Apple retruca Spotify e nega acusações sobre prática antitruste

Aplicativo de música alega que cobranças de taxa pela Apple fazem com que seu serviço fique mais caro que a concorrente Apple Music. A maçã respondeu às acusações recentemente.

Por Tecnologia Pular para comentários
Apple retruca Spotify e nega acusações sobre prática antitruste

Após a reclamação do Spotify sobre as taxas cobradas pela App Store - que acabariam com a concorrência - a Apple retrucou alegando que o aplicativo paga à maçã uma taxa de 15% por apenas 0,5% de seus membros pagos.

Explicando melhor, a Apple alega que o Spotify não paga 30% como denunciado pelo app, mas sim 15%. Além disso, esse valor é pago apenas para cerca de 680 mil membros Premium do Spotify, o que significa que o aplicativo paga pouco e que este continua crescendo mesmo com as políticas atuais da App Store.

Spotify entrou com uma denúncia contra a Apple em março de 2019.
Spotify entrou com uma denúncia contra a Apple em março de 2019.

Em março de 2019 o Spotify apresentou uma denúncia à Comissão Europeia relatando que a Apple cobra um imposto sobre o valor pago pelos usuários Premium de 30% no primeiro ano e de 15% nos demais.

Na época, o CEO da empresa alegou que, caso o aplicativo pagasse essa quantia, seria obrigado a aumentar o preço de sua assinatura, o que faria com que seus clientes procurassem a Apple Music - que ficaria bem mais barata.

No entanto, a Apple alega que nada disso é verdade.

Apple retruca Spotify sobre a denúncia de prtica antitruste.
Apple retruca Spotify sobre a denúncia de prática antitruste.

Em 2016 o Spotify retirou o recurso de compras dentro do app, o que significa que não adquire mais novos assinantes por meio do aplicativo para iPhone e iPad. Isso, por sua vez, faz com que o Spotify precise pagar apenas 15% e não 30% como era alegado, já que qualquer assinante já completou mais de um ano de serviço Premium.

Agora, caso o Spotify voltasse a oferecer a assinatura dentro do aplicativo, ele seria obrigado a cobrar a mais pelo serviço para seus futuros clientes - ou pagar a taxa de 30% sozinho.

Outro ponto levantado pela Apple foi de que, por considerar o valor cobrado injusto, o Spotify deu um jeito de conseguir assinantes por fora do sistema de cobrança da Apple Store - o que reforça que apenas 680 mil assinantes pagam o valor cobrado pela maçã dos mais de 100 milhões (segundo informações dadas pela empresa no primeiro trimestre de 2019).

Segundo o portal CNET, o Spotify se recusou a comentar a resposta da Apple. 

Fonte: CNET

Leia também: Huawei planeja aumentar sua participação no mercado brasileiro. Acompanhe as últimas notícias de tecnologia aqui no Oficina da Net. Sempre trazendo conteúdos novos e produtos interessantes.

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Minha foto