Como recepcionar e detectar o problema de Design do seu cliente

O artigo visa a melhor forma de recepcionar o cliente, levando em consideração formas de como recepcionar, dialogar, criar laços de amizades e detectar o problema de Design que seu cliente precisa.

Por | @oficinadanet Softwares

Hoje em dia, se ocasiona muitos problemas por conta duma má recepção do atendente com o cliente ou possível cliente. 

E muitos job são perdidos por conta disso. Com a ocorrência desse evento, o margem de lucro nas empresas acabam baixando e na maioria das vezes as empresas demorar para detectar o responsável.

1. Recepcionar de forma profissional e exclusiva o cliente

Boa aparência é essencial para pessoas responsáveis por recepção de cliente, ou de possível cliente. Começando pelo ambiente de recepção, o cliente vai analisa-lo em diversos fatores. Faça com que o ambiente seja o mais aconchegante possível. Quanto mais agradável e confortável for o ambiente, a tendência é que o cliente passe mais tempo por conta do conforto do ambiente.

Um bom diálogo e um bom domínio da língua é prioritário. Depois de analisar o ambiente, o cliente vai analisar a postura da pessoa que está o atendendo. Você atendente, não tenha medo, ou muito menos deixe isso transparecer para o cliente. Ele é a pessoa mais competente para detectar seu humor. Em primeiro momento, o cliente vai verificar sua competência de persuasão, de diálogo e de persistência. Evite erros de conversação. Seja direto, objetivo sem perder a simpatia.

2. Análise de trabalhos

Depois que você conversar com o cliente e ele ver que está no lugar certo e que você é um profissional competente, ele irá dar credibilidade a empresa para qual você está representando. E a partir disso, ele pedirá para ver o portfólio da empresa ou o seu quando se fala de freelancer. Só que um dos grandes problemas que ocorrem na forma de apresentar e organizar o portfólio. Selecione os melhores trabalhos já desenvolvidos por você ou pela empresa na qual você represente.

Dê notas para eles entre oito, nove e dez. Depois de dar notas a eles, os organize de forma aleatória e apresente-os da forma mais criativa possível. Seu poder de argumentação tem que ser evidente neste momento. Não tenha medo das palavras que usará. Saiba usa-las e não tenha medo de ousar.

3. Detectação do problema do cliente

Depois da verificação dos projetos da parte do cliente, o momento mais importante está por vir. Na maioria das vezes é um dos momentos mais tensos do diálogo. Na maioria das vezes o cliente consegue detectar o seu problema. Entretanto, há vezes que o cliente não consegue detecta-lo. E isso tanto fica difícil, para você quanto para o cliente. Tente as poucos ir diagnosticando o problema do cliente. Não queira ir logo ao ponto, isso pode ocasionar uma indução do cliente ao que você sugeriu a ele.

Faça indagações que facilitaram o diagnóstico do problema. Depois de certo tempo de conversação, tendo como foco a detectação máxima do problema. Caso não consiga detectar o problema naquele momento, passe segurança para o seu cliente e o mande para casa. Você irá deixar as informações amadurecerem em sua mente. Às vezes estamos preocupados com outros problemas e no momento não conseguimos chegar a uma detectação do trabalho.

Não pare de dar assistência ao cliente até o dia que estabeleceu para a detectação. E de grande importância manter o contato com o cliente, por conta que ele pode achar que você não será capaz de detectar o problema dele.

Depois de detectado o problema, vem a parte mais legal. Identificar formas criativas para a resolução do problema de design de seu cliente.

Mais sobre: design, cliente, problema
Share Tweet
DESTAQUESRecomendado
Mais compartilhados
Comentários