Proibição de 'hacking instrucional' do YouTube ameaça professores de segurança de computadores

No começo deste ano o YouTube disponibilizou tutoriais de hackers e pishing na sua área de exemplos de conteúdos proibidos na plataforma. Essa proibição, aparentemente, foi feita devido a atividade de um canal ético de hackers e segurança.

Por | @Vitor_Valeri Tecnologia Pular para comentários

No começo deste ano, o YouTube disponibilizou tutoriais de hackers e pishing na sua área de exemplos de conteúdos proibidos na plataforma. Essa proibição, aparentemente, foi feita devido a atividade de um canal ético de hackers e segurança de computadores.

O canal “Hacker Interchange” se descreve como uma organização focada no ensino de iniciantes na temática ciência da computação e segurança. Este canal produz um conteúdo chamado “Cyber Weapons Lab” em formato de série, porém a sua co-fundadora, Kody Kinzie, informou que não foi possível realizar o upload de novos vídeos devido a um bloqueio feio pelo próprio YouTube.

De acordo com as regras impostas pelo YouTube em sua página de "conteúdo nocivo ou perigoso), é proibido "hacking instrucional e pishing", ou seja, "mostrar aos usuários como ignorar sistemas de computador seguros ou roubar credenciais de usuários e dados pessoais".

Imagem ilustrativaImagem ilustrativa

Segundo Kody e outros na rede social Twitter, mesmo que essas medidas impeçam algum comportamento ilegal, é uma decisão que afetará muitos interessados em estudar segurança de computadores ou até usuários interessados em lutar contra truques de haking e pishing. Normalmente as técnicas utilizadas pelos hackers são usadas de forma ilegal, mas, as técnicas em si não são ilegais. É como uma arma que pode ser utilizada para o bem ou para o mal.

As técnicas de hacker são utilizadas por diversos pesquisadores para testar sistemas de computadores.

De acordo com as regras impostas pelo YouTube, é permitido descrever atos perigosos "se o propósito principal for educacional, documental, científico ou artístico (ESDA)". Se for utilizada estas regras, o canal “Hacker Interchange” com certeza não estaria infringindo nada, pois o objetivo do canal é exatamente este. Mas, como a plataforma não disponibilizou orientações com relação a maneira de publicar tal conteúdo sem que sejam barrados, acabou dificultando para os criadores de conteúdo.

Um porta-voz do YouTube informou ao site The Verge que a série de vídeos “Cyber Weapons Lab” foi sinalizada por engano e foram restabelecidos. De acordo com o porta-voz:

"Com o enorme volume de vídeos em nosso site, às vezes fazemos a ligação errada. Temos um processo de apelação em vigor para os usuários e, quando percebemos que um vídeo foi removido por engano, agimos rapidamente para restabelecê-lo."

Fonte: The Verge

Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal