Startup WeWalk desenvolve bengala inteligente para cegos integrada ao Google Maps

A bengala inteligente WeWALK usa sensores ultrassônicos para alertar sobre impedimentos próximos através de vibrações no cabo.

Por Tecnologia Pular para comentários
Startup WeWalk  desenvolve bengala inteligente para cegos integrada ao Google Maps

Esta bengala eletrônica está revolucionando a maneira como as pessoas cegas podem andar por aí. Como um meio de proteger as pessoas com deficiência visual de objetos e obstáculos acima do nível do peito, a bengala inteligente WeWalk usa sensores ultrassônicos para alertar o usuário por meio de vibrações na alça.

A bengala pode ser emparelhada via Bluetooth com um smartphone para facilitar o controle. Como também é integrado ao software Voice Assistant e Google Maps, ele pode usar alto-falantes embutidos para informar o usuário sobre lojas próximas e detalhes de infraestrutura.

O CEO e co-fundador da WeWalk, Kursat Ceylan, que também é cego, ajudou a desenvolver a bengala a partir do desejo de usar a tecnologia moderna como uma ferramenta para os deficientes visuais.

Kursat Ceylan

"Atualmente, ouvimos falar de carros voadores, mas os deficientes visuais usam apenas uma bengala simples. Como pessoa cega, quando estou na estação de metrô, não sei qual é a minha saída, não sei qual ônibus está se aproximando [ou] quais lojas estão ao meu redor. Esse tipo de informação pode ser fornecida pela bengala WeWalk."

A WeWalk está sendo vendida por US$ 499 o que em conversão direta, custará cerca de R$ 2050. À medida que a startup turca ganha mais força, os desenvolvedores esperam eventualmente associá-la a aplicativos de compartilhamento de carona e serviços de transporte para melhorar ainda mais a vida dos deficientes visuais.

Compartilhe com seus amigos:
Priscilla Kinast
Priscilla Kinast Estudante de Ciência e Tecnologia na UFRGS - Universidade Federal do RS, apaixonada por inovações tecnológicas, mistérios da ciência, bem como filmes e séries de ficção científica
FACEBOOK // INSTAGRAM: @priscillakinast // TWITTER: @prkinast
Quer conversar com o(a) Priscilla, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Tecnologia