Oficina da Net Logo

Por que os preços de produtos de tecnologia mudam tanto?

Entenda os motivos que ocasionam o sobe e desce de preços de produtos tecnológicos.

Por | @oficinadanet Tecnologia Pular para comentários

É muito comum acessar o site de uma determinada loja em um dia, namorar um produto e, alguns dias depois, quando vamos verificar a disponibilidade do objeto, ele está com o preço nas alturas.

Você sabe por que isso acontece? Se a resposta para esta questão for negativa, mantenha a calma! Abaixo, serão explicados todos os motivos que ocasionam o sobe e desce de preços dos produtos de tecnologia.

Preço dinâmico

Com a constante evolução da internet, levar um golpe e ser passado para trás é coisa do passado. Isso porque, nos tempos atuais, existem diversos sites que servem justamente para auxiliar consumidor. Seja por meio de reclamações, como o Reclame Aqui, ou os sites comparadores de preços, que no ajudam mostrando a melhor oferta entra dezenas de lojas. Por conta disso, sempre que buscamos por um produtor nesses sites comparadores, veremos uma discrepância de valores de loja para loja.

Um dos motivos que leva à volatilidade de preços é o tão famigerado preço dinâmico. Para que você entenda, o preço dinâmico funciona como uma discriminação aplicada pelo próprio estabelecimento/site. A prática consiste na mudança do valor atribuído ao produto, com base na concorrência ou nos custos do local. Leia em destaque: Tecnologias que provavelmente morrerão em 2019.

Pense da seguinte forma, imagine que uma empresa fabricante de árvores de natal resolve colocar à venda algumas unidades de árvores em setembro, no valor de R$ 30. Desse modo, o preço aplicado é acessível, pois está longe do período natalino.

No entanto, conforme os meses vão se passando, o preço do objeto pode aumentar em até 300%. Em dezembro, esta mesma árvore, que custava R$ 30 há 2 meses, poderá custar de R$ 150 a R$ 180.

Ou seja, o valor é aplicado de acordo com a demanda do produto. No mundo dos produtos eletrônicos isso também acontece com veemência. Se um aparelho celular está com dificuldades para sair pelo valor de R$ 1000,00, para queimar o estoque, a loja em questão com certeza vai abaixar o preço.

Por que os preços de produtos de tecnologia mudam tanto?

 

Mudança de preços dos importados

Aqui já é outro assunto, que envolve o sobe e desce do dólar, a moeda norte-americana. Para entender como funciona a mudança de preços de produtos importados, basta acessar algum site estrangeiro, como o AlliExpress ou a Gearbest, por exemplo.

Esses sites vendem para o Brasil diversos produtos eletrônicos, como celulares, câmeras, computadores e uma série de outros objetos, mas tudo cotado em dólar. O bacana é que sites como os mencionados acima trabalham com a variação da moeda estrangeira em tempo real.

Isso significa que se você entrar para ver um celular hoje, no valor de USD 200. É muito provável que você volte amanhã e o mesmo produto pode estar USD 210. A mudança e valor nesses tipos de sites são muito decorrentes, pois acontece simultaneamente.

O mais indicado para quem deseja comprar produtos importados, tanto pelo AlliExpress, quanto na Gearbest é ficar sempre de olho no câmbio do dólar.

 

Como fugir do sobe e desce e preços no Brasil?

Por que os preços de produtos de tecnologia mudam tanto?
Assim como foi dito no começo do texto, as lojas brasileiras costumam aplicar o tipo de preço desejado de acordo com o movimento do mercado. Os sites comparadores de preço, nesta hora, acabam sendo uma mão na roda para quem deseja fazer o melhor negócio. Como diz o ditado popular, a pressa é inimiga da perfeição, mas, trazendo para o contexto, ela acaba sendo inimiga do preço baixo. Aposto que você já comprou um produto na pressa e, logo depois, quando foi comparar os valores, percebeu que tinha uma loja vendendo o mesmo produto, só que 3x mais barato?

Então, o ideal é fazer a comparação antes, para que não surja nenhum tipo de arrependimento futuro.

Para ter uma ideia de como os produtos têm preços alterados, o site comparador de preços Zoom, fez um levantamento no início deste ano, onde mostrou os eletrônicos com maior volatilidade de preços. O fone JBL foi o campeão, sendo encontrado por valores entre R$ 37 e R$ 180.

No quesito smartphones, o mesmo levantamento encontrou lojas vendendo o popular Moto G5S com variações de 70% entre o maior e menor preço. O celular pôde ser encontrado entre R$ 770 e R$ 1300.

Nos demais quesitos, como TV, câmeras e filmadoras, e aparelhos de som, a discrepância de valores ficou entre os 50% e 70%. Veja a tabela feita pela Zoom, com os menores e maiores preços dos produtos mais buscados no site:

Produto Menor preço Maior preço Variação
Smartphone Motorola Moto G5S R$ 773,01 R$ 1.329,00 72%
Smart TV Samsung LED 32" Série 4 Netflix UN32J4300 R$ 1.099,00 R$ 1.849,00 68%
Notebook Acer Aspire 5 Intel Core i5 7200U 7ª Geração R$ 2.421,55 R$ 3.185,90 31%
Console Sony Playstation 4 Slim 500 GB HDR R$ 1.336,79 R$ 2.299,00 71%
Multifuncional Epson Ecotank L395 R$ 854,05 R$ 1.289,90 51%
Fone de Ouvido com Microfone JBL T110 R$ 37,90 R$ 179,00 372%
Tablet Samsung Galaxy Tab A 2016 R$ 460,65 R$ 699,00 52%
Mini System Panasonic SC-AKX100LBK R$ 449,00 R$ 810,00 80%
Câmera Digital DSLR Canon EOS Rebel T6 R$ 1.477,75 R$ 2.499,00 69%
Home Theater Samsung com Blu-Ray 3D HT-F4505 R$ 705,90 R$ 849,00 20%
Filmadora GoPro Hero 5 Black 4K R$ 1.495,12 R$ 2.208,29 48%
Blu-Ray Player LG 3D BP450 R$ 389,90 R$ 473,28 21%

Como podemos ver, o fone da JBL teve uma variação de mais de 300%. Alguns produtos eletrônicos, como o Blu-Ray teve apenas 21% de variação, mas outros, no caso do Mini System da Panasonic a mudança ficou em 80% de uma loja para outra.

A pesquisa realizada pela Zoom é um grande indicador de como as coisas funcionam no país. Além disso, ela adverte em casos de compras apressadas, assim como mencionamos há pouco.

Sempre que você for adquirir qualquer tipo de produto, independente se for eletrônico ou não, pesquise. Faça uma busca em todos os sites comparadores, não precisa ser apenas no Zoom. Dessa forma, você conseguirá fazer o melhor negócio, sem precisar lamentar depois da compra.

A melhor coisa é comprar um produto com convicção de ter feito a coisa certa.

MAIS SOBRE: #tecnologia  #preços  #produtos  #brasil
Comentários
Carregar comentários