O Redmi Note 7 foi (e ainda é) um dos smartphones mais populares da Xiaomi, certamente devido ao seu ótimo custo-benefício. No entanto, já imaginou se a marca chinesa deixasse o Android de lado para optar pelo Ubuntu Touch? Acreditamos que às vendas não seriam tão expressivas, mas ainda assim agradaria os fãs do sistema.

Buscando testar essa ideia, o usuário do Twitter "RealDanct12", que é um programador nas horas vagas, decidiu retirar o Android para instalar o Ubuntu Touch. Ele postou um vídeo mostrando o smartphone funcionando perfeitamente. No entanto, parece que o sistema ainda não está pronto para ser liberado para outros usuários curiosos.

Na legenda da postagem, temos a descrição: "chegará quando.... estiver pronto". Portanto, fica bem claro que ainda é preciso corrigir alguns problemas para que eles não venham atrapalhar a experiência de uso. Vale lembrar que algumas empresas chegaram a lançar smartphones (e até tablets) com Ubuntu Touch.

A BQ, fabricante espanhola, oficializou o Aquaris E4 em 2015. Este aparelho recebeu um feedback positivo de muitos compradores, mas passou longe de ser um sucesso, até porque abandonar a Play Store e milhares de aplicativos não é nada fácil.

Até o momento, não sabemos quando essa versão do Ubuntu Touch estará disponível para o Redmi Note 7, dado que esse projeto é apenas um hobby para o programador. Aqueles que estiverem interessados em saber mais detalhes, basta acompanhar o "RealDanct12" no Twitter.

Especificações do Redmi Note 7:

Ele possui uma tela IPS LCD de 6,3" com resolução de 2340 x 1080 pixels. Por dentro, temos o processador Snapdragon 660, aliado a 3GB, 4GB ou 6GB de RAM e 32GB, 64GB ou 128GB de armazenamento interno.

No departamento de câmeras, há dois sensores na traseira posicionados no canto superior esquerdo, sendo o principal de 48MP e o secundário de profundidade de 5MP. A câmera frontal soma 13MP. Para manter o Redmi Note 7 ligado, a Xiaomi inseriu uma bateria de 4.000 mAh com carregamento rápido de 18W.