claro, representante das marcas: Claro, Embratel e Net, pretende criar uma agenda regulatória para 2019-2020. Solicitando a Anatel o 5G como item não prioritário e pedindo liberação de franquias na banda larga fixa.

Por | @nmuller99 Banda Larga no Brasil 9 comentários

É meus amigos, parece que voltamos no tempo outra vez. Em 2016/2017 o tema da limitação da banda larga no Brasil foi bastante discutido e repercutido aqui no Oficina da Net. Tanto que, virou um especial aqui no site. Bem, isso que você leu no título e descrição foram apresentadas pelo site Teletime.

Segundo a Claro, ela solicita que a Anatel reveja os modelos de comercialização de banda larga, permitindo às prestadoras exercerem “liberdade nos modelos de negócio”. Podendo assim, optar por cobrar franquias de internet. Atualmente as operadoras são proibidas de comercializar desta forma, por cautelar adotada pela Anatel em abril de 2016.  Segundo a empresa, essa medida se fará necessária para “viabilidade do negócio”. Em 2017 o Brasil ocupava a 79ª posição no ranking global de velocidade de internet, agora em 2019 avançamos para a 57ª posição em banda larga fixa, com médias de 29.99Mbps, segundo dados do SpeedTest.

Você escolheVocê escolhe

Com relação ao 5G, faixa dos 700MHz, a Claro vê com cautela, pede que não seja considerada prioridade a disponibilização das sobras da faixa. Segundo a empresa, ainda há muito a ser trabalhado para que a faixa funcione de forma correta e evite interferências.

O processo do 5G é um ponto que de fato precisa ser estudado, a implantação de uma nova faixa de rede precisa de tempo de testes. Agora a limitação de banda larga como meio de viabilidade de negócio me parece algo tão mesquinho. É uma acomodação de quem está bem e vê à frente um obstáculo para prosperar, ao invés de enfrentar ele pede ajuda para que tirem o obstáculo. E você, o que acha?

Comentários
Carregar comentários
Destaques
    Assista ao nosso último vídeo:
    Inscreva-se no canal