PF prende 4 suspeitos de hackear celulares de Moro e Deltan

Ontem, terça-feira (23), foram presos pela Polícia Federal quatro suspeitos de hackear os celulares de autoridades como, por exemplo, o Ministro da Justiça, Sergio Moro, e o Procurador da República e Coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato.

Por Tecnologia Pular para comentários
PF prende 4 suspeitos de hackear celulares de Moro e Deltan

Ontem, terça-feira (23), foram presos pela Polícia Federal quatro suspeitos de hackear os celulares de autoridades como, por exemplo, o Ministro da Justiça, Sergio Moro, e o Procurador da República e Coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no estado do Paraná, Deltan Dallagnol. Foi realizada a prisão temporária e de busca e apreensão nos municípios de São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto. Sabe-se que foram presos um homem e uma mulher na capital do estado e outros dois homens no interior do estado de São Paulo.

Foi feita a transferência dos presos para a capital do país, Brasília, e de acordo com a PF, eles foram separados por questões de falta de espaço físico, dois se localizam no momento na carceragem da superintendência e os outros dois, foram transferidos para um local que não foi divulgado. Esta ação que está sendo realizada pela PF foi nomeada de Operação Spoofing.

Houve outras autoridades além de Moro que foram vítimas dos hackers. De acordo com o mandado de buscas, foi mencionado o nome do desembargador federal Abel Gomes, do juiz Flavio Lucas e dos delegados da PF, Rafael Fernandes e Flavio Vieitez Reis.

Ministro da Justiça Sergio Moro
Ministro da Justiça Sergio Moro

Foi divulgado também pela PF que irão ser feitas investigações sob a suspeita da ocorrência de invasão dos telefones do ministro da Economia, Paulo Guedes, e da deputada Joice Hesselmann.

De acordo com o ministro da justiça, os hackers que invadiram os celulares fazem parte de um grupo criminoso organizado. Segundo o ministro, o objetivo deles seria localizar condenações por corrupção e lavagem de dinheiro, interromper investigações em andamento ou somente atacar instituições por atacar.

O telefone de Moro foi bloqueado no dia 4 do mês passado. Ao que parece, o dispositivo sofreu uma invasão aproximadamente às 18h. O ministro identificou o ocorrido logo depois de receber três ligações de seu próprio número e em seguida já entrou em contato com a PF para abrir uma investigação. O invasor tentou se passar pelo ex-juiz no aplicativo Telegram.

De acordo com a Polícia Federal, o conceito do termo Spoofing seria uma espécie de falsificação tecnológica que tenta enganar uma rede ou indivíduo fazendo-a crer que a fonte de determinada informação é de fato confiável.

Fonte: Estadão

Recomendamos ler:

Acompanhe as últimas notícias de tecnologia aqui no Oficina da Net. Sempre trazendo conteúdos novos e produtos interessantes.

Comentários:
Minha foto