Motorola One

Review Motorola One - Bonito por fora, mas por dentro...

Testamos o Motorola One, o primeiro smartphone a chegar no Brasil com Android One, veja o que achamos do smartphone.

Por | @nmuller99 Reviews de smartphones Nota: 6.9/10 8 comentários

Eis que a Motorola aderiu ao notch. Logo eu, pensei que ela jamais se atiraria para o lado notch da causa, mas não, ela abandonou a Samsung e pulou no mesmo poço de outras tantas. A Samsung não deu o braço a torcer e segundo rumores terá no S10 (S10 é nome da camionete aquela né?) câmera e impressões digitais abaixo da tela, seria esse o ano inovador da Samsung? Veremos…

Voltando ao review, a Motorola modificou completamente o seu design característico, aliás, o Motorola One, nem parece um Motorola. Essa versão branca que chegou fica mais evidente a “semelhança” com o iPhone, mas isso é “tendência” e não cópia. Anyway. O Motorola One vem revestido em vidro, e essa lateral de metal aparenta ser plástico, como usamos a capa de silicone o tempo inteiro para evitar arranhões, ela não se desgastou, mas quem sabe com o tempo pode acontecer.

Motorola One e o notchMotorola One e o notch

O tamanho do aparelho ficou excelente, não é tão largo, fácil de manusear com apenas uma das mãos. O estranho é o pessoal empregar o notch e ainda assim deixar uma borda espessa na parte de baixo. Leia em destaque: Review Galaxy J8 - Um intermediário ok.

Motorola One PegadaMotorola One Pegada

O aparelho mantém entrada P3, usa USB do tipo C. Na parte de baixo está o alto falante de chamadas que apesar do conjunto duplo de furos, ele é mono. O design é de fato muito bonito, a pegada encaixa bem na mão, e a cor branca destaca bastante. O que peca mesmo é essa borda inferior na frente do telefone.

Veja o review do Motorola One em vídeo:

 

Hardware

A começar pela tela, esse será um ponto negativo em minha análise. Ela tem resolução apenas HD+, 1520x720. São 5,9 polegadas, proporção 19:9. É uma tela grande com baixa resolução. O que a baixa resolução muda para você? Bem, a começar pela qualidade de imagem exibida na tela. Segundo ponto, nos ícones é perceptível a olho nú os pixels. Terceiro, no Youtube ou outros players de internet, você vai assistir vídeos apenas em HD, não estará disponível a versão FULLHD. A Motorola poupou na tela, local onde as concorrentes fazem um ótimo trabalho.

Marca Motorola
Processador Qualcomm Snapdragon 625
GPU Adreno 506
Memória RAM 4 GB
Armazenamento Interno 64 GB
Armazenamento Extra 256 GB
Câmera Frontal 8 MP
Câmera Frontal - Abertura F/2.0
Câmera Traseira 2 MP (dupla) e 13 MP
Câmera Traseira - Abertura F/2.0 e F/2.4
Vídeo 4K - 30 fps
Display - Tamanho 5,9
Display - Tecnologia IPS
Display - Proteção Corning Gorilla Glass 3
Display - Resolução 1520 x 720
Sistema operacional Android 8.1 One
Bateria 3000 mAh
Proteção IP68 Não tem
AnTuTu 80705
Peso 160 g
Câmera - HDR
Câmera - estabilização ótica
3G
4G
Bluetooth
GPS
NFC
Wi-Fi
DLNA
Rádio FM
TV Digital
Acelerômetro
Bússola
Flash
Giroscópio
Sensor de proximidade
Vibração
Viva Voz
Sensor de impressão digital
Detecção facial
Barômetro

Performance

Para rodar o sistema e controlar o smartphone, a Motorola empregou o Snapdragon 625 com 4GB de memória RAM. Pera aí, isso é um review de 2016? Não Motorola, não faz assim. O Snapdragon 625 não é ruim, nem de longe, mas ele não conta com estrutura de inteligência artificial que os sucessores como o 636 ou 660 suportam, e hoje são praticamente necessidade para tornar as funções do smartphone melhores. Ele é ultrapassado, foi empregado no Zenfone 3, no Moto G5 Plus, telefones de um ano atrás. Foi para diminuir custo? Pois parece que não conseguiram sequer fazer isso.

Quando eu vi a escolha do processador, simplesmente baixei a cabeça e pensei, por quê? O telefone é bonitão, estilo 2018, entalhe, smartphone ocupado pela tela, conjunto duplo de câmeras, com performance ruim, ruim.

Em nossos testes ele atingiu 80.700 pontos no AnTuTu benchmark, menos que os 89 mil do Moto X4. Perdeu em praticamente todos os quesitos para o X4. Enfim, eu realmente não entendi muito, mas respeito a decisão. Só questiono o motivo, pois esse telefone tinha tudo para ser bonito por fora e potente por dentro, mas acabou deixando a desejar no quesito performance.

Bem, ele vem equipado com 64GB de armazenamento interno, expansível por microSD até 256GB.

 

Veja o Roda Liso, nosso teste de games no Motorola One: 

Câmeras do Motorola One

O conjunto de câmeras 13MP + 2MP se saiu bem em comparação com outros smartphones que utilizam o mesmo processador. A lente com 2MP serve apenas para o modo retrato, ela ajuda a diferenciar o primeiro plano para criar um recorte mais detalhado.

Câmeras do Motorola OneCâmeras do Motorola One

A abertura da câmera principal é apenas f/2.0, portanto, fotos noturnas tendem a granular. Ela não conta com estabilização óptica, faz vídeos em 4K a 30fps, ou fullhd 60 fps.

A câmera frontal, de 8MP e abertura f/2.0, também não se saiu mal. Ela não é ótima, nem ruim, fica ali no meio termo. Com luz adequada ela faz boas selfies, conta com flash frontal que ajuda fotos noturnas. Mas ficam evidentes os pixels quando um dos planos não está iluminado.

Motorola One

Em resumo a câmera é razoável, não é nada fora de série. A dica no Motorola One é manter o HDR ativo, o software faz um trabalho incrível em melhorar as fotos. Em comparação com smartphones da própria Motorola, ele vai se equiparar a Moto X4, e perder para Moto G6 Plus e Moto Z3 Play.

Bateria do Motorola One

A bateria do Motorola One é um ponto forte do smartphone. Por ele contar com processador que historicamente é econômico, tela pouco brilhante e resolução baixa, a bateria vai durar o dia inteiro. Em testes de vídeo, durou 12 horas e 40 minutos intermitentes de Youtube em rede wi-fi. A bateria tem capacidade de 3000mAh, padrão utilizado hoje em dia, mas consegue entregar mais tempo de tela, em testes ela fez entre 6 horas e 6 horas e meia de tela.

  • Em vídeo
    12:40h
  • Capacidade
    3000 mAh
  • Em carga
    01:40h
  • Tempo de tela
    06:30h

O carregador é rápido, com saídas de 18W, ele completa a carga em aproximadamente 1 hora e 40 minutos.

Software: Puro?

O Motorola One é um projeto em conjunto com o Google, traz o primeiro Android One para o Brasil. O Android One é uma versão mais simplificada do Android, onde deve receber pelo menos atualização de sistema por dois anos e correções de segurança por três anos.

Motorola One

Mas, nem tudo são flores, apesar dele rodar Android One, onde todo mundo já esperava por um Android Pie, afinal, por ser mais limpo, sem modificações de fabricante, ele deveria receber as atualizações mais rápido. Não foi o que aconteceu, existem smartphones já rodando Android Pie, e o cara puritano até agora nada. Atualmente ele vêm com Android Oreo, na versão 8.1.

O software do Motorola One não é nada mais do que outro Motorola qualquer, afinal, ele vêm com app Moto, e Dolby Audio pré-instalados. O Moto reúne o Moto Ações e Moto Tela, sendo o primeiro para controlar os gestos que executam ações, e o Moto Tela para exibir notificações enquanto o smartphone estiver em standby. O app Dolby Audio deveria ser para melhorar o som, mas ele é apenas razoável e mono.

A Motorola faz poucas modificações no sistema, desde seus primórdios, o Android One não é lá tão diferente do que ela costuma trazer a seus usuários.

Veredicto

O Motorola One é um aparelho realmente bonito, a versão branca destaca quando sua traseira é evidenciada, mas ele pára por aí. O interior do aparelho deixou a desejar, com processador que de fato não deveria ser encaixado nesse projeto, mas pelo menos ele veio com 64GB de armazenamento e 4GB de memória RAM.

Motorola One veredictoMotorola One veredicto

As câmeras são apenas OK, não tem um potencial para ser destaque no aparelho, o software da câmera faz um trabalho incrível para melhorar as imagens capturadas pelo conjunto de lentes, portanto a dica é manter o HDR ativo e ter pulso firme na hora de clicar, pois ela não conta com estabilização óptica.

A bateria foi um ponto forte, vai durar o dia inteiro em uso cotidiano a constante.

O aparelho não foi feito para games pesados, PUBG ele rodou a menos de 30 FPS com gráficos no mínimo.

A tela é outro ponto fraco, apenas HD em 5,9 polegadas. Esse tipo de tela é para smartphones de entrada, ela até apresenta cores vivas, mas pelo preço do aparelho, uma tela FULLHD deveria vir.

O software é bem otimizado, roda as telas de forma fluída, mas por se tratar de um projeto One, já deveria vir com Android Pie como base, e não Oreo.

NOTA

6.9

Motorola One

Prós
  • Bateria
  • Software
  • Design
Contras
  • Performance
  • Processador
  • Tela

O Motorola One me decepcionou, e não indico a compra dele, um projeto que encanta por fora e deixa a desejar por dentro, infelizmente...

Você tem Telegram? Então inscreva-se grátis aqui no canal do Oficina da Net e recebe todas as notícias pelo mensageiro.

Melhores smartphones de 2018Tudo sobre
Comentários
Carregar comentários