Provavelmente, a maior diferença que você notará imediatamente entre o primeiro Samsung Galaxy Fold e o Galaxy Fold 2 é a qualidade de construção.

Enquanto o Galaxy Fold do ano passado trazia tela externa de apenas 4,6 polegadas e uma tela interna de 7,3 polegadas com bordas volumosas e um recorte bizarro que abrigava as câmeras e sensores, o Galaxy Z Fold 2, chega trazendo tela externa de 6,23 polegadas e tela interna livre de entalhes e com bordas mais finas de 7,6 polegadas.

Tela

A tela do Galaxy Fold do ano passado mal podia ser usada com seu tamanho pequeno envolto em vidro. Já no Galaxy Z Fold 2, isso muda de forma positiva, basicamente você pode fazer tudo que um smartphone convencional faz, se quiser você nem precisa abrir o Z Fold 2 para nada, mas qual seria a graça disso?

À esquerda, Galaxy Fold, à direita, Galaxy Z Fold 2
À esquerda, Galaxy Fold, à direita, Galaxy Z Fold 2

A tela interna também foi melhorada desde a última geração. Agora traz painel Dinamic AMOLED de segunda geração de 7,6 polegadas com uma taxa de atualização de até 120Hz. Contra uma tela de 7,3 polegadas com resolução menor no Galaxy Fold.

Infelizmente, você não pode forçar a tela a manter essa taxa de atualização o tempo todo, ela apenas mudará dependendo do tipo de conteúdo que você está consumindo.

Se você estiver lendo um e-book, a tela será atualizada em 10Hz. Se estiver assistindo um filme, a tela passa para 24Hz. E, claro, se você decidir jogar com o Galaxy Z Fold 2, a tela poderá ir para os 120Hz, caso o jogo seja compatível com tal taxa de atualização.

A Samsung também substituiu a tela OLED de plástico do Galaxy Fold pelo vidro ultrafino (UTG), o mesmo presente no Samsung Galaxy Z Flip, agora no Galaxy Z Fold 2.

Este material composto parece muito mais com vidro real em comparação com a tela de plástico do ano passado. Ele material também parece mais robusto e reforçado.

O Galaxy Z Fold 2 ainda mostra o vinco no centro da tela, mas é menos pronunciado do que no Galaxy Fold 2019 e só é realmente visível de certos ângulos. Fora isso, parece muito semelhante a um smartphone tradicional.

O recorte que abrigava as câmeras internas foi removido, dando lugar a um furo na tela, assim como o presente na linha Galaxy Note 20 e S20. Com isso a tela interna fica praticamente livre de entalhes.

Além disso suas bordas foram reduzidas. No geral, o Galaxy Z Fold 2 parece muito mais clean do que o primeiro Galaxy Fold.

Hardware

As especificações também mudaram, o Galaxy Z Fold 2 traz Snapdragon 865+, acompanhado de 12GB de memória RAM e versões com 256Gb e 512GB de armazenamento interno. Possui bateria dupla que somam 4.500mAh compatível com carregamento rápido de 25W é compatível também com carregamento sem fio e reverso.

O Galaxy Fold chegou ao mercado trazendo Snapdragon 855, acompanhado de 12GB de memória RAM e versões com 256Gb e 512GB de armazenamento interno. Possui bateria de 4.380mAh.

Até aqui a mudança significativa foi o upgrade no processador Qualcomm.

Mas até nas dimensões houve mudança, o Galaxy Fold possui 160.9 x 117.9 x 17mm, já o Galaxy Z Fold 2 possui 159.2 x 128.2 x 16.8mm. Um pouco mais baixo, mais largo e menos espesso.

Câmeras

Galaxy Fold e Galaxy Z Fold 2 - Diferenças entre câmeras
Galaxy Fold e Galaxy Z Fold 2 - Diferenças entre câmeras

As câmeras traseiras do Galaxy Z Fold 2 são muito semelhante aos do recém lançado Galaxy Note 20 Ultra, o conjunto de câmeras é triplo, com todos os sensores de 12 megapixels, a principal com abertura f/1.8, ultra grande angular f/2.2 e uma telefone f/2.2.

Existem ainda duas outras câmeras que são iguais em especificações, a frontal e a interna, com 10 megapixels f/2.2.

Já a primeira geração do Galaxy Fold, traz conjunto triplo de câmeras com uma ultra grande angular de 16 megapixels, uma principal de 12 megapixels com abertura dupla e uma terceira também de 12 megapixels telefoto.

O Galaxy Fold traz duas câmeras internas, uma principal de 10 megapixels e outra de 8 megapixels para medição de profundidade. E uma câmera de 10 megapixels frontal.

Temos aqui teoricamente uma vantagem para às câmeras do Galaxy Fold, mas parece que a tecnologia embarcada no Galaxy Z Fold 2 e os novos recursos fazem o novo dobrável chamar mais atenção quando o quesito é versatilidade.

Um recurso que me chamou atenção por exemplo, é a possibilidade de gravar vídeos sem a necessidade de tocar na tela, você estabelece um ponto de foco e as câmeras acompanham a pessoa ou objeto pela cena de forma automática, inclusive aplicando zoom suave quando necessário.

Contudo isso é um recurso que chegou com o software e não com o hardware, logo, a possibilidade do mesmo recurso vir para o Galaxy Fold, a versão anterior pode se tornar uma opção viável, pelo menos no quesito câmeras.

Dobradiça nova

O Galaxy Z Fold 2 traz outra grande mudança em relação ao Galaxy Fold, o mecanismo de dobradiça foi aprimorado.

Enquanto o Fold do ano passado só podia abrir se parar o mecanismo em algumas posições, o Galaxy Z Fold 2 traz um mecanismo semelhante ou do Galaxy Z Flip, você pode posicionar a tela em qualquer ângulo entre zero e 180 graus.

Isso significa que você pode abri-lo em um ângulo se quiser assistir a vídeos do YouTube no display interno ou pode configurá-lo para uma longa exposição em qualquer ângulo. A Samsung chama isso de Modo Flex, e aplicativos específicos devem ser dimensionados para caber na metade superior da tela.

O Samsung Galaxy Z Fold 2 oferece um design semelhante ao Galaxy Fold, mas muito melhorado, junto com uma tela externa maior, livre de recortes na tela intera, câmeras abrigadas em furo na tela, trazendo uma aparência mais limpa.

A dobradiça foi redesenhada, tornando-se mais robusta e versátil graças à sua nova capacidade parar em qualquer posição e o dispositivo é mais fino quando dobrado também, tornando o dispositivo com uma aparência muito mais agradável no geral.

O hardware interno também foi atualizado para o Galaxy Z Fold 2, trazendo processador mais atual e, apesar das câmeras terem perdido em megapixels, ganham em recursos.